História All Of Me - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7
Personagens Chanyeol, Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Mark, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bottom!yoongi, Drama, Família, Fluffly, Funny, Suspense, Top!namjoon, Tragedia
Visualizações 236
Palavras 3.081
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção, Fluffy, Lemon, LGBT, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu estava feliz aí veio a idea, meu OTP precisa de uma história...

Eis aqui, obrigado se começou a ler :3

Boa leitura!❤

Capítulo 1 - 1


Fanfic / Fanfiction All Of Me - Capítulo 1 - 1

Busan, 06:00


Era mais um dia comum. Kim Namjoon estava em um dos últimos meses, perto de suas férias. Não parava de pensar na sua família, estava trabalhando naquele hospício há 2 anos e queria muito tirar suas próximas férias, deixando seu cargo temporário para Kim Taehyung.


O mais difícil para o moreno era fazer as consultas com os pacientes. Muitos queriam fugir, ou até mesmo atacar o jovem doutor.


Estava no seu consultório sozinho e, aliás, assim sempre ficava pensado em alguns pacientes que pioravam a cada dia que se passava. Era praticamente horrível para ele. Todavia, ele pensava positivo. O seu otimismo era ótimo nas piores situações do jovem doutor.


Eu preciso dormir suspirou pesado. Já tinha sido 2 dias diretos de plantão e com isso, não sabia nem mais o que era dormir.


Ajeitou-se na cadeira e passou a mão em suas madeixas negras e brilhantes. O Sol aparecia lentamente devido à janela, esta aberta, que permitia a passagem da luz. Pousou sua cabeça levemente na mesa à sua frente, deixando o cansaço lhe tomar por completo.


Café, eu preciso de café! Olhou para a janela, vendo o Sol aparecer aos poucos.


[...]


Sim, ele melhorou. Acredita que agora ele não andou tendo pesadelos? Seokjin está sendo um avanço comigo! Sorria o loiro. Taehyung se sentia feliz por estar melhorando o estado de seu paciente, Seokjin.


É tão bom quando eles melhoram, Tae. Uma pena que os meus dois pacientes não melhoram, andam piorando cada vez mais… Olhou para o chão. Estava decepcionado com o resultado, mas tentava, ao mesmo tempo, ter um pouco de otimismo. Sorrindo de canto, como sempre.


São crises, Nam, não se preocupe! Sempre passa, Seokjin já teve várias no começo, se lembra? Botou a mão no ombro do moreno, que assentiu sorrindo fraco. Como sempre, tentava passar alegria para seus companheiros.


Sei que Chanyeol e Mark vão melhorar, Tae! Sorriu simples enquanto ia abraçar seu colega de trabalho, já considerado como amigo pelo mais velho.


Os dois ficaram no corredor, ainda conversando sobre seus pacientes e família. Quem os visse, diria que são dois garotos de ensino médio, falando sobre esportes, e não que são homens adultos.


É, ele cresceu muito! A cada dia que se passa, o meu pequeno Sanha cresce mais e mais! Sorria, falando do seu filho, fruto de um relacionamento que teve o trágico fim há 3 anos. Sua esposa, S/n (desculpas, ando sem criatividade para nomes femininos) morreu após o parto do pequeno Yoon Sanha, que agora tem 3 anos de idade.


Acho lindo a forma de como a família cresce, ela depende de alguns sacrifícios, mas sempre é recompensado com o amor falou o moreno, balançando a cabeça enquanto sorria de canto. Namjoon tem, apenas, na sua família, sua irmã mais nova; já seus pais, morreram em uma acidente de carro há alguns anos.


Lindo, é maravilhoso, Nam! Mas me conta, você ainda não a achou? Colocou a mão no ombro do amigo, com sua típica carinha maliciosa para o lado do mais velho.


Não, mas não pense que desisti, querido Tae! Riu baixo.


Senhores? Chegou uma enfermeira baixa, de cabelos presos em um estilo de coque.


Oi! falaram os dois ao mesmo tempo.


