História All you need is love - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Romance, Vida
Visualizações 12
Palavras 3.409
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Espero que gostem desse POV Hayley, se não lembra o que aconteceu no cap passado, dá uma passadinha no cap Passeio por Canterbury!

Capítulo 12 - Motivos para se falar.


POV HAYLEY

 

    Acordei e o Luke ainda estava dormindo, retirei meu braço bem devagar de cima dele, peguei meu celular na mesa de canto e fiquei mexendo no meu instagram (ainda na cama). Postei umas 3 fotos minhas que o Luke tirou de ontem à tarde. Vi que tinha notificação no meu direct e muitas solicitações para me seguir. 

Quando vi as solicitações para seguir, fiquei preocupada pois tinham muitas, tipo umas 500, então fui no google e pesquisei meu nome, o que achei foi sites falando que eu sou a suposta nova namorada do Luke, com fotos nossas em Canterbury. Ótimo, agora a galera achou meu instagram. Entrei no direct e vi que uma pessoa chamada @brendanschultz tinha falado comigo sobre minha irmã, juro que fiquei 5 minutos pensando em quem poderia ser, e logo lembrei que era o nome do melhor amigo da Jennifer, não respondi, poderia ser alguém tirando onda com a minha cara, já que descobriram meu instagram.

  Não queria acordar o Luke para preocupá-lo e provavelmente aquele tipo de situação para ele era normal. Então fiquei mexendo no celular até dar 10:00. Nesse tempo, ouvi o barulho de porta abrindo, o que significava que a Lyra havia chegado. Levantei e abri a porta, fechando logo em seguida.

- Ah, oii Hay, o Luke está dormindo ainda?

- Oii, sim, continua dormindo.

- Ele provavelmente ainda deve estar com raiva de mim.

- Por que? O que houve?

- A gente teve uma discussão, ele não gosta da ideia de eu passar alguns dias na casa da mamãe. E eu me canso de ver os dois brigados, eles poderiam fazer uma trégua pelo menos.

- Não tem nada de errado de você passar uns dias com sua mãe, é normal isso, você sente falta dela. Ele deve ter ciúmes de você, é a única coisa que restou dele. Se quiser eu falo com ele, mas não sei se vai adiantar.

- Não precisa, não quero ele com raiva de você também.

- Desculpa perguntar, mas como é essa história do Luke com a mãe dele? Ele só me falou que pediu emancipação por uns motivos que os pais nunca apoiaram ele em nada e etc. – Eu fui até a sala e me sentei junto com ela.

- É difícil de falar. Luke pediu emancipação com 16 anos e foi morar sozinho, ele já estava com um “trabalho”, ele podia se bancar, eu quis ir também, claramente minha mãe e meu pai não apoiaram eu ir junto, então eu ia alternando, uma semana na casa do Luke e uma na casa deles, só que com o passar do tempo eu fui ficando menos na casa deles e mais na dele. Meu pai morreu de parada cardíaca no começo do ano passado, aí eu naquele período fiquei muito na casa da minha mãe, ela estava arrasada, o Luke a visitou também, um dos únicos momentos que eu vi ele por lá. Eu tenho medo da minha mãe morrer sozinha, aí eu quero voltar a passar mais dias na casa dela, ela não tem ninguém por lá, só às vezes que um namoradinho passa lá e umas amigas. – Algumas lágrimas já caiam no rosto da Lyra. – Eu sei que ela não é a melhor mãe do mundo, nunca apoiou uma decisão que o Luke tomava e algumas minhas também, já até deu tapa na cara dele. Mas ela é minha mãe, nossa mãe.

 Depois de ouvir aquilo, logo senti que ela precisava de um abraço, abracei ela e deixei ela ficar uns minutos. A história do Luke é muito mais profunda que a minha. Uma lágrima caiu de meu olho, mas eu logo enxuguei.

- Desculpa começar a chorar. Eu preciso ir, marquei de tomar café com umas amigas, elas me matam se eu chegar tarde. – Tentou rir, mas uma lágrima caiu novamente. Se olhou pelo celular, e foi até o banheiro, retocar a maquiagem. – Eu vou indo, pede para o Luke, se ele quiser falar comigo, mandar uma mensagem assim que acordar.

- Ei. – Puxei seu braço. – Promete que vai me ligar se ficar se sentindo mal?

- Sim. Não se preocupe tanto comigo. – Ela pegou sua bolsa chique da Chanel e foi embora.

 Voltei ao quarto do Luke e deitei de novo ao seu lado.

- Bom dia. – Depois de alguns minutos, Luke se virou e ficou de cara para mim.

- Bom dia. – Eu sorrio e ele coloca a mão na minha cintura.

- Faz tempo que você está acordada?

- Sim. Ei, manda mensagem para a sua irmã.

- Por quê? – Ele suspirou, sentou na cama e pegou o celular.

