História All For Love - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Lucy Hale, Shawn Mendes
Personagens Lucy Hale, Shawn Mendes
Tags Drama, Lucy Hale, Musical, Shawn Mendes
Visualizações 144
Palavras 1.548
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Musical (Songfic), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - Stay tonight.


Fanfic / Fanfiction All For Love - Capítulo 5 - Stay tonight.

"— Você é uma mulher encatadora, Yovanna."

Foi só ouvir suas palavras e puft! Tropecei em meus próprios pés e o meu corpo foi de encontro ao chão. Estava demorando para algo assim acontecer. Ao menos não era a primeira vez que ele me assistia cair, ergui meus olhos encontrando sua expressão divertida e um meio sorriso em seus lábios.

— Você acabou de estragar o que eu disse.

— Me perdoe por desapontá-lo. Espera, como sabe o meu nome?.

— Por um acaso, ouvi alguém dizer. E não sei, acho que vai precisar bem mais do que um "me perdoe".

— Poderia parar de falar e me ajudar aqui?.

Desviei meus olhos o ouvindo rir e logo depois sua mão se estendeu em minha frente. Não sabia se ele já era assim antes de tudo acontecer, ele sempre se mantave reservado com as fãs, não o via brincar assim com elas em vídeos e nem mesmo elas comentando sobre algo desse tipo. 

Eu estava disposta a ajudá-lo, ele passou muitos anos sem ter alguém em quem confiar, e até mesmo conversar. As pessoas certamente estavam sempre fugindo dele, a maioria com medo, ele tem razão em dizer que as maioria das pessoas são preconceituosas e acabam julgando sem saber.

Durante um tempo fui assim também, como essas pessoas. Tanto que durante três anos não notei a presença dele em frente ao meu apartamento, bem, não é que eu não tenha notado, apenas tentava ignorá-lo ali. Agora podia ver com mais clareza que eu estava deixando Caroline me influenciar, ela sempre mudava a calçada quando avistava alguém com um nível mais baixo que o dela. Por um lado, eu apenas sai ganhando com o fim dessa amizade.

(...)

Enquanto a água quanto do chuveiro caía em meu corpo, os meus pensamentos vagavam em meu termino com Janden. No começo eu não entendia algumas de suas atitudes, e só agora elas passaram a fazer sentido para mim. O jeito em que ele falava e até olhava para Caroline, ele sempre dava um jeito de incluir ou até falar dela quando saiamos. Era algo desgastante, e só agora eu vejo ao que estava me sujeitando.

Shawn estava usando o banheiro do corredor, depois de uma longa insistência, eu o convenci a entrar em baixo daquele chuveiro. As coisas que eu havia pego para passar a noite antes de sair de casa, ainda estavam na sala. Peguei a pipoca e a levei para a cozinha trocando por uma garrafa de vinho e chocolates, talvez eu estivesse mesmo querendo me deixar mais pra baixo ou só me anestesiar da dor instalada em meu peito. Eu me sentia cansada, meu corpo doía como se eu tivesse ido a um primeiro dia de academia, eu não estava conseguindo relaxar meu corpo, o tempo todo lembrava dos dois, juntos!. 

Os imaginava rindo do meu estado, rindo de como conseguiram me abalar e em segundos depois me destruir. Servi o vinho em uma taça e logo depois me deliciei com o mesmo em alguns goles, o certo é apressiar a bebida, mas isso não importava, apenas queria esquecer de tudo por um tempo, mesmo que curto. 

Levei alguns chocolates a boca, saboreando o doce com meus olhos fechados. Durante um tempo até cheguei a esquecer que tinha mais alguém em casa, me lembrei no momento em que ele entrou na cozinha, secando seus cabelos com a toalha.

— As roupas serviram._ ele se analisou deixando uma baixa risada escapar, ele usava peças de roupas de Janden eram as únicas que eu tinha em casa e que serviam nele, exibi um sorriso a ele e o mesmo continuou._ Vinho e chocolates? Achei que você tivesse dito café._ ele esticou o braço e pegou um chocolate na caixa, o devorando em seguida.

— O café foi apenas uma desculpa. E eu espero que goste de lasanha, eu não sou muito boa na cozinha.

Abandonei a bancada me direcionando para a geladeira. Peguei a lasanha e a coloquei no microondas, me apoiando em seguida na pia, onde estava alguns copos e pratos sujos. Franzi levemente minha testa olhando para a pequena bagunça do meu apartamento, estava sem ânimo até mesmo para cuidar de mim, imagina ter cabeça para organizar o apartamento. Os olhos dele estavam queimando em mim, enquanto eu passava de um lado para outro tentando deixar a cozinha apresentável.

— Você estava certa, sobre meu nome e quem sou._ ele soltou as palavras, como se elas estivessem o sufocando. Seus olhos encontraram os meus, quando o servi a lasanha. Eles ainda não tinham o brilho de antes, seria uma longa estrada até ele voltar completamente como era.

