1. Spirit Fanfics >
  2. All My Heart >
  3. Aproximação

História All My Heart - Capítulo 14


Escrita por: e ElektraVieira


Capítulo 14 - Aproximação


Sasuke-kun fez um carinho de leve em minha bochecha, e nós dois saímos do escritório, e fomos direto pra sala, onde o Naruto estava com minha filha.

Ele nos olhou aflito, e perguntou:

— E aí?

— Ele sabe de tudo. – Respondi.

Naruto suspirou fundo e disse:

— Então, o Uchiha tá sabendo...

— Sim. E vou assumi-la e ser um pai presente, não vou tirá-la de ninguém.

Naruto suspirou fundo parecia que a resposta do Uchiha, fosse o que ele queria mais ouvir.

Sarada ficou olhando pra gente sem entender nada, eu então disse:

—Filha, você sempre esteve certa...

— Com o que mamãe?

— Você promete perdoar, e não ficar zangada, com a mamãe?

— Prometo mamãe.

Eu olhei pra cara dele aflita, e ele balançou a cabeça me incentivado a falar:

— Ele... O Sasuke-kun...

— Eu sou o seu pai. – Ele falou enquanto eu abaixava a cabeça, morta de vergonha.

Depois eu olhei pra Sarada, e eu a vi parada olhando pra nós dois, seus olhinhos se encheram de lágrimas, e num gesto paternal, Sasuke-kun se abaixou e a abraçou.

A gente ficou conversando durante um tempo, a maior parte era sobre os últimos seis anos da Sarada, inclusive falei que ela odiava a comida preferida dele: tomate.

— É sério que ela não come tomate? – Ele me perguntou aterrorizado.

— Super sério. Já tentei fazê-la comer um milhão de vezes, mas nunca conseguir.

— O que é meio irônico né? O Sasuke gostar de tomate, e a Saradinha não. – Naruto disse e a gente riu concordando.

— E agora o que vai ser? – Meu irmão perguntou.

— Eu vou assumir a Sarada, e podem ficarem tranquilos, que eu não vou deixar fazerem nenhum mal a nossa filha.

— Obrigada Sasuke-kun.

— Aliás, minha família não vai encostar um fio de cabelo em vocês, eu garanto isso.

Sorrir pra ele, Naruto percebeu mas mesmo assim, ele disse:

— Agora que sabe de toda verdade, pode tirar aquela viatura, geral já tem um tempo comentando.

— Naruto! – Eu gritei com ele.

— O quê? É sério, nem vem Sakura-chan.

— Pode deixar Naruto, falo com o Shisui e os outros caras, que eles podem vazar. Até porque agora eu já sei de toda verdade.

— É cara.

Olhei pra minha filha e vi que ela estava quieta demais, sentir meu coração se apertar.

— Então mamãe... Se o papai moreno, é meu pai mesmo de sangue... O papai Sasori, nunca foi meu pai?

— Não fale isso Sarada, o Sasori cuidou de você, e sempre esteve com você. – Naruto brigou com ela.

— Olha filha, o mundo dos adultos, é meio difícil de entender. – Eu respondi.

— Sarada... Independentemente do que for, o Sasori também é seu pai, e sou grato a ele por ter ajudado a Sakura a te criar, mas... ele ainda é seu pai, de criação claro, mas ainda é pai.

Nós então fomos embora, Sasuke-kun nos acompanhou até a porta, eu me despedir com um beijo na sua bochecha, o que fez ficar vermelho feito um tomate, e por isso eu rir.

Ele também se despediu da nossa filha com um abraço, e depois tocou na mão do Naruto, que disse:

— Ainda joga videogame?

— De vez em quando, por quê?

— Pra um dia desses ai, você ir lá em casa jogar comigo, como nos velhos tempos.

— Mas é claro.

Rolei os olhos, eles dois sempre competiam em tudo, seja videogame, comida, até mesmo solos de guitarra. Sim, ambos sabem tocar instrumentos, na nossa escola tinha aula de música e eles até chegaram montar uma banda, mas graças aos pais do Sasuke-kun, a banda não deu certo.

Quando olhei em direção a minha casa, Gaara estava ali parado nos observando, com uma cara estranha, olhei pro Sasuke-kun e ele olhava pro ruivo assustado, mas não comentei nada, apenas fui até o meu namorado e perguntei:

— Hey, o que faz aqui tão cedo?

— Vim ver minha namorada, por quê? Não posso? Aliás, não sabia que o Sasuke Uchiha morava aqui.

—Pois é, Gaara tem algo que tenho que te contar.

— Fala.

— Vamos pro meu quarto, é melhor.

— Opa.

A gente foi então pro meu quarto e quando chegamos lá, eu disse:

— Ele é o pai biológico da Sarada.

— O QUÊ? COMO ASSIM?

— NÃO SE FAZ DE SONSO, QUE VOCÊ É AMIGO DA INO E DO SAI QUE COM CERTEZA, SABEM DISSO TAMBÉM.

