História All these years - Camren - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Ariana Grande, Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Ally Brooke, Camilacabello, Camren, Dinah Jane, Fifthharmony, Lauren Jauregui, Lucy Vives, Normani Kordei, Vero Iglesias
Visualizações 112
Palavras 1.517
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Cold Coffe - Ed Sheeran

Esse capítulo é bem neutro de Camren, mas ele é para vocês conhecerem mais o lindo lado que é a Lauren escritora


Boa Leitura 💛

Capítulo 21 - Cold Coffe


Point of view Lauren

Tinha levado Ty para a minha casa e lá eu obriguei ele tomar um banho e depois de escutar muitas brincadeirinha me convidando para ir com ele, ele foi e voltou do banhou outra pessoa, um pouco alterado mas ainda sim consciente

- Tá afim de f1 branquinha?

- Por mim pode ser

- Ótimo - ele disse com um sorriso sacana, senti meu celular vibrar e vi que era Camila me ligando, olhei novamente e vi que tinha milhares de ligações dela, eu bati minha mão em minha cabeça e lembrei que ia contar para ela, mas Ty me interrompeu e eu acabei esquecendo de mandar o resto, ela respirou fundo e atendeu

"Alô?

Oi camz

Está tudo bem?

Está sim, estou com o Ty aqui em casa

O que? com quem?

O Ty sabe?

Sei, aquele que você deu um soco por quase ter me agarrado? ah sei sim

Ele disse que se arrepende camz

Okay Lauren se não se importa tenho que ir para a casa da Dinah, tenha uma ótima noite, que pelo que me parece vai ser boa, Tchau

Cam..."

Eu suspirei pesado após escutar os bipes indicando que a chamada tinha sido terminada, me sentei derrotada do lado de Ty e ele me passou o pequeno beck e eu puxei toda aquela fumaça para meu pulmão e pude sentir de imediato meu corpo se aliviar de toda a tensão

- Precisamos conversar Ty… - Eu disse logo após soltar a fumaça de minha boca

- Diga branquinha

- Acho que a gente vai ter que meio… se afastar

- Oi? porquê linda? tá se apaixonando por mim é?

- Para de ser idiota Ty, na verdade eu gosto de Camila e você sabe disso e eu me importo com ela, e não que eu não me importo com você, eu me importo e muito, mas você sabe como é… e tem Vero também

- Tudo bem branquinha, mas antes - Ele se sentou mais do meu lado e me encarou - preciso de um beijo de adeus

- Sai para lá seu idiota - eu disse ainda rindo

- Eu to falando sério, o que custa me dar um beijinho amor?

- Custa a minha sanidade que ainda me resta

- Não se faça de difícil linda, eu sei o quanto você quer

- Quero a minha ova, sai Ty - tentei empurrar ele, mas foi em vão, ele era mais forte que eu, e ele foi se aproximando e a minha única reação foi dar um grande e estalado tapa em sua cara

- Ai branquinha

- Você pediu por isso - levantei minha mão em rendição

- Tudo bem né… um dia eu consigo, agora vamos acabar de fumar

Eu não entendia do porque esse odio todo para cima de Ty, ele era uma pessoa boa e eu podia ver isso, sabia que ele era legal, podia ver nos olhos dele, tudo bem que na maiorida das vezes ele está chapado, mas mesmo assim ele ainda era legal e eu iria provar para elas, mas não agora.

Camila chegou algumas horas depois e o Ty foi embora, conversei sobre tudo com Camila o que me trouxe uma certa paz, fui em direção à casa de Vero e ela para casa de Dinah. Por volta das duas da manhã eu já estava em casa, tomei um banho e simplesmente apaguei.

No dia seguinte eu acordei e me espreguiçei sentando na cama e colocando meu corpo para fora do mesmo, sentindo o gelado do chão percorrer minha espinha me dando um arrepior, faço toda minha higiene matinal e desço para fazer um café para mim, coloco a água para ferver e me sento pegando meu cereal favorito e algumas frutas, vejo que a água já está fervida e coloco o café para coar, sentindo aquele frescor de café invadir minhas narinas e uma paz atingir meu peito, coloco em uma pequena xícara e me sento com ela, levo a xícara até perto da minha boca e beberico aquela líquido preto com o gosto amargo misturado com um gosto doce, café era minha bebida favorita em dias nublados e dias ensolarados não importa o tempo, hoje em NY fazia frio, o tempo acizentado e uma brisa gelada, era meus dias favoritos, eu amava quando o sol chegava para me aquecer, mas eu amava mais ainda um dia como esses, me lembro que Ally me dispensou por hoje, então posso ficar tranquila. Como a minha comida tranquilamente e subo novamente me deitando e me cobrindo com o cobertor fofinho e felpudo, ligo a televisão mesmo sabendo que não vou assitir, mais uma xícara de café estava do meu lado, me sentei na cama com as pernas ainda cobertas e pego meu notebook e abro em um aplicativo de escrita, onde todos os meus trabalhos estão, bebo mais do meu café sentindo uma paz interna, eu já disse o quanto eu amo dias assim?

