História All Colors - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias RWBY
Personagens Personagens Originais
Tags Blake Belladona, Bumblebee, Jnpr, Neopolitan, Neoxyang, Ruby Rose, Rwby, Strq, Weiss Schnee, White Rose, Yang Xiao Long
Visualizações 59
Palavras 3.129
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Harem, Hentai, Lemon, LGBT, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Orange, Poesias, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Necrofilia, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 10 - Capítulo 6 - I will protect you.


Fanfic / Fanfiction All Colors - Capítulo 10 - Capítulo 6 - I will protect you.

"O que você quer dizer com isso?" Indaguei, acomodada sobre uma cadeira em frente á uma mesinha; sentado numa poltrona logo á frente, estava o homem de cabelos ruivos que fumava um charuto com uma expressão um tanto irritada, mas ainda mantendo seu sorriso casual e provocante.

"Antes da 'Nicolle' ser 'Neo'," Dizia gesticulando aspas "Ou seja, antes de eu tirar ela daquele manicômio, ela tinha se envolvido com umas pessoas realmente muito interessantes." Ele soltou uma risada. Aquela risada tóxica... Que tanto odiava.

Escutei certo estrondo ao notar que minha mãe golpeou a mesa que havia em nossa frente. Seus olhos ferviam de raiva; o que raramente era um atributo presente de Raven. Era algo que geralmente eu faria. "Eu não estou com saco para ficar ouvindo suas charadas," Levantou-se da cadeira que estaria sentada, cruzando seus braços sem alternar a expressão que estaria estampada em seu rosto. "Torchwick."

Novamente, ele soltou mais uma de suas gargalhadas; isso, involuntáriamente, me puxou uma expressão enojada. "Não é charada, srta.Branwen. Só é preciso de um pingo de interpretação..." Então, o ruivo levou o palmo até uma xícara de café que estaria depositada sobre a mesa, levando até sua boca, mas hesitando ao beber o líquido. "Tinha o palpite de que sua filha compreenderia a situação, mas a tadinha é mais burra que uma mula."

Senti meu rosto queimar de puro ódio; inclinei-me para frente, ameaçando me levantar com os punhos a mostra, mas tanto Neo quando Raven me pararam antes. "Roman, o 'trato' que você tem com a minha mãe me impede de descer na porrada com você, mas eu não preciso ficar tolerando suas brincadeirinhas." Disse enfurecida, voltando a sentar na cadeira de braços cruzados. "Raven ainda está no comando aqui, não você."

"Yang, por favor." A mais velha me olhou com uma expressão serena (ou quase isso, já que ela também não se encontrava feliz com a situação atual), estreitando os olhos no intuito de me mandar cala-boca. Bufei, olhando para Neo que balançava a cabeça em negação. "Você podia ter nos contado antes que Neo conhecia a filha do Rei." Raven reclamou, sem alternar seu tom de voz.

"Vocês não perguntaram antes. Neo, por que você não contou pra elas?" O homem olhou para minha namorada com um olhar sarcástico, puxando um olhar de dúvida de Raven que estaria a observar.

"Ah, qual é!" Assim, cheguei ao meu ápice, violentemente desferindo dois tapas na mesa em minha frente, puxando atenção de todos presentes no quarto. "A Neo tá todo dia trabalhando pra consertar os seus erros," Eu gritava, diretamente na cara de Roman. "Enquanto você nem tira sua bunda dessa cadeira! Se enxerga, Torchwick!"

"Raven, controla seu dragão!" O mais velho se assustou e se afastou um pouco com sua cadeira de rodinhas por impulso, olhando para minha mãe em seguida.

"Yang." Raven disse, com um tom compreensivo; isso é, uso o termo 'compreensivo', mas seu olhar dizia 'deixa o contrato acabar, aí você quebra a cara desse mané'. Suspirei, olhando para ambas Neo e minha mãe. "Vai andar por aí" enfim, me virei, me retirando do recinto.

Ao chegar ao lado de fora do apartamento, soltei um longo suspiro; respirar o mesmo ar que Roman fazia me sentir mal. 'Eu realmente preciso beber um café...' pensei para mim mesma, enquanto voltava a andar pela calçada na procura de uma cafeteria. Ao encontrar uma que se encontrava perto da tenda da gangue, adentrei, ao mesmo tempo sentindo algo vibrar no bolso de minha jaqueta; para, em seguida, pegar o objeto que vibrou em mãos e ler a mensagem que minha mãe me mandou dizendo que iria voltar para a gangue. Com os olhos focados no aparelho, acabei esbarrando em uma garota e derrubando sua xícara de café.

