História All Of Me - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7, Red Velvet
Personagens Baekhyun, Irene, JB, Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Sehun, Seulgi, Suho
Tags Bae Joohyun, Bangtan, Bts, Irene, Kim Taehyung, Red Velvet, Romance, Vrene
Visualizações 77
Palavras 4.275
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Hentai, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


boa leitura!

Capítulo 11 - Capítulo onze


Fanfic / Fanfiction All Of Me - Capítulo 11 - Capítulo onze

Ok. Fica calma Ayumi, ele não vai te mandar embora só porque me viu com Taehyung. Ou vai? Seria um absurdo e sem nexo algum. 
- Senta.
Seu escritório era normal, tinha seus detalhes como troféis de competições de dança, diplomas, entre outros. Apesar de me assustar muito, Lay é um cara legal.
- O que rolou lá fora?
- Como assim?
- Aquele cara é seu namorado?
Travo, pois não sabia o que responder. Não sabia ainda o que eu e Taehyung éramos e não tinha uma necessidade de rotular, nós estávamos bem e isso é o que importa.
- Nós... estamos nos conhecendo.
- Você sabe que eu não tolero isso, ainda mais agora que passarei mais tempo aqui.
- Não tolera ''isso''? - faço aspas. - E por que vai passar mais tempo aqui?
- Não quero que pense que tem liberdade pra trazer seus namorados ou o que quer que ele seja seu. Vou passar mais tempo aqui porque meu filho quer começar a dançar e apesar dos pesares, você é a melhor professora que conheço até agora.
- Oh. Obrigada! 
- Pode se retirar.
Levanto e saio apressada. Lay podia ser um amor quando quisesse, mas quando estava de mau-humor, é pior que o diabo. 
[...]
O resto do dia passou rapidamente e eu me encontrava extremamente cansada, mas na hora que pensei em Taehyung me animei. Hoje iríamos jantar, o que é ótimo pois nunca fizemos isso. Sempre é algo aqui em casa.
Termino de me despir quando recebo uma mensagem no meu celular. Corro até ele e vejo que é Taehyung; sem evitar, solto um sorriso.
'Baixinha, sem chance o jantar de hoje :( fiquei preso na empresa tendo que resolver umas coisas, mas nos vemos amanhã?'
Solto um suspiro frustado e respondo somente com um OK. Tomo meu banho sem pressa alguma e assim que termino, vou em direção ao guarda-roupa, procurando algo bom pra hoje. Não estava tão frio nem calor, mas no bar é quente, então... Escolho um cropped preto, uma saia da mesma cor mas com quadriculados vermelhos e brancos, e uma jaqueta preta. Estava sem pique pra usar salto, então coloco apenas um tênis branco e pronto. Suspiro novamente e começo a maquiagem; nada muito superficial, como sempre, e o batom vermelho destacando os lábios. Me perfumei e mandei uma mensagem para Seulgi, avisando que já estava pronta e largando o celular na cama.
Sento no sofá e observo minha sala. Estava precisando de uma decoração mais colorida. Talvez algumas plantinhas ou... um cachorro. Olha pra mim, arrumando desculpas pra ter um bichinho. Sempre quis ter um, mas não pude, talvez essa seja a hora.
Encaro a porta e vejo os chinelos de Taehyung no batente e reviro os olhos. Eu não podia ter ficado tão frustrada assim só porque ele me deu um bolo. Ele tem a sua empresa e uma reputação, qual é, eu não tinha esse direito. Até hoje mais cedo nós nem íamos sair. Mas eu queria...
Ouço a buzina desesperada da minha amiga e saio de casa, entrando no elevador e bufando já. Odeio quando Seulgi faz isso, escandalosa. Assim que entro no carro, a primeira coisa que faço é dar um beliscão em sua perna.
- Aí! - ela berra. - O que foi isso?
- Isso foi por você ser tão escandalosa assim.
Ouço um pigarrear e olho pra trás, encontrando Jimin e Hoseok. Sorrio e dou um beijo na bochecha dos dois, sentindo o olhar de Jimin sobre mim. - Taehyung vai encontrar a gente lá?
Dou ombros e coloco o cinto, ao perceber que o carro já se movia. - Não faço ideia, Chimmy. Ele ficou preso na empresa.
Vi Hoseok arregalar os olhos e cochichar no ouvido de Jimin, que fez o mesmo, me deixando extremamente curiosa. Logo os dois pegaram o celular e começaram a mexer no aparelho. Reviro os olhos e começo a conversar com Seulgi.
