1. Spirit Fanfics >
  2. All For Me - Gaaino >
  3. Shinjuku Gyoen Park

História All For Me - Gaaino - Capítulo 1


Escrita por: SabakuNoRay

Notas do Autor


Hellooo!! Minha primeira fanfic Gaaino!

A história se passa em Tóquio. Os lugares que se passam na fic são reais.

Pretendo postar semanalmente.

Sou muito fã desse casal. Fazia muitos anos que não escrevia nada, espero que gostem!

Boa leitura!!

Capítulo 1 - Shinjuku Gyoen Park


Fanfic / Fanfiction All For Me - Gaaino - Capítulo 1 - Shinjuku Gyoen Park

Você nem sempre consegue controlar o que acontece fora. Mas você sempre pode controlar o que acontece lá dentro.”


YAMANAKA INO


- Respire e inspire... 

  A estação mais quente do ano estava fazendo jus ao seu nome. Acredito que nunca tenha feito tanto calor em Tóquio como na última semana, o dia estava completamente abafado. Nem mesmo a vegetação presente no parque conseguia aliviar um pouco do calor.

Poderia ter escolhido um horário melhor no sábado para praticar yoga.” – Pensei com uma gota de suor descendo pelo meu rosto.

 Apesar do calor importuno, estava satisfeita por estar praticando algo que me faz tão bem. Devido ao estresse que vivo no meu trabalho, uma amiga me convidou para participar de uma aula experimental de yoga. Foi a melhor coisa que fiz. A yoga me proporcionou a sensação de bem-estar, que era o que mais precisava. 

 O local de nossas aulas aconteciam no Shinjuku Gyoen Park. Um lindo parque na grande metrópole, possuía uma belíssima vegetação, ideal para prática de exercícios, realização de piqueniques, passeios, e até mesmo um bom lugar para se apreciar a vista e sair um pouco do ambiente cheio da cidade. O melhor de tudo é que ficava próximo a minha casa e ao meu local de trabalho, o que tornava tudo mais prático. 

 - Finalizamos por hoje. - Pronunciou a instrutora de Yoga. 

  O nome dela é Tsunade Senju, uma mulher que não aparentava ter a idade que possuía. Falo isso pelo aspecto físico, pois em relação a maturidade, ela tinha de sobra. Sabia muito bem dar bons conselhos, era muito sensitiva e empática. Já tivemos algumas conversas bem profundas, a capacidade dela de conseguir olhar o lado bom das coisas me surpreendida.

 - Ino, que tal almoçarmos fora hoje?

 A dona dessa voz era a responsável por eu ter iniciado a prática da atividade. Hinata Hyuuga é praticamente uma irmã para mim, um anjo na minha vida. Nos conhecemos na universidade, iniciamos juntas no curso de Direito, mas logo Hinata viu que não se identificou com o curso e foi para Arquitetura. O lado bom é que a sala dela era próxima a minha, e ao longo da nossa formação resolvemos morar juntas, e permanecemos assim até hoje, mesmo depois de formadas e com carreias estabilizadas. 

- Podíamos almoçar no shopping e fazer umas compras, o que acha? Uma tarde das meninas. - Sugeri animada, afinal precisava me mimar um pouco. 

- Claro, aproveito para já ir olhando o presente de Naruto. - Respondeu Hinata corando um pouco.

- Nossa Hinata, falta quase um mês ainda, isso que é amor. – Comecei a rir. – Bom que também já resolvo isso do presente.  

 Ajeitamos nossas coisas para retornamos para casa, nos despedimos de Tsunade e brevemente das outras que participavam conosco nas aulas. O trajeto do parque até nossa casa era rápido, ao decorrer do caminho podíamos ver barraquinhas de comida ou bebida, até mesmo alguém vendendo artesanato, fora uma quantidade considerável de pessoas por ser sábado. Meu celular começou a tocar e no mesmo momento Hinata me fez uma pergunta.

- Ino, vou comprar água de coco, vai querer?

 Fiz um sinal de afirmação com a mão, enquanto Hinata ia de encontro com a barraquinha para comprar nossa água. Parei para atender meu celular, vendo logo que se tratava de uma ligação de trabalho, bufei. Detestava ser incomodada fora do meu horário de trabalho em plano sábado. Mas como nunca se sabe do que realmente se trata, resolvi atender. 

