1. Spirit Fanfics >
  2. All The Memories - Version Colbert >
  3. 19 anos (Todas as memórias)

História All The Memories - Version Colbert - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Volteiii com mais um capítulo para vocês!!

Eu sei que falei que não iria recomendar músicas para os capítulos mas tem uma certa música que eu escutei escrevendo esse capítulo inteiro e eu achei "correta" para ele.

Música: Brother - Kodaline.

Boa leitura...

Capítulo 5 - 19 anos (Todas as memórias)


A promessa de Max que esperaria por Cole se manteve viva por cerca de 5 anos, até que ela partiu junto com ele inesperadamente.

Pouco depois de completar 12 anos, Max foi para um acampamento de verão com a turma da escola, e no terceiro dia acabou sendo picado por uma abelha.

Outras crianças também foram picadas porque encontraram uma colmeia onde não deveria ter, mas até então ninguém, nem mesmo os próprios pais sabiam que apenas Max era altamente alérgico.

Alguns meninos sofreram apenas inchaços e coceira, mas Max simplesmente parou de respirar.

Ele foi socorrido pelos professores, mas mesmo com uma enfermeira à disposição, acabou não resistindo.

A mãe tinha recebido a notícia por telefone, e seu completo desespero foi o suficiente para Gilbert e Maryanne entenderem que eram apenas os dois agora.

Que Max tinha ido para nunca mais voltar.

A partir daquele momento até os três dias seguintes, Gilbert agiu por puro mecanismo, se arrumando para o funeral do seu irmãozinho caçula sem ter total consciência disso.

Ele simplesmente não acreditava que uma pequena abelha pudesse tirar a vida de seu irmão tão cruelmente assim, e o fato de não tê-lo visto só piorava tudo.

Seus pais e até Maryanne haviam o visto no dia anterior, mas Gilbert não conseguiu nem mesmo atravessar a porta de onde ele estava porque sabia que o seu pequeno Max estaria assustadoramente imóvel e pálido embaixo de um lençol.

Aquele momento tornou tudo ainda mais surreal porque Max era sempre tão alegre e ativo.

Sempre sorrindo e contagiando a todos com sua positividade.

- Eu sei que não estamos mais falando sobre isso, mas ainda estamos esperando o Cole voltar, né? - Ele havia perguntado poucos dias antes de ir para o acampamento, e Gilbert quase respondeu que já tinha se passado muito tempo sem qualquer notícia, mas os olhinhos suplicantes dele amoleceram seu coração quebrado.

- Sim. - Foi só o que disse, e Max abriu um grande sorriso.

- Que bom, porque eu sinto que não falta muito agora.

Gilbert não tinha ideia de como ele poderia saber disso, mas agora ele estava morto e Cole continuava onde quer que ele estivesse naqueles últimos 5 anos.

A dor de perder duas das pessoas mais importantes da sua vida estava consumindo Gilbert de dentro pra fora lentamente, e não fosse por Mary ele não estaria de pé agora, caminhando até o local onde seu irmãozinho seria enterrado.

Havia tantas pessoas, tantos rostos e vozes oferecendo sua simpatia, mas Gilbert não se importou com nada e nem ninguém enquanto tentava criar coragem para ir até seu irmãozinho, deitado em um caixão a poucos metrôs de distância.

Uma parte de si queria correr até ele, abraça-lo e dizer que o amava incondicionalmente, mas suas pernas simplesmente não se moviam porque ele não queria dizer adeus também.

Maryanne era mil vezes mais forte, e após receber um beijo na testa, Gilbert observou a irmã ir até Max e se ajoelhar ao lado dele, acariciando seu rostinho como se ele estivesse apenas dormindo.

Gilbert continuou ali na porta, fraco, sem apoio ou esperança e com lágrimas constantes escapando de seus olhos.

Por incontáveis minutos ele se sentiu completamente vazio e sozinho, como se fosse apenas uma casca danificada no mundo, até que de repente alguém segurou sua mão.

Talvez toda dor e desespero que esteve contendo estivessem o deixado louco, mas naquele simples aperto de mão Gilbert sentiu todas as memórias voltando à tona e invadindo sua mente como uma explosão incontrolável.

A primeira vez que viu Cole.

A primeira vez que Cole segurou o bebê Max no colo.

O primeiro beijo.

O primeiro encontro escondido.

O primeiro eu te amo.

Max fazendo uma peça de teatro no quintal de casa e Cole o aplaudindo tanto quanto Gilbert e Mary.

Cole no primeiro jogo de futebol de Max.

Cole e Gilbert tentando ensinar Max a matar zumbies no videogame.

Max dizendo que queria que Cole fosse seu irmão.

E por fim pensou no rostinho esperançoso de Max dizendo que Cole voltaria logo.

Todas aquelas memórias dos últimos 13 anos passaram como um filme em sua mente enquanto encarava aquela mão tão familiar segurando a sua, e quando Gilbert finalmente ergueu o olhar para ele, viu que era mesmo Cole bem ali, exatamente como Max tinha prometido e ele nunca saberia que ele estava certo.

Gilbert olhou para Cole e chorou toda a dor que estava presa em seu coração.

Chorou pelo seu irmãozinho, por seu amor perdido e por não ter forças para suportar aquilo com dignidade.

Queria dizer e perguntar tanta coisa, mas apenas deu um passo para frente e abraçou Cole, encontrando o apoio que tanto precisava e que nem mesmo Maryanne conseguiu lhe dar.

- Eu sinto muito. - Cole sussurrou em meio as próprias lágrimas, e mesmo sem saber pelo que exatamente ele estava se desculpando, Gilbert o apertou ainda mais contra seu corpo e fechou os olhos.

A sensação era a mesma apesar de tanto tempo ter se passado, e apenas naquele momento Gilbert foi capaz de sentir um pouco de paz.

- Eu não consigo ir até lá. - Ele disse após os longos minutos que ficou naquele abraço, Cole apoiou a testa na sua.

Talvez fosse mesmo uma ilusão que sua mente criou, mas ao olhar bem fundo nos olhos azuis dele, Gilbert viu uma alma tão quebrada quanto a sua.

- Vamos fazer isso juntos? - Cole pediu baixinho, como se temesse ser rejeitado, e se acontecesse não o culparia, mas Gilbert assentiu antes de entrelaçar seus dedos e caminhar em direção ao caixão.

A mãe de Gilbert estava ali, com o rosto inchado e vermelho, mas abriu um sorrisinho ao vê-los, enquanto o pai ignorou completamente a presença de Cole e mal olhou para o próprio filho, coisa que já vinha acontecendo a muito tempo de ambas as partes.

Gilbert não se importou e continuou caminhando até parar ao lado de Mary, que tinha uma expressão de puro choque no rosto, mas nenhum deles disse nada para o outro, apenas deram as mãos e se despediram do pequeno Max Blythe para sempre.


Notas Finais


Espero que tenham gostado. Desculpe qualquer errinho.

Até o próximo...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...