1. Spirit Fanfics >
  2. All for your love- jikook >
  3. Fofocas

História All for your love- jikook - Capítulo 16


Escrita por:


Notas do Autor


Demorei um pouquinho mas voltei, dois dias que para mim pareceram uma eternidade. Já virou rotina atualizar a fic todo dia.

Como sempre, eu muito criativa com os nomes do capítulos, geralmente só coloco a primeira palavra que me vêem a mente então relevem isso.

Não apareci ontem então hoje resolvi compensar vocês com um capítulo um pouco maior.

Espero que gostem da att de hoje.

Kisses e até a próxima

Capítulo 16 - Fofocas



Começo o dia

Preenchido por você

Quando estava sozinho

Me sentia desconfortável

Você veio até meu coração chuvoso

Com a sua voz calorosa

Querido, estou apaixonado por você


                                The Rose



—Sério que vocês já tem que ir embora? –Soomin diz em um tom chateado.


—Está ficando tarde mamãe, precisamos ir.


—Já passamos a tarde toda aqui, daqui a pouco a senhora enjoa da gente. –Digo brincalhão.


—Do Jungkook até pode ser, mas de você duvido muito, você é uma ótima companhia.


—Melhor irmos antes que você acabe roubando a minha mãe de mim.


—Isso eu já fiz quando te conheci Jun. –Digo e ele olha para Soomin com um bico.


—O que?? Ele não mentiu. –Soomin responde ao que parecia aguardar uma resposta.


—Vocês dois se merecem.


—O Jungkook já vai começar com o show, melhor irmos embora logo.


—Não demorem a voltar por favor, vocês fazem falta. Principalmente você Jimin. –Diz e me abraça, o que faz Jungkook reclamar. –Vem cá você também. –E ficamos os três ali em um abraço triplo.


—Nós estamos indo agora ok? Prometo que voltaremos logo. –Falei para Soomin mesmo sem saber se algum dia voltaria a vê-la denovo. Confesso que depois que terminei com Jungkook fui algumas vezes no ano visitá-la principalmente em seu aniversário, e nunca falávamos sobre Jungkook então provavelmente se falássemos eu entregaria a sua mentira.


Terminamos de nos despedir de Soomin e fomos em direção a carro de Jungkook, entramos e ele começou a dirigir, ambos ficando em silêncio por alguns segundos.


—Você pode me explicar agora? –Perguntei quebrando o silêncio.


—Tudo bem.


—Então?

 

—Há quatros anos, quando terminamos…


—Quando você terminou comigo.


—Isso. Eu passei um tempo assimilando tudo, pode ter parecido mas não foi nada fácil para mim também, me afastei um pouco das redes sociais e dos meus amigos de Seul, então acabei me afastando da minha mãe também, já que o único contato que eu tinha com ela era através do celular, fiquei uns três meses assim, basicamente até às férias onde voltei para Busan e vim ver minha mãe. Como ela sempre foi muito próxima de você, eu tava procurando um jeito de contar sem magoar ela, já que eu sabia que isso também a afetaria.


—É, mas você não contou. Por quê?


—Antes que eu pudesse contar, ela me revelou que tinha descoberto um câncer a pouco tempo, e que estava esperando me ver pessoalmente para poder contar. Ela tá fazendo tratamento até hoje, e foi por isso que resolvi voltar, eu deveria ter voltado há muito tempo. –Fala em um tom triste.


—Por favor, para o carro. –Digo e ele mesmo sem entender encosta o carro em um estacionamento próximo. –ELA O QUE?


—Ela tem câncer Jimin.


—Não, isso não é possível. Eu sempre que podia, ia ver ela, porque ela nunca me disse nada? –Digo segurando o choro


—Ela não quer que muita gente saiba, me fez prometer que não diria nada para ninguém.  –Não tenho outra reação a não ser abraçá-lo.


—Mas como ela está? Ela se sente mal? 