"Ah, puta merda, puta merda!" Exclamei, notando que ela ficou um pouco irritada com isso. "Me desculpa!"

"Só... Olha por onde anda." Seus olhos âmbar se acalmaram aos poucos após ela soltar um longo suspiro. Por sorte, a cafeteria estava quase vazia, então poucas pessoas viram o quase furdúncio.

"Tudo bem, desculpa, olha..." Finalmente pude olhar firmemente para tal garota. Possuía cabelos ondulados de coloração ébano, que se balançavam com o vento vindo diretamente de uma janela aberta que havia do nosso lado. Ela segurava a bandeja (na qual onde estava a xícara antes de eu derrubá-la) onde estava depositado um prato com duas torradas. "Eu vou pagar outro café pra você, ok?"

"Não precisa, eu trouxe bastante dinheiro comig-"

"Deixa que eu pago." Deixei uma entonação firme na voz, que a fez suspirar e elevar uma sobrancelha. Ela assentiu lentamente, colocando a bandeja sobre a mesma na qual presumi que iria sentar. "Você tem alguma preferência específica?"

"Sem açúcar." Disse enquanto se sentava, com um olhar sereno que focava em suas torradas. Fui até o balcão e fiz nossos pedidos, voltando até a garota e sentando em sua frente. Ela olhou para mim com as sobrancelhas contraídas. "E por que exatamente você vai sentar aqui?"

"Sei lá, porque eu disse pra tiazinha trazer os pedidos aqui talvez."

Ela revirou os olhos, pegando sua torrada em mãos e mordendo um pedaço. Parecia evitar me olhar mais de algum jeito. Me perguntava o porquê.

"Meu nome é Yang!" Disse em um tom entusiasmado. Ela não pareceu se importar muito, já que apenas continuou devorando a torrada e não chegou a responder. Arqueei uma sobrancelha em decepção por não receber uma resposta. Notei que, a garota, ao perceber que pareci decepcionada por não ter respondido, hesitou em uma mordida da torrada e parou no meio, me devolvendo um olhar sereno.

"O que foi?" Ela indagou, com um tom vocal neutro "Você que decidiu me incomodar. Não tenho a obrigação de ficar respondendo perguntas."

"Poxa vida," Murmurei, levando o palmo até a nuca e roçando-a na região, de modo descontraído. "Eu só tô tentando ser gentil, moçoila. Não precisa ser assim, não."

"Hm, ok. Meu nome é None." Ela voltou a comer sua torrada. Arqueei a sobrancelha.

"None?"

"None of your business (não é da sua conta)."

"Tá, você é um caso perdido." Disse quando vi a suposta garçonete levando nosso pedidos até a mesa. Blake, como agradecimento a garota, esboçou um sorriso fechado mas amigável para a mesma; Apenas para voltar com a expressão 'enojada' ao olhar para mim novamente. "E essa piada foi horrível!"

"E você devia ser punida pelos seus atos..." Ela sussurrou, quase de forma inaudível. E céus, eu rezava para que tivesse escutado errado, porque quando me olhou seus olhos estavam vazios e sombrios.

"Você disse algo?" Perguntei. Sabia que tinha dito; Mas desejava que tivesse escutado errado. Primeiro porque estamos em uma cafeteria. Segundo porque não compro briga com mulheres bonitas. Jesus cristo, se a Neo conseguisse ler pensamentos eu juro que ela já tinha enfiado aquele guarda chuva escroto dela na minha garganta...

"Hm?" Ela voltou com seu olhar comum e sereno, "Eu não disse nada." Caramba. Ou eu realmente estava delirando ou ela era uma mentirosa profissional; e eu sou um grande detector de mentiras.

"Hm, ok. Enfim." Levei a xícara até minha boca para beber um gole do café. "Você não vai mesmo se apresentar?"

Ela suspirou, revirando os olhos. Ao revirá-los notei que ela pareceu focar em algo específico que viu por um segundo; Rapidamente olhando para mim com um sorriso fraco no rosto. "Blake."

"Blake? Que nome lindo." Escorei minhas costas na traseira do banco, observando-a. "Você mora aqui, veio de outro país ou..."

