1. Spirit Fanfics >
  2. All colors of love >
  3. "Eu fiz algo errado ou ruim?"

História All colors of love - Capítulo 14


Escrita por: e Senhorita_Joo


Notas do Autor


Olá pessoas!!!
Músicas do capítulo:
• Into you - Ariana Grande
• Nightfall - Black Lily's
• Anaconda - Nicki Minaj

Capítulo 14 - "Eu fiz algo errado ou ruim?"


Fanfic / Fanfiction All colors of love - Capítulo 14 - "Eu fiz algo errado ou ruim?"

                      CLARA

Apresso em pegar minha bolsa, preciso sair de casa porque ontem acabou o meu atestado, então se eu não sair hoje, a Eunbin vai estranhar.

Ainda não contei a ela que na terça eu tomei a decisão mais louca da minha vida, corro o risco de perder meu visto e a minha unnie não pode nem sonhar com isso. Ela é muito preocupada e já tinha me alertado que seria difícil lidar com as duas coisas.

Garças a Deusa JiWon unnie concordou em guardar segredo e a Karen, ainda não sabe e acho melhor assim, ela saber junto da Eunbin. E estou pesando em contar quando o resultado sair no mês que vem.

Por falar em JiWon, ela conseguiu passar na prova de quarta, nós viramos a noite toda estudando juntas. E agora está mais confiante com o seu solo, porque o ensaiamos bastante também, me deu uma baita saudade de voltar a dançar ballet, mas preciso focar no hip-hop, break e no estilo livre.

Na situação em que me encontro, decidi ir a BigHit agora pela manhã reorganizar os meus horários e pegar mais aulas, para mim não restam dúvidas, é passar ou passar. Vou dar meu sangue, sour e lágrimas naquele lugar e aproveitar todas as oportunidades disponíveis.

Saio do meu quarto e vou em direção ao armário onde colocamos nossos sapatos e casacos pesados.

- Clarita me espera vou com você! - diz Karen, que termina seu café num só gole.

- Por que? - "merda", calço meu tênis com pressa e abro a porta - Estou com pressa Karen.

- Nossa isso tudo é vontade de estudar? - Eunbin chega na sala com os cabelos molhados e ainda de pijama.

- Preciso resolver umas coisas... - digo ansiosa - Por que está assim?

- Hoje minha aula começa mais tarde, não lembra? - "E merda de novo".

- Por isso preciso de carona - completa Karen.

- Cadê a JiWon?

- Já foi com o Vincent...

- E porque você não foi com eles?

- Porque ela não foi para a faculdade...

- Foi para onde então? - pergunto exasperada.

- Eles vão passar o final de semana fora, foram viajar juntos. - ela pega sua bolsa e vem em minha direção, Eunbin apenas nos observa com o rosto impassível - Vamos?

- Vamos.

Deixei Karen na frente do prédio de artes cênicas e segui para a BigHit, mandei algumas mensagens no privado para a galera não comentar nada sobre eu estar tão cedo na empresa.

Chegando aqui, segui para a sala do Sr. Son e conversei sobre a possibilidade de pegar mais aulas e disse o que fiz. Ele ficou surpreso, mas pareceu gostar da ideia.

Minha carga horária dobrou e já estou louca para começar as aulas novas.

Avisto o elevador que está quase se fechando então corro para alcança-lo...

- Anyoung haseyo! - digo me curvando em cumprimento e ouço um riso leve, olho para cima e vejo Yoongi. Ele se aproxima de mim com sorriso bobo, mas bruscamente se afasta quando vê o Sr. Son vindo atrás, ficando sério.

- Anyoung haseyo!

- Yoongi?

- Sim hyung? - aperto o doze e a porta se fecha.

- Hoseok já chegou?

- Já sim, hyung.

- Ótimo preciso falar com ele. Mas antes tenho que resolver umas coisas no oitavo andar...

Finjo estar distraída no meu celular enquanto os dois conversam. Yoongi agora me pega o dele e digita algo...

Yoongi oppa: Foram os dias que eu não te vi ou você mudou algo?

Eu: ???

Yoongi oppa: Está mais gostosa hoje

Ele ri baixinho da minha expressão.

Eu: Me recuso responder a isso.

Yoongi oppa: Essa noite eu tive um sonho sabia?

Eu: Não e nem quero saber...

Yoongi oppa: Acho que não foi bem um sonho e sim uma memória...

