1. Spirit Fanfics >
  2. All of me >
  3. Resgate

História All of me - Capítulo 55


Escrita por: Kaawaii-chan

Notas do Autor


Mais um cápitulo para vocês meu bebes! Espero que desfrutem!

Capítulo 55 - Resgate


Ato I 

Karin 

Depois que o Sasuke saiu de casa junto com o Sai, ficamos apenas eu e a Ino e ela parecia três vezes mais atenta a mim e a tudo que eu fazia, seria difícil despistá-la hoje para resolver meu assunto pendente. 

- Ino – Ele a me olha curiosa – O que foi?  

- A senhorita anda muito estranha esses dias – Diz se aproximando – Algo está te preocupando? - Ela realmente parecia preocupada.  

- Ino, não contei nem para minha mãe ainda, os únicos que sabem é o Sasuke, Hina e uma amiga de infância. - Suspiro - Além disso ainda tenho que ter a certeza do que provável que seja o que eu estou pensando e preciso que vá a farmácia para compra um teste para mim. 

- Teste? - Ela abre os olhos em surpresa – A senhorita está?  

- Não sei ainda! - Dou de ombros – Queria marca um médico mais só vou conseguir um para a próxima semana – Reviro os olhos – Quero fazer pelo menos um de farmácia, pode ser? - Vejo ela concorda. - Ótimo! Quando conseguir ir me avise.  

- Posso pegar na hora de ir busca as crianças? - Ela pergunta vendo a hora.  

- Sim! - E vejo ela sair da sala – Bem, preciso manter minha mente ocupada. - Digo a mim mesma, tentando de qualquer forma tira a foto da Gina e da Sakura da minha cabeça.  

Aproveitei o dia para calcular o que eu iria fazer referente ao Kai, eu não podia apenas dá o dinheiro e deixa-lo impune pelo que fez com a Lucy, pensei em milhares de estratégias para tentar de algum modo ajudar a polícia o pega e o prender de vez em um lugar bem longe de mim ou da minha família e amigos.  

- E se eu tiver um jeito de rastrear o dinheiro? - Penso comigo mesma. 

Corro para o escritório do Sasuke, ele havia ficado com meu velho celular e eu o vi em algumas das caixas do escritório dele, abro a porta.  

- Minha nossa! - Olho em volta e tudo estava no lugar – Quando foi que ele teve tempo de fazer isso tudo?  

Começo a revira algumas caixas que tinha alguns objetos dentro mais não encontrei nada, então decido procurar pelas gavetas da escrivaninha dele, começo a vasculhar por lá até acha uma gaveta em especifico que está trancada.  

- Sério Sasuke? - Olho para a gaveta com certa raiva – Precisava trancar? Como vou abrir isso? Com toda certeza o celular está aí dentro. 

 Desço rapidamente até a cozinha e pego umas das facas em uma das gavetas e subo sem ninguém me nota, me tranco no escritório e começo a força a gaveta por baixo. 

- Nos filmes não aparece tão difícil - Continuo a tenta abrir – Vamos droga! - Balanço a faca frenética pelas extremidades da gaveta – Vamos! - Finalmente sinto a gaveta destrancar e escuto um barulho – Puta merda... - Não acredito no que estou vendo – Porque diabos você tem isso na sua mesa – Seguro uma 9mm na mão - Podia ser mais discreta – Ela brilhava em um tom prata – Mas por que diabos deixa uma arma tão fácil em uma casa cheia de crianças? - O pende estava cheio 12 balas ao total. - Certo! - Rapidamente escondo a arma na cintura e pego o antigo celular que estava lá dentro.  

- A minha nossa! - Assim que abro a porta dou de cara com a Ino – O que a senhora estava fazendo? - Ela olha além de mim – Te procurei na casa toda! - Suspirou, um suspiro de alivio.  

- Ino – Ri - Você anda muito estressada – Coloco ambas as mãos em seus ombros – Vamos! - Saio empurrando-a escada abaixo – Vou preparar algo para bebermos.  

