História All Of My Heart Is In Havana ( KookTaeKook ) - Capítulo 2


Escrita por: e mariyona_bts

Visualizações 1.079
Palavras 2.687
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Lemon, LGBT, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Que Abraxas tenha piedade da minha alma 🙂

Capítulo 2 - They got malo in them


Fanfic / Fanfiction All Of My Heart Is In Havana ( KookTaeKook ) - Capítulo 2 - They got malo in them

Taehyung continuava a fitá-los com ar de fascínio quando Gukie disse:

- Ah, maninho… Parece que ele já perdeu a voz. - sorrindo, circulou os lábios de JK com a ponta da língua, sem tirar os olhos do mais velho.

- Que pena… Só porque eu queria ouvir ele gemendo bem alto pra gente… - o outro provoca, dando uma lambida generosa no pescoço do irmão, até o queixo.

Taehyung ri soprado, mordendo o lábio antes de se aproximar para participar dos novos beijos, onde três bocas inquietas entrelaçavam as línguas em meio aos selares e mordidas, deixando filetes de saliva escorrerem.

Gukie se moveu para ficar sobre uma das pernas do Kim também, esfregando-se nele e em JK antes de beijar exclusivamente o loiro, que o puxou para seu colo, apertando sua cintura. Em seguida, resvelou a ereção dolorida por entre as nádegas durinhas em busca de alívio imediato, gemendo baixo.

- Olha como ele é apressado, JK… - o ruivo debochou, findando o ósculo para mordiscar o queixo alheio.

- Você quer um presentinho antes de chegarmos no hotel? - a voz rouca de JK sussurra no ouvido do mais velho - Quer, hein, seu putinho safado? Vai ser só nosso essa noite?

Taehyung ofegou alto diante daquelas palavras e do outro gêmeo rebolando lentamente em seu colo.

- S-sim… - afirmou, e logo sentiu Gukie sair de cima de si, posicionando-se na outra extremidade do banco.

JK, então, desabotoa a calça do Kim, abre o zíper e, com rapidez, desce a boxer preta até os joelhos do mesmo.

O pênis grosso, rígido e brilhando de pré-gozo saltou, e sorrisos depravados formaram-se nas faces idênticas.

- Uau… Já estava tão meladinho assim? - Gukie comenta com o olhar luxurioso antes de se inclinar e lamber a fenda num ritmo vagaroso, assim como o irmão, cuja mão lhe segurava na base.

Taehyung mal respirava ao assistir as línguas brincando em sua glande e, eventualmente, se tocando, tudo num ritmo tão vagaroso que parecia tortura. Quando a pontinha delas se arrastava pelos arredores de seu pau, então, os grunhidos saíam sem que pudesse resistir. Um subia em linha reta, e o outro descia serpenteando, lambuzando-o de saliva.

Cada um cuidava de um lado, e foi assim quando, pendendo a cabeça, passaram a sugar calmamente o membro enrijecido, num boquete duplo que Taehyung jamais imaginou que pudesse ser tão bom.

Veias salientes indicavam o quanto aqueles dois já vinham mexendo consigo, assim como o líquido esbranquiçado escorrendo sem parar. E eles lambiam tudo, como gatinhos famintos atrás de leite. Taehyung enterrou os dedos entre os respectivos cabelos, acariciando-os enquanto tentava manter algum grau de sanidade.

Entretanto, a serenidade do momento foi quebrada quando Gukie chupou sua glande avermelhada com rapidez, arrancando-lhe um arfar surpreso.

- Não se contenha, Tae. - JK sussurra antes de beijar e chupar a lateral de seu pescoço.

Taehyung soltava gemidos arrastados conforme Gukie trabalhava em seu pau, enfiando-o mais e mais dentro da boca, e os dedos de JK afagavam seus testículos enquanto os lábios seguiam para sua orelha, onde sugou o lóbulo. O mais velho não conseguia ficar parado, puxando o cabelo de ambos para tentar descontar o prazer, até que olhou na direção de JK e se aproximou para beijá-lo sem muita delicadeza, fazendo-o rir de seu desespero, mas o moreno logo dominou sua boca, tanto por dentro quanto por fora, deixando-o zonzo de tesão.

Gukie mordiscou várias partes de sua coxa esquerda antes de grudar os lábios no órgão sensível mais uma vez, em selares curtos, até chupá-lo de novo, levando o Kim a soltar suspiros em êxtase devido à gula dos irmãos sobre si.

- E-eu vou… Aaaah! - gritou ao se afastar dos lábios de JK, com espasmos percorrendo-lhe o corpo ao despejar sêmen pelo paladar de Gukie.

