História All Of Me - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Drama, Justin Bieber, Rock, Rock And Roll, Romance, Shows, Tour
Visualizações 1.445
Palavras 2.132
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Mistério, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


// Turnê na Europa

Viajei e não deu para postar antes.
Boa leitura, o próximo capítulo terá fortes emoções.

Capítulo 20 - Europe Tour


Fanfic / Fanfiction All Of Me - Capítulo 20 - Europe Tour

Sophie Davis

Canadian Warriors Tour 

Wembley Stadium - Quinta, 03h22.

Consegui chegar ao final do primeiro show e estava muito lotado. Eu havia comprado meu ingresso assim que as datas foram divulgadas e não avisei a ninguém, apenas Christian sabia, pois minha intenção era estar presente neste momento sem que todos percebessem a minha presença. Pensei muito em não viajar para tão longe sem o Christian, mas ele conseguiu me tirar do sério e eu acabei embarcando para a Europa. Nenhum dos garotos e nem minha melhor amiga, Beatrice, imaginavam que eu viria. Ela insistiu muito, mas sempre neguei e inventava diversas desculpas.

Christian tinha sido muito duro comigo com aquelas afirmações sem necessidade. Eu estava me sentindo insegura e com muita raiva, então não pensei duas vezes e peguei minhas roupas e preparei minha mala para vir pra Europa. Aconteceu tudo muito rápido e eu tive a sorte de ter chegado a tempo para pegar o primeiro voo disponível.

Os meninos estavam mais incríveis que o normal. O show tinha uma estrutura moderna e muito radical, tudo estava lindo demais com telões espalhados por cada canto daquele enorme estádio, com fogos de artifícios, papéis coloridos e um público muito animado. Eu estava boquiaberta com tudo que acabara de presenciar. Senti um orgulho tão grande em meu coração que não me contive e me emocionei.

— Moça, está tudo bem? — questionou uma mulher com cabelos coloridos e rosto repleto de piercings.

— Sim, eu estou bem. Eu estou bem.

— Me desculpe por dizer isto, mas nunca vi alguém chorar em um show como este e muito menos nesta música.

— Eu os conheço e acabei deixando a emoção tomar conta do momento.

Senti que ela não acreditara no que eu acabara de lhe dizer, mas nem liguei. Eu estava sentindo tanta falta de todos, dos shows, das músicas e aquele solo de guitarra do Justin. Ah, como eu sentia falta das vezes que Justin tocava minhas músicas favoritas nos meus momentos de tristeza. Como eu queria que nada disto tivesse mudado tanto.

 

Justin Bieber

O relógio marcava um pouco mais de quatro da manhã e eu estava inquieto.

— Eu a vi. Eu juro que vi Sophie.

— Ficou maluco?

— Deve ser o efeito pós-show.

— Ela estava emocionada no meio daquela multidão. Eu a vi.

— Ela teria nos avisado.

— Você a conhece, Beatrice. Todos vocês. Sophie é surpreendente e eu tenho certeza que a vi.

— Vou ligar para ela assim que amanhecer. — anunciou Beatrice — Vamos logo, vocês devem estar cansados e precisamos nos recuperar para o show de hoje à noite.

Eu tinha certeza que tinha visto Sophie. Ela começou a chorar de repente e meu coração acelerou. Quando a vi no meio daquela multidão, toquei e cantei com toda alma. Cantei como não cantava há meses e senti que aquele show fora o melhor dos últimos tempos, pois minha garota estava ali. A minha loira das pernas longas estava presente no momento mais especial da minha vida. Ela fizera uma promessa anos atrás e estava cumprindo-a, e Christian não estava com ela. Fiquei feliz por isso. Demorei cair no sono, pois precisava saber se Sophie estava mesmo naquele estádio ou se eu estava louco com aquela multidão.

“Olá Sophie, ainda se lembra do seu velho amigo?” — não pensei duas vezes antes de mandar uma mensagem e esperei. Esperei muito, até pegar no sono.

 

Sophie Davis

Hotel Hilton Kensington, sexta, 09h26.

Acabei acordando mais cedo do que gostaria e a primeira coisa que fiz foi conferir minhas notificações no celular. Nenhuma ligação do Christian. Nada de sms ou telefonemas, ele simplesmente ignorou-me, ao contrário de quem eu menos esperava me chamar. Justin tinha me mandado uma mensagem de madrugada e eu não estava acreditando naquilo. Porque logo agora, Justin resolveu entrar em contato? Desde nosso último telefonema, há muitos meses atrás, não nos falamos mais e eu odiava o fato dele aparecer em momentos que não eram apropriados.

“Bom dia, Justin. Acabei dormindo muito cedo, por isso não respondi antes. Como está?”

 “Bom dia, estou um pouco cansado, após o show demorei pegar no sono e me sinto exausto. Acabou muito tarde, e você, como está?” — Imediatamente, ele respondeu.