Ela já apreciava o bom suco de maracujá na área da cozinha junto comigo, apesar disso ela ainda continuava muito atenta. 

- Ino! - Ela desvia o olha da janela que dava para o quintal vasto da minha casa nova - Você já falou com o Sai? - Para que eu disse isso – Ai meu Deus! - Ela se engasgou com o suco o cuspindo fora e se melando inteira.  

- Perdão? - Ela fala depois de alguns longos minutos – A senhora... 

- Desculpe – Rir - Não pensei que a afetaria tanto assim – Limpo a mesa – Mas sabe... - Ela me olha com um olhar envergonhado – Sei que gosta dele... E aparentemente ele também gostou de você... 

- Senhorita...  

- Karin! Tenho a sua idade! Por favor! - Ela sorrir nervosa - Vocês são como o Pain e a ...- Nesse momento meu coração aperta – Gina – Sorrir meia triste o que aparentemente não passou despercebido. 

- Tudo bem? - Ela se levanta. 

- Tudo sim! - Digo me direcionando a pia - Só estou com saudades dela, fazem dias desde que a vi pela última vez e ela é como se fosse uma irmã para mim. - As lagrimas já estavam prontas para cair – Mas quanto a vocês! - Olho para ela – Formam um belo casal! Devia logo marca um encontro porquê dá para ver de longe que os dois querem isso.  

Ato II 

Karin  

Despistei a Ino mais uma vez e corri para meu carro onde estava as duas sacolas com o dinheiro, peguei uns dos maços de dinheiro e coloque o celular entre nas notas amarrada aqueles elásticos.  

- Certo! - Olho para o maço na minha mão e o coloco no fundo da sacola e pego a outra sacola despejando toda a grana dentro – Prontinho – A bolsa agora estava entupida de dinheiro – Enquanto a você... - Olho para a arma na minha cintura e entro a colocando no porta luvas – Acho que ninguém vai mexer aqui né... 

Assim que entro dou de cara com a Ino novamente, e ela me analisa novamente e nesse momento meu celular vibra, era um vídeo enviado por um número desconhecido, mas não tão desconhecido para mim.  

- Ino...  - Ela me segue até a sala – Vou precisar resolver uns assuntos da revista e vou ficar no meu quarto, pois também estou cansada. 

- Tudo bem senhorita – Ela sentasse no sofá da sala – Qualquer coisa me chama que faço para a senhora. 

- É Karin! - Olho em direção a porta e vejo dois seguranças se posicionarem na entrada. - A céus!  

- O senhor Sasuke contratou mais alguns ontem – Ela abre um sorriso sem graça - Acho que por causa da senhora Haruno... 

- Certo... Certo... - Suspiro e subo a escada em direção ao meu quarto – O que será que ele quer agora – Tranco-me no quarto e tiro o celular do bolso a tarde já caia ao fundo o céu alaranjando dizia que logo ficaria escuro e que eu encontraria o meu pior pesadelo em poucas horas.  

Abro o vídeo e vejo a pobre Gina e depois a Sakura ambas ainda amaradas e amordaçadas a Gina tinha algumas marcas roxas pelo corpo, não contenho as lagrimas, o que será que ele fez com ela? Logo depois o Kai aparece e diz a seguinte frase “Te espero no porto as 20h00 e não se atrase!” Ele passa um cano de uma arma pela cabeça da Gina e ela treme e chora “Nada de polícia ou se não elas” Nesse momento ele acerta um tapa na cara da Sakura, ela ura de dor com o pano abafando sua dor eu estomago embrulha “Elas morrem caso saia da linha” O vídeo se encerra e minha raiva crescente pelo Kai sobressai sobre o medo que tenho dele.  

- Você não vai se safar! Não dessa vez! - Penso na maneira de acionar a polícia sem que o Kai se quer nota e uma maneira de sair de casa sem que a Ino perceba.  

Havia se passado 1h00 desde que eu estava trancada no quarto a Ino veio me pega para que fossemos atrás das crianças, antes de chegarmos passamos pela farmácia e compramos o tão esperado teste, pegamos as crianças e voltamos para casa 18h30 quando chegamos, as crianças foram casa a dentro e eu corri para o banheiro estava segurando-me a muito tempo para poder fazer o bendito teste.  