Eu: Já disse, não quero saber!

"Aaaaaah esse cara sabe me provocar, MEEEERDA"

Yoongi oppa: Você estava em cima de mim, tão gostosa, tão molh...

Bloqueio o celular. Me recuso continuar a ler e o guardo na minha bolsa.

Ele passou esses dias todos, depois do hospital, me falando obscenidades, chegamos até a fazer umas brincadeirinhas interessantes por telefone.

Insistiu também em me levar para sair e ele é um fofo e tudo, mas eu sei bem o que ele quer e para falar a verdade eu estou doida para dar isso, mas preciso focar na minha vida. Não tenho tempo para romance, não quero que ele pense que somos um casal, JiWon me deixou grilada com essa hipótese e de forma alguma eu tenho condições de lidar com isso. Para a minha mente está bem claro, sexo? sim, namoro? nunca.

Tento olhar para seu rosto mas desvio o olhar rapidamente, pois ele já está me encarando sem nem tentar esconder seu desejo.

Quando vejo um certo volume em suas calças, me sinto excitada e juro que se estivéssemos sozinhos já o teria beijado. Ele percebe o meu olhar e respiração tensa e sorri bem safado mordendo o lábio inferior.

"My anaconda don’t

My anaconda don’t

My anaconda don’t want none

Unless you got buns, hon"

"Merda merda merdaaaaaa"

E o Chung Hee ataca novamente... atendo a ligação ignorando o sorriso debochado de Yoongi e o rosto vermelho do Sr. Son que quer muito rir.

- Oi? - espero uma resposta mas a ligação cai.

"Oitavo andar".

O Sr. Son sai nos deixando a sós e no momento em que a porta se fecha Yoongi cai na gargalhada.

- Hahaha linda, cada dia você me surpreende mais hahahahah esse é o seu toque? - ele está vermelho de tanto ir.

- Não, o Chung Hee que gosta de me punir as vezes, só isso - jogo meu celular na bolsa e cruzo os braços. "Onde será que ele mudou o meu toque? Aaah Claro... na festa da Eunbin. Essa é a vingança dele."

Pego o meu celular de volta e digito...

Eu: VAI TER VOLTA!

Minutos depois...

Hee oppa: MUAHAHAHAHA

Desvio o meu olhar do aparelho quando percebo o elevador parar mas a porta não se abrir, "O que será que está acon..."

- E você gosta de ser punida é? - ele pergunta malicioso e vem se aproximando devagarinho.

- Talvez, porquê? - faço a sonsa. Amo provocá-lo e dá certo, porque ele me puxa para si mordendo o lábio inferior novamente.

"Gente... misericórdia"

Ele me beija ferozmente e começa a passar suas mãos na minha bunda e apertar, solto um gemido e ele ri.

Vou me entregando ao beijo e a seus toques mas algo me chama a atenção para a realidade e eu o afasto.

- O que foi? - ele pergunta surpreso - Não estava curtindo?

- Estava... é que estamos em um local de trabalho e aqui possui câmeras... - digo ofegante.

- E daí? - ele me puxa de novo e em meio aos beijos morde minha boca e pescoço - A possibilidade de sermos pegos me deixa com mais vontade linda - ele sussurra.

A porta se abre, porém ninguém entra. Ela se fecha novamente e a gente se afasta, "Acho que isso foi um aviso de quem vê as câmeras".

- Então linda agora é sério - ele olha em meus olhos - Vou te levar para jantar amanhã.

- Não vai não. - digo teimosa.

- E porque não?

- Porque não estou interessada.

- Vc me embebedou, se aproveitou de mim, vive me agarrando nós lugares e agora vai me dispensar?

- Para de ser bobo - bato em seu braço de leve rindo da cara que ele fez.

- Ah aceita sair comigo vai, só um jantar nada mais, juro - ele cruza os indicadores em frente aos lábios fazendo um biquinho "muito fofo". Mas duvido muito de que vamos ter forças o suficiente para nos controlar.

- Quase cai na sua com essa carinha mas a minha resposta ainda é não - não estou nem um pouco afim de rolo, ainda mais com um idol. Karen tá certa, envolver com eles é só dor de cabeça, estou aqui a pouco tempo e já vi o problemão que é.

- Não agora ou não, depois? - tá se fazendo de bobo.

- ... - resolvo ignorá-lo.