Eu queria falar com o Dr. Kim Taehyung. É que o Seokjin disse que não vai tomar o remédio se o Doutor não estiver lá… Sorriu sem jeito. A moça de cabelos presos era tímida quando se tratava de chegar perto dos médicos do sexo masculino.


Ah, sim, eu vou agora mesmo! Até mais tarde, Nam! Sorriu, ajeitando seu jaleco.


Saiu a enfermeira e Taehyung pelo corredor vazio, deixando apenas Namjoon sozinho, olhando seu amigo ir até o quarto do seu paciente que ficava no final do longo corredor.


Tenho de ver os meninos! Olhou para trás e decidiu ir até o quarto onde estavam seus pacientes.


Ajeitou seu jaleco sobre seu corpo e seguiu pelo corredor vazio. Aparentava ter apenas ele, não havia ninguém circulando pelo local. 


Hum… Olhou para trás, mas ignorou e seguiu seu caminho.


Não era longe, apenas alguns passos, pois o quarto deles era quase no final do grande e largo corredor.


Meninos? Chegou na porta e bateu devagar na mesma, obviamente para não assustar muito os meninos que tinham problemas com susto.


Namjoon hyung? falou Chanyeol, ele estava do outro lado da porta brincando com Mark.


Sim, meu bem, eu estou entrando! disse simples e girou a maçaneta.


Ao abrir a porta, encontrou Mark no chão montando um quebra-cabeça, coisa que há 1 semana ele não conseguia fazer.


Que lindo! Sorriu o moreno, vendo que um dos meninos melhorou.


Namjoon hyung, você é muito lindo! disse o castanho que abraçou o mais velho.


Você também, Chanyeol! Sorriu e devagar foi retribuindo o abraço, já que ele tinha de fechar a porta. E a fechou.


Joonnie, vem montar com a gente, por favor, eu não consigo fazer isso sozinho! Fez bico o mais novo, que ainda estava no chão.


A mentalidade dos dois era infantil, mesmo Chanyeol tendo 18 e Mark 17, a mente dos dois era de 5/6 anos de idade.


Sim, eu vou brincar com vocês, mas primeiro vão ter de tomar o remédio, ok? Passou o braço sobre a cintura do castanho.


Sim! O mais novo riu.


A forma que Namjoon cuidava de seus pacientes era linda; atencioso e protetor, sempre colocando a segurança dos outros em primeiro lugar para depois se preocupar consigo.


Vamos… Riu baixo, deixando suas covinhas fundas aparecerem sobre suas bochechas pouco rosadas.


[...]


Isso, tenta botar essas peças… falou o moreno ao ajudar Mark em seu quebra-cabeça.


Joonnie hyung? falou Chanyeol, que estava na janela.


O quê, meu bem? Olhou para o menor.


Está ouvindo? Fez um gesto, colocando uma das mãos no ouvido, para mostrar ao moreno que ele estava ouvindo algo.


O que está ouvindo, meu bem? Deixou as mãos no joelho e se impulsionou para poder se levantar.


Alguém está gritando… E é de desespero, hyung! Olhou pelo vidro da janela enquanto ainda mostrava que ouvia algo.


Bem… Olhou para o chão e pensou. Mas o que ele está falando? Será que é coisa da cabeça dele?


 Hyung, ele está gritando! Começou a pular, apontando para fora da janela.


Mas o quê? Decidiu ir até o mais novo.


Ao chegar na janela, olhou para fora e não viu nada, apenas o grande jardim para os pacientes tomarem um banho de sol.


Não tem nada aqui, meu amor… Olhou para o pequeno.


Tem sim, olha lá, para quarto de cima! Apontou para cima, mostrando os quartos referente ao andar acima.


Onde? Olhou para cima e viu um garoto na janela gritando.


Olha, hyung, ele vai cair. Hyung, ele vai cair? falou inocente. Não sabia de nada, mas o desespero tomou Namjoon naquele momento.


O hyung vai ajudá-lo, ok? Fique aqui dentro! Olhou para os lados, obviamente atrás de algo para entreter o jovem garoto.