“Com raiva por não ter ajustado o despertador e ter acordado mais cedo do que gostaria”.

“Pelo menos você dormiu cedo.”

“Você também”.

“Pela lógica, sim”.

“Como estão todos?”

“Animados, realizados, felizes e empolgados”.

“Imagino. Eu também estou como vocês, as fotos do show já saíram, acabei de ver no twitter”.

“Você não vem?”

Travei. Eu não me sentia preparada para dizer que o meu quarto ficava no mesmo corredor do seu e tinha medo dele já estar desconfiado.

“Sim, claro que irei”.

“Por um acaso, você já está por aqui?”

“Qual o motivo desta pergunta?”

“Jurei para mim mesmo que vi você ontem”. — Ele estava blefando. Ele tinha que estar blefando.

“Não está se drogando, né?”

“Ficou maluca? Nunca mais repita isto.”

“Desculpe-me, estava curtindo, e sim, era eu”.

“Não vi Christian, foram juntos?”

“Não, ele vem depois”.

“Está tudo bem?”

“Já respondi antes”.

“Refiro-me a vocês dois.”

“Sim, está tudo bem. Casais brigam o tempo todo”.

“Entendo. Quando ele vem?”

“Ele disse que iria fazer o possível para vir ao menos ao último show”.

“Onde você está?”

“Hospedada em um hotel”.

“Qual hotel?”

“Policial?”

“Só gostaria de ver você novamente.”

“Hilton Kensington, no mesmo corredor que você está.”

“Tiete?”

“Sempre fui”.

Fim de conversa. Ele não disse mais nada. Eu não insisti no assunto. Levantei-me, pedi panquecas com chocolate quente e fui tomar um banho.

 

(...)

Não demorou muito para que meu pedido chegasse, assim que me sentei, fui interrompida novamente com batidas na porta. Iria ignorar, mas aquela voz eu reconheceria mesmo se estivesse do outro lado do mundo. Justin tinha descoberto o número do meu quarto e estava do outro lado da porta esperando que eu a abrisse. Privilégio de artistas como ele.

— Porque não avisou que estava a caminho? Porque não foi até os bastidores? — perguntava inquieto entrando de uma vez.

— Estava muito cansada da viagem e consegui assistir apenas o final do show, mas eu amei cada minuto.

— Espero pelas respostas.

— Eu ia avisar — revirei os olhos — Mas acabei vindo um pouco antes e não quis incomodar vocês.

— E por que você acha isso?

— Me afastei muito de vocês.

— Normal. — eu sabia que ele se referia ao meu namoro com Christian.

— Beatrice não se afastou.

— Deve ser porque o namorado dela é da banda.

— Você continua idiota. — comentei e sorrimos.

— Senti tanto a sua falta. Posso te dar um abraço? Ou o Christian ainda imagina coisas?

— Você não tem motivos para pedir-me autorização para um abraço e Christian não tem direito de escolher minhas amizades, menos ainda de destruí-las, você sempre foi um grande amigo e se depender de mim, vai continuar sendo.

Abraçamos-nos. Que falta sentia do abraço dele. Justin sempre me abraçou com vontade e carinho, sempre me sentia protegida em volta de seus braços e neste momento, tive a confirmação de todas as minhas dúvidas, eu nunca havia deixado de amá-lo. Por mais que eu tenha tentado ignorar este sentimento, por mais que eu tenha colocado a raiva na frente do amor, eu nunca havia o esquecido. Justin continuava sendo o homem dos meus sonhos e a sua presença, não iria me ajudar em nada. Quando estamos juntos sinto ondas elétricas percorrendo o meu corpo e tenho certeza que acontece o mesmo com Justin.

— Venha, vamos nos sentar, pedi panqueca e chocolate quente, não rejeite, pois sei que você gosta.

— E quem disse que eu iria rejeitar? Jamais.

— Bobo.

— Obrigado. — Justin agradeceu pegando uma panqueca. — Vai hoje ao show?

— Pergunta idiota, claro que irei Justin. — sorrimos.

— Eu sabia que era você ontem, eu te reconheceria a milhas de distância.

— Por isso mandou aquela mensagem?

— Sim, eu precisava saber se não estava vendo demais.

— Eu não iria contar, mas você sabe como sou.

— Não consegue se conter.

— Exatamente.

— Quer ir com a gente? Você precisa ver como somos assediados da porta do hotel até o local do show. Ontem nós tivemos que ser escoltados até o estádio, pois a entrada do hotel estava repleta de fãs. Sophie, isso está sendo muito bom.

— Eu sei, posso imaginar. Ontem fiquei tão feliz vendo vocês se apresentando para aquele tanto de pessoas que não contive a emoção.

— Eu vi.

— As pessoas provavelmente pensaram que eu era louca.