- Você não vai acreditar quem vai entrar no estúdio. - ela fala e Jimin solta um resmungo, como quem pedisse pra falar mais baixo. - Vai se foder, Park Jimin.
- Eu vou, mas pode deixar que eu te fodo antes. - ele responde.
- Eca! - eu e Hobi gritamos. - Nojentos!
- Quem vê pensa que não foi a Ayumi que levou suspensão na escola por transar com o Suho na sala de ginástica. - Jimin fala e eu arregalo os olhos, beliscando seu joelho. - E você também Hoseok, nem parece o cara que foi pego por nós transando com três mulheres no dormitório.
- Esse dia foi demais. - falo relembrando e rindo.
- Foi mesmo. - Hobi diz com tom malicioso.
- O que acham de a gente pular o bar e ir pra minha casa? - Jimin oferece e eu dou ombros.
- Pra mim pode ser. 
- Vou pedir a pizza agora, pra quando chegarmos, não esperarmos muito. - Jimin solta animado e eu sorrio mais ainda. Sou louca por pizza.
- Jura que eu me arrumei toda pra ficar na sua casa? - Seulgi questiona enquanto dava a volta.
- Pode deixar que nós não vamos deixar ir pro desperdício.
- Será que dá pra vocês pararem de flertar assim?
Dou risada. O que será que os meninos estavam conversando no celular? Com certeza tinha algo a ver com Taehyung. Ou Taehyung e eu. Ou somente eu. Não sei. 
- Terra chamando Ayumi. - Hobi estava passando as mãos na frente do meu rosto.
Pisco e olho ao redor, percebendo que Jimin e Seulgi já haviam descido e estávamos na casa do meu amigo. Sorrio para Hobi e saímos do carro, enquanto ele abraça meus ombros e corremos pra alcançar os outros dois.
- Você está bem? - Hoseok me pergunta e eu assinto, franzindo as sobrancelhas.
- Sim, por que?
- Ficou estranha de repente. Se quiser, podemos ir pro bar.
- Não, Hobi. Eu estou bem. - dou risada e abraço sua cintura. - Até prefiro ficar no Jimin mesmo.
Entramos no apartamento de ChimChim e já posso avistar as mudanças que Seulgi fez por aqui. Tinham flores, alguns apetrechos de decoração e claro, um chinelo rosa encostado na porta. Sorrio com isso, é bom vê-los assim, pois eu sei o quanto ela gosta de Jimin e o quanto meu amigo gosta de Seulgi.
- Tae está vindo pra cá. - Hobi grita e sinto meu coração acelerar.
- O que tem nesse sorrisinho aí em? - Jimin começa e me zoar e eu reviro os olhos. - Anda, me fala. Sou seu melhor amigo e você não vai me falar?
- Eu sou o melhor amigo dela! - Hoseok berra, e Jimin e ele começam a discutir.
- Perdedores, mal sabem que a sua melhor amiga sou eu. - Seulgi me abraça e começamos a conversar.
A porta é aberta bruscamente, revelando Jungkook e Yoongi. Corro até meu primo e praticamente pulo em seu colo, depois descendo e dando um beijo e um abraço apertado em Kookie.
- Não acredito que chamaram a gente de última hora. E se eu estivesse ocupado? - Yoongi reclama enquanto se joga no sofá.
- A gente iria se encontrar de qualquer forma. - Seulgi solta, recebendo um tapa na cabeça de meu primo.
- E você, noona? - Jungkook se senta do meu lado. - Como está? Estava com saudades.
- Eu também estava, Kookie.
- Você merece um castigo por ter sumido. - ele fez uma cara de bravo, me fazendo rir, mas parando quando o vi se aproximando lentamente.
- Jeon Jungkook, nem pense nisso!
- Tarde demais.
De repente, suas mãos começaram a se movimentar pelo meu corpo. Eu odeio cócegas! Me debatia e não conseguia parar de rir.
- Aish, crianças. - Yoongi murmura empurrando nossos corpos pra fora do sofá.
Jungkook caiu em cima de mim, mas isso não o impediu de continuar as cócegas. Sentia meu pulmão fechar e meu rosto esquentando de tanto rir, enquanto minhas bochechas estvaam doloridas. Eu vou matar esse idiota.