"Moro aqui com os meus pais e meus irmãos, Adam e Ilia." Ela bebeu um gole de seu café, fechando os olhos.

"Ah, que legal! Descobri há pouco que tenho uma irmã... Ruby Rose, de acordo com minha mãe."

"Interessante..." Ela sorriu de canto, arqueando uma sobrancelha. "Hm.. 'Rose'. É o nome de alguém que eu reconheço."

"Sim, Summer Rose--" Em um piscar de olhos, Blake soltou sua xícara, que derramou o líquido contido nela; Me olhando com um olhar pasmo. Ela apenas me olhava, e a cada segundo, sentia que seu semblante ficava mais e mais irritado. "B-Bla-"

"Tenho que ir" Sem deixar que eu respondesse, ela se levantou em um quase salto e saiu andando em passos violentos e rápidos, retirando-se da cafeteria. Ao olhar, notei que, um homem de cabelos ruivos estava parado do outro lado da rua, e ao ver Blake andando para o lado direito, ele começou a andar pela mesma direção. 'Deve ser coincidência', Pensei. "Ok então."

Peguei meu celular, abrindo diretamente o chat da Neo.

Chat: Neo <3

Yang: Hey babe ;)

Neo: Oi meu dengo :>

Yang: Você foi com a mãe pra tenda da gangue ou ficou pela casa do Roman?

Neo: Estou com o Roman. Ele tem uma missão pra mim e, bem, quer conversar sobre esse negócio da Schnee.

Yang: Porra, esse retardado não rouba só 60% do dinheiro da mãe, mas rouba minha namorada também? Tá passando dos limites, hein!

Neo: Kkkkkk calma, a missão não é hoje, tenho certeza que a gente se vê depois.

Yang: Oba, yay!

Neo: Agora eu vou indo, depois eu te chamo.

Yang: Aham, ok, beleza.

Entediada, abri o chat da minha mãe. Irônicamente, ela estava digitando.

Chat: Raven

Raven: Yang. É urgente. Vem AGORA


Em um flash, me levantei da mesa e saí correndo da cafeteria, com tudo já pago, e fui em direção a tenda mais rápido que pude. Por sorte, era até perto, o que facilitou que eu chegasse rápido no local. Ignorando todos que me cumprimentavam, eu fui diretamente até o escritório de minha mãe, na tenda principal; Entrando, notei que uma mulher alta, de olhos verelhos e cabelos brancos amarrados em um coque saía. Ela possuía várias tatuagens ao redor do corpo, algumas até semelhantes a cortes e sangue. Ela me olhou, deixando pequeno sorriso nos lábios e retirando-se após. Estranhei, mas enfim, entrei na tenda após sair.

Minha mãe estava com uma mão enterrada na testa e seus olhos estavam fechados. Ela parecia estressada. "Ep, algo definitivamente aconteceu."

"Yang! Que bom que você chegou" Exclamou ao me ver do outro lado da sala. "Lembra sobre o que conversamos ontem?" Assenti lentamente, "Pequena mudança de planos."

"Você quer dizer que eu não vou poder conhecer minha irmã?!" Levantei o tom de voz, mas ela balançou negativamente a cabeça.

"Você vai morar com ela temporáriamente até as coisas se acalmarem."

Arqueei a sobrancelha. Claro que eu estava feliz por finalmente poder interagir com a minha irmã mais nova e, bem, poder rever a mãe Summer depois de tanto tempo. Mas e sobre o Taiyang? Não é como se ele fosse aceitar. Ou como se eu fosse, também... "Você realmente acha que o Taiyang vai..."

"Taiyang não se importa. Ele sabe que é pela segurança de Ruby." Levantou-se da cadeira, contornando a mesa lateralmente para dirigir-se a mim, logo colocou um palmo em meu ombro. "Eu sei que você está nervosa."

"Eu, nervosa? Pff, jamais." Menti, com uma expressão de deboche. Ela riu. "Quem era a mulher lá fora?"

"Ah..." Retirando o palmo da região, suspirou, cruzando os braços. "Salem."

"AQUELA Salem??" Arregalei os olhos; Salem era uma pessoa extremamente temida pela gangue e até outras pessoas, incluindo o chefe do exército, Sr.Ironwood. Era conhecida principalmente por comandar um tráfico de drogas e estar acima de todas as outras gangues, manipulando-as. Isso inclui a nossa e temo que a mamãe acabe se entregando completamente á ela.