Este engoliu tudo e deixou os vestígios que pairavam sobre o pênis do Kim para seu irmão aproveitar. JK o rodeou devagar com a língua, finalizando com uma sucção estalada na ponta.

- Vem, Gukie.

Na frente de Taehyung, os irmãos se beijaram mais uma vez, compartilhando seu sabor num contato lento e sensual, e o loiro, que ainda se recuperava do orgasmo, já estava prestes a endurecer de novo.

- Vá dirigir, maninho. - Gukie falou antes de receber uma mordida forte do mesmo em seu pescoço.

- Eu vou, mas não me atrapalhem. - provocou, movendo-se para o banco do motorista - Se fizerem algo, sejam silenciosos.

- Ouviu, né, Tae? - o ruivo murmura, com a mão deslizando pelo seu falo ainda à mostra - Fica quietinho…

- Puta que p-

Taehyung mal tinha fôlego para beijar, mas permitiu que Gukie invadisse sua boca, num contato doce e ao mesmo tempo estonteante, o qual abafava seus gemidos diante da masturbação inesperada.

A mão firme deslizava facilmente pela superfície umedecida, e o Kim não conseguia conter os rosnados eróticos quando não tinha mais os lábios macios contra os seus, sentindo-os passear pelo seu pescoço, assim como os dentes afiados lhe marcando com mordidas e arranhões.

Estava prestes a enlouquecer mais uma vez, e precisou descontar o prazer recebido agarrando a ereção volumosa do ruivo, cujo gemido curto e manhoso se repetia conforme o alisava. Sorriu satisfeito por não ser o único a sofrer com provocações repentinas, puxando os fios vermelhos para trás e revidando os ataques que recebera ao ter uma visão privilegiada da pele alva daquele pescoço.

Ambos, agora, gemiam e grunhiam juntos, enquanto JK respirava fundo, espiando-os pelo retrovisor a cada sinal vermelho que paravam.

- Eu disse pra ficarem quietos. - a voz do moreno soou de repente, rouca e profunda, e só então Taehyung notou que tanto ele quanto Gukie perderam a noção do tempo, pois já estavam na garagem - Vou punir vocês sem dó.

O mais velho estremeceu, mas de pura adrenalina, assim como Gukie, o qual, pelo sorriso travesso, parecia acostumado a provocar o irmão daquele jeito e obter exatamente o que queria.

Pegaram o elevador em silêncio, onde somente o som de respirações desreguladas podiam ser ouvidos, e então, dentro da luxuosa suíte, JK beijou Taehyung com tanta voracidade que o deixou de pernas bambas, empurrando-o até o sofá próximo à cama de casal.

- Eu estou muito duro por culpa de vocês. - o moreno disse, entre arfares, após jogar o mais velho deitado ali, pairando sobre ele - E agora? Devo foder essa sua boquinha linda até te deixar sem ar, enquanto meu irmão só assiste?

- Maldade, JK. 

O outro fez um sinal com o indicador para que se calasse, porém o semblante pervertido de ambos mostrava que não seria uma punição tão ruim assim para Gukie, afinal.

- Melhor tirar isso… - JK segura cada lado da jaqueta de Taehyung - Ah, e a blusa também. Não quer correr o risco de sujar, né?

- Filho da puta. - Taehyung murmura, entredentes, esboçando um sorriso.

Já estava excitado.

Ergueu o tronco minimamente e, após se desfazer da primeira peça, largando-a sobre a mesinha de centro, teve a blusa puxada por Gukie, que a deixou sobre a jaqueta antes de voltar-se para o Kim.

- Olha essa pele… Essa cor… - com a ponta dos dedos, alisou o peitoral alheio - Parece que foi esculpido em ouro!

- Realmente… - JK escorregou as mãos dos ombros até os braços esguios - Você parece que foi beijado pelo sol, Tae.

Taehyung, de repente, sentiu-se encabulado, e, de certa forma, entristecido.

- Algo errado? - Gukie questiona, confuso.

- É que… Quase ninguém elogia meu tom de pele. Então, eu nunca soube dizer se gostava mesmo ou não. Nem sei se uma… “Certa pessoa” também gostava, pois nunca falou nada sobre isso.

Os gêmeos se entreolham, como se pudessem se comunicar somente assim.

- Não importa o que já te falaram ou deixaram de falar… - JK distribui selares por seu abdômen liso - Porque hoje você é meu e do Gukie.

- E nunca vimos ninguém tão lindo quanto você. - o ruivo completa, dando-lhe um selinho antes de sentar na lateral da cama, logo atrás do braço do sofá onde a cabeça de Taehyung repousava - Agora… Podem começar.

