1. Spirit Fanfics >
  2. All the things she said >
  3. Capítulo 31

História All the things she said - Capítulo 31


Escrita por:


Notas do Autor


Respirem fundo e venham com a Tia Arimbel imergir neste capítulo que está de deixar todo mundo de cabelo em pé.

Capítulo 31 - Capítulo 31


Horas depois da prisão dos envolvidos, interrogam para saberem o motivo do ataque ao presidente e fora revelado que se tudo desse certo, a Sandstorm assumiria o controle do país. A equipe fora convidada para um happy hour pela General Daniella, por conta do sucesso da missão. Todos ficam muito animados com a ideia, exceto Patterson que ficara calada à respeito de participar da comemoração. Todos voltam ao hotel para se ajeitarem e depois partirem para o bar.

— Sinceramente Tasha, eu não estou com nenhuma vontade de ir. — Diz Patterson ajeitando a cama.

— Ah qual é amor, ela só convidou a gente por sua causa. Foi você quem salvou a missão praticamente... — Responde Tasha fuçando a mala para achar alguma roupa que faça sentido para sair.

— Eu só não quero ir, pronto. Manda meus agradecimentos, mas eu não vou! — Replica Patterson se jogando na cama.

— Você está rabugenta assim por causa da Dani? — Pergunta Tasha parando um instante de revirar a mala. Patterson morde o lábio inferior e cora.

— Você deveria ter me apresentado à sua ex namorada como sua noiva okay? Ou mencionado, sei lá! — Responde Patterson agora se sentindo uma completa idiota por estar com ciúmes disso.

— Amor, você não me deu espaço pra isso... Tem mais coisa aí que eu sei... Você está brava porque eu não te contei que tinha uma ex é isso? — Pergunta Tasha rindo — Agora você entende o porquê de eu ter ficado brava por causa do Roman?

— Não, eu entendo que uma mulher bonita como você tenha ex’s e eu não sou insegura. Mas eu só não fui com a cara dela, fora que ela falou que eu sou frágil! Na minha cara! — Responde Patterson levantando e franzindo o cenho.

— Tá bem, isso foi mesmo mancada... Mas eu vou falar com ela. Não precisa ficar jururu por isso, okay? — Fala Zapata tirando da mala um par de calças jeans justas e uma blusa preta com coqueiros na frente. — Vamos, vai ser legal!

— Aí tá! Você é muito chata, eu vou nessa droga! — Responde Patterson se levantando e indo até o banheiro tomar um banho.

— Será que a Jane vai? Ela não parece nada bem... — Pergunta Tasha começando a se maquiar.

— Espero que sim, não quero ficar de vela pra minha noiva e a ex dela! — Responde Patterson um pouco ácida.

— Ei, pare já com isso. A Daniella é muito gente boa e ela vai adorar saber que estamos noivas. — Responde Zapata enquanto espalha base no rosto.

— Porque terminaram? — Pergunta Patterson abrindo o vidro de shampoo como quem não quer nada.

— Bem, surgiu à oportunidade dela participar do exército e ela agarrou à chance. E sabíamos que ela lá no Teerã e eu aqui nos Estados Unidos não daria nada certo... Fora que logo eu fui convidada à fazer o teste em Quântico para o FBI... É, não daria certo. — Responde Tasha agora passando uma sombra mais escura nos olhos.

— Ah... É complicado mesmo... — Responde Patterson tirando todo o shampoo dos cabelos — E... Bom... Você à amava?

— Que tipo de pergunta é essa? É claro que sim, assim como você amava o David! — Responde Zapata parando um instante para observar sua noiva no banho. — Escuta, você não precisa se preocupar, eu não sinto mais nada por ela, à não ser um carinho por ter sido uma pessoa importante na minha vida. Tanto é que terminamos amigas...

— Tá bem, eu confio em você amor... — Responde Patterson sorrindo. Realmente à loira está se sentindo mais confortável agora.