- Acho que já está bom. - ele parou por um instante, me deixando recuperar o ar e quando fui levantar a mão para bater em seu braço, ele continuou.
- Jungkook! - grito em meio as risadas.
A porta da casa se abriu e Kookie levantou a cabeça mas deu ombros e continuou, mas eventualmente cansou e soltou se peso sobre meu corpo.
- Jungkook, eu vou te matar. Vou te matar muito, seu idiota! - falo ofegante.
- O que está acontecendo aqui? - ouço a voz grave de Taehyung e rapidamente tento olhar pra cima.
- Oi Tae.
- Taehyung! - Yoongi salta do sofá pra abraçar o amigo. - Me salve desses loucos!
- Oi TaeTae. - Seulgi fala. - Que merda é essa, Sky? Tá pegando o Jungkook agora? Que decadência.
- Seulgi Noona! - Jungkook exclama bravo e se levanta. - Decadência?
- Eu estava brincando Kookie. A puberdade te fez bem, muito bem!
- Seulgi, eu espero não ter escutado isso. - Jimin grita da cozinha e ela faz um sinal para ficarmos quietos.
Respiro fundo e sento no chão mesmo, tentando normalizar a respiração. Olho pra porta e lá estava Taehyung conversando com Yoongi, que logo saiu, nos deixando sozinhos na sala. Tae estava de social e dessa vez eu me permiti dar uma boa olhada. A blusa branca dobrada, a calça preta colada e a gravata frouxa o deixavam mais sexy que o normal. Suspiro e sorrio, mas ele estava com o rosto fechado.
- O que foi?
- O que foi? Eu que deveria perguntar o que foi isso com Jungkook.
- O que? Nós estávamos brincando. - digo como se fosse óbvio.
- Ele em cima de você e sua saia levantada assim?
Olho pra baixo e vejo que minha lingerie estava aparecendo levemente. Reviro os olhos enquanto levanto o quadril, arrumando a maldita saia. Ele se aproxima e estende a mão pra eu pegá-la. Fico de frente com ele e vejo que o mesmo estava evitando não sorrir.
- Idiota. 
Tento sair da sua frente, mas uma mão me segurou. Nossos corpos deram um baque e ficaram colados, pois ele fez questão de agarrar minha cintura e me manter próxima. Sorrio ao olhar no seu rosto e o puxar pelo pescoço, iniciando um beijo lento. Taehyung sorriu entre o beijo e me puxou mais pra perto, fazendo-me soltar um suspiro alto. Nos separamos por falta de ar, mas não demorou muito tempo pra que ele me puxasse novamente, emaranhando os dedos em meu cabelo e adentrando minha boca com sua língua. Eu estava começando a ficar quente e talvez não seja muito bom.
- Eu espero que vocês não estejam quase transando na minha sala. - Jungkookie grita e eu dou risada, ainda com os lábios colados com Tae.
Ouço uma buzina e sei que é o entregador. - Eu pego!
Taehyung me segue, com o corpo atrás e as mãos na minha cintura. Podia sentir sua semi-ereção bater um pouco antes da minha bunda por ele ser mais alto e solto um suspiro, abrindo a porta. - Boa noite, são xXx wons.
- Aqui. - entrego as pizzas para Tae, e percebo ele olhando pras minhas pernas, sentindo o aperto de Taehyung ficar mais forte. - Tae, pode levar?
Ele assente, encarando o entregador que não estava ligando. - Vai pagar no dinheiro? 
- Sim. - estendo as notas e ele as pega, mas segura minha mão. - O que está fazendo?
- Me dá o seu número?
- Não posso.
- Por que não? Aquele cara é seu namorado?
- Nã...
- Sou. Por que? - Taehyung reapareceu e me fez arregalar os olhos. - Ela já te deu o dinheiro, por que ainda está aqui? Quer levar um soco de brinde?
- Senhor, me desculpa. Tenham uma boa noite e bom apetite! - o entregador se afastou e foi embora rapidamente em sua motoca.
Ainda estava boquiaberta com a situação quando a porta foi fechada na minha cara. Taehyung saiu sem falar nada e foi para a cozinha comer com os outros. Ele falou que era meu namorado? Com certeza foi só pra fazê-lo ir embora. Mas ele podia ter feito de outra forma se não quisesse mencionar aquilo. A gente só se conhece a pouco tempo, é muito cedo pra namorar. Certo? Não. Por que eu fiquei feliz quando ele afirmou?