Sinto meu celular vibrar em minha escrivaninha e pego vendo o nome daquela que tanto anseio e sorrio involuntariamente

- Bom dia donzela - eu disse relembrando a brincadeira que fizemos ontem

- Bom dia princesa! dormiu bem? - Ela disse ofegante e eu presumi que ela estava correndo

- Está correndo camz?

- Sim! estou totalmente atrasada e… droga

- Camila?

- Ah Lauren me desculpe, estava dizendo que estou totalmente atrasada e sem querer bati meu dedinho na mesa

- Você está bem?

- Sim! só queria escutar sua voz - Camila disse e meu rosto inteiro ruborizou, ainda bem que Camila não podia enxergar por trás do celular - Eu preciso desligar Lo, não consigo fazer duas coisas ao mesmo tempo, mas tenha um lindo dia okay? sei o quanto ama dias assim então aproveite - Camila me conhecia tão bem…

- Eu agradeço por isso Camz, você também tenha um ótimo dia e me diga se Alice está bem, estou com saudade dessa pequenucha

- Okay Lo! tchau baby

- Tchau linda!

Desliguei o celular sentindo meu coração se acalmar aos poucos, toda vez que eu ficava perto, ou escutava Camila meu coração fica descompassado, voltei meu rosto para a tela do notebook e começo à escrever, Camila é tão boa inspiração e eu sou tão grata por isso, observei a janela meio aberta e o frio entrando, me levanto para fechar a mesma e vejo algumas pessoas andando pelas ruas com seus grossos casacos, algumas se abraçando para que o frio parasse, eu adorava ver todo esse movimento, adorava ver rostos desconhecidos, como eu disse eu adoro ficar criando histórias para essas pessoas e fico me perguntando "como ela veio parar aqui nesta rua?" "Qual é a história dela?" são perguntas tão sem fundamentos, mas que me rondam senpre que vejo o rosto de um desconhecido. Olho mais à frente e vejo que um casa está sentado em um dos bancos se amando e nem ligando para o frio ou para as pessoas que passam por elas, era isso que eu tanto admirava, eu amava ver duas pessoas se amando, duas pessoas montando suas histórias, adorava ver o sorriso estampado, eu sempre fui muito fã do amor e do romantismo, acho que isso é um mal do poeta/escritor, sorri com os meus pensamentos e fechei aquela pequena janela, pois já estava com meus braços gelados e minha boca batendo, se ficasse ali por mais tempo pegaria um resfriado e não era bem isso que eu queria, voltei para as minhas cobertas e puxei a xícara de café até meus lábios e senti o gosto forte dó café que agora já não estava tão quente, mas continuava sendo a melhor bebida de todas. Sentei novamente do mesmo jeito que eu estava anteirormente e parei para pensar em tudo o que aconteceu na minha vida, devo ressaltar que em dias assim fico mais pensativa também, lembrei de uma coisa que li em um livro, não me recordo o nome no momento mas um das personagens dizia para a menina que tanto sofreu que a vida era como uma máquina de lavar onde você é a roupa suja, onde é colocada para ser lavada, e nesse processo você se machuca, é jogada para lá e para cá, é jogado um balde de água fria, é centrifugada e por fim sai de lá nova e limpa [N/A: AMÉM The last coffe], afastei todos os meus pensamentos e voltei à tela do meu computador. Eu estava escrevendo, minha mente à mil, Camila estava trabalhando e eu sabia que no final do dia ela me ligaria, o dia estava bonito ao meu ver, o frio me acalmava e o café me despertava.

É um lindo dia para sorrir [N/A: saudades do meu marido Derek Shepherd]



"Dias nublados podem ser bonitos

Uma xícara de café

Um cobertor

Um filme dos anos 90

O barulho da brisa

A linda sensação de paz

A brisa fria que faz a espinha arrepiar

O cheiro forte do café que invade as narinas

E os beijos apaixonados que passam na televisão

Dias nublados podem ser bonitos"


Notas Finais


Espero que tenham gostado 💛


Até o próximo capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...