Eu fico aqui, sim! Sorriu fofo, levando o dedo indicador no centro de seus lábios.


Isso, fique aqui! Hyung já volta! falou sério e seguiu até a porta.


Ao sair, fechou a porta e começou a correr de forma desnorteada até o elevador próximo aos quartos, no meio do corredor.


Vai, vai… Pode ser que não tenham ouvido aquele garoto! Chegou perto do botão e foi clicando no mesmo várias vezes. Ah, foda-se, eu subo as escadas! disse sério e saiu correndo até as escadas.


No andar de cima era proibido entrar sem autorização, pois lá tinham os pacientes considerados como "perdidos", "sem cura" ou até mesmo "os malucos". E por isso, poderiam atacar as pessoas do andar debaixo.


Não podem me dar bronca se eu estou salvando uma vida! disse isso enquanto corria pelas escadas, quase caindo na realidade, o jovem psiquiatra era meio sedentário.


Não demorou muito para o moreno chegar no segundo andar e encontrar uma  menina no final do corredor com uma boneca, abraçando a mesma. Pode-se dizer que era uma cena de terror, pois o corredor estava pouco iluminado.


Vamos lá… Olhou para os lados. Começou a ouvir os gritos do garoto e decidiu seguir o barulho, ao corredor direito.


Corria feito um doido pelo hospício, até que chegou na fileira do quarto de onde se originava os gritos do jovem garoto.


Menino! Tentou abrir a porta, mas a mesma aparentava está trancada.


Namjoon não tinha escolha, ele teria de arrombar a porta de qualquer maneira já que o menino ainda gritava.


As pessoas aqui não estão ouvindo-o gritar? Pegou impulso e chocou seu corpo contra a porta.


Fez uma. Duas. Três. Quatro. Na quinta vez, olhou para o teto em busca de algo. 


Mas por que tem de ser tão seguro? Eu sei que não são perigosos! Pensou o moreno, olhando para a porta.


Ficou assim empurrando. Xingava-se de várias formas por não conseguir abrir e, então, parou e olhou para o chão.


Ah, não, cara… Olhou para o chão, vendo um tapete preto escrito no mesmo "Puxe para entrar".


Ao abrir a porta, teve a cena de um garoto de costas, com roupas pretas, madeixas esverdeadas e um corpo magro. Provavelmente por algum problema em seu metabolismo ou falta de nutrientes.

Garoto… falou baixo.


O-o quê? Começou a tremer por completo. Seu estado era crítico e sem respostas concretas para explicar como ele ficou tremendo.


Sai daí, você vai se machucar… Começou a se aproximar do garoto que ainda tremia.


N-não me toque, senhor, eu não quero ma-ma-chucar você… falou tremendo, ainda de costas. Podia-se perceber, na sua voz, o quanto o garoto estava apavorado e com medo de tudo, e principalmente de seus próprios atos sem nexo algum.


Garoto, me escuta, sai dessa janela! Eu prometo não lhe fazer mal nenhum e sei que não fará mal a mim! Suspirou pesado, praticamente com medo do que o pequeno garoto podia fazer com a própria vida.


P-promete? Virou apenas sua cabeça, olhando para o mais velho que também o olhava. E tudo que mais Namjoon queria era tirar aquele garoto dali.


Prometo… Sorriu fraco, tentando aliviar a situação e estendeu sua mão como sinal para o garoto sair da janela e não fazer mal a ele mesmo.


M-mas eu sou um lixo… Ninguém vai sentir minha falta, moço… Olhou novamente para frente. Namjoon ficou olhando e tentando se aproximar mais ainda do garoto, mas a reação dele poderia ser imprevisível.


Eu vou, vamos, venha, eu quero ver você vivo! Venha! ordenou o mais velho. Sua mente ficou pesada e para ele, se aquele garoto morresse na sua frente, seria o maior peso na consciência de não ter o salvado.


V-você vai sentir minha falta? Virou-se e fixou o olhar no mais velho.