—A situação está controlada agora, ela toma remédios e faz quimioterapia a cada 5 meses, isso afeta muito ela então sempre que ela tem que fazer venho para a cidade, mas dessa vez voltei para ficar.


—Eu não sei o que dizer.


—Não precisa dizer nada mochi, ela tá bem agora. –Diz passando as mãos em minhas costas.


—Você promete?


—Prometo.


—Não me esconde mais nada sobre ela por favor.


—Tudo bem. Mas você não pode contar para ela que terminamos, seria um choque para ela, e depois de tudo que ela já passou.


—Não vou contar, prometo. E se você permitir, vou começar a visitar ela com mais frequência.


—Por mim tudo bem. O abraço está ótimo mas precisamos ir agora ou não chegaremos em casa nunca. –Diz me soltando ao mesmo tempo em que ri.


—Tem razão. –Sorrio de volta, voltando para o meu lugar e colocando o cinto.


O caminho até a minha casa foi tranquilo, Jungkook e eu conversamos algumas coisas sobre a doença de Soomin e ele terminou de me explicar tudo, era bom conversar com ele de novo, deixando qualquer ressentimento ou mágoa para trás, apenas nós dois ali, nós dois e o nosso amor não superado.


—Chegamos. –Disse calmo.


—Obrigado por hoje. Eu realmente precisava disso.


—Não foi nada, é ótimo passar um tempo com você.


—Deve ser por isso que a sua mãe me ama tanto. –Falo sorrindo.


—Ah, sobre isso. Posso te perguntar uma coisa?


—Claro.


—Porque continuou indo ver ela mesmo depois de termos terminado?


—A Soomin é como uma mãe para mim Jungkook, eu juro que tentei, mas não consegui me desapegar dela, me desculpe, eu acho que não deveria ter continuado indo lá.


—Não se desculpe Jimin, ela te ama, e você faz muito bem para ela. E mesmo você não sabendo da doença dela, acabou ajudando a tornar tudo mais suportável quando ia lá e eu não podia ir. Eu falava com ela sempre que você ia, e ela parecia outra pessoa. Você faz bem para ela, por favor não pare de vê-la. –Então ele sabia que eu visitava a mãe dele mas nunca falou nada?


—Não vou parar, ela faz parte da minha família, e eu vou ajudar ela nesse momento difícil.


—Obrigado por isso Jimin.


—Você não precisa agradecer, vocês são a minha família, só estou fazendo a minha obrigação, afinal nós temos um relacionamento falso certo? –Digo apertando sua bochecha e ele concorda com a cabeça enquanto sorri. –Agora preciso ir, sumi o dia todo, Taehyung já deve estar ficando louco.


—Boa noite Kookie.


—Boa noite Minie.


Saio de seu carro e procuro minhas chaves no bolso da calça achando e logo em seguida abrindo a porta de casa, dando um último aceno de despedida.


—O que você fez o dia todo e porque não me avisou que ia demorar tanto? Eu já estava quase ligando para a polícia –Taehyung diz assim que abro a porta.


—Ai que susto garoto. –Digo colocando a mão no peito. –Nem eu sabia que ia demorar, meus planos mudaram.


—Como você explica sair de manhã para contar que traiu seu ficante e voltar a noite no carro do seu ex? –Passei tanto tempo com o Jungkook que até esqueci do Taemin.


—É uma longa história. Vou tomar um banho antes, aproveita enquanto isso e vai comprar um vinho que eu tô precisando.


—Vou pegar dinheiro no seu quarto e já saio.


—Você é folgado sabia?


—Você que tá me usando de empregado pessoal.


—Anda logo se não eu não te conto como foi o meu dia com o Jungkook. Aproveita que vai sair e trás uns bolinhos também, tô com fome. 


—Opa, dia com Jungkook? Tô indo. –Diz correndo em direção a saída.


—Ah, e não esquece de chamar o Jin para vir aqui também, vai me poupar de contar tudo duas vezes. –Digo por fim. 


Parece que a noite vai ser longa e repleta de fofocas.




















Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...