"Sim." Raven desviou o olhar por um segundo, mordendo o lábio inferior pensativa. "Summer irá vir lhe buscar daqui uma hora. Não se preocupe com suas vestimentas, já mandei algumas para lá."

"Assim, sem nem me consultar??" Disse, irritada.

"Yang, é pela sua irmã."

"..." Deixei um suspiro escapar meus lábios. Raven sabia que era minha fraqueza, já que sempre quis ter uma irmãzinha; alguém que pudesse compartilhar até os mais mórbidos segredos que me sufocam por guardá-los para mim mesma. Assenti lentamente, e assim que me despensou fui para minha tenda particular para tomar um banho e me aprontar. Com o tempo que me restava, me despedi de outros membros da gangue, incluindo Mercury e Emerald, que certificaram-me de que sempre estarão aqui quando precisasse.

Senti um arrepio quando vi o pequeno carro vermelho parando em frente ao portão. Vi que Summer lançou um olhar para mim e abriu um grande sorriso confortável sobre os lábios. Enquanto eu me aproximava, ela saiu do carro e saiu correndo em minha direção, me envolvendo em um abraço apertado. Summer e eu éramos extremamente próximas quando ela era namorada da mamãe. Lembro que ela gostava de me fazer cookies e jogava vídeo-game comigo, mesmo sempre perdendo. Passávamos noites, nós três, ao redor da fogueira enquanto a Raven contava algumas histórias de terror que lhe vinham em mente. Nesses momentos, Summer sempre me abraçava e confirmava que estava ali, e que como as melhores coisas da vida sempre estão do outro lado do medo, eu devia aproveitar a vida ao máximo sem me importar se estou com medo ou não.

"Yang!" Ela exclamou, apertando ainda mais o abraço. Sorri, retribuindo-o com o ritmo.

"Summer..." Naquele abraço, senti que poderia chorar. Summer costumava a dizer que eu era a melhor coisa que já havia lhe acontecido. Me pergunto se ainda pensa isso...

Ela soltou o abraço, ficando na ponta dos pés para depositar beijo sobre minha testa, sorrindo em seguida. "Você cresceu tanto! Está tão linda! Deve atrair todo mundo que olha para você." Corei, desviando o olhar um segundo. "Eee os namoradinhos?"

"Eh..." Eu não acho que Raven tenha contado para Summer sobre minha sexualidade. Por que ela iria, afinal? Era irrelevante.

"Aah, as namoradinhas?" Ela arqueou a sobrancelha com um sorriso provocante no rosto.

"Q-Que tal entrarmos no carro?" Tentando quebrar o clima estranho que foi posto entre nós, indaguei. Ela soltou uma gargalhada abrindo a porta da frente do carro e esperando eu entrar. "Você realmente não precisa fazer isso..."

"Não se preocupa e entra looogo!" Entrei no carro, e assim que fechou a porta, entrou no assento do motorista. Ela deu a partida, dando meia volta com o carro.

"..." Eu tinha tantas coisas para perguntar. Mas fazia tanto tempo, como eu estaria certa de que Summer ainda sentia a mesma coisa sobre mim? "C-Como ela é?" Eu ainda olhava para fora da janela. As pessoas sempre me classificavam como corajosa, por nunca ter medo de nada, mas quem não tem medo de uma mãe?

"Hm? a Ruby?" Assenti. "Ela é incrível! Estudiosa, divertida, engraçada. Tenho certeza que você vai adorar ela!"

Eu não disse nada. Summer acabou por notar meu silêncio, franzindo a testa. Ela não parecia incomodada... Na verdade eu nunca conseguia decifrar seus sentimentos por completo. Era uma mulher muito complicada, afinal, ela foi a única pessoa que fez Raven mudar completamente. "Querida, aconteceu algo? O que está te incomodando?"

"Não é nada. Só é... Estranho estar aqui."

Ela não tirou os olhos da estrada por um tempo. Parecia formular as palavras na cabeça. "Hmm... Yang. Lembra qual foi a última coisa que eu te disse antes de me casar com Tai?"

" 'Você é a melhor coisa que já me aconteceu' " Lembrei-me, dizendo em voz baixa.