— Se eu não conhecesse você acharia a mesma coisa.

— Senti tanto a sua falta, até saudade de brigar com você, acredita?

— Sim, pois eu também senti o mesmo, é muito bom te ver. — sorrimos — Mudando de assunto, onde está Christian?

— Não veio.

— Brigados?

— Antes de vir para cá a gente discutiu.

— Posso saber o motivo?

— Você.

— Eu?

— Sim, até hoje ele pensa que tivemos uma relação mais profunda e sempre que tem uma oportunidade, joga isso na minha cara. Você me conhece, não fico calada.

— Por isso veio mais cedo? Estava com raiva dele e quis passar ciúmes?

— Eu vim porque ele não iria me impedir de fazer isso com aqueles absurdos que disse.

— Ele é o seu namorado, tem total direito de sentir ciúmes de você.

— Ciúmes é uma coisa, agora me julgar por algo que nunca aconteceu é totalmente desnecessário.

— E se acontecesse?

— O que?

— Só queria ver você nervosa.

— Quebro sua guitarra.

— E eu mato você.

— Imbecil. Agora é minha vez de mudar de assunto, não quero falar do Christian. Como anda seu coração? Sem piadinhas, por favor.

— Sabe como eu sou.

— Ah, como sei. — peguei outra panqueca — Conseguiu alguma nota dez durante esses meses?

— Não e eu tenho certeza que isso é uma praga sua e da Beatrice, vocês são loucas.

— Prometo que nesta turnê você vai encontrar a moça nota dez e espero que eu seja a primeira a ficar sabendo quando você encontrá-la.

— Prometo que lhe avisarei.

Passamos o resto do dia conversando. Mais tarde, Justin voltou para o seu quarto para poder descansar antes do show e neste período me encontrei com todos e sai com Beatrice para comprar algumas coisas. Conversamos sobre tudo e ela revelou que Alfredo havia lhe dado um anel de compromisso e a pedido em casamento. Eu estava tão feliz pelos dois, pois estava estampado no rosto de ambos o amor que sentiam. Eles tinham sido feitos um para o outro.

 

Segunda noite de show

Wembley Stadium - Sexta, 01h30.

Justin e os garotos fariam uma sequencia de shows no Wembley Stadium. Três noites de shows no estádio antes de seguirem para outras cidades e eu havia sido convidada para acompanhá-los, mas a minha situação com Christian deveria ser resolvida antes de eu dar a resposta para Beatrice.

— Christian não me ligou até agora.

— Ele precisa pensar.

— Pensar, Justin?

— Sim, ele deve estar chateado por você ter vindo sem ele.

— E eu devo ficar feliz por ele falar o que não deve?

— Não, você precisa ceder.

— Justin, me poupe, cedi muitas vezes e agora ele deveria repensar em tudo que me falou e me ligar para se desculpar.

— Você é muito teimosa.

— Digo e repito, foi à convivência.

O show tinha sido lindo como o da noite passada, era incrível a capacidade deles se superarem sempre. Eu sentia falta disso e estar vivendo este momento com eles estava me fazendo muito bem. Voltamos tarde para o hotel e quando amanheceu, tentei falar com Christian, mas o barulho de uma festa do seu lado da ligação me atrapalhou de ouvi-lo. Eu estava completamente decepcionada. Christian estava em uma festa e não se preocupou em me ligar para saber se eu havia chegado bem. Que ódio.

 

(...)

— Boa noite, Sophie. — disseram todos em coro e eu apenas acenei com a cabeça.

— O que houve? — questionou Justin sentando-se do meu lado.

— Liguei para Christian hoje de manhã e o idiota estava em uma festa. Esperei dar um horário bom para poder ligar e acabei ligando na hora errada.

— Ele não estava em uma conferência?

— Parecia mais uma boate.

— Mais tarde vocês se falam.

— Eu não quero ouvir a voz daquele idiota.

— Sophie, ele não seria louco de cometer uma besteira. Tente se esquecer desta ligação, mais tarde, provavelmente, ele retorna e vocês esclarecem tudo.

— Ele retornou assim que desliguei, mas resolvi não atender.

— Vocês precisam conversar.

— Eu não quero. Não quero que nada estrague o meu passeio, pois vim para ficar feliz com a conquista de vocês e Christian não vai estragar isto. Agora vá terminar de se arrumar, daqui a pouco vocês sobem para cantar e encantar. — pisquei pra ele e ele sorriu.

— Você é incrível.

— Eu sei. — sorri — Boa sorte e cante mais lindo que ontem.

— Tenho uma surpresa para o show de hoje.

— Nem eu posso saber do que se trata?

— Surpresa para todos. — respondeu piscando e saindo em seguida.

Eu mal podia esperar.


Notas Finais


O que vocês tanto esperam está prestes a acontecer ...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...