" Décimo segundo andar".

A porta se abri e a gente sai.

- Tá bom, amanhã eu te pego então. - diz decidido e se segue seu caminho.

- NÃO VAI ME PEGAR NÃO - grito.

Ouço a risada de Jimin ao longe.

- VEREMOS - Yoongi grita de volta e some no fim do corredor.

                       [...]

O nosso sábado já começou agitado.

Eunbin nos fez ir com ela no supermercado três vezes comprar ingredientes e está super ansiosa.

Jin oppa já nos mandou mensagem dizendo estar a caminho e isso a deixou ainda mais agitada.

O interfone toca na casa da senhora Kang nos causando um sobresalto.

- Será que é ele? - Eunbin pergunta.

- Acho que não, tocou lá embaixo - responde Karen.

Passado alguns minutos...

"Noc, noc, noc"

- Porra é ele!

- Calma unnie vai dá tudo certo - me levanto do sofá e vou até a porta e a abro.

- Desculpem Jin hyung está ansioso e apertou o botão errado lá embaixo - disse Jimin sorridente e Karen revira os olhos.

- O que está fazendo aqui? - pergunto a Yoongi, estou chocada de vê-lo mesmo aqui, esse cara é maluco só pode.

- Jin hyung marcou de vir cozinhar com a Eunbin noona e eu ofereci gentilmente uma carona, sem segundas intenções - sorri fingindo inocência - Jimin e Jungkook vieram de brinde.

- Aham se...

- Podemos entrar? - pergunta Jin estranhamente tímido.

- Claro - lhes dou passagem mas Yoongi ainda continua a porta.

- Clara, você vai me ajudar aqui né? - Eunbin diz olhando sério para Yoongi.

Ele se curva em respeito e diz:

- Desculpe noona, mas é que já estamos indo.

- Estamos? - pergunto sem entender.

- Estamos - ele pega a minha mão e me puxa gentilmente em direção a escada.

- VAI VOLTAR AINDA HOJE? - Eunbin grita da porta.

- NÃO SEI UNNIE.

- SE DEPENDER DE MIM, NÃO! - Yoongi diz e dou um tapa em seu ombro, passamos pela porta principal. Estamos rindo feito uns loucos na rua. Ele abre a porta de seu carro para eu entrar e corre até a sua e entra também.


                      EUNBIN

Deixei Karen e os garotos na sala conversando, depois que Clara saiu com o tal Yoongi. Não fui muito com a cara dele, mas Clara parece feliz, então não vejo razão para implicar com ele… pelo menos não por enquanto.

Na cozinha eu fui preparando as coisas para começar a fazer um delicioso Bulgogi. Coloquei o avental e lavei as mãos, mas antes de colocar a mão na massa eu decidi checar minhas mensagens.

Moombyul: Vc tem que relaxar e deixar as coisas fluírem, deixar a Clara escolher o que quer, mas se vc ver que ela está indo longe demais aí sim é hora de pará-la.

Eu já me sentia livre para desabafar com a Moombyul, no momento ela estava me ajudando com a Clara.

Cliquei no botão de áudio.

- Eu sei, e é isso mesmo o que eu vou fazer. Eu só não quero que ela perca tudo o que conquistou por conta de sonhos arriscados, ela não pode garantir conseguir o que quer. - coloque o aparelho ao meu lado na mesa e comecei a cortar a carne em fatias pequenas.

Quando vi que Moombyul tinha mandado um outro áudio eu apertei o play com o dedo mindinho.

[ÁUDIO]

"Sim, mas você não pode impedi-la de tentar. Ela tem que ver por si mesma o que vale a pena ou não. Isso ela tem que perceber sozinha e tudo o que você pode fazer é apoia-la."

- Tem razão… eu só não quero que ela se machuque.

[ÁUDIO]

"Ela não vai. Já é adulta. Sabe se cuidar. Agora é a sua vez de se cuidar e deixar de ser superprotetora."

Ri com a sua fala.

- Sim, eu tenho que fazer isso. Vou tentar. Obrigada Moombyul.

[ÁUDIO]

"De nada! E falando nisso, está livre hoje? Vamos dar uma volta, o que acha?"

- Hoje não dá eu estou super ocupada com...

- Eunbin? - Seokjin entrou na cozinha - Por que não me chamou?

O encarei séria e continuei meu áudio.