Alguns minutos se passam, a loira termina o banho e vai se vestir. Opta por vestir também um par de jeans escuros com uma blusa azul com bolinhas brancas mais soltinhas. Enquanto se arruma, Jane volta do hospital e não está com o melhor humor para ir ao bar, então decide chamar o Kurt para ir ao quarto das meninas enquanto elas estão fora. Patterson fica mais aliviada quando descobre que o Rich está animado para ir farrear em Washington. 

Daniella passa no hotel na hora combinada, e em seu carro (uma BMW conversível na cor chumbo) tem mais uma amiga também que estava na missão de mais cedo. Rich se acaba na janela durante o caminho, cantando junto e rindo das outras meninas, Zapata está no meio e Patterson na outra ponta. A loira até se arrisca em se soltar também para tentar se enturmar até que chegam num bar, não está muito cheio e claramente é um bar militar, pelo tipo de decoração e por ter alguns militares fardados dentro. Quando a tal General sai do carro, Patterson quase se engasga na própria saliva, ela está usando um vestido tubinho de alças preto com um leve brilho, deixando suas pernas e corpo bem acentuados, que diga-se de passagem parece de modelo de passarela. Daniella fala alguma coisa com o atendente e ele aponta pra uma mesa grande nos fundos.

— Dani... Posso te chamar assim? — Pergunta Rich e a mulher apenas concorda com a cabeça — Seu carro é incrível, sempre quis andar numa BMW conversível série oito... Me deixa dirigir um pouquinho depois? Eu prometo nem beber muito pra poder dirigir!

— Esse cara é incrível! Tá bom, mas vamos ter que competir velocidade depois, eu tenho uma pistola medidora no porta malas e a gente vai para a pista de aviões desativada da base aqui atrás. — Responde Dani cruzando os braços e com um sorriso divertido no rosto.

— Eu quero você no meu harém... — Responde Rich agitando os braços parecendo uma criança feliz no natal. Todas são obrigadas à rir.

— Não dê atenção à ele Dani. Rich é uma criança emocionada. — Diz Zapata rindo e se sentando ao lado de Patterson.

— Que tal mostrar como as latinas se divertem ein Zapata? — Pergunta Daniella chacoalhando os ombros e rindo.

— Yay! Só se for pra ontem! Garçom desce a tequila! — Diz Zapata também chacoalhando os ombros e rindo.

— Vamos mostrar para essas americaninhas e esse turco como se faz lá no México! — Diz Dani esfregando as mãos quando a dose chega.

— Pff... — Debocha Patterson levantando o copo para um brinde. Eles então brindam e rapidamente a loira vira a dose sem nem fazer careta e ainda olhando para Dani com uma cara de debochada.

— Ooolha... Até que você não é tão delicada quando eu imaginei — Diz Daniella um pouco chocada.

Passam boa parte da noite conversando, sobre coisas aleatórias. Rich pega amizade com Britany, que é uma suboficial da força aérea e opera na área aviônica, ela explica para ele e até mesmo para Patterson que se interessa como funciona um Strike Fighter F-111. Já Zapata e Daniella estão jogando dardos perto dos sofás que o pessoal está conversando as “nerdices”, enquanto bebem cerveja e Rich um suco de pêssego, pois ainda tem esperanças de pilotar a BMW.

— Porque seus outros amigos não vieram? — Pergunta Daniella mirando o dardo no alvo e o arremessando em seguida. Ela acerta com facilidade o centro, por talvez ter feito isso dezenas de vezes.

— A Jane está passando por uns momentos meio difíceis, Kurt por ser seu marido ficou com ela e o Read, simplesmente não me suporta. Ele também meu ex acredita.— Diz Zapata com uma certa indignação no tom de voz e também arremessando o dardo que não fica muito afastado do outro dardo de Daniella.

— Sinceramente eu quando olhei pra ele, vi que ele tem cara de ser um babaca — Responde Daniella rindo e Zapata a acompanha.