- Luke, eu soube da discussão de vocês, ela está realmente triste. Eu entendo o que você passou com sua mãe e eu sinto muito por ter sido assim, mas a Lyra ainda se preocupa com a sua mãe. Olha para mim, eu acho lindo você se preocupar com ela, mas deixar ela ficar alguns dias com a mãe dela, não vai fazer você perder ela. – Sentei na cama, olhando para ele, que ainda estava de costas viradas.

 Eu pensei que o Luke ia surtar comigo, falar mil coisas ruins sobre a mãe, dizer que eu não entendo a situação que ele passou, mas ele se virou e me abraçou forte. Ele estava virado para eu não conseguir ver as poucas lágrimas caindo, ele é uma pessoa muito forte, nunca o tinha visto chorar.

- Eu sou um idiota mesmo, e um egoísta. – Ele abaixou o rosto e mordeu o lábio inferior.

- Não, você não é. – Coloquei a mão no seu rosto, levantando seu rosto e enxugando uma lágrima da sua bochecha, seus olhos encharcados destacavam as lindas cores de seus olhos, o olho esquerdo da cor verde com um pouco da cor âmbar e o direito completamente azul, o que me deixava caidinha.

- Vou falar com ela. Ei, ela veio aqui falar com você?

- Ela veio aqui falar com você, mas você estava dormindo, não quis te acordar, então foi para a cafeteria com as amigas. Pelo menos é o que pareceu.

– Ele entrou no “Messages” do celular, mandou uma mensagem e depois foi no instagram, ficou checando os comentários da última foto dele, indo depois para o google. – Foto bonita que eles tiraram nossa.

- Quê? – Perguntei como se não soubesse da notícia e ele deu um sorriso na hora.

- Hayley, eu sei que você já soube, está escrito na sua testa. Se você não gostar da exposição, me avisa que eu dou um jeito. – Ele se aproximou de mim e colocou as mãos na minha cintura.

- Não tem problema, sério, é que eu fiquei assustada com o número de notificações no meu instagram. – Ele continuava olhando para mim e depois deu um beijo no meu pescoço. Olhei a hora no celular. – Ei, você pode me deixar no hotel? As meninas vão para a academia, já que está aberta hoje, e eu percebi que eu nunca mais fui. – Falei e meio que estraguei o “clima”.

- Claro, não precisa se explicar, você nunca mais passou um tempo com elas.  Vou tomar um banho rápido, você me espera? – Ele foi pegando uma roupa para ele vestir, e logo vi ele pegando a sua jaqueta de couro preta, que sempre costuma usar.

- Sim. Qualquer coisa você me deixa direto na academia. – Mandei mensagem para as meninas me esperarem, que se eu demorasse demais, era para elas pegarem minhas roupas de academia.

- Você já tomou café da manhã? – Luke perguntou, olhando para mim com suas roupas na mão.

- Não. – E eu percebi que eu nem tinha tomado café da manhã ainda.

- Pode pegar algo para comer lá na cozinha, sinta-se em casa.  – Ele sorriu e entrou no banheiro.

  Fui na cozinha, e percebi que ela parecia ter saído de uma revista de decoração, estilo cozinha americana em tons de marrom. Abri a geladeira e peguei uma das caixas de morangos e fiz vitamina, o que deu uns 2 copos cheios. Guardei um na geladeira e tomei o outro. 

 Luke não demorou a sair do banho, já estava vestido com uma calça jeans, blusa branca e uma jaqueta por cima, já que estava inverno em Londres. Fazer exercício no frio deve ser uma experiência boa hein.

- Quer vitamina de morango? Guardei um copo na geladeira. – Ele abriu a geladeira e já foi tomando a vitamina, e fez uma cara a parecer que gostou.

- Se fosse eu fazendo, ia ficar um desastre. Bem, vamos? Não quero que suas amigas fiquem esperando demais. – Eu consenti com a cabeça e ele terminou de tomar a vitamina, abrindo a porta para irmos ao elevador

- Ei, o que você vai fazer quando chegar em casa?

- Na verdade eu vou buscar a Lyra, vou conversar com ela.

 Chegando no hotel, as meninas ainda estavam lá. Tomei um banho de corpo bem rápido e depois troquei de roupa. Fomos até a academia, e na verdade eu estava indo para ter aula de dança, não malhar.

- E aí, tudo certo com o Luke? – Stephanie entrelaçou seu braço no meu, já na frente da academia. – Balancei a cabeça para indicar “sim”. - A gente sente sua falta, tenta ficar aqui amanhã, vamos sair todas juntas.

- Eu vou ver, é que eu estou tentando ficar mais com o Luke, já que ele vai viajar para Califórnia na próxima semana.

- Fazer o que na Califórnia? Nem te chamou para ir junto?

- Está doida é Ste?! Vou sair do intercâmbio para ir à California? Ele vai à trabalho!

- É, vendo por esse ponto parece doidice mesmo. – As meninas começaram a rir.