— Sou amigo deles sim, mas não conversamos sobre esses assuntos.

— Finjo que acredito.

— É sério Sakura... E espera aí, se vocês estavam lá, é porque o Uchiha...

— Sim, o Sasuke-kun já sabe de toda verdade.

— VOCÊ É LOUCA? – Ele gritou comigo.

Eu me assustei com o Gaara, ele sempre pareceu ser um cara tão tranquilo, agora estava lá, andando de um lado pra outro, enquanto bagunçava os cabelos.

— AGORA AQUELE CARA, VAI SE METER NA SUA VIDA, NA NOSSA VIDA!

— NÃO VAI NÃO! QUE MERDA, GAARA!

— COMO PODE TER TANTA CERTEZA?

— EU CONHEÇO AQUELE LÁ HÁ ANOS, EU SEI QUEM É SASUKE UCHIHA!

— CALADA!

Gaara me deu uma tapa forte no rosto, e depois falou:

— Eu quero você longe dele...

— E se eu não ficar? Ele é o PAI DA MINHA FILHA!

— PAI? O SASUKE AGORA É O PAI?

— ELE SEMPRE FOI.

Ele então saiu transtornado do meu quarto, e eu me sentei na cama assustada, pensei em chorar, mas segurei, Gaara tinha me batido, e isso era horrível.

Aquele garoto lindo e doce com quem eu namorava, tinha se transformado em um monstro. Fiquei deitada na minha cama, e vi Sarada entrar no quarto, e se deitou na minha barriga:

— Mamãe? Tá tudo bem?

— Sim filha, por quê?

— Eu ouvir os gritos daqui do quarto, e depois vi o tio Gaara sair daqui furioso.

— Apenas ciúmes do seu pai.

Ficamos em silêncio, até eu dizer:

— Me perdoa?

— Pelo o quê, mamãe?

— Por ter escondido sobre o seu pai biológico, por tudo...

Comecei a chorar, e ela me abraçou, e me disse:

— Sim mamãe, eu te perdoo.

O dia passou, não contei pra ninguém sobre aquele tapa, nem mesmo pro Naruto, afinal não queria que o meu irmão fosse preso por assassinato, porque com toda certeza Naruto iria atrás dele, ele chegou pra mim e me disse:

— O Gaara não gostou nada, não é?

— É. Mas isso é apenas ciúmes.

— Eu espero que não passe disso.

— É Naruto... Mas o Gaara vai ter que entender, a gente voltou pra Konoha, a Sarada vai conviver com o pai e...

— Engraçado, até ontem, você estaria dizendo o contrário.

A gente riu e depois eu disse:

— É...

— Ele ficou desapontado?

— Sim. E muito, você ficaria, se estivesse no lugar dele?

— Sim. Desculpa mana.

— O bom é que ele tá do nosso lado, e se o Itachi souber, é capaz de estar do nosso lado também, já que ele sempre foi do meu lado.

Me despedir do meu irmão, e fui dormir, quando acordei fui no quarto dela, acordá-la:

— Levanta Sarada, nada de fazer corpo mole.

— Ahhh mamãe... Hoje é domingo...

— Sério? Achei que fosse segunda. Anda logo Sarada, levanta.

— Não.

Ela pegou o travesseiro e colocou e colocou na sua cabeça, quando eu ia brigar com ela, Naruto abriu a porta do quarto e disse:

— Hey Sarada, o teme tá aqui!

— Teme? – Ela perguntou.

— O seu pai. – Eu disse suspirando.

Ela levantou rapidamente e eu rir, e fui atrás dela e do Naruto, o Sasuke-kun estava olhando nossa estante de fotos.

Ele então virou pra gente e vi, ele usava uma blusa do Megadeth, um short jeans azul escuro e claro, estava descalço.

— Oi. É... Bom dia, desculpa vim tão cedo e sem avisar é que...

— Sasuke Uchiha em pé cedo, e ainda em dia de domingo? Não precisa pedir desculpas, até porque a gente não pedi desculpas por milagres. – Eu disse.

— Hahaha. – Ele me disse e a gente riu depois.

— Por quê? Eu não entendi? – Sarada perguntou.

 — Ele não gosta de levantar cedo, igual a você Saradinha.

— Legal.

— Não filha, isso não é nada legal, principalmente quando a gente tem algo importante pra fazer cedo, como você por exemplo, tem a escola. – Ele disse a ela.

Eu percebi que ele tava olhando demais pra mim, ai me lembrei, eu estava de pijama, e percebi que parte do meu seio esquerdo estava a mostra, devido ao fato do pijama ser folgado, levantei a alça e disse brava pro meu irmão:

— Naruto, porque não me deu um toque sobre o meu pijama.

— Ih, esqueci.

— Não precisa ficar com vergonha Sakura, somos ex-noivos, e eu já vi isso ai, várias vezes.

— Engraçadinho.

Sair da frente deles, e fui me trocar.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...