— Ele é mesmo um mala — Reforça Zapata rindo. Daniella olha os anéis nos dedos de Zapata e comenta: 

— Nossa que anéis lindos! 

— Eu também tenho um! — Grita Patterson ao notar que Daniella está olhando para as mãos de Zapata. Ela levanta a mão mostrando o anel com a maior cara de “Bitch Boss” possível.

A noite se estende quando resolvem pegar umas garrafas de cerveja e irem para a tal pista de pouso abandonada que fica atrás do bar, onde já podia se ver algumas marcas de pneus no chão, algumas de carros e outras mais antigas de aviões. Algumas pessoas saem do bar e formam uma pequena plateia junto as meninas, aparentemente oque fazem é bem comum para se divertirem. Daniella tira do porta malas uma pistola medidora de velocidade e da para Britney segurar, e forma dupla com Zapata, para que ela conferisse o número no painel do carro. 

— Tá, a Patterson está agora marcando onde devemos chegar e em quanto tempo fazemos. Quem ganhar, não paga a conta do bar hoje! — Diz Daniella colocando o sinto e logo Zapata faz o mesmo.

— Fechado! — Diz Rich fazendo sinal de tudo certo.

Daniella liga o carro e o motor ruge, Britany se posiciona no canto da pista e então Patterson da o sinal. General arranca com o carro, os pneus gritam um pouco e marcam o chão e logo o carro avança, fazendo duzentos quilômetros em dois minutos. Daniella sai do carro e entrega a chave para um Rich extremamente ansioso, Zapata da o seu lugar para sua noiva dando-lhe um tapinha na bunda e as duas riem. 

Novamente todo o processo é feito e assim que Rich arranca com o carro, Patterson sente uma adrenalina maravilhosa, a sensação de estar à incríveis duzentos e trinta quilômetros por hora num carro conversível é instigante. É como se estivesse em queda livre. Rich marca a melhor pontuação fazendo duzentos e trinta em um minuto e quarenta segundos.

— Wow! Eu não sabia que pilotava carros tão bem! — Diz Patterson ofegante — Eu sinceramente estava com um pouco de medo de ir com você, mas você arrasou!

— Eu cheguei a pilotar uma Bugatti La Voiture Noire antes e uma Lamborghini Essenza, mas sempre quis andar em um carro conversível, mas Boston nunca deixava! — Responde Rich olhando as unhas com uma cara de deboche.

— Rich por acaso seu nome de batismo é Dominic Toretto? Porque você é muito bom! — Diz Zapata chegando mais perto dos dois. 

— Você arrebentou! Tem tempo que ninguém me vence assim, parabéns! — Diz Daniella batendo palmas. — Eu vou até pegar mais bebidas, Tasha me acompanha? 

— Claro! — Responde Zapata olhando todos em volta baterem palmas para o feitio do Rich.

— Ah! Loirinha, eu deixo você zoar um pouquinho com meu carro — Diz Daniella olhando para Patterson e apontando para o carro.

— Demorou! — Responde Patterson encarando como um desafio.

— Você está bem pra isso? — Pergunta Zapata chegando perto da loira que só acena que sim. Então a morena puxa Patterson pela cintura e a beija na frente de todo mundo mesmo, deixando a parceira totalmente sem jeito. Zapata finaliza o beijo com novamente um tapa na bunda de sua noiva e completa com um: — Então vai lá e arraza Nerd!

E então Dani e Zapata voltam para o bar afim de pegarem mais bebidas. Patterson por sua vez entra no carro e assim que se ouve o ronco do motor, a adrenalina toma conta de seu corpo. E a sensação de liberdade novamente inunda seu peito. Ela se pergunta se a sensação será a mesma de ver a sua morena vestida de noiva. Será que o coração dela irá bater mais rápido que esse carro? A loira faz umas três voltas na pista e estaciona o carro do lado do Rich que está sentado no chão conversando com Britany.