- Pode falar, Itachi.  

- Pelo seu humor, já vi que não deveria ter ligado. - Respondeu um pouco humorado, acredito que seja pela minha “empolgação” ao atende-lo. 

- É esse calor, acho que meu humor não combina muito. - Em partes era um pouco verdade, mas na realidade não queria lembrar de trabalho, o serviço me consumia a semana inteira já.

- Vejo que está aproveitando o dia fora de casa. - Sugeriu, já que estava reclamando do calor. – Está passeando?

- Estava na aula de yoga, estou a caminho de casa agora, o que houve?

- Apenas te liguei para informar que temos que entrar com um recurso no Hatake Kakashi. Tente acabar com isso logo, estou com outra situação para lidar, vou precisar me ausentar do escritório no começo da semana...

  E foi exatamente naquele momento que o vi pela primeira vez.

 Enquanto escutava Itachi falando qualquer coisa no telefone, algo em minha frente me chamou a atenção, sendo bem mais interessante. Um homem correndo com seu cachorro. Mas aquilo ali estava longe de ser qualquer homem, deveria ser proibido alguém assim ficar sem camisa por aí. Ele usava um par de tênis preto com branco e meia alta preta, uma bermuda preta própria para corrida com duas listras lateral, um pouco acima do joelho, que evidenciava os músculos de suas pernas, provavelmente ele usava uma camisa antes, pois a mesma estava presa em volta do quadril, acima da bermuda, e subindo mais um pouco dava pra ver o tórax bem definido, seguido pelos braços igualmente bem trabalhados, seu corpo todo estava coberto por uma camada de suor, que inclusive era o motivo de algum de seus fios completamente ruivos, estarem grudados em sua nuca e alguns na testa. Como se já não bastasse ter um físico daquele, o cara ainda tinha um rosto tão lindo quanto o corpo, como isso era possível? Possuía uma tatuagem em sua testa que o deixava muito sexy, seus olhos tinham uma tonalidade de verde que de primeira não soube distinguir, mas à medida que ele vinha de encontro a mim, pude ver que eram verde-água.

- Ino??? – Questionou Itachi no outro lado da linha.

- E-e-estou aqui. - Respondi voltando minha atenção para ele.

- Escutou o que eu disse? Só volto na quarta, resolva o problema de Kakashi, ele tem ficado muito impaciente com tudo isso.

- Pode deixar, chefinho. - Respondi com um certo humor em minha voz. - Para aonde vai?

 - Terei que ir ao escritório em Singapura, se puder eliminar o máximo de pendências que tiver, ficaria muito agradecido. - Suspirou o moreno. - As próximas semanas serão agitadas, vou precisar da sua ajuda. Tenha um bom final de semana. - Despediu-se ao encerrar a ligação.

 Após finalizar a ligação, virei para trás para ver se ainda conseguia ver quem tinha me roubado a atenção, mas pela distância, só pude ver a cabeça ruiva já longe com seu cão, que mais parecia um lobo.

- Amiga, aqui está sua água de coco. - Disse Hinata se aproximando e me oferecendo um copo. – Tudo bem com você? Parece distraída.

- Não é nada! - Respondi tratando de tirar aquele ruivo dos meus pensamentos e pegando a bebida oferecida por ela.  – Itachi me ligou, enfatizou o caso do Kakashi, para resolver logo.  i

- Ainda bem que mudei de curso. - Hinata riu ao dizer. – Pensei que dessa vez Kakashi teria o problema dele resolvido, essa mulher está sendo bem insistente com isso, não é mesmo?

- Sim, ela é uma aproveitadora. - Respondi revirando os olhos.

- Mas não vamos deixar assuntos do trabalho estragarem nosso dia né? 

- Não mesmo! O dia é das meninas. - Respondi sorrido.

 Seguimos nosso rumo para casa, Hinata comentava como estava animada para o aniversário de seu namorado e dizia que já tinha ideias do que comprar para ele, lógico que eu incentivei a comprar um presente a mais, para uma noite mais proveitosa depois da festa, o que fez a mesma corar no mesmo instante. Era cômico que Hinata reagisse dessa forma, estava muito feliz por ela ter encontrado alguém que a respeitasse e colocava acima de qualquer coisa.  


xXx


SABAKU NO GAARA...