Caminho até a cozinha e encontro todos conversando e rindo. Me sento no único lugar vago, entre Tae e Jungkook. Pego dois pedaços de pizza e começo a comer. Quase não conversei, comi quase oito pedaços de duas pizzas. A terceira era doce então só mais tarde.
- Acho que é o dia mais feliz da minha vida. - digo enquanto encostava as costas na cadeira e levantava o cropped enquanto afagava minha barriguinha.
Todos me encaravam chocados, até Seulgi, que já me viu fazer pior. - Meu Deus, Ayumi! Acho que isso nunca mais vai sair de você, amiga.
- Você é um buraco sem fundo, garota. - Yoongi fala.
- Ai gente, não fala assim.
- Não sei como consegue ter o corpo tão bonito enquanto come feito uma ogra. - Jungkook diz rindo e eu bato em seu braço.
- Olha só, eu não como feito uma ogra. Só estava com muita fome. - digo revirando os olhos mas no fundo, me sentindo envergonhada. - Eu não jantei, ia jantar fora mas não deu, então comi aqui.
A mão de Taehyung encontrou minha coxa e eu o encarei, vendo uma expressão de culpa tomar seu rosto por completo. Ele está se sentindo mal por ter cancelado. Acaricio sua mão e sorrio meiga, tentando confortá-lo. Me aproximo e deposito um selinho na boca.
- E aí, verdade ou desafio, Yoongi? - Hoseok começou do nada, fazendo todos nós olharmos pra ele com caras de 'tá falando sério?' - O que é? Fala sério, é o melhor jogo do mundo, sempre acaba com as melhores histórias.
- Nem me diga. - murmuro baixo mas todos escutam.
- Lembra daquela vez, Yumie? Quando você escolheu o desafio e eu me vinguei?
- Cala a boca Hobi! - chuto sua canela por baixo da mesa.
- O que aconteceu? Agora eu quero saber, conta agora Hoseok. - Yoongi fala e eu o mato pelo olhar.
Escondo meu rosto no pescoço de Tae, que olhava atento para Hobi e acariciava minhas costas. - A Ayumi tinha me feito beijar um garoto que eu odiava de língua em uma das diversas festas do ensino médio.
- E você beijou? - Seulgi questionou boquiaberta.
- Claro que ele beijou! Hoseok é um puto, pega quem vier! - grito mas não tiro o rosto do pescoço de Taehyung, Nem estava mais envergonhada, só queria sentir seu cheiro que mesmo misturado com o perfume forte, se sobressaia.
- Continuando! - Hobi grita e limpa a garganta. - Logo em seguida que eu fui obrigado a fazer isso, a garrafa girou e parou em nós dois. Aquela era a minha hora e ninguém podia me parar.
- Para de falar como se fosse a melhor coisa que você já fez na vida, Hoseok. - falo revirando os olhos.
- Mas foi. Eu nunca vou esquecer esse dia. 
- Qual foi o desafio, caralho? - Yoongi questionou dando um susto em Hobi que estava sorrindo e parecia se lembrar daquele dia maldito.
- Eu fiz ela usar um vibrador por um dia inteiro e dei o controle do brinquedinho pro meu priminho.
- Está brincando. - ouvi Jimin.
- Ah, eu me lembro desse dia. Vagamente. - Seulgi fala e eu a encaro.
- Vagamente mesmo porque ficou bem louca. Foi a primeira vez que dormiu com o Jimin.
- Aish que saudade desse tempo. - Jimin fala e dá um selinho na minha amiga.
- Gente não importa o que a Seulgi fez com o Jimin! O que você fez o dia inteiro que estava com o vibrador? - Yoongi pergunta rindo.
- Bem no dia, eu tinha um encontro com Suho, nós ainda não namorávamos. - Taehyung apertou forte a minha coxa e pude ouvi-lo bufar. - O pior é que o priminho dele gostou do controle remoto. Sabem por que? Porque Hoseok falou pra ele que cada vez que ele apertasse o botão, era um presente do papai noel.
- Que filho da puta! - Taehyung fala, rindo alto com os outros, enquanto eu revirava os olhos rindo também.
- Fala sério, foi a melhor coisa que eu já fiz na minha vida! - Hobi responde.
- Porque não foi você que ficou gemendo feito uma louca em um restaurante cheio de gente! - digo e ele ri mais alto ainda.
Sinto um ar bater no meu ouvido e ouço a voz de Tae. - Eu vou te fazer gemer feito uma louca, prometo.
