1. Spirit Fanfics >
  2. All I Wanted Was You - Repostando >
  3. Capítulo 7

História All I Wanted Was You - Repostando - Capítulo 7


Escrita por:


Capítulo 7 - Capítulo 7


Camila POV.

Eu tinha os olhos fechados e vinha tentando máximo não pensar em Lauren ou em alguma coisa que me lembrasse dela. 

Mas estava sendo impossível. 

Tenho que admitir que sinto saudades das risadas espontânea dela, e até mesmo as vezes eu ouvia aquele timbre gostoso na minha mente.

Era óbvio que a falta de Lauren  estava me afetando. Não tinha a quem enganar, e esse alguém era meu pai, ele de vez ou outra mencionava ela. Lauren fazia com que eu esquecesse tudo a minha volta e até mesmo minha "deficiência". Era inútil não achá-la importante, sim, Lauren era importante pra mim. 

Foi horrível o jeito ignorante a qual eu a tratei, e tudo que ela queria era me ajudar de alguma forma. 

Eu me sentia sozinha e não era só por falta de Lauren. Dinah e Veronica também me faziam falta, as duas tinham um tempo que não viam mais aquí. Dinah por um lado me mandava mensagem pra saber como eu estava. Seus áudios pareciam tristes, algo tinha acontecido e ela não queria me contar.

- Ei, Mila?

Shawn passou pela porta com sorrisos nada discretos. 

- Sim? Aconteceu... - Ele me interrompeu levando uma se suas mãos a cintura.

- O dia está lindo. Eu estava aqui pensando e quero saber se você topa ir almoçar na casa dos meus pais comigo. 

- Oh... Sinto falta deles mas não sei se é uma boa idéia. 

- Por que não? 

- Porque eu estou presa numa cadeira de rodas e não gosto muito do fato de saber que em todas ocasiões daqui '

pra frente preciso ser arrastada por aí. 

- Pensado bem, por que você não comprou umas daquelas cadeiras elétricas. 

 - Eu não queria me sentir mais inútil do que já estou. - Expliquei com certo deboche fazendo ele rir. 

- Tudo bem, me desculpa. Ao menos você não perdeu seu senso de humor. Mas aí, vai comigo ou prefere ficar presa nesse quarto gelado? 

Olhamos ao redor num silêncios contínuo exceto pelo barulho do ar-condicionado. 

- Eu não queria que seus pais me vissem assim. 

- Você não cresceu tanto assim, olha, está do mesmo tamanho e eles estão doidos 'pra te verem. - Rir com a piada de mau gosto. 

- Tá certo vamos. 

Shawn sorriu animado e antes de irmos para o carro explicamos ao meu pai meus planos para hoje.

[…]

O almoço com os pais de Shawn fora ser maravilhoso. Eles vieram a contar até alguns momentos de infância entre o Shawn e eu. 

E assim durante aquela tarde, por volta das quatro horas Shawn sugeriu quê fossemos fazer um lanche. Tentei resistir, mas, eu amo algodão doce. 

- E Lauren? 

Olhei pra ele que beliscava seu algodão de modo lento, enquanto me olhava de canto.

- Não sei.

- Não sabe? Ainda não foi falar com ela? - Neguei. 

- Primeiro, eu nem sei onde ela mora.

- Hoje em dia a coisa mais fácil de se saber é onde uma pessoa mora. 

- Não sou uma stalker, desculpa. - Ele riu. 

- Brincadeira. Você disse que Vero é a mais próxima dela, não disse? - Olhei confusa vendo-o erguer uma sombrancelha. 

- Sim, e daí? 

- Pede o endereço 'pra ela, Camila! 

Foi como se uma lâmpada acendesse em cima da minha cabeça. Como eu não havia pensado nisso antes? 

As vezes acho que esse acidente não afetou só minhas pernas como também minha cabeça. 

- Tem razão, Shawn... - Ele assentiu sorridente. A cada lado de suas bochechas tinha vestígios do algodão o deixando mais fofo do que ele raramente era. - Vou mandar uma mensagem pra ela. 

- Ok, vamos voltar pro carro. 

Ele me conduziu até o automóvel fazendo todo aquele trajeto repetitivo de pôr a cadeira no porta-malas. No fim das contas ele se sentou ao meu lado totalmente ofegante. 

- Desculpa por isso. 

- Que nada, ao menos assim eu perco umas calorias. - Ele riu. 

- Shawn.  - Ele me olhou, e sua respiração descontrolada me fez rir.  - Olha, não sei se você sabe mas, sua boca está toda melada de algodão doce. 

Ele olhou-se no espelho do retrovisor e riu limpando o rosto.

- Ninguém viu. 

- Eu vi. 

- Você não conta... 

Senti meu celular vibrar nas minhas mãos. Era uma mensagem de Veronica. 

Vero: hmkk

Vero: Anexo - Localização

Vero: não decepciona. 

Rir comigo mesma antes de mostrar o mapa a Shawn. 

[…]

Shawn pelo que me lembro nunca foi um garoto agitado, ele sempre se mostrou muito quieto e silencioso.

Nesse instante ele sorria até pro vento e batendo as palmas das mãos contra o volante ao som de Primadonna Like Me da banda The Struts. 

Era cativante vê-lo daquele jeito.

Sair do mundinho de admirá-lo com o mesmo estalando os dedos próximo ao meu rosto.

- A faculdade está fazendo bem 'pra você. 

Ele riu. Mas concordou. 

 - Achei quê quando eu entrasse em uma, seria só dores de cabeças, tensões... Admito que tive medo do estava por vim, mas eu me surpreendi. A faculdade é divertida. 

  - Pelo visto é verdade. Você não era assim, Shawn. Você era todo... huh, como posso dizer.. 

 - Eu era antisocial, Camila. Eu não gostava de ter contato com outras pessoas. Eu gostava daquilo, as pessoas não sabiam o que eu estava sentindo ou pensando. Mas uma hora todo mundo tem que mudar. Eu fiz novas amizades, tenho uma melhor amiga... - Ele tirou os olhos da estrada por breve segundos para me olhar. Sorri. - Tenho amigos em Nova York. É bom sabe... Eu gosto dessa sensação de que tem pessoas me esperando lá. 

- Eu estou feliz por você.

- Eu também estou feliz por mim. Sinto que conquistei algo. - Ele lambeu os lábios e riu. 

 - Você está tão sorridente. Estou desconfiada. 

- Eu não te contei por que achei que não fosse assim tão importante... 

- O que? 

- Estou namorando. 

- Céus. Verdade? Quem é? 

- Ela se chama Lea. Fazemos a mesma faculdade, ela é a pessoa mais apaixonada pela culinária que eu conheço.

 - E você é perdidamente apaixonado por ela. - Soltei uma risada alta. Ele fez um bico mas não se aguentou e riu. 

- E você? 

- Huh? 

- Você está apaixonada pela Lauren? - Assim que o carro parou e eu nem tive chance de verificar onde estávamos. Shawn apoiou-se contra banco, ele trouxe uma de sua mãos até uma mecha solta do meu cabelo. 

Suspirei. 

Eu não diria apaixonada.

Eu só já gostava muito dela. 

- Posso considerar esse teu silêncio como um sim? - Eu nada respondi, de novo, ele mais uma vez no dia sorriu para mim e então disse; - Chegamos à casa de Lauren. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...