História All I Wanna Do - Jikook - Capítulo 4


Escrita por: e Mell19

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Park Jimin (Jimin)
Tags Jeon Jungkook, Jikook, Jimin, Jungkook, Lemon, Ninfomaníaca, Ninfomaníaco, Park Jimin, Psicólogo, Sexo, Yaoi
Visualizações 45
Palavras 1.301
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Cine


Jungkook (P.O.V)


 (Chat On)


Me: Bom dia Minnie :)

Jiminnie: Bom dia Kookie


Me: Dormiu bem?

Jiminnie: Sim, mas teria sido melhor se você tivesse dormido comigo... ;)


Me: Mas aí, nós não teríamos dormido...

Jiminnie: E por que não? 


Me: Porque eu faria loucuras com você.

Jiminnie: Sério?


Me: Uhum...

Jiminnie: Como o que?


Me: Posso te mostrar mais tarde. Que tal irmos para algum lugar?

Jiminnie: Está me chamando pra um encontro?


Me: Sim. O que acha?

Jiminnie: Eu aceito!


Me: Ótimo! Cinema?

Jiminnie: Claro, adoro lugares escuros...


Me: Jimin... Que horas posso passar pra te pegar?

Jiminnie: As oito, te vejo mais tarde!


Me: Até! 





Depois de visualizar a última mensagem, joguei o celular sobre a cama e me direcionei ao banheiro, precisava urgentemente de um banho.

Olhando o relógio, vi que ainda marcava pouco mais que cinco da tarde, ainda teria três horas para organizar tudo antes de sair para buscar um certo ruivo.

Após retirar minha calça cinza de moletom, entrei embaixo da ducha gelada do chuveiro para me refrescar. Sai do banheiro com a toalha enrolada na cintura e andei até meu guarda-roupa atrás do que vestirApós pronto, esperei dar a hora e mandei uma mensagem para Jimin avisando que sairia de casa e logo fui a seu encontro para buscá-lo.

Jimin estava simplesmente perfeito, com aquela calça preta de couro e os cabelos levemente bagunçados, com certeza aquele garoto era uma perdição para qualquer um que o tivesse em mãos.

 — Você é muito gostoso sabia? — Comentei, assim que ele entrou no carro olhando de soslaio para ele, vi-o morder os lábios me olhando. 

— Sou? — Perguntou com uma sobrancelha arqueada.

— Sem a menor dúvida — Comentei ouvindo em seguida uma risada sua.

 Nosso caminho inteiro fora repleto de provocações por parte de Jimin, que fazia questão de me provocar até nos mínimos detalhes. 

Após chegarmos faltando poucos minutos para o filme começar, compramos o ingresso e pipoca, e fomos até a sala indicada, sentando na última fileira a qual, para a nossa sorte, estava totalmente vazia. 

Em poucos segundos as luzes se apagaram e os trailers começaram, olhei para Jimin que mordia os lábios concentrado no que passava na grande tela.

O filme começou e após alguns minutos, pude sentir os olhares pesados de Jimin sobre meu corpo me fazendo sorrir internamente. Com um sorriso malicioso nos lábios o ruivo olhou para os lados tendo a certeza de que ninguém vinha e se aproximou de meu ouvido. 

— Não faça barulho... — Mordeu o lóbulo me fazendo apertar os olhos. — Ou vai atrapalhar o filme. — Sorriu se abaixando para ficar no meio de minhas pernas.

Olhei para a frente tentando me concentrar na tela mas não conseguia, a imagen dele sentado ali sobre os tornozelos me chupando invadia a minha mente fazendo meus dentes castigarem meus lábios.

 — J-Jimin... — Sussurrei já ofegante. —Melhor n-não... — Apertei os lábios sentindo sua mão subindo e descendo em meu falo lentamente iniciando uma leve tortura.

— Quer mesmo que eu pare Kookie? —Sussurrou com uma carinha inocente antes de se aproximar e beijar minha glande iniciando movimentos mais rápidos sobre meu falo.

— Min-nie... — Deixei escapar por meus lábios entreabertos jogando a cabeça para trás. 

Mordi os lábios para tentar conter os gemidos que insistiam em sair e automaticamente levei minhas mãos para sua cabeleira ruiva o ajudando em seus movimentos.

Olhando para frente, pude ver que tínhamos duas fileiras vazias a nossa frente e decidi não me conter tanto assim.

 Olhei para baixo e pude ver a boca pequenina e farta do ruivo descendo e subindo majestosamente em meu falo deixando-o cada vez mais duro e lubrificado ajudando em seus movimentos incessantes. 