— Eu sei. E me deixa feliz em saber que conseguiu se aceitar novamente. 

— Não era tanto por isso. Eu só não queria que ninguém me encontrasse.

— E foi justamente viver em frente ao meu apartamento.

Ao ouvir minhas palavras ele deixou uma risada escapar e eu acabei rindo junto, mas aos poucos fui parando deixando uma expressão abatida tomar lugar em meu rosto. Suspirei, evitando seus olhos voltando a beber o vinho. Meus pensamentos mais uma vez voaram para Janden e Caroline juntos em minha frente, estava me repudiando por pensar tanto neles, mas era impossível esquecê-los.

Em cada lugar do apartamento havia algo que me lembrava deles. Juntos.. Era algo que eu ainda estava tentando entender, Caroline sempre se esforçou para nos ver juntos, e Janden sempre transpareceu sentir algo por mim. Talvez fosse tudo invenção da minha cabeça, talvez eu só estivesse em um sonho bom, e me despertaram com um balde de água fria. 

— Você está pensando neles?._ a voz de Shawn invadiu meus pensamentos, me trazendo de volta.

— Neles?._ ele assentiu, não queria falar do assunto, tentei com Caroline e não rendeu em nada, agora que ela estava no meio, poderia piorar o meu estado._ Sim, estava.

— Quem são?.

—São só pessoas que me decepcionaram.

— Me parece que eles te abalaram muito.

— Ah, não faz diferença. Logo ficarei bem, só preciso esquecê-los, para sempre. E isso aqui, vai me ajudar._ balancei a garrafa de vinho forçando um sorriso em meus lábios.

— Você não deveria. Isso apenas vai amenizar, mas não vai sumir com a dor e nem te fazer esquecer eles.

— Eu preciso tentar, e afinal, o que você sabe sobre isso?.

As palavras escaparam de meus lábios, no mesmo instante me arrependi de as dizer a ele. Minha garganta secou diante de seus olhos frios, sem vida. Ele sorriu, mas não era verdadeiro, meu corpo ficou tenso, ele suspirou pesadamente, relaxando seus ombros deixando os braços caírem na bancada. Ele sacudiu uma das mãos em minha direção, sem desfazer o sorriso.

— Você tem razão. Eu não sei nada sobre isso. Nem sobre a sua vida, me perdoe por passar como intrometido. Não era a intenção.

Suas palavras despejaram em mim como facas, ele queria atingir o alvo? Conseguiu! Eu procurei palavras para amenizar a situação, mas nada vinha. Eu não queria que ele partisse, Shawn estava ali! Bem em minha frente! A minha vida inteira sonhei com isso, mas não estava sendo realmente do jeito que eu havia desejado.

— Me desculpe. Eu só estou cansada, não estou mais medindo as palavras que saem._ afundei meu rosto em minhas mãos fechando meus olhos durante alguns segundos.

— Eu acho melhor ir. Você está precisando de alguém que realmente te faça esquecer deles, e não de um estranho opinando em sua vida.

— Não!._ o meu "não" saiu um pouco desesperado, quase implorando, deixei a bancada me aproximando dele._ Você não tem que ir.

— É claro que tenho. Por mais que você diga já me conhecer, ainda sou apenas um estranho. E você precisa descansar.

—  Eu preciso que você fique. Sabemos o nome um do outro. Você não é um estranho.

— É apenas o nome. Você conhece a minha vida antiga, não a de agora._ de certa forma o peso de suas palavras caíram em mim, elas estavam carregadas de dor e tristeza, o que fez meu coração se apertar em meu peito._ Não sou o mesmo Shawn que você e o mundo conheceram.

— Você pode voltar a ser.

— Eu não quero ser encontrado. Estou melhor com essa vida que tenho hoje, do que com a vida de sete anos atrás.

Suas palavras me assustaram. Como alguém poderia gostar de uma vida em que todas as pessoas te rejeitam e fogem de você por medo? Eu sentia sua dor e o peso de suas palavras, ele estava completamente destruído, era como se ele tivesse construído um grande muro para que ninguém conseguisse o fazer mudar de idéia com palavras. Ele não queria mais a vida de antes, e eu não fazia idéia do porque ele estava agindo assim.

— Mas eu encontrei você, e eu não pretendo deixar você sumir mais uma vez.

— A pessoa a quem você se referiu aquela noite, dizendo que mesmo não sabendo de você, sempre te ajudou muito. Era eu?._ assenti devagar para sua pergunta e ele continuou._ Eu agradeço por ainda continuar comigo, e por tudo o que está fazendo. Mas não está em meus planos voltar a ser como antes.

— E você não precisa! Eu só não quero que você vá. Ninguém mais precisa saber que você está aqui.

— Se eu ficar essa noite, vai me deixar partir amanhã?.

— Se você ficar essa noite, eu nunca mais vou te deixar partir.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...