História All we know - Capítulo 1


Escrita por: e ParkHoseokzinha

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Park Jimin (Jimin)
Tags Bondage, Bottom!jeongguk, Daddykink, Dirty Talk, Jikook, Koojung, Lemon, Parkhoseokzinha, Pwp, Sado, Top!jimin
Visualizações 837
Palavras 2.135
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, LGBT, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Isso é algo bem aleatório, então se tiver ruim foi mal kkkk
O nome não tem nada a ver, a capa também não... Mas espero que gostem ^^

(Tem dirty talk, depois arrumo as tags)

Boa leitura ♥

Capítulo 1 - Único.


O quarto estava parcialmente escuro, o barulho das correntes percorrendo todo o ambiente enquanto Jimin retirava a camisa e abria os botões da calça.


Park encarou Jeongguk nu no meio do quarto, os braços para cima enquanto os pulsos eram presos por braçadeiras de couro, estas que estavam atadas as correntes finas presas ao teto.


As curvas do corpo de Jeon estava mais acentuadas, deixando-o ainda mais sensual aos olhos de Jimin.


Nenhum barulho, ao não ser das correntes, eram ouvidos. Afinal Jeon tinha uma mordaça bola na boca, grampos elétricos nos mamilos e um anel peniano preso em seu falo, impedindo que gozasse.


— Eu disse para não fazer nenhuma besteira, baby. — murmurou, pegando uma das chibatas sobre a cômoda e seguindo até as costas de Jeongguk. — Agora vai ter de pagar pela desobediência.


Park então atingiu a bunda de Jeon com a chibata, ouvindo um resmungo engasgado deste enquanto voltava a acertá-lo com o apetrecho de couro. Foram vinte golpes, todos na mesma força e proporção.


Agora a respiração de ambos eram os sons mais altos. Jeon lacrimejando, Jimin resfolegando com a excitação que sentia. Park sorriu, jogando a chibata no chão e agarrando Jeon por trás, pressionando sua ereção na bunda vermelhinha do mais novo.


— Me desobedeceu. — estalou a língua descontente, mordendo a nuca alheia com força. — Agora vai ficar preso como castigo.


Um tempo depois Jeon estava numa gaiola, as pernas abertas enquanto Jimin sorria e fazia alguns cliques, guardando cada foto numa pasta privada.


Os suspiros de Jeongguk era o som mais erótico que Jimin já ouviu desde muito tempo, o que provocava ainda mais a ereção entre as pernas do alaranjado.


— Olhe para mim. — mandou, vendo Jeongguk erguer os olhos no mesmo segundo. Estavam cerrados, as bochechas coradas e a franja grudada na testa. Tão sexy, Jimin queria o destruir ainda mais. — Sabe que o que fez é errado, não é?


Jeon assentiu, ganindo baixinho quando mais uma vibração percorreu seu corpo devido ao choque que recebeu nos mamilos, afinal usava grampos elétricos nos botões amarronzados.


Estavam em uma cena, Jimin era um Daddy descontente com a desobediência do seu babyboy.


— Está ciente de que sofrerá pela desobediência? — inquiriu, sorrindo de lado e fazendo mais uma sessão de choques percorrer o peito de Jeongguk. O maior tremeu, abrindo a boca num grunhido, já que não tinha mais a mordaça bola na boca.


— S-Sim Daddy. — gaguejou, lacrimejando.


Park se afastou, admirando como Jeongguk parecia destruído naquela gaiola. Tinha o posto ali, com uma barra espaçadora nos tornozelos, deixando sua área íntima exposta. Na entrada alheia, Jeon tinha um plug de metal fosco, que atraía o olhar faminto de Jimin como um animal admirando sua caça.


— Entrou em meu quarto, pegou um de seus brinquedos sem a minha permissão e ainda o usou em minha cama. — estalou a língua no céu da boca, fazendo um barulho descontente percorrer o quarto parcialmente escuro e quente. — Você foi bem desobediente, um baby mau.


Jeongguk assentiu, novamente grunhindo com os choques. Jimin era tão duro nos castigos, isso era excitante demais, mesmo que sofresse um pouco em cada um deles, ainda se sentia muito bem no final.


— D-Daddy. — chamou baixinho, vendo Jimin se agachar a sua frente. O olhou entre as barras de metal, mexendo os braços presos por uma corda fina as costas, tentando chegar mais perto do alaranjado. — Dói. — grunhiu, sentindo o peito latejar.


— Não gosta dos grampos? — indagou, vendo Jeongguk negar. Suspirou, retirando os mesmos e os jogando de lado. — Tudo bem. — alisou os bicos avermelhados, notando Jeon tremer com o toque.


A respiração de Jeongguk era descompassada, estava excitado e queria gozar. Os dois começaram isso há um tempo, Jimin vinha lhe aplicando castigos durantes os minutos ali, o fazendo se arrepender de ter pego o vibrador, ainda que fosse tudo uma cena e realmente não o tivesse feito.