    Sabaku no Seikayu é uma das mais promissoras indústrias farmacêuticas do Japão, essa área é bem ampla e altamente lucrativa. Herdada por mim, após o falecimento de meu pai. Meus irmãos não demonstraram interesse em assumir tal responsabilidade, burrice deles talvez, porém mais proveitoso para mim. Kankuro resolveu seguir carreira como diretor cinematográfico, já Temari optou por se tornar uma tenista profissional. Mantínhamos pouco contato, apenas o necessário para saber se estava tudo certo um com os outros. Acredito que esse distanciamento entre nós, seja por conta da maneira que levo minha vida. Por ter muito poder e dinheiro em mãos, o certo é usufruir de tudo que posso ter. Como disse, trabalho muito e ganho muito, posso me dar ao luxo de viver da melhor forma.

    O único momento em que me permitia esquecer de todo esse estilo de vida que eu levava, era esse. Deixava meu celular em casa e colocava Johnnie na coleira. Sempre que possível dispunha uma hora do meu dia para gastar energia do meu companheiro, compensando minha ausência devido à alta demanda em meu trabalho e algumas diversões noturnas. Quando deixo meu celular no hall de entrada, seu visor acende com o nome de Naruto. 

- Diga, Naruto. 

- Gaara! Tudo certo? – Disse meu amigo animado.

- Na medida do possível, e você? 

- Bah! Tudo ótimo! Estou ligando para avisar sobre meu aniversário, sei que você sempre está ocupado, não aceito desculpas para você não vir, já que estou ligando bem antes. – Me intimou o loiro.

- Depende, vai ter o tipo de diversão que eu gosto?

- Céus Gaara! Agora eu namoro né, não posso ficar chamando um monte de mulher. Mas você só vai se tiver mulher? Que grande amigo você é! - Disse meu amigo com um tom dramático.

- Tsc. Com ou sem mulher, você sabe que iria de qualquer jeito. Quando e aonde? Johnnie está ficando impaciente aqui. - Respondi querendo acabar logo a ligação, visto que Johnnie tinha começado a latir querendo sair, pois já estava com a coleira. 

- Sei. - Disse Naruto abafando o riso. – Será no terceiro sábado desse mês, reservei um espaço no T.Y. Harbor River Lounge, às 20h. 

- Ótimo, pelo menos o local é aberto ao público. - Respondi com satisfação. 

- Não consegue voltar para casa desacompanhado, Gaara? Esse vício ainda vai acabar com você. - Rebateu Naruto rindo. – Te espero lá, quero sua presença, até mais. - Completou finalizando a ligação.

 Apenas juntando o útil ao agradável. Já que saio, por que terminar a noite desacompanhado? 

 Após a ligação retomei ao que estava fazendo, saindo de casa com Johnnie rumo ao parque, que ficava próximo a minha casa. Alguns anos atrás, tivemos uma convenção aqui em Tóquio sobre algumas doenças crônicas. Fui representando a Sabaku no Seikayu, para tomar um conhecimento a mais sobre no que minha empresa poderia se sobressair em tal assunto. Nisso conheci Naruto, dono do Hospital Shinjuku, o melhor hospital do Japão, tivemos afinidade logo de primeira e estabelecemos uma parceria profissional, e de bônus veio nossa amizade.

 O dia estava quente e abafado, mas o clima não impedia que o parque estivesse com um número considerável de pessoas. Fiz o meu trajeto de sempre, completando quase uma hora de corrida, graças ao calor tive que tirar minha camisa, pois estava ficando encharcada. Já estava acostumado a receber olhares femininos, seja qualquer que fosse o local, ainda mais com Johnnie, um pastor alemão. Pegando a reta final para sair do parque, tinha uma loira parada ao celular, ela usava um conjunto de legging com um top nas cores roxo, preto e branco com um tapete de yoga com alças em seu ombro. Provavelmente devia praticar yoga em algum lugar do parque. Ela era bem atraente e aquele conjunto que marcava bem o seu corpo, fazia meu tipo. Estava correndo, mas pude notar que seus olhos também eram belíssimos, no tom azuis-celestes. Continuei seguindo meu caminho, afinal, por mais que tenha me despertado uma certa curiosidade, não iria parar minha corrida por uma mulher, geralmente era o contrário, elas que vinham até mim.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...