O mais velho ouviu barulhos de zíper sendo abertos, deduzindo que o gêmeo atrás de si também estava com o pênis para fora.

JK se ergueu, apoiando-se nos joelhos, com o rosto de Taehyung entre suas mãos apoiadas no braço do sofá. Assim, equilibrando o próprio peso, o moreno, enfim, adentrou a boca alheia com seu falo.

Com estocadas leves, apreciava as expressões deslumbradas e sons eróticos reprimidos ao obstruir a garganta do Kim, enquanto este apertava suas nádegas e coxas, memorizando-as através do tato. Gukie, por sua vez, se tocava no ritmo da penetração alheia e, conforme JK aumentava a velocidade, suas mãos se moviam insanas, numa sucessão de gemidos, grunhidos e suspiros ecoando pelo quarto. Avistava a figura do irmão bem à sua frente, os quadris balançando frenéticos, o pau entrando e saindo da boca de Taehyung, os fios loiros dispersos e úmidos de suor...

- Você gosta de ficar sem ar, hm? Gosta da sensação de ser sufocado? - o moreno provocava, deslizando pelos lábios grossos e língua quente - Ah… É uma piranha mesmo, esse rostinho de anjo não engana ninguém. Geme mais, piranha!

O mais velho mal conseguia respirar, engasgando aqui e ali, mas revirava os olhos de prazer cada vez que JK se encaixava no bem fundo de sua garganta. Lacrimejava agarrado às coxas fartas, até que o rapaz recuava, lhe dando poucos segundos para tomar fôlego antes de golpeá-lo novamente. E os sons molhados da masturbação de Gukie, a poucos metros do sofá, tornavam tudo ainda mais excitante.

JK esvazia a boca do Kim e, sentando sobre o mais velho, finaliza o ato ao massagear impaciente o próprio membro, lançando os jatos quentes do orgasmo por toda a face do Kim.

- Gukie, vem limpar minha porra desse rostinho esculpido pelos deuses. - ordenou, saindo de cima do rapaz para se acomodar na outra extremidade do sofá.

O mais velho, então, sentiu a língua maravilhosa do outro gêmeo percorrer suas bochechas, testa e queixo, em seguida beijando-o na boca, repetindo o gesto com o irmão após sentar de lado sobre suas pernas.

- Como é lindo o amor fraternal… - Taehyung zomba, ganhando olhares curiosos dos dois quando se levantou e, num rápido movimento, livrou-se das roupas debaixo, ostentando outra vez seu membro rígido e necessitado - Agora, qual de vocês eu vou foder primeiro?

- Você já brincou muito com o JK. - o ruivo afirma, saindo do colo do irmão para abraçá-lo pelo pescoço - Quero ver o que pode aprontar também.

Em questão de segundos, os gêmeos também ficam completamente despidos, fazendo Taehyung salivar ao avaliar cada pedacinho exposto daqueles corpos esculturais. Alisou-os do peitoral ao abdômen, com uma mão sobre cada, e eles se aproximaram para beijar-lhe nas laterais do pescoço, descendo até seus mamilos. O Kim não pôde evitar grunhir quando lhe mordiscaram e sugaram ali, assim como deleitava-se com os dedos apreciando as curvas de seu corpo, atrás e na frente. Taehyung nunca havia se sentido tão desejado quanto naquele momento.

 Logo eles seguem em direção à cama. Da gaveta da cabeceira, JK retirou camisinhas e um frasco de lubrificante, deixando-os sobre a colcha da cama - ainda - arrumada.

- Deite-se. E com essa bundinha maravilhosa empinada pra mim. - o loiro sussurra antes de girar Gukie pela cintura, que lhe obedece, ainda apoiando os pés no chão. O queixo apoiava-se nos braços dobrados.

As mãos grandes do Kim percorrem seu corpo, alisando-o de cima a baixo em movimentos circulares, e JK ajoelha atrás de si após arranhar suas costas com os dentes, apertando com gosto suas nádegas, fazendo o mais velho olhar para trás.

- O que voc-

- Prepare meu irmão. - interrompeu-o, afastando ambas para visualizar melhor seu alvo - E pode deixar que eu te preparo do meu jeito.

Taehyung estava apreensivo, lubrificando dois dedos com o gel antes de enfiá-los em Gukie. E, assim que invadiu a cavidade estreita, gemeu alto e curto quando algo úmido lhe adentrou quando menos esperava.

Uma língua quente e atrevida.

- Puta que pariu… - murmurou, inclinando o tronco para a frente e abrindo as pernas sem nem pensar - A-aaah…!