Jimin abriu a gaiola, retirou a barra espaçadora e a deixou ao lado dos grampos, retornando a fechá-la em seguida. Viu Jeongguk sentar direito, rebolando levemente sobre o plug enquanto fechava os olhos.


— Você é mesmo um baby muito desobediente, Jeongguk. — grunhiu, girando em torno da gaiola e ajoelhando as costas de Jeongguk. — Empine. — mandou, vendo a bunda alheia se erguer a sua frente. Notava também as mãos inquietas de Jeongguk, sorrindo com isso. — Está inquieto? O que está o incomodando, hm? — indagava enquanto inseria as mãos para dentro do pequeno espaço onde Jeon estava, enchendo as mãos com o traseiro alheio. As marcas vermelhas da chibata de couro ainda estavam pintadas na pele clara, fazendo Jimin sorrir ainda mais. Era tão prazeroso castigar Jeongguk, uma satisfação imensa.


O maior grunhiu, os joelhos doendo pela posição, sua bunda doendo pelos apertos e suas mãos inquietas para tocar Jimin logo. Queria um pouco de alívio, o anel em seu falo o deixava completamente agoniado e desesperado por um orgasmo, enquanto sua mente suja implorava por mais algum tempo de prisão.


Jimin então se voltou para o plug, esse que era ligado por uma pequena haste no plug que impedia Jeon de gozar. Pressionou ali, fazendo o objeto rosado afundar mais um pouco, ouvindo um som de engasgo partir do maior. Sorriu, continuando com a brincadeira enquanto Jeongguk choramingava a sua frente, tentando não fazer barulhos muito altos.


— Babys maus merecem castigo? — inquiriu, pegando um pequeno controle no bolso da calça e ligando o vibrador que tinha no anel, provocando espasmos em Jeongguk. — Me responda, baby. — disse, aumentando a vibração e assistindo Jeongguk cair na gaiola, o rosto contorcido em prazer pressionado contra o piso da gaiola.


— Merecem. — suspirou, os olhos cerrados e repleto de lágrimas.


Jimin fechou os olhos, o pau latejando na calça, louco para se enterrar no calor sufocante do cuzinho de Jeongguk. Também usava um anel em seu falo, impedindo seu prazer também, afinal queria se desmanchar por inteiro em Jeongguk.


— Isso. — concordou, deslizando o plug fora e depois e socando de novo, vendo Jeongguk revirar os olhos e tremer. — Babys desobedientes merecem castigo. — grunhiu, continuando a socar o objeto rosado. — Mas me diga, Jeongguk. — começou, abandonando o maior e dando a volta na gaiola, se colocando de frente para o Jeon. — Estava gostoso a sua brincadeirinha?


Jeon suspirou, ainda tremendo com as vibrações em seu pênis. Encarou Jimin, sorrindo enquanto via a face alheia completamente distorcida pelas lágrimas em seus olhos.


— Sim Daddy. — assentiu, respirando fundo enquanto arranhava a própria bunda, o orgasmo querendo vir, mas o anel o impedindo.


Jimin assentiu, rumando até a cômoda e pegando uma venda e luvas, deixando-as sobre a cama e voltando até a gaiola. Abriu a mesma, tocando o queixo de Jeongguk e o tirando de lá.


Carregou Jeon nos braços, o colocando de bruços na cama e desamarrando o nó da corda. A jogou de lado, massageando as marcas vermelhas que ficaram e então virando o corpo maior para cima.


Desligou a vibração, vendo Jeon suspirar aliviado. Sorriu, colocando a venda sobre os olhos do castanho, depois vestiu as luvas e subiu na cama, colocando um joelho de cada lado dos quadris do mais novo.


— Depois de ter sido tão bem estimulado, quero ver como se sai apenas com isso.


Park então deslizou as mãos pelo corpo de Jeongguk, a luva macia acariciando a pele úmida e sensível, fazendo Jeongguk suspirar e grunhir, gemer baixinho. Inclinou para perto do rosto alheio, deslizando a língua sobre os lábios do maior, provocando um suspiro alto.


— Imagine o que posso fazer com você agora, baby. — sussurrou, arrastando a ponta do nariz pela bochecha alheia, as mãos agora pelos braços do maior, os levando até acima da cabeça de Jeongguk, para depois deslizar os palmos para baixo em direção a cintura. — Imagine como posso acabar com você apenas com isso. — mordeu o lóbulo alheio, se colocando entre as pernas do Jeon e então segurando as coxas fartas e definidas, as colocando em volta de sua cintura. — Você sabe que eu consigo, baby.


Jeongguk resmungou, sentindo o pau latejar com os toques de Jimin. Sabia que poderia se desmanchar a qualquer momento sim, ainda que estivesse preso pelo anel, ainda sentindo que explodiria em jatos fortes com aqueles toques em seu corpo.


Amava aquela parte, onde Jimin sussurrava o quanto poderia destruí-lo só com as mãos, e as usava com tanta maestria, que o deixava desnorteado.