— Porra Jimin! — Gemi vendo-o sorrir de canto antes de voltar engoli toda a minha extensão. 

Controlar a vontade de fuder Jimin de quatro naqueles bancos até que o mesmo esquecesse seu próprio nome, ficava cada vez mais difícil ao passar dos segundos, aquela imagem tão pornográfica do ruivo ficaria marcada em minha memória para sempre.

Minha respiração ficava mais ofegante a cada segundo anunciando que meu ápice chegaria logo e consequentemente, sujaria os lábios do ruivo que só aumentava cada vez mais a velocidade.

Ouvi passos indicando que alguém se aproximava e olhei para frente vendo um funcionário se aproximar. 

— J-Jimin p-para... —  Em um movimento rápido, o empurrei delicadamente para o chão e puxei o balde de pipoca para cima de mim, fazendo-o cobrir meu membro.

— O que foi? — Sussurrou ainda de quatro no chão. 

— Apenas finge que ta procurando alguma coisa. — Respondi fingindo prestar atenção no filme.

— Boa noite senhores. — Se aproximou nos iluminando com uma lanterna. — Me pediram para ver se está tudo bem por aqui, estão reclamando de barulhos vindos desta fileira. — Completou me fazendo olhar para a filheira da frente onde uma senhora observava a cena com um sorriso satisfeito nos lábios.

— Está tudo bem sim, meu amigo apenas deixou suas chaves caírem e não está conseguindo encontrá-las. — Dei de ombros enchendo minha boca de pipoca.

— Precisa de ajuda senhor? — Apontou a luz para Jimin. 

— Não obrigada, acabei de achar! — Sorriu balançando o chaveiro em seus dedos. 

— Certo, aproveitem o filme e tentem não fazer mais barulhos por favor. — Sorriu se curvando e saiu descendo as escadas em direção à saída. 

— Quase fomos pegos. — Sorriu ficando novamente de joelhos.

 — Inveja é uma coisa de louco... — Disse alto recebendo um olhar de reprovação da mesma mulher e uma risada gostosa de Jimin.

— Me ajuda a levantar. —  Pediu me estendendo a mão e eu simplesmente neguei com a cabeça colocando o balde da pipoca sobre a cadeira ao lado.

— Ainda não terminamos pequeno. — Me inclinei sussurrando próximo ao seu ouvido. — Isso só termina quando a sua boca estiver suja da minha porra. — Mordi seu lóbulo vendo-o suspirar e morder os lábios. 

Me encostei novamente no assento e levei minhas mãos a cabeleira ruiva entrelaçando meus dedos e puxando levemente fazendo seu rosto de meu falo.

— Chupa. — Disse com a voz rouca olhando em seus olhos e eu um movimento rápido o menor abocanhou toda a extensão.

Auxiliei seus movimentos por alguns minutos e logo soltei seus cabelos deixando que ele controlasse a velocidade. Guiei minhas mãos para os apoiadores de copos e os apertei jogando a cabeça para trás com o lábio inferior entre os dentes.

— Caralho Jimin... — Suspirei apertando os olhos.

Levantei a cabeça e assim que abri os olhos vendo Jimin daquele jeito totalmente entregue a mim, senti espasmos tomarem conta de meu corpo e automaticamente meus jatos saírem sujando os lindos e carnudos lábios do ruivo. 

Puxando-o para cima selei nossos lábios em um beijo calmo e colei nossas testas tentando normalizar minha respiração. 

— Sem dúvida acho que esse foi o melhor oral da minha vida. — Olhei para ele que sorria.

— E o mais emocionante. — Completou.

— Sem sombra de dúvida. — Ri. — Acho melhor sairmos logo daqui, aquela mulher já deve ter chamado alguém. - Soltei sua nuca.

— Vamos. 

Me levantei e fechei a calça me arrumando para finalmente descer as escadas e seguir para a saída. 

— Acho que alguém deveria arrumar um marido, assim resolve o problema da falta de rola. — Disse em alto e bom som me fazendo gargalhar.

Pegando em sua mão, entrelacei nossos dedos e assim seguimos até o carro para decidirmos o que faríamos a seguir.

— Para onde quer ir agora? — Perguntei pondo a chave na ignição.

 — Que tal jantarmos? — Sugeriu se acomodando para por o cinto de segurança. 

— Ótima idéia. — Concordei ligando o carro para sairmos de lá.

 Nós já tínhamos nos divertido tanto e nem chegamos a fazer metade das coisas que eu havia planejado para fazermos, mas não importava, para nós, a noite mal tinha começado.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...