Com a outra mão sobre o colchão, o Kim tentava manter o equilíbrio, ao mesmo tempo em que deveria se concentrar em seus dígitos invadindo o máximo possível do ruivo, que gemia e arfava junto consigo.

Gukie se contorcia diante dos dedos compridos, imaginando como seria quando enfim tivesse o que realmente queria dentro de si. Taehyung circulava, esfregava e tesourava seu interior, era extasiante. E o Kim, por sua vez, sofria com o músculo lhe torturando em linha reta, alternando com lambidas e chupadas nada discretas, encharcando-o de saliva, a qual até escorria por suas pernas. Nesse meio-tempo, JK aproveitava para se masturbar ao mesmo tempo e garantir que estaria pronto para atacar o Kim quando a hora chegasse.

- JK… S-se continuar assim… E-eu vou gozar antes de…!

- Não vai. - o moreno sentenciou, agarrando sua glande de repente e pressionando o polegar sobre a fenda melada - Meu irmãozinho precisa de você.

Taehyung solta um longo suspiro, movendo os dedos mais um pouco antes de, enfim, colocar a camisinha e se enterrar dentro do outro gêmeo, que gritou manhosamente ao senti-lo dentro de si. O Kim lambe sua coluna ao estocá-lo sem pressa, logo espalhando selares em sua nuca e suas costas, cadenciando o ritmo.

JK, mais ansioso, segura sua cintura após se levantar, vestir a proteção e, no instante seguinte, está completamente dentro de Taehyung, fazendo-o gemer rouco e entrecortado pelo ritmo alucinado com que o moreno metia. O choque entre seus corpos reverberava no corpo de Gukie, pois o Kim passou a estocá-lo com a mesma fúria, e os três se viam imersos em ondas de um prazer indescritível de tão bom.

Para Taehyung, então, era tudo ainda mais surreal de tão gostoso por foder e ser fodido ao mesmo tempo. Rebolava dentro de Gukie quando JK diminuía a velocidade, e então ambos voltavam a meter com força total, indo mais rápido e mais fundo.

O cheiro de suor, perfume e sexo se espalhava pelo local, o trio possuía sua própria sinfonia de gemidos, gritos e suspiros, a energia cada vez mais se esvaía quando o ápice se aproximava, a mente nublava de tanto tesão para extravasar.

Eis que Taehyung solta um gemido mais prolongado do que os anteriores, gozando mais uma vez.

- Caralho…! - JK exclama ao ter seu pênis esmagado pelas paredes do rapaz.

Ainda entorpecido pelos efeitos do orgasmo, o Kim se afasta, notando que o moreno também saiu de dentro dele. Ao fitá-lo, recebe um sinal com a cabeça para sentar ao lado de Gukie. Assim que o faz, Taehyung, ainda ofegante, fica boquiaberto quando JK gira o irmão pela cintura e, após se encaixar nele, lhe diz:

- Chupe.

O Kim mal tem tempo de assimilar o pedido - que estava mais para uma ordem -, pois a visão magnífica de um gêmeo fodendo o outro lhe deixava sem reação. JK parecia saber exatamente como enlouquecer o ruivo, que agarrava a colcha ao se contorcer desesperado diante das estocadas que pareciam tão certeiras e intermináveis. O moreno lhe beijava a boca, o rosto e o pescoço, e Gukie mantinha os olhos fechados a maior parte do tempo, apreciando as sensações deslumbrantes. Taehyung, então, se aproximou, segurando a base do ruivo e, pouco a pouco, foi sumindo com o pau alheio em sua boca, levando Gukie a gemer alto e arrastado.

O Kim sugava com vontade, como se sua vida dependesse disso, degustando o pré-gozo que o outro latejava. Sentiu a mão de JK acariciando sua cabeça, como se o incentivasse a continuar daquele jeito, e logo o corpo de Gukie estremeceu, até desmanchar-se de uma vez. Taehyung não desperdiçou nenhuma gota, e mordia o abdômen do ruivo quando JK, após mais alguns golpes, também chegou ao clímax.

Em seguida, ele deitou-se de bruços ao lado do irmão, e Taehyung, com o rosto apoiado na mão ao deitar de lado, sorria malicioso de um para o outro.

- Já cansaram?

Ambos lhe devolvem o sorriso.

- De jeito nenhum. - Gukie murmura, puxando-o pelo pulso para um beijo lento e inebriante, para o qual JK logo se junta, criando uma bagunça de braços e pernas sobre a cama.

Aquela noite, de fato, seria prazerosamente longa.


Notas Finais


😇


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...