Sim, e muita… Por favor, saia dessa janela! Se você se jogar, eu vou me sentir triste. Vamos, venha… Olhou intensamente para o esverdeado que encolheu as mãos com medo do maior.


Ninguém vai sentir falta do Yoongi, moço, ele não presta. Ele só faz mal para as pessoas, ele só é um peso para as pessoas… Foi se abaixando, ficando cada vez mais perto de fora da grande janela.


O Yoongi é uma ótima pessoa e eu vou sentir falta dele, sabia? Vem! Vamos! Chegou mais perto.


Você vai me bater! Avançou na direção de Namjoon, que, porém, desviou e começou a correr pelo quarto inteiro, e a gritar palavras sem nexo algum.


Pare, garotinho! Começou a correr atrás do esverdeado.


Ficaram praticamente correndo em círculos, até que o moreno parou e deixou o esverdeado correr pelo quarto.


Vamos ver, eu vou pular em cima dele! Pensou o moreno.


Esperou mais alguns segundos, até que avançou em direção ao garoto e o abraçou forte. Ele pôde sentir o garoto respirar rapidamente ao receber o toque.


M-moço… Nunca me abraçaram assim… Sua voz falhada saía baixa, por conta de seus dentes estarem se chocando um contra o outro.


Pare de se movimentar, eu prometo que lhe abraço melhor se parar de se mexer! falou sério.


T-tudo bem... Parou de se mexer e rapidamente virou seu corpo contra o do maior.


Meni… Antes que ele falasse, o esverdeado o abraçou forte. Aparentava estar bem com o "carinho".


O-o-obrigado por se importar com esse pedaço de lixo… suspirou, afundando seu rosto no peitoral do maior.


Vamos, eu cuido de você… Passou as mãos nas madeixas macias do rapaz que ainda respirava rapidamente, com um pouco de febre também.


M-moço… falou isso antes de fechar os olhos e apagar por completo. Namjoon ficou apavorado com a cena e agarrou o menino pela cintura para ele não cair.


Menino! Tocou no rosto de menor que estava inconsciente.


O QUE É ISSO? gritou uma enfermeira que estava com uns remédios.


O que é isso digo eu, esse garoto estava na janela a ponto de se matar! Sabe a irresponsabilidade disso? gritou, tentando carregar o menor.


Eu estava pegando os remédios dele! rebateu a baixinha.


Não tem essa, me ajude! Esse garoto está inconsciente, sabia? Impulsionou o garoto e passou o braço por debaixo das nádegas do mesmo.


Ok! A moça revirou os olhos.


Os dois foram até a maca e deitaram o garoto lá. Ele respirava serenamente, diferente da respiração de poucos segundos atrás.


Fique aqui com ele, eu vou pegar mais alguns remédios… ditou séria enquanto ajeitava o cabelo.


Ok, ok.. disse sério enquanto olhava o garoto deitado na maca.


A enfermeira saiu rapidamente enquanto Namjoon ficou encarando o garoto que respirava serenamente.


Yoongi, certo? Sorriu. Acho que ela não cuida bem de você e também acho que seu tratamento será comigo! Passou a sua destra nas madeixas do esverdeado que se mexeu lentamente enquanto soltava gemidos baixos.


Vão me bater… Ajude-me Mordeu o próprio dedo.


Criança, não vão lhe bater… Desceu sua destra até o rosto macio do garoto. Namjoon se surpreendeu pela pele pálida do garoto, era perfeitamente linda.


Ficou ali admirando o garoto de apenas 17 anos com um passado nada bom que originou seu problema psicológico.


Como veio parar aqui? Perguntou-se o moreno, sem perceber que falou em voz alta.


Um amigo dele o internou! falou a enfermeira. Em suas mãos, estava uma seringa.


Ah, você chegou! Olhou para a mesma que apenas assentiu enquanto se aproximava. Como assim um amigo o trouxe?


O Sr. Jeon o trouxe faz uns meses, pois ele ficou assim por algo que ele não quis revelar, apenas o internou aqui dizendo que não tinha tempo para cuidar de Yoongi. falou simples.


