1. Spirit Fanfics >
  2. All I Wanted Was You - Repostando >
  3. Capítulo 23

História All I Wanted Was You - Repostando - Capítulo 23


Escrita por:


Capítulo 23 - Capítulo 23


- Você está bem? - Camila perguntou ao sentar-se do meu lado.

- Estou bem. 

- Você não parece bem... 

- É serio, não se preocupe. - Ficamos assim por um tempo, em silêncio digo. Segurei suas mãos e ela suspirou.

 Camila já havia terminado suas sessões de hoje. Leo assim que nos liberou, o doutro César apareceu e com ele estava uma garota, ela se apresentou apenas como Hailee e também era fisioterapeuta. Avisou que Camila ficaria aos seus cuidados a partir de amanhã. 

 Camila e eu ficamos bem surpresas. Tínhamos uma idéia do porque Leo abriu mão do "caso" dela. Ela agradeceu por tudo o que ele fez e depois disso não os vimos mais. 

- Camila? 

Hailee apareceu outra vez, e desta vez estáva sozinha. Ela nos deu um sorriso simpático e nos explicou que tudo que se restava a fazer era uma tomografia. 

As duas assim que se foram me deixaram sozinha... Quer dizer, Alejandro estava do meu lado e se mantinha calado. Ele lia uma revista. Quando achei que ficaria sem conversar com ele, o quê pra mim seria ótimo, ele jogou a revista em cima da mesa e me olhou.

- Você e Camila estão namorando? - Sua fala saiu de modo calmo, mas rude. Eu arregalei os olhos. 

- Não!

Ele arqueou as sobrancelhas, e logo depois assentiu  com a cabeça.

- Eu olhei certas coisas e ouvir tambem, Lauren.  

- Eu não entendi senhor... 

- Você é uma garota, eu a respeito, mas você tem algo. Eu sou pai, e não importa a idade dela, Lauren. Camila, aos meus olhos, ainda é uma garotinha. Entendeu?

- Sim? 

- Olha bem Lauren. - Com um rápido movimento ele pressionou seu punho entre minhas pernas. Aquilo me assustou 'pra valer. - Não me importo com o que Camila faz ou deixa de fazer entre quatro paredes. Então nunca mais coloque essa sua coisinha na minha filha novamente, não enquanto estiver dentro da minha casa. Estamos entendidos, Lauren?

Coisinha? 

- E-Entendido! T-Tá me machucando... - Ele tirou suas mãos de mim e voltou com a sua leitura. 

Suspirei aliviada, e agradeci por ele não ter me dado mais nenhum sermão, se podia chamar aquilo de sermão. 

Era a primeira vez que ele me tratava daquele jeito "frio". Ah, é verdade, eu transei com a filha dele, embaixo do seu nariz. 

Suspirei aliviada quando avistei Camila, desta vez sozinha. Da clínica ao estacionamento ela explicou que não era preciso voltar amanhã mas, que na proxima semana teria de retornar para mais uma consulta.

Hoje eu teria de passar na universidade, tinha umas coisas para fazer. E o fato de não entrar no carro fez Camila me olhar confusa.

- O que está fazendo? 

- Eu preciso passar na universidade, preciso resolver umas coisas. 

- Deixe disso, Lauren. Eu lhe deixo lá. - Alejandro disse, e me olhou pelo canto do olho. Aquilo me fez estremecer.

- Não é necessário seu Alejandro. Eu posso pegar um Uber, não é muito longe mesmo. 

Vi Camila revirar os olhos e sair do carro, ela segurou meus braços e me arrastou até certo canto, suficiente para seu pai não ouvir nada. 

- Tá, o que aconteceu? Você tá estranha desde cedo.

 Suspirei. Olhei por breves minutos para o carro, Alejandro tinha os olhos presos na gente. Camila mais uma vez revirou os olhos  desta vez com um sorriso sarcástico. 

- O quê ele te disse? 

- Ele sabe que a gente transou! - Respondi de imediato. E ela riu. - Não ria, ele quase conseguiu arrancar a "coisinha" aqui! 

- Coisinha? O quê? - Perguntou divertida. 

- Meu pau, Camila. Isso foi desnecessário. 

Ela gargallhou. 

- Vou conversar com ele. Vai dormir comigo hoje. 

- Acho que seu pai não vai gostar disso depois de saber que eu transei com a filha dele. - Camila concordou com um sorriso divertido. - Tenho que estudar, tenho uma prova na próxima semana.

Em seguida aquele sorriso que Camila carregava sumiu aos pouco. Caramba, eu estava me sentindo péssima, aquela mulher era linda sorrindo, e saber que tirei o que mais me encantava me deixou sem jeito. 

- A gente se ver então. Até mais. - Ela se despediu quando a buzina do carro soou. Quando a vi dando alguns passos para trás, eu não hesitei em puxá-la pelos pulsos.

- Essa sua carinha triste é meu ponto fraco. Eu estou morrendo de vergonha só de pensar em dormir na casa dos seus pais de novo, mas nada impede de você ir dormir comigo, no meu apartamento. 

Camila sorriu. Dei uma boa olhada na direção do carro, Alejandro estáva distraído com alguma coisa, o qual eu não estáva nem aí. Agarrei sua cintura e juntei nossos lábios. Eu não queria passar nenhum minuto a mais longe aqueles doce toque da sua boca. O sorriso dela aumentou com minha proposta. 

- Se você topar, eu venho te buscar pelas nove. Tenho certeza que alguma coisa vai me atrapalhar hoje mais eu venho o mais rápido possível. 

  - Eu estarei esperando. - Ela deu-me um selinho antes de ir para o carro. 

[…]

Quando cheguei no campus da universidade, o qual o estava bem movimentado. Algumas pessoas corriam pra lá e pra cá eufóricos. E o que mais me chamou atenção foi Ally, a baixinha gritava com um garoto apoiado numa escada tentando colocar uma lona na parede. 

- Você está fazendo errado Austin! É um pouco mais em cima, estar muito embaixo! 

- Caramba, Allyson! Se decide porra! É difícil ficar nessa posição por muito tempo. Meus braços estão mortos já! 

- Ei. - Chamei sua atenção.

- Tudo bem Austin, desce daí, vamos continuar depois. - O garoto bufou, e não deixou de agradecer. 

- Lauren, oi. Bem que achei que você apareceria hoje. 

 - O que está acontecendo? 

- Ah, uma empresa colaborativa vai fazer uma palestra. É algo sobre termos onde trabalhar quando saírmos daquí, estou super animada. - Ela revirou os olhos, aquilo me fez rir. 

- Então boa sorte. Eu não estou nenhum pouco interessada nessa palestra e eu tenho coisas mais importantes para fazer do que ver outros, pré-universitários falando coisas que já sei. 

- Super concordo, mas diferente de você, eu sou obrigada a ir. - Rimos. 

Quando me despedi, e antes de sumir pelo elevador, pude ouvir ela gritado o garoto, Austin, o mesmo bufou. Ela era bem mandona quando queria.

 Na espera do elevador abrir suas portas, as palavras a quais eu disse a Camila, veio como uma maldição. Meu corpo ficou tenso com apenas meu nome saindo da sua boca. 

- Lauren. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...