"Sim. Eu sinto que você acha que isso mudou porque tive a Ruby." Bem, era o mais lógico a se pensar. "Nada mudou, meu amor. Você ainda é minha filha, e a Ruby também; Existe um vínculo que nos prende que nunca vai quebrar. Amo vocês igualmente."

Olhei para ela, com os olhos brilhantes. Nesse momento eu notei: Eu realmente senti sua falta.

Crescer sem um pai não é exatamente fácil. Lembro das pessoas me zoando no colegial por ter só uma mãe e que, de qualquer jeito, dava mais importância ao trabalho do que a mim. E aí chegou Summer; Conseguiu convencer Raven de que eu era o futuro e que ela não precisava se prender ao passado só porque eu era filha de Taiyang. Eu ganhei uma segunda mãe, alguém que cuidou de mim e me educou, me ensinou o básico, me ajudou na escola, me apoiou.

"Obrigada mãe..." Formei um sorriso nos lábios, sendo respondida com outro nos dela.

"Não agradeça, querida. Eu te amo."

Eu iria responder, mas notei que ela já parava o carro em frente a uma casa simples. Atrás do pequeno portão que separava o jardim da rua, havia uma garota regando as plantas locais. Imaginei que Summer teria um jardim, afinal ela é agricultora. A garota que estava ali tornou seus olhos cinzentos até mim; Um arrepio subiu minha espinha rapidamente. Summer desceu do carro, acenando para a garota, que retribuiu entusiasmada até demais. Saí do carro em seguida, seguindo Summer para dentro do portão.

"Não precisa ficar nervosa." Ela sussurou com um sorriso casto sobre os lábios. Ambas nos aproximavamos de Ruby. Eu até tentei me esconder atrás de Summer para fazer uma surpresa mas... Ela era bem mais baixa que eu.

"Oi mãe! Oi pessoa loira!" Ela parou de regar as plantas, abraçando Summer. Senti meu corpo inteiro queimar ao sentir que ela me abraçava também. Seria possível? Ela não me conhecia. Pelo jeito não sabia que era sua irmã. Não acho que Summer tenha contado...

"Ruby, acho melhor entrarmos. Precisamos conversar." Summer disse, ainda mantendo o tom gentil de sempre; gesticulava para que eu entrasse. Ruby assentiu, colocando o regador sobre uma pequena mesa de madeira que estava no canto do jardim com outros materias em cima.

"Ah! Sente-se, sente-se." Summer se sentou no sofá que havia na sala, pedindo para que eu me sentasse ao seu lado.

"Mãe, quem é essa?" Ruby indagou, se referindo a mim.

"Era sobre isso que queria conversar. Se sente, também." Ruby se sentou na poltrona que havia enconstada na parede. "Ruby, essa é Yang."

"Oi Yang! É um prazer te conhecer!" Ela abriu um sorriso largo que me deixou extremamente sem jeito.

"Heh... Idem?" Disse, hesitante. Summer riu.

"Yang é sua irmã." Sem enrolar, Summer disse. Vi que a expressão de Ruby mudou completamente; seus olhos se arregalaram cada vez mais, e parecia cada vez mais nervosa, já que ficou visivelmente trêmula.

"Isso é-é uma brincadeira? Mãe, é errado brincar assim..."

Franzi a testa. Que tipo de reação era esta? Summer também pareceu ficar um pouco tensa. Como eu não sabia o que dizer, fiquei quieta. Parecia que a garota mais baixa iria quebrar.

"Ruby..." Elas se olharam novamente. Summer sorriu. Ruby enterrou o rosto sobre as mãos, parecendo desabar.

Ainda sem saber o que dizer, me levantei lentamente, abrindo os braços. Ruby nem me deu tempo para reagir quando seu jogou em um abraço contra mim. Seu abraço era quente, apertado e ela não parecia querer soltar sob nenhuma circunstância. Senti lágrimas molharem minha roupa e eu tinha certeza que não era lágrimas de tristeza.

"Eu te amo." Sussurrei acariciando seus cabelos.

Nesse momento, notei que minha vida iria mudar completamente. Prometi para mim mesma mentalmente que sem importar o que acontecesse, eu iria proteger minha irmã mais nova; Não por ser uma missão, mas por ser família. Senti Summer nos abraçando em seguida.

Senti que Ruby levantou um pouco a cabeça para desabafar a voz, finalmente voltando a falar, "Eu também te amo, Irmã!"



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...