1. Spirit Fanfics >
  2. All I Wanted Was You - Repostando >
  3. Capítulo 24

História All I Wanted Was You - Repostando - Capítulo 24


Escrita por:


Capítulo 24 - Capítulo 24


- Por que você está aqui?  

Minha mãe me olhava de maneira firme. Ela segurou os meus braços e na tentativa de arrastar para onde é que seja, eu fui mais rápida e me soltei. 

- Precisamos conversar,  Lauren. 

- Então fale. 

- Aqui não, vamos conversar em outro lugar. 

- E outra hora, estou sem tempo agora. - Respondi, apertei botão do elevador repetidas vezes e agradeceria de joelhos se ele fosse mais rápido. 

- Eu sinceramente não estou nem aí Lauren. Você vem comigo, e sem mais desculpas. 

- Nem aí? Logo você que sempre foi rígida em relação aos estudos.

- Agora Lauren! 

- Tudo bem, eu vou... Me deixar pegar umas coisas lá em cima primero, pode ser? 

 - Seja rápida, vou lhe aguardar na entrada. 

Olhei surpresa para o elevador quando mesmo abriu após a partida da minha mãe.

- Sério isso?

Na parte de cima, caminhei até meu armário e de lá atirei alguns dos meus muitos problemas, e mais outras coisas para que pudesse estudar.

- Lauren! 

Gritaram, olhei ao longo corredor. De umas das salas saía o professor de linguagens. Ele acenenou, e até ele eu caminhei de modo lento. 

- Eu estava te procurando. Aqui, só falta entregar as suas. - Em suas mãos entendidas estavam um dos trabalhos que eu tinha feito. 

- Obrigada senhor. 

- De nada. Tenha um bom dia. 

- Claro, ele está sendo ótimo. - Ele riu do meu comentário sarcástico. 

De volta ao andar de baixo, só de saber que minha mãe estava lá já me deixava apreensiva. Ela com certeza queria falar da sua "outra familia".

Na parte de fora da universidade, ela falava ao telefone. Continuei andando até passar por ela, minha mãe me seguiu até o ponto de ônibus.

 - Depois a gente conversa querida. - Ela guardou o celular na bolsa. - Vi que aqui perto tem uma cafeteria, vamos conversar lá. 

- Quem era no telefone? 

- Taylor. 

Ela estava mentindo, sério mesmo? 

- É verdade? - Ela suspirou profundamente e me olhou. 

- Sim, podemos ir agora? 

A cafeteira a qual ela se referiu era quase em frente a universidade. Minha mãe segurou meus braços e praticamente me arrastou até o estabelecimento. 

Quando nos sentamos em umas das mesas vazias ela foi logo despachando o garçom. 

Me encostei no estofado da cadeira, cruzei os braços e lhe encarei. - E então? 

- Eu quero me desculpar com você. E quero também lhe explicar algumas coisas. 

 - Sim, mas a Taylor e o Chirs não deveriam estar aqui também? - Ela mordeu os lábios. 

- Eu conversei com sua irmã, ela não me ouviu. Saiu de casa, ficou sabendo? 

Estava supresa com suas palavras. Taylor quando foi me visitar outro dia não comentou nada comigo sobre sua saída de casa. 

- O que importa é que ela esteja bem. Já seu irmão, eu não faço idéia por onde ele está. Seu pai afirma que ele está bem onde é que esteja.

Ficamos em silêncio por determinados segundos até ela se pronunciar. 

- Lauren, quando você tinha por volta de sete anos, seu pai e eu tivemos um discussão a ponto de eu sair de casa. Você estava dormindo então eu não me preocupei com Michael mexer com você. Passei a noite refletindo sobre o que eu queria 'pra minha vida e se melhoria se o divórcio fosse uma opção. Naquele mesmo dia eu conheci uma pessoa.

- Uma pessoa? Quem é essa pessoa? 

- Ela foi a melhor coisa que aconteceu naquela noite.

- Ela? Como assim ela?

- É uma mulher, Lauren. Eu já estava cansada de chegar em casa e ter que aturar a mesma coisa de sempre, seu pai bêbado e implicando com sua condição. Então, em uma noite quando eu sair do trabalho. Eu decidi não voltar para casa como fazia todos os dias, e por coincidência eu a encontrei novamente. Ela também estava farta com seu casamento que ia de mal a pior. Tínhamos tantas coisas em comum e eu nunca tinha me sentindo daquela maneira. Michael em anos nunca foi tão interessante como ela foi em só uma noite. Seu pai bebiba demais, mas do que hoje em dia. Seja quais eram seus problemas ele descontava em mim, me batia, me humilhava... 

- Mãe. - Ela negou, enxugou as lágrimas e voltou a falar. 

- Ele era gentil. Só que a bebida o transformava, eu não aguentava mais aquilo.

- Por que nunca me contou isso? - Perguntei. Seus olhos estavam vermelhos. - Por que não o deixou? 

- Ameaças, Lauren. Ele me ameaçava com a conversa que lhe levaria embora. Eu não podia proteger vocês. Michael tem poder, ele faz o que lhe der na teia.

-  Mãe, você ainda está com essa mulher não é? Me diga quem é. 

Depois de muito esperar uma resposta. Minha mãe suspirou, desviou os olhos, e o que ela tinha para me dizer foi como um tiro no peito. 

- Sinuhe Cabello.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...