- Eu preciso ir Moombyul, falo com você depois. - enviei.

- Se esqueceu que eu estou aqui para te ajudar e ver o que sabe fazer? - ele sorriu para mim, mas não consegui retribuir.

Claro que eu não esqueci desse detalhe. Não era necessário chama-lo, ele queria algo de mim, isso era um fato, então ele viria ao meu encontro por conta própria.

- Coloca esse avental. - arremessei para ele - E lave as mãos.

Quando Seokjin fez o que lhe pedi ele se ofereceu para cortar carne no meu lugar com o argumento de que minhas mãos não mereciam fazer tanta pressão. Não argumentei contra, apenas comecei a fatiar os legumes, enquanto tentava aguentar toda aquela bajulação.

Jin falava demais. Estava fazendo elogios exagerados o tempo todo e isso estava passando dos limites.

- Você corta cebolas muito bem, acho que até melhor que eu. - ele tagarelava - Sabia que o Namjoon não sab…

- Chega! - disse numa altura para que só ele pudesse ouvir, soltei a faca na mesa e parei o que eu estava fazendo para olha-lo bem nos olhos - Fala logo o que você quer saber, Seokjin.

- Eu não quero saber de nada, Eunbin.

Ri em deboche.

- Nós nunca fomos próximos, nem mesmo naquela época. Então porque está aqui?

Vi Jin desmanchar o sorriso, largar o que estava fazendo e se virar para mim.

- Eu quero entender o que aconteceu. - foi direto e eu entendi o que ele queria saber.

Meu sangue começou a ferver. Não gostava de tocar nesse assunto com ninguém, ainda mais com o Seokjin.

- Entender? Por que?

- Eunbin, eu me importava com ela tanto quanto você… foi um baque pra mim. Eu… ela… - ele parecia atormentado - Ela se afastou de mim, fiquei meses sem vela ou ter notícias e depois descubro que ela… morreu. - fez careta.

Minha respiração foi ficando desregular. Fechei os olhos momentaneamente para tentar me acalmar.

- Como ela morreu?

Abri os olhos.

- Não quero falar sobre isso, Seokjin… acabou. - meu olhos começaram a marejar.

Seokjin balançou a cabeça e começou a brincar com alguns talheres.

- Eunbin, eu não vim aqui só para te interrogar. Eu quero te confortar, sei o quanto dói, porque está doendo em mim também. Eu e ela tínhamos algo e depois ela sumiu, não respondia minhas mensagens, não me encontrava mais... - voltei aos meus afazeres, tentando ignorá-lo ali - Eu mereço saber ao menos como ela partiu. Vou parecer egocêntrico, mas eu fiquei angustiado esse tempo todo achando que eu tinha a magoado e essa é a única dor que não compartilhamos, você não sabe como eu me senti quando o Chung Hee me contou, Soomin era tudo pra mim e…- na mesma hora que ele colocou a mão em meu ombro, eu o agarrei pela gola.

- Você acha que tem direito em saber alguma coisa? - sussurrava com ódio - Soomin nunca precisou de você! A relação de vocês nunca significou NADA para ela! Logo você não é alguém para a qual ela se preocupe. Ela não amava você!

Quando coloquei minha ira para fora, olhei bem no fundo dos olhos de Seokjin e aos poucos ele foi quebrando todos os argumentos que joguei contra ele. Senti como se ele pudesse ver a minha alma e ficasse frente à frente com a verdade nítida em meus olhos.

- Você amava a Soomin. - concluiu.

Ficamos assim por um tempo, eu estava com raiva e ele estava incrédulo. Simplesmente não conseguíamos crer nas palavras um do outro.

- Gente ond… - Karen entrou na cozinha e parou estática quando nos viu naquela posição. Frente à frente, com os rostos próximos - Desculpa, não sabia que estava atrapalhando. - voltou para a sala completamente envergonhada.

Soltei Seokjin e agora eu me recusava a encará-lo.

- Vamos ficar de boa hoje, ok? Por eles. - Seokjin se referiu aos outros na casa.

Eu apenas conscienti calada.


                         KAREN

- Tá. O que vamos jogar? - perguntei aos três homens à minha frente. - Aqui temos UNO, baralho, Poker… até banco imobiliário.

- Vamos de banco imobiliário! - Jungkook disse eufórico.

- Pra quê esse ânimo? - perguntou Park Jimin.