- Desafio. - Yoongi fala e todos o encaramos confusos. - Eu escolho desafio, seus idiotas.
Ainda chocada com as palavras de Taehyung, encaro Hoseok com atenção. - Eu te desafio a mandar um nude no grupo da família, agora!
- Não! - eu grito arrancando a atenção de todos. - Eu estou no grupo da família! Não quero imagens como essa no meu celular.
- Me dá seu celular. - Tae fala e eu entrego o aparelho em suas mãos. - Manda Yoongi.
- Caralho, você vai ver meu pau?
- Vou, melhor do que a Ayumi ver.
- Não sei, acho que prefiro ela. - Yoongi solta com um tom malicioso e Taehyung digita algo no celular.
- Olha a mensagem que eu te mandei.
Meu primo olha e arregala os olhos, me encarando e voltando para Tae. - Vamos logo fazer isso.
Yoongi olha a tela do celular e não demora muito até que meu celular avise que uma notificação chegou. Faço um barulho de nojo e encaro Tae, que parecia analisar a foto. - Nada mal, Hyung.
- Deixa eu ver! - Jimin levanta enquanto os outros dois vão atrás. - Nada parecido com o do Taehyung.
- Ninguém é parecido com o Tae Hyung. - Jungkook fala.
- Isso até eu concordo. - Yoongi diz rindo. - O cara tem o pau maior que ele mesmo.
E de repente, minha boca encheu d'água. Encaro Tae, que pisca pra mim e sorri para os amigos. - Muito obrigado por aumentarem a minha autoestima.
- Você continua feio, mas tem um pau do caralho. - Jimin fala e se senta do lado da minha amiga, que me olhava em choque.
A garrafa gira e para em Seulgi e Jungkook. Ela se ajeita melhor e sorri pra ele. - Verdade ou desafio, Kookie?
-Acho que... desafio. - ele dá ombros.
- Desafio você a pintar o cabelo amanhã. De... vermelho ou rosa.
- Não. - Jungkook responde.
- Por que não? - ela pergunta chateada.
- O Jungkook não pinta o cabelo de colorido tem uns cinco anos, né Hyungs? - Taehyung fala e Jimin, Hobi e Hoseok concorda.
Nós - eu e Seulgi - não conhecemos Jungkook tanto tempo como conhecemos os meninos. Ele chegou em 2013. Nós conhecemos os meninos desde crianças, então não sabemos esse tipo de informação.
- Eu nunca saio do castanho. - Kookie falou e sorriu.
E então a guerra começou. Seulgi tentava convecê-lo de qualquer jeito e Jungkook estava decidido que não iria pintar. Sinto a mão de Tae tirar meus cabelos do ombro e o encaro sorrindo, vendo-o analisar meu rosto por um tempo.
- O que foi? Tem alguma coisa no meu rosto? - pergunto e ele nega de imediato.
- Eu to pensando em como você é bonita. - ele acaricia minha bochecha, me fazendo sorrir. - E em como eu ainda vou morrer de ciúme um dia.
- Para, nem tem motivo pra sentir ciúme.
- Não, imagina. Só você deitada no chão com o Jungkook com a calcinha aparecendo e o jeito que o entregador deu em cima de você demonstraram uma pitada do que eu vou viver.
- Vai viver?
- Eu te disse que você não vai escapar de mim, bonitinha.
- E eu te disse que não vou a lugar nenhum, coreano.
- É assim que eu gosto. Dorme lá em casa hoje?
- Mas você tem que ir trabalhar cedo.
- Amanhã não. Eu sou o dono da empresa, acho que não tenho que chegar ás cinco da manhã todo o dia.
- Posso dormir amanhã? É melhor.
- Por que? - ele pergunta, fazendo um biquinho.
Sorrio e dou um beijo em seus lábios. - Porque amanhã eu vou ter que ensaiar uma nova dança com uma galera nova, ai vou chegar cansada e não vou conseguir te dar atenção.
- Então pode ser. Eu chego ás 20h, posso te pegar em casa. 
- Como quiser.
Mas é mentira. Eu já tenho meu plano feito na cabeça. Ele não iria me buscar.
- Tá bom! - Jungkook grita, me fazendo dar um pulo. - Eu pinto essa porra.
- Eba! - Seulgi levanta as mãos e eu faço nosso toque.