Assim que coloquei o pauzinho no potinho as duas linhas apareceram e sinto meu estomago gelar, sim aquilo era real eu realmente estava gravida de novo e um medo, um medo que eu já sentir antes como no dia que o Kai invadiu a minha casa e me machucou e machucou muito quando estava gravida da minha pequena ou quando ele me deu o tiro ao tenta matar os meus filhos. Esse medo que até fez minha mente realmente pensar se aquilo que eu estava preste a fazer era o certo, pois eu estaria não só colocando minha vida em risco como também a vida que eu levava dentro de mim. 

- Calma...Calma - Falava como um mantra para que eu conseguisse pensa e raciocinar o que eu iria fazer para sair daqui sem que a Ino notasse e que desse tempo de chega ao local sem que o Sasuke soubesse.  

Minha mente vagava sobre pensamentos pesados de tudo dando errado e na pior das hipóteses eu morrendo ao lado das duas, aquilo estava me consumindo é como se eu estivesse em avião caindo em parafuso.  

- Karin! - Bati com as mãos no meu rosto. Sai finalmente no meu avião em queda e finalmente conseguir imagina o Kai pagando por tudo e eu ficando finalmente feliz ao lado do Sasuke e dos meus filhos.  

Tomei uma ducha rápida para poder tira o estresse crescente dentro de mim, vestir algo leve que me ajudasse a me movimenta mais rápido caso precisasse correr ou sei lá desvia de uma bala. Nunca se sabe o que espera do Kai aquele maluco. Um legging preto e uma camisa larga para esconde qualquer curva do corpo como a pequena barriga já presente, daquele serzinho que eu gerava, assim ninguém notaria, nem mesmo o Kai.  

- Ok! Vamos colocar o plano em pratica - Desço as escadas, já era 19h00 – Que tão um suco com pipoca? - Vejo as crianças inertes a tudo que realmente se passava na vida adulta pularem de felicidade – Vou fazer o suco e vocês põe as pipocas no micro-ondas – Assim fizeram, vinte minutos depois as crianças já assistiam lá em cima e os seguranças mais próximos com a função de me proteger já dormiam nos sofás da sala após o suco batizado que eu havia dado a eles. 

- Desculpe Ino... - Ela dormia estava sem forças - O efeito vai dura uns minutinhos – Corro porta a fora em direção ao meu carro, verifico se a sacola estava no banco de trás e se a arma estava no porta luvas – Tudo certo! Vamos nos livra daquele imbecil! - Arranco com o carro e saiu a caminho do lugar marcado levei uns 20 minutos para chega ao porto que o Kai havia me dado como o lugar marcado, era um lugar escuro e deserto – Muito bem Karin... é agora ou nunca – Peguei a arma do porta luvas e a coloco no cós da minha calça legging, abaixo a camisa e pronto! Nem parece que tenho algo – Muito útil à sua camisa Sasuke... - Desço do carro e abro a porta de trás traindo a enorme sacola de lá.  

Caminho pelo cais procurando algo até. 

- Olá Karin. - Um arrepio corre minha espinha, mais a frente eu conseguia ver a sobra do Kai e logo atrás dele outras pessoas. 

- Riki? - Minha mente estava confusa, muito confusa o que o Riki fazia ali? - O que?  

- Surpresa não é mesmo Karinzinha? - A voz do Riki é baixa e fria – Acho que isso nunca passou pela sua cabeça não é mesmo? - E com toda certeza não! Aquilo séria uma coisa que eu nunca pensaria! Mas também é claro! O Kai jamais pegaria a Sakura.  

- Eu trouxe o dinheiro! - Solto a sacola no chão - Agora soltem elas!  

- Ah! Mas assim fica fácil demais! - Ele caminha vagarosamente até mim - Você não vai embora tão fácil assim!  

 


Notas Finais


Até o próximo!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...