Ele o visita? Ela assentiu. Quando?


Bem no próximo sábado, o Sr. Jeon virá, pois será folga dele! Ela falou séria e chegou perto da maca.


Ah, ok, quando ele vier… Lembre que eu quero conversar com ele. — disse sério e voltou a atenção para o mais novo.


Vou dar uma injeção nele, é medicação obrigatória para o tratamento! Ela saiu de perto da maca indo até o armário, onde estavam as luvas.


Ok, eu tenho de resolver algumas coisas… suspirou. Passar bem, moça, e saiba que você poderá não cuidar mais dele. — Virou-se e foi em direção à porta.


O quê? Virou-se, mas a mesma não viu ninguém.


Namjoon já havia saído do quarto e, na sua cabeça, estava apenas querendo saber o porquê de aquele garoto estar lá e o porquê de um amigo o internar.


Vou urgentemente falar com o Sr. Park! falou sério, seguindo até o elevador.


[...]


Sim, Sr. Kim, ele foi internado por questões trabalhistas do Sr. Jeon! falou o Sr. Park, dito cujo baixinho, de madeixas loiras, pernas grossas e olhos pequenos. Quem o visse, não saberia que estava com 36 anos, quase beirando os 40.


Ok, mas que lhe dizer primeiro, que peço desculpas por subir lá e segundo, que estou indignado com a forma que a aquela enfermeira cuida dele! falou sério. Namjoon ficou com raiva da situação, ele teve a certeza de que aquela enfermeira não tinha nenhuma responsabilidade.


Você subiu, Sr. Kim? O loiro falou surpreso por saber que alguém passou por cima de suas regras.


Sim, e sabe por quê? O Yoongi estava na janela, perto de se jogar! Ela sabe que ele tem problemas psicológicos e ainda o deixa sozinho com a janela aberta? Ah, Sr. Park, você sabe que eu não gosto disso! Bateu na mesa do diretor.


Você fez bem por descobrir isso, eu não sabia que o Sr. Min estava sob péssimos cuidados. — Pegou alguns papéis. Vou ter de trocar de enfermeira.


Eu cuido dele! Cortou sério e bateu mais um vez na mesa, fazendo Park o olhar.


Tem certeza? Você sabe quem é Min Yoongi? Ergueu sua sobrancelha direita.


Não, mas o tempo ajuda! Eu fico nas minhas férias cuidando dele! Aprofundou o olhar no loiro que ainda o encarava. Park não acreditou que Namjoon poderia abandonar suas férias para cuidar de um maluco.


Ok, eu vou informar ao Sr. Jeon que, agora, Yoongi tem um doutor definitivo! Voltou a atenção para seus papéis.


Ele pode ficar no andar debaixo? perguntou simples.


Tem certeza? Você não quer deixá-lo lá em cima não? Encarou novamente o moreno.


Não, eu quero deixá-lo aqui em baixo! Com outras pessoas, talvez ajude no processo da saúde mental dele. Ergueu a sobrancelha direita.


Ok, mais tarde irei lhe dar a ficha dele! Amanhã mesmo, Min Yoongi será o seu paciente.


Ótimo, agora posso dizer que ele será bem cuidado! Sorriu fraco e aliviado de fato, já que a enfermeira que cuidava do garoto era tão irresponsável.


Bem, agora volte com o seu trabalho! Relatório no final do dia, ok? Sorriu o loiro. Um lindo sorriso por sinal.


Ok, até mais tarde, Sr. Park! Levantou-se.


Até mais tarde! Acenou sem mesmo olhar para o moreno.


Foi até a porta e a abriu, saindo em seguida. Animado, ele ficou feliz por ter ajudado mais uma pessoa.


Eu vou cuidar dos três...Os três serão minha prioridade! Sorriu animado ao lembrar de Chanyeol, Mark e, agora seu novo paciente, Min Yoongi.


Notas Finais


Continua :3

Betagem: @Korigami


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...