— As meninas foram fabricar as bebidas? Tem o maior tempão que elas entraram. — Pergunta Patterson saindo do carro e ajeitando os cabelos em um coque.

— Eu não sei, mas o bar costuma ficar meio cheio à essa hora da noite... — Responde Britany dando um pouco de ombros.

— Eu vou lá ver — Diz Patterson indo em direção ao bar.

No bar:

— Caramba, aqui está lotado — Diz Zapata tentando abrir caminho para chegar no balcão.

— Vem cá, aquela loirinha até que é bem gostosinha. Você não perde tempo ein dona Natasha Zapata... — Comenta Daniella se encostando no balcão. Natasha apenas sorri concordando. — Mas vem cá, vocês estão namorando ou algo do tipo?

— Não, na verdade est... 

— Ah então ótimo! Eu quis fazer isso o dia todo... — Interrompe Daniella beijando Zapata que perde totalmente a reação.

Patterson nota o bar lotado, e não avista as duas sentada na mesa que estavam algumas horas atrás e então deduz que estão no balcão. Luta para abrir um pouco de espaço entre as pessoas e quando finalmente alguém avista as duas, não era algo que queria ter visto. Daniella e a mulher que escolheu para ser sua, estavam se beijando. Sentiu como se o ar tivesse escapado todo de seus pulmões, não conseguia respirar, seu peito dói como se tivessem estilhaçado seu coração em vários cacos, a imagem das duas logo fica borrada com as lágrimas, seu estômago revira. A loira puxa o braço de Zapata e a encara com decepção no olhar. E então logo o seu sangue ferve e lhe desfere um tapa de mão aberta no rosto da morena que apenas abre a boca. 

— Amor... Me dá uma chance de explicar? — Diz Tasha segurando o rosto onde tomou o tapa.

— Vai pro inferno! — Esbraveja Patterson virando as costas e se dirigindo para fora do bar. Zapata pega o celular e liga para Rich.

— Segura a Will por favor, eu já estou chegando aí... — A voz de Tasha sai trêmula.

— Aconteceu alguma coisa muito grave? Porque eu meio que estava ocupado dando uns beijos na Britany... — Pergunta Rich preocupado na ligação.

— Sim, mas depois eu explico... — Responde Tasha desligando o telefone. A morena respira fundo, põe as mãos nos cabelos e encara Daniella que não está entendendo lhufas.

— O que acabou de acontecer? — Pergunta Daniella atordoada.

— Escuta, quando você perguntou se eu e a Patterson estávamos namorando, eu respondi que não. Porque de fato não estamos só namorando, como estamos noivas. Ela é a porra da minha noiva! Se você não fosse tão impulsiva, saberia! — Explode Zapata em choro e raiva. 

— Você poderia ter me dito antes Natasha! Eu não sou obrigada a adivinhar! — Responde Daniella franzindo o cenho e cruzando os braços.

— Porra eu achei que estivesse explícito já que você viu a droga dos anéis nos nossos dedos, não precisa ser nenhum gênio para entender! — Replica Tasha abrindo os braços com uma certa indignação.

— Agora que está solteira, poderíamos voltar ao que estávamos fazendo... A garota não é para você, é gostosinha, mas totalmente sem graça e frágil... — Diz Daniella chegando mais perto de Tasha que está de boca aberta de indignação ao ouvir tais palavras.

— Se afasta Daniella, eu amo a Patterson e vai por mim que de frágil e sem graça aquela mulher não tem nada! Ela é muito melhor do que você foi pra mim algum dia! E sinceramente foi a melhor coisa terminarmos... — Responde Zapata com rispidez e indo para o lado de fora tentar acalmar um vulcão em erupção


Notas Finais


Eita que a Daniella conseguiu foder com o rolê de todo mundo, até do Rich mano kkkkkkkkkkkk
Me contem aí se conseguiram aguentar esse forno duplo que eu joguei em cima de vcs!

Beijos e se cuidem! XOXO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...