A brincadeira continuou e resultou em: Taehyung ir falar com a vizinha idosa só de cueca, Jimin fazendo strip tease, Seulgi ligando para os pais e dizendo que está grávida de um usuário de crack, e finalmente: eu e Hobi.
- Essa eu quero ver! - Taehyung fala e me abraça pela cintura.
Agora estávamos na sala. Sorrio maldosa para Hobi, que engole em seco. - Verdade ou desafio?
- Desafio.
- Eu te desafio a... - penso e quase solto um riso. - Beijar o Yoongi.
Eu sabia que esses dois eram bi e é óbvio que já os vi dando uns pegas em uma balada que nós fomos, então seria mais divertido ainda. 
Hobi encara Yoongi que dá ombros. Não acredito que vai ser tão sem graça assim. Em pequenos passos, Hoseok se aproxima do meu primo e toma seus lábios em um beijo um tanto quanto selvagem.
- Uau. - eu falo e Taehyung aperta mais minha cintura.
- Não posso ver isso. - ele esconde o rosto em meu pescoço, mas eu sabia que era só uma desculpa pra me provocar enquanto dava beijos naquela área, me arrepiando inteira.
- Ya! Já ta bom! - Jimin grita.
Mas agradeci mentalmente por ele ter feito isso, pois Hobi já estava no colo de Yoongi e né, sabemos que não demoraria até roupas estarem no chão. Observo meus amigos e: Jungkook já dormia, Seulgi estava com os olhos tampados pelas mãos de Jimin, ChimChim estava boquiaberto, Taehyung muito ocupado em me deixar excitada, e Hobi e Yoongi vermelhos e cheios de tesão.
- Acho melhor nós irmos embora. - Hoseok fala e aponta pra porta olhando para Yoongi.
- Vamos. - ele se levanta e acena um tchauzinho com a mão.
- Meu Jesus, que eles esperem até chegar em casa pra começar alguma coisa e não batam o carro. - falo arrancando risadas de todos. - Eu também vou indo.
- Eu te deixo em casa. - Tae levanta e começa a colocar as roupas.
Observo seu corpo e não consigo não soltar um suspiro, fazendo Tae rir e soltar uma piscadela. Acordo Jungkook pra que ele vá pro quarto dele e o garoto se levanta mais sonolento que tudo. Kookie é o meu bebêzinho, eu o adotei. Caminho com ele abraçado em mim e o coloco na cama, pondo o cobertor sobre o seu corpo e deixando um beijo em sua testa.
- Kookie já está dormindo.
- Você ainda parece a mãe dele. - Jimin fala e eu reviro os olhos.
- Ele é o meu bebê, tudo bem? 
- Vamos babe? - Tae fala e eu sinto meu interior derreter ao ouvi-lo me chamar daquela forma.
- Sim. Tchau meus amores, usem proteção e continuem se amando.
- Faz que nem eu te ensinei, Chimmy. - Taehyung fez gestos obscenos com as mãos e o corpo, resultando em risadas e um tapa nas costas de mim.
Caminhamos até o carro e ele já acelera rumo a minha casa. Cantarola uma música desconhecida por mim, enquanto tinha a mão na minha coxa, e eu fazia um carinho em sua nuca. Assim que chegamos, tiro o cinto e me viro pra encontrá-lo.
- Amanhã eu venho te pegar. - ele diz e eu sorrio.
Me aproximo e colo nossos lábios, já pedindo passagem com a língua. Ele pôs a mão no meu rosto e adentrou minha boca, explorando todos os cantos dela. Assim que o ar fez falta, me separo dele, deixando nossas testas coladas. Ele sorri e deposita diversos selinhos em minha boca, me fazendo rir.
- Quando chegar em casa, me avisa. - falo e fecho a porta do carro, mas ele puxa meu braço. - O que?
Taehyung praticamente deita no banco do passageiro só pra me dar mais um beijo. Nos separamos e ele sorri mais ainda, colocando a mão sobre o coração e fazendo uma cara de dor.
- O cupido da paixão me acertou. Aí! Você tem que ir pra minha casa cuidar de mim!
- Taehyung, você é a pessoa mais ridícula e fofa que eu já vi na vida. - dou um selinho nele e encaro seus olhos, já saindo da janela. - Sexy, gostoso, sensual e desejável também.
Pisco e começo a andar até o prédio, ouvindo-o dizer o quanto eu era malvada por provocá-lo daquela forma. 
 


Notas Finais


obrigada!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...