1. Spirit Fanfics >
  2. All I Wanted Was You - Repostando >
  3. Capítulo 30

História All I Wanted Was You - Repostando - Capítulo 30


Escrita por:


Capítulo 30 - Capítulo 30


POV Verônica.

Se passaram alguns dias desde a última vez que conversei com Lucy. Expliquei quê não podia ir na data que combinamos. Ela já conhecia o gênio dos meus pais e entendeu perfeitamente. Mandei alguns cheques assinado pelo meu avô que me ajudava com tudo, principalmente com a vinda de Lucy para Miami.

Havia feito uma pequena mala com apenas duas peças de roupas. Eu não estáva pensando voltar para casa com meus pais ocupando ela. A arrumação deles sobre a mudança já estáva quase no fim, eu estava pretendendo ir a Londres e voltar antes dos meus pais aparecerem por lá. Séria um desastre se isso acontecesse.

Meu pai deixou claro que eu poderia ficar alguns dias na casa, um corretor viria daqui a duas semanas avalia-lá para por em venda.

- Eu estáva dizendo que talvez ela possa ir conosco, somos seus pais afinal de contas.

Meu pai dizia e ele tinha um expressão insatisfeita. Minha mãe me olhou por breves minutos.

- Veronica, por que você não vem morar conosco em Londres? 

- Já disse que não. Nada me fará mudar de idéia. 

Eles se entre olharam. Meu pai primeiro se estressou, logo depois se levantou com a desculpa que perdeu a fome. Minha mãe me olhou, e antes dela ir atrás dele me interrogou. 

Eu também não fiquei muito tempo por alí. Peguei minha mala e segui para casa do meu avô. Ele não morava tão longe, e quando cheguei ele me recepcionou com um sorriso gigante.

- Você está linda! 

- Só você deve achar isso.

- Então todos devem ser cegos. Sua mãe mesmo sendo uma bruxa, é linda. E você puxou toda beleza dela. 

- Tem razão. 

- Eu sei. Agora venha, eu já comprei sua passagem de ida e a de vinda para daqui a dois dias, tá certo? - Assenti. Ele sentou-se na poltrona e me jogou um envelope.

- Ai tem uma quantia para você... 

- Vovô, não precisa... 

 - Claro que precisa. Eu nunca deixaria minha neta de mão vazia. Precise de mim sempre, estarei disposto a te ajudar quando precisar.

- Obrigada, você é o melhor. - Ele sorriu largo, mais uma vez. - Caso eles perguntem alguma coisa...

- Não se preocupe com nada querida, eu já tenho uma desculpa 'pra isso. Agora foque em ajudar sua amiga.

Antes de partir para o aeroporto meu avô até tentou fazer com que seu motorista particular me levasse. Depois de recusar qualquer outra ajuda dele, me despedir e seguir rumo ao aeroporto. 

Eu certamente chegaria em Londres amanhã pela tarde, e antes de entrar no avião mandei uma mensagem 'pra Lucy. A mesma me mandou um áudio em resposta. Dizia está muito enjoada, que só nesse dia havia vomitado uma seis vezes. Eu rir com aquilo, talvez tudo isso seria interesante de se conviver.


POV Lauren. 

- E o quê você fez durante esses dias? - Camila fez uma cara de tédio me fazendo rir. 

Estávamos sentadas a mesa degustando de uma deliciosa refeição Italiana. Mantinhamos uma conversa amigável, e cada vez me tinha mais vibrada em cada coisinha que a aquela Latina fazia.

- Bom. Eu fui sozinha ao consultório médico. - Frisou a palavra sozinha, e sorriu orgulhosa. - A doutora Hailee me passou um lista de exercício físicos que eu poderia fazer no dia a dia.

- Mesmo? E quais você já fez? 

- Correr numa esteira... Quer dizer, andei por longas horas. - Bufou. - Foi tão cansativo.

- Mas é bom para suas pernas. Logo, logo você não precisará mais disso. 

Camila assentiu, ela encostou a cabeça na mesa suspirando outra vez. Me pus de pé e levei as louças sujas até a pia. 

Começei a ficar nervosa quando me dei conta do peso da caixinha no meu bolso da calça. 

Corri até a geladeira tirando de lá um pote de soverte. Era meu sabor favorito e tinha certeza que ela também gostaria. 

- Tome. 

Camila olhou para o doce e sorriu. Aquele sorriso de me tirar o fôlego. Quando enfiou a colher na boca, ela simplismente suspirou, desta vez de modo satisfeito. 

- Nossa! Nunca tinha provado esse sabor antes. De que é? 

- Queijo com goiabada.

Ela balançou a cabeça e se concentrou em tomar o soverte. Fiquei observando-a por breves segundos antes de colocar a caixinha em cima da mesa e arrastá-la pela vidraça da mesa.

Camila se deparou com a caixinha de veludo e me olhou confusa. 

Eu sinceramente não tinha o que dizer. Eu estava tão nevosa que podia ouvir meu coração batendo como louco no peito. 

Quando achei que ela não diria nada e sairia correndo. Camila me surpreendeu ao pegar a caixinha e abri-la. Nos seus lábios, como sempre, um sorriso dócil. 

 - O que significa isso? 

Passei os dedos nos cabelos rindo de nervoso. 

- Vai, você sabe o quê significa... 

Camila se levantou e rodeou a mesa, ao se colocar ao meu lado, se sentou no meu colo.

- Não vai ao menos me dizer o que pretende fazer com esses anéis?

- Sim, claro que vou... 

- Então diga.

Suspirei longamente e olhei diretamente nos seus olhos.

- Camz, eu estou totalmente apaixonada por você. Durante esse tempo que estive longe, mais eu sabia que queria está por perto. Já amei alguém, e o quê sentia era verdadeiro. Mas, o que sinto por você simplesmente não consigo por em palavras. Eu te amo, e com esse anel eu quero saber se você aceita ser minha namorada? 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...