- Namjoon não está aqui, então tenho chances de vencer. Com ele jogando é quase impossível.

- E onde ele está? - perguntei.

- Quis ficar no dormitório, estava inspirado, então queria ver se dali saía uma música. - respondeu Jin - Ah! Jimin, o Hobi saiu com o Tae?

Park se acomodou um pouco mais ao meu lado e respondeu:

- Não, ele foi pra casa da noiva dele. O Tae saiu com uns amigos atores.

- Ele tem uma noiva? - fiquei surpresa.

- Sim, mas você não está perdendo nada. Ela é uma bruxa. - Jimin me olhou com mais intensidade - E princesas como você não merecem conhecer megeras como ela.

Ergui uma sobrancelha para ele e desviei o olhar à procura de alguém que estava em silêncio por muito tempo. Mas não encontrei essa pessoa.

- Cadê a Eunbin?

Todos olharam em volta e deram de ombros.

- Ela já deve estar na cozinha. Nem me chamou. Vou lá. - Jin se levantou e caminhou até a cozinha. - Eunbin? - sua voz foi sumindo.

Senti Park chegando cada vez mais perto de mim. Sorri internamente e me levantei na mesma hora.

- Vou pegar o jogo no meu quarto. Já volto.

- Karen. - Jungkook me chamou e eu parei no lugar. - Pode me dizer onde fica o banheiro?

- Naquela porta. - apontei para o local e segui para o meu quarto.

Quando nos acomodamos aqui muitas coisas ainda não tinham um lugar definido e não cabiam nas gavetas, então passamos a deixá-las debaixo da cama. Abaixei para pegar a caixa do jogo e levantei com ela em mãos.

Voltei para a sala e ela só contava com Jimin em pé no centro dela me encarando enquanto mordia o lábio inferior.

- Gosta de jogar jogos assim, princesa? - perguntou.

- Adoro. E jogo para vencer.

Park se aproximou e devo admitir que aqueles lábios carnudos eram tentadores. Nossos olhares se comunicavam como se estivessem compartilhando um segredo.

- Não é desse tipo de jogo que eu estou falando. - levou a mão à uma mexa do meu cabelo e a retirou da minha vista.

- Eu sei. - sorri convencida.

Ele riu.

- Ah, princesa, princesa. Sabe com o que você está se metendo?

Me aproximei de seu ouvido lentamente e ele me acompanhou com os olhos.

- Se eu te disser que eu sei muito bem, você acreditaria?

Espero que a divindade me perdoe por essas palavras. Eu estava frustrada. Mais uma vez tive um papel recusado, e dessa vez não foi nem de um dorama, foi de uma propaganda. Será que nem para isso eu sirvo?

Basicamente, podemos dizer que fazer esses joguinhos com o Jimin era uma forma de eu me consolar. E se considerarmos o fato de que eu ainda não caí no chão chorando e em posição fetal, acredito que esteja funcionando.

Vi Jimin levar o olhar até a minha boca e fitá-la fortemente.

Soltei um resmungo.

- Está se apaixonando, Park?

Ele riu soprado.

- Eu? Não.

- Ótimo.

- E você está?

- Não.

- Ótimo. Mais divertido assim.

Algo me diz que essa brincadeira vai ser memorável.

- Porra, então eu sou a vela. - Jungkook se pronunciou de repente, fazendo nós dois nos afastar.

Ri sem graça e coloquei o jogo na mesinha de centro.

- Vamos jogar?

Jungkook relutou um pouco. A ideia de estar sobrando naquela situação pareceu lhe chocar. Em contrapartida, Jimin se acomodou ao meu lado novamente.

- Que tal um suco de laranja, enquanto esperamos? - sugeri.

Os dois concordaram e eu prontamente me coloquei de pé e caminhei até a cozinha.

Minha intenção era perguntar onde estava o suco, mas uma visão do ambiente me impactou.

- Gente ond… - travei no lugar ao ver Jin e Eunbin com os rostos bem próximos um do outro e olhar intenso - Desculpa, não sabia que estava atrapalhando.

Senti minhas bochechas queimarem e saí dali o quanto antes.

Voltei a sala e os dois garotos me olharam com estranheza.

- E o suco? - Jimin perguntou.

- Acabou.


Notas Finais


Ai ai ai gente 🤣🤣
Esperamos que gostem e nos desculpe pelo atraso.
Bjosss e até o próximooo 💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...