Em um momento estava sendo alisado e apertado, no outro tinha a boca do Park sobre seu pescoço e queixo e boca. Jimin o deixava fora de si, completamente embriagado e perdido.


— Estou farto disso. — Park sussurrou, retirando as luvas e calças, o pau latejando e molhado, o anel apertando demais para o seu gosto. — Vou foder você assim. — disse, levantando as pernas de Jeongguk até que os joelhos estivessem pressionados contra o peito. Retirou o anel, os olhos cravados no pênis inchado e molhado do maior, sorrindo enquanto jogava o objeto de lado e pressionava o plug na entrada alheia. — Olha só como seu cuzinho engole ele bem.


Jeon grunhiu, agarrando os travesseiros enquanto sentia as investidas do plug em seu interior. Jimin logo o afastou, retirando o objeto rosado junto ao anel, livrando Jeongguk daquele aperto.


— Eu vou dedar você até que goze. — sorriu ladino, mesmo que Jeon não pudesse lhe ver.


Em um momento, Jimin socou os dedos de uma vez, arrancando um grito surpreso de Jeongguk. Não se importou, afinal a cena carecia de um tom mais bruto para ficar ideal.


— Você é um baby safado, brincando sem o Daddy do lado. — rosnou, socando três dedos, abrindo Jeongguk para o seu pau. — Merecia não gozar. — inclinou, chupando a cabecinha molhada e inchada, ouvindo Jeongguk gritar. — Eu deveria comer você agora, e gozar no seu rabinho guloso, deixar você na vontade. — grunhiu, assistindo Jeongguk remexer e então gozar forte, gritando rouco enquanto os jatos fortes melavam sua barriga. Jimin ainda remexia os dedos, vendo Jeon choramingar para que parasse, afinal ainda estava sensível demais ali. — Mas meu bebê só queria se divertir, sim? — indagou, deslizando os dedos para fora, vendo Jeongguk assentir ainda muito ofegante.


Sorriu, inclinando o corpo — depois de deixar as pernas alheia vem abertas — sobre o de Jeon enquanto arrastava a língua pelo caminho de esperma que Jeongguk deixou em sua barriga. Coletou tudo, lambendo os lábios e então guiando o pau até a entradinha de Jeon.


— Minha parte favorita. — sussurrou, escorregando para dentro de Jeongguk ao mesmo tempo em que mordia o inferior do maior. — Está tão aberto. — grunhiu, estocando rápido. Não queria prolongar mais aquilo, afinal estava sendo privado também, e sabia que logo gozaria mesmo, então não tinha razão para estender.


Fez Jeon abraçar sua cintura com as pernas, pegando as mãos deste e as levando até seus cabelos, grunhindo ao sentir Jeongguk os puxar enquanto enterrava o rosto no pescoço alheio.


O castanho soltava grunhidos extasiados, seria seu segundo orgasmo no dia e era um castigo, Jimin sempre pensando em si até mesmo nesses momentos. Suspirou, sentindo seu orgasmo despontar e então ouvindo um resmungo de Jimin, seguido de jatos em seu interior.


Park gozou forte, enchendo Jeongguk ao mesmo tempo que sentia o gozo alheio melar ambos os abdomens. Ficaram agarrados por um tempo, Jimin respirando fundo enquanto Jeongguk recuperava os sentidos.


— Você se sente bem? — foi a primeira coisa que Jimin disse depois de um tempo.


Jeon sorriu e então assentiu, finalmente podendo ver Jimin de novo. Park lhe sorriu de volta, deitando ao seu lado antes de levantar.


— Amo encenar com você. — murmurou, catando os objetos que usou com Jeongguk e os colocando de volta a cômoda. Os limparia depois. — Sempre é tão intenso.


Jeongguk mordeu o inferior, erguendo os braços em direção a Jimin. O alaranjado riu, indo o pegar no colo, mas se surpreendeu ao ser puxado de volta a cama.


— Eu gemi tanto com meu brinquedinho, Daddy. — grunhiu dengoso. — Mas não foi pelo Daddy. — negou, olhando Jimin nos olhos. — Foi pelo YuKyun.


O nome fictício que criaram para um ex de Jeongguk, atiçou Jimin, que estalou um tapa forte na coxa do garoto, o ouvindo gemer.


— Vai me provocar mesmo? — indagou, mordendo o pescoço do garoto com força, arrancando um choramingo dele. — Eu tenho aquele plug elétrico, baby, e você sabe que ele é o meu favorito.


Jeongguk assentiu, sorrindo enquanto descia as mãos pelo corpo alheio e agarrava o pênis semi ereto do Park.


— Eu adoro ele também, Daddy. — murmurou, unindo os dois membros e os masturbando. — Usa em mim, eu mereço, pensei no YuKyun enquanto estou com você.


E Jimin realmente usaria, como aquela coleira e a mordaça bola com algemas traseiras.


Não interessa o que usaria afinal, acabaria com Jeongguk e aquela ceninha.



Notas Finais


Então foi isso, até mais!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...