História "All these years" - Limantha - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Malhação
Tags Felica, Heloísa Gutierrez, Limantha, Malhação, Samantha Lambertini
Visualizações 350
Palavras 2.394
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, LGBT, Orange, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá lindinhos, tô de volta é isso, bora ler.

Capítulo 9 - Girlfriend.


- Felipe?, Lica perguntando sentindo seus olhos se acostumarem a luz baixa do local.
- Você conhece minha voz né meu amor, Felipe diz se aproximando.
- Que porra você pensa que tá fazendo garoto, me solta, Lica se remexe na cadeira tentando se soltar das cordas.
- Não, eu disse que você seria minha, você não acreditou então eu fiz do meu jeito, o garoto entra no foco de luz e Lica nota a barba por fazer, e o cheiro de vodka era inconfundível, o garoto puxa um cigarro do bolso e assente tragando  com satisfação.
- Você acha que pode me  obrigar a ficar com você me sequestrando, Lica estava furiosa pela audácia do garoto.
- Eu posso tudo meu amor, ninguém sabe onde estamos, o garoto de curva diante da garota e tenta beija-la mas Lica desvia, e cospe no garoto, furioso Felipe desfere um tapa forte no rosto da menina, incrédula Lica sente seus olhos encherem de lágrimas.
- Você é nojento, repulsivo, e eu nunca mais vou ter nada com você, entende isso, Lica esbraveja com ódio.
- Você não tem escolha meu amor, Felipe diz puxando uma cadeira e se sentando de frente para a garota.
Ainda na casa de praia MB andava impaciente com o celular na orelha.
- Não é melhor a gente chamar a polícia?, Dona Zefa pergunta preocupada.
- O JM pediu para não fazer isso ainda, ele quer descobrir primeiro quem fez isso, e pra onde levaram a Lica, Guto explica pra senhora que assente em concordância.
- Aham, entendi pai, tá bom, qualquer novidade me avisa, tchau, MB desliga o telefone e se senta na poltrona.
- Seu pai descobriu alguma coisa MB, Samantha pergunta nervosa.
- Não, mas eu desconfio de quem foi e pedi pro meu pai ir atrás, MB toma um gole da água que estava na mesinha.
- Felipe, é óbvio, Samantha afirma.
- Ele mesmo, eu não sei se ele é capaz disso, mas mesmo assim pedi pro meu pai dar um olhada, MB encara os amigos.
- Meu irmão é capaz de tudo MB, Samantha se senta ao lado do amigo.
- Se aquele maldito fizer alguma coisa com a minha irmã eu mato ele, clara estava sentada no braço do sofá ao lado de Katharine enquanto a garota abraçava a loira pela cintura.
- Calma loirinha, vai dar tudo certo, Katharine sorri pra loira que se inclina e da um selinho na mesma.
- O que foi isso?, MB pergunta um pouco incomodado.
- Perdeu playboy, Guto zoa o amigo tentando descontrair a tensão.
- Fui trocado, pela clara, não acredito, o Loiro diz.
- Como assim 'pela clara',  a loira imita o amigo.
- Clarinha nera hetero, Samantha ri.
- Era, a loira pisca pra garota, dona Zefa decide ir fazer o almoço enquanto JM não surge com notícias.
Felipe estava sentado de frente para Lica encarando a garota com um olhar obsessivo, Lica não sentia medo do ex namorado, tudo que conseguia sentir era nojo, nunca imaginou que Felipe fosse capaz de tal atitude, a garota tentava pensar em um jeito de fugir, mas as cordas que estavam segurando seus pulsos eram firmes demais.
- Como você sabia onde eu estava?, Lica pergunta encarando Felipe.
- Eu não sabia, só descobri quando MB postou uma foto no Instagram e adicionou a localização, não foi difícil saber que você estava na casa de praia do JM, Felipe sorria pra garota.
- Você sabe que a essa altura o MB já ligou pro pai dele, o tio JM não vai aceitar tão fácil assim uma invasão na casa dele, Lica diz ao ex.
- Eu sei disso, por isso contratei dois capangas para irem até lá, eu não me arriscaria assim, o JM não vai querer envolver a polícia, Felipe tinha pensando em tudo.
- você sabe que a chance do JM achar os seus capangas é de 95% né, já que ele conhece todos os chefes de gangues do país, Lica viu um flash de medo passar pelos olhos do ex namorado, Felipe não tinha se atentado a esse detalhe.

Zefa já havia coloca a mesa e todos se sentaram para almoçar, o celular de MB tocou e o garoto correu para atender os amigos na mesa ficaram apreensivos, o loiro ficou cerca de 10 minutos ao telefone com o pai, e voltou com uma expressão um pouco mais leve.
- Boas notícias, meu pai encontrou os caras que entraram aqui, ele acabou de mandar o pessoa ir buscar os três, eles são capangas de uma gangue que já fez negócios com o JM, MB volta se sentar.
- Isso é bom, Guto respira aliviado.
- E o que ele vai fazer?, Pergunta Samantha.
- Eu não sei, provavelmente vai obrigar os caras a dizer onde a Lica está e vai acionar a polícia, meu pai tem contatos lá dentro também.

Algumas horas se passaram e nada de JM dar notícias, os amigos voltaram a ficar aflitos com a falta de informação, MB até tentou ligar para o pai mas o celular só dava caixa postal, a única opção era esperar.

No galpão Lica estava exausta, Felipe não tinha tentando mais nada contra ela, o garoto só ficava encarando e hora ou outra acendia um cigarro ou tomava um copo de vodka.

- Qual é o seu plano, me manter aqui, a gente casa e tem filhos, é isso, Lica estava exausta porém com raiva.
- Olha é uma boa ideia, mas não, estou esperando um contato avisar que o helicóptero que eu aluguei está pronto, aí vamos sair da cidade, e depois do país, Felipe foi até a mesa que tinha ali próximo e mostrou dois passaportes falsos sorrindo.
- Felipe pelo amor de Deus, entende que eu não te amo, eu não quero ficar com você, eu não quero ter mais nada com você, Lica dizia áspera.
- Você vai ser minha Lica, por bem ou por mal, a garoto se aproximou e segurou Lica pelo rosto.
- Você vai viver comigo e por mim, eu não aceito te ver com a minha irmã, EU NÃO ADMITO, grita, o celular do garoto tocou e ele foi em busca do aparelho, ao atender abriu um grande sorriso e apenas concordava.
- Vamos meu amor, o nosso transporte está pronto, Felipe segurou Lica pelo braço fazendo a garota se levantar e a puxou até a porta do galpão, um carro preto estava parado em frente e os dois seguiram até ele, Felipe se sentou ao volante e fez Lica entrar no banco de trás, o caminho demorou certa de 40 minutos e em total silêncio, Lica começou a se desesperar, ninguém foi atrás dela, o plano de Felipe daria certo.
  Chegando ao hangar Felipe procurou pelo homem que pilotaria a aeronave, soltou as cordas dos pulsos de Lica, que respirou aliviada mas com dor, o garoto sacou uma pistola da cintura e disse que se Lica tentasse alguma coisa atiraria na cabeça dela, a garota seguiu ao lado do ex tentando transparecer tranquilidade, mas as mão tremiam tanto, um funcionário disse a Felipe que o piloto já esperava por eles dentro do helicóptero, a garoto arrastou Lica até a aeronave, ajudou a garota a subir e se sentou ao lado do piloto.
- Senhor Lambertini?, O piloto pergunta.
- só Felipe por favor, o garoto sorri e estica a mão em comprimento.
- Felipe Lambertini, o senhor está preso por invasão de propriedade particular, sequestro e cárcere privado, o piloto que na verdade era um policial aponta a arma para Felipe, sem saber o que fazer o garoto tenta sair de dentro do helicóptero assim que os pés tocam o chão, o garoto tenta correr mas é barrado por um corpo que surge em sua frente, o impacto o desequilibra, o homem a sua frente desfere um soco no rosto de Felipe o jogando no chão.
- Se você chegar perta da Heloísa, do Michel ou de qualquer outra pessoa, próxima a eles eu mando te matar, o próprio JM estava ali, parado diante de Felipe que estava congelado no chão com a mão onde o soco tinha atingido, o policial que está dentro do helicóptero amparava Lica, que assim que viu JM correu em sua direção, aos prantos.
- Heloísa querida, você está bem? Esse cretino te machucou?, O homem pergunta preocupado.
- eu estou bem tio, eu só quero ir pra casa, Lica chorava sem pudor agora.
- Eu te levo, vamos, JM abraça Lica lateralmente e faz um sinal aos policiais para que levem Felipe.

Pela 26° vez MB tentava ligar para o pai, mas dessa vez o telefone dele  tocava, JM atendeu no terceiro toque.
- Voltem pra São Paulo agora, e me encontrem em casa, JM nem esperou o filho se manifestar e desligou.

-Alguma notícia?, Samantha pergunta agoniada.
- Meu pai falou para voltarmos, imediatamente, MB diz já indo pro quarto recolher suas coisas, Guto vai ajudar o amigo e as garotas vão arrumar o restante, em menos de uma hora os 5 já estavam dentro do carro e MB dirigia rápido demais.
- Michel vai devagar, eu não quero morrer, Samantha reclama dando um tapa no ombro do amigo.
- Desculpa Samanthinha, eu estou nervoso, o garoto começa a dirigir normalmente, por ainda ser feriado, as vias não estavam cheias e eles não demoraram tanto assim pra chegar a capital, MB seguiu direto para a mansão do pai, chegando no imóvel, MB estacionou e encaminhou os amigos para dentro rumo a sala Samantha foi a primeira a ver Lica sentada no sofá com uma xícara de café nas mãos, a mais nova correu em sua direção.
- Lica, Samantha chamou a mais velha já sentido as lágrimas molharem o seu rosto, Lica coloco a xícara em cima da mesinha e abriu os braços para receber a garota mais nova, Samantha se jogou nos braços da mais velha a apertando com força, Lica não conseguia conter as lágrimas, enquanto estava sobre o poder de Felipe temia nunca mais ver Samantha.
- Eu estou bem Sammy, Lica afirmou fazendo carinho nas costas da menina.
- Eu fiquei com tanto medo de te perder, Samantha encarou Lica com os olhos tristes.
- Eu estou bem amor, eu tô aqui, Lica sorri depositando um leve selinho nos lábios da garota, que sorri também, os amigos se aproximam e tiram Samantha de cima de Lica afirmando que também precisavam checar se a garota estava bem, Lica se levantou e abraçou todos os amigos que agora respiravam aliviados e emocionados, MB foi agradecer ao pai, que sorriu feliz por ter ajudado, JM convidou todos para jantarem juntos.
- Mas afinal o que aconteceu?, MB perguntou ao pai.
- não foi difícil encontrar os capangas, a tatuagem que você descreveu é de uma gangue que eu tá fiz negócios, dei a discrição para o chefe deles e logo ele me retornou avisando que já estava com os 3 caras, fui até expliquei ao chefe o que tinha acontecido, o cara ficou enfurecido, porque quando ele não gosta dos capachos dele fazendo servicinho por fora, os três foram ameaçados e cantaram que nem passarinhos, deram nomes e endereços, acionei um colega da polícia e ele me acompanhou até o local, e prendeu o seu irmão, JM diz apontando para Samantha.
- Eu já imaginava que isso tudo era culpa dele tio, ele não sabe aceitar um não, e não aguenta a ideia de ter perdido a Lica pra mim, Samantha conta ao homem mais velho.
- Eu acho que só ele não percebeu que vocês ficariam juntas, eu reparei nisso anos atrás, o homem diz rindo fazendo Lica e Samantha ficarem com vergonha.
- Olha aí deixou as duas com vergonha, MB diz rindo, mas é uma fato todo mundo sabia de vocês.
- Vocês são chatos em, Lica diz sem graça.
- Mas então tio, o que vai acontecer com o Felipe?, Samantha pergunta ao homem mais velho.
- Ele vai ficar um tempo preso, mas por ser réu primário a pena dele pode ser diminuída, JM explica.
- Mas quando tempo você acha que ele pega pai?, MB pergunta.
- Uns 8 anos, eu acho mas vai cumprir uns 4 provavelmente, JM diz se levantando.
- Peço licença a todos, preciso voltar para o meu escritório, o Homem explica.
- Muito obrigada tio, por tudo, Lica se levanta abraçando o homem.
- Fica longe daquele louco viu Heloísa, JM diz.
- Pode deixar tio, Lica bate continência pro homem que se retira da sala rindo.
- Porque seu pai vai pro escritório essa hora?, Katharine pergunta confusa, MB ri.
- Ele provavelmente vai resolver treta de alguém que tá devendo pra ele, MB diz baixinho, Meu pai é agiota também, Katharine assente.
- vão dormir aqui, ou querem ir embora?, MB pergunta.
- por mim a gente fica, eu só quero descansar, Lica boceja, os amigos concordam e combinam de ir embora na manhã seguinte, já no quarto depois de um banho Lica está deitada no peito de Samantha enquanto a mais nova acaricia seus cabelos.
- Eu fiquei com tanto medo dele fazer alguma coisa com você, Samantha confessa baixinho.
- Eu fiquei com medo de nunca mais pode ter ver amor, o meu maior medo era que ele conseguisse fazer o que planejava, e me afastasse de você, Lica olha pra garota.
- Mas graças a Deus o tio JM tem seus contatos, Samantha sorri, e Lica sorri também.
- Eu te amo Sammy, e quero que você seja minha namorada, Lica diz sonolenta se aconchegando no peito de Samantha.
- Isso é um pedido de namoro Heloísa?, Samantha pergunta.
- Aham, Lica diz balançando a cabeça em afirmativo.
- Eu aceito ser sua namorada Gutierrez, Lica novamente olha pra garota mas dessa vez se aproxima iniciando um beijo calmo e cheio de carinho.
- Eu te amo garota, Samantha diz a Lica.
- Eu também te amo, Lica sorri e volta a se aconchegar, Samantha continua fazendo carinho na garota até ela pegar no sono, Samantha só conseguia sentir seu peito explodir de felicidade, finalmente Lica tinha pedido ela em namoro,a garota sorria feliz, aconchegou seu corpo mais perto do de Lica e logo pegou no sono com a garota.


Notas Finais


Vocês querem um capítulo desenvolvendo mais a aproximação entre a clara e a K1, ou preferem que elas sejam introduzidas no meio Limantha mesmo?
Comentem pra me deixar feliz hahaha


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...