    Fui para a aula de dança, as meninas também foram, mesmo que algumas só estavam para me acompanhar, pois faziam academia mesmo. Sem querer me gabar, mas eu dançava muito bem, uma das únicas coisas que eu realmente me orgulhava em fazer.

- Oii Hayley, vai amanhã de noite com as meninas para o shopping?  – No intervalo que a professora nos deu, me encostei na parede para descansar e a Luana veio falar comigo. Fiz uma cara que não entendeu, as meninas não tinham falado nada comigo de shopping. – Na verdade, a van que vai levar todo mundo do hotel do intercâmbio, querem que a gente se una mais com as outras pessoas.

- Ah, vou sim. – E pior que era verdade, a gente só via o pessoal quando ia para a aula, fiz amizade com algumas outras pessoas, mas não falei pois nunca mais as vi. – Ei, você foi chamada para ir conversar com a diretora também? Ou foi só eu? – Não fez muito sentido, por qual motivo eu ia perguntar especificamente para a Luana se ela tinha sido chamada?

- Que eu saiba não chamou ninguém não, e isso inclui eu. Por que você acha que te chamaram?

- Deve ser o negócio de eu estar saindo muito, e talvez eles descobriram sobre meu namoro com o Luke. Eu fui descobrir hoje que eu meio que apareci num site de fofocas de famosos.

- E você está bem com isso? – Ela olhou preocupada para mim

- Na verdade sim, não ligo muito para a opinião das pessoas, mas foi meio confuso de uma hora para outra ver um monte de gente pedindo para me seguir. Obrigada por se preocupar. – Dei um sorriso amigável para ela. – E aí, está gostando de Londres? Das pessoas do intercâmbio?

- Sim, a cidade é maravilhosa. Não tive oportunidade de conhecer todo mundo, mas o pessoal que eu conheci, são muito simpáticos. Se quiser depois eu te apresento alguns amigos meus. – Eu consenti com a cabeça, estava mesmo precisando conhecer pessoas novas.

 Depois da aula de dança, fui com a Candice para comer na lanchonete da academia, as outras estavam treinando. E do nada veio um menino e uma menina vindo sentar na nossa mesa.

- Ah, Hayley, esses são Alice e Rafael, são do programa do intercâmbio também.

- Já ouvimos falar de você, prazer em te conhecer. – Rafael sorriu e me deu a mão para eu cumprimentar, dando um aperto de mão e fiz o mesmo com Alice.

   Ele tinha um cabelo liso castanho meio puxado para o preto, olhos bem pretos, pele bronzeada. Ele não era bonito quanto o Luke, na verdade ele era apenas bonitinho, carregava em seu pescoço uma bolsa que usava para guardar sua câmera fotográfica, o que revelava o que ele curtia logo de cara.

  Já ela, tinha um cabelo liso, curto, castanho com californiana loira. Suas bochechas eram bem rosinhas, o que destacava mais sua pele branca, com covinhas.

  Rafael ficou me perguntando sobre as coisas que eu gosto de fazer, se eu tenho algum hobby, meu tipo de música favorita, enfim, coisas para puxar assunto.

- E esse sobrenome bonito?

- Não é muito comum no Brasil né. Minha avó nasceu na Inglaterra, então meio que tenho descendência.

- Uau, pretende vir morar aqui depois?

- Quem sabe.

 Alice era mais calada, conversava um pouco com Candice e olhava para mim como se me reconhecesse de algum lugar.

- Então, o que você mais gosta de fotografar? – Olhei em direção a bolsa que estava pendurada em seu pescoço e depois voltei meu olhar a ele.

- Paisagens, e por mais estranho que isso pareça, pessoas quando estão sendo elas mesmas. – Deu um sorriso tímido.

- Como assim?

- Tipo, tirar foto de pessoas em momentos espontâneos, que não foi pedido para posar. São as melhores fotos. – O que consegui lembrar na hora, foi na foto que haviam tirado de mim e do Luke, estávamos com mãos dadas e com sorriso no rosto, o que me fez sorrir discretamente na hora.

 Rafael percebeu e sorriu de volta, achando que foi por causa dele meu sorriso. Mostrou algumas fotos do estilo que ele estava falando e algumas de paisagens de Londres, que realmente me impressionaram. Quando virei para falar com a Candice, percebi que Alice ainda estava olhando, o que me fez ficar meio irritada.

- Por que você está me encarando tanto? – Perguntei, pois já estava ficando estranho.

- Am? – Ela percebeu que eu estava falando com ela e logo olhou para mim também. – Nada não. Só achei que tinha te reconhecido de algum lugar.

- Da foto né? – Olhei para Rafael e Alice. Alice apenas balançou a cabeça indicando um sim.

- Você meio que se tornou famosinha, então, você está namorando aquele cara? Deixou muitos garotos decepcionados (do intercâmbio). – Eu não sei se ele estava tentando perguntar por ele, mas eu respondi sinceramente.

- Sim, eu estou. Que garotos? – Achei estranho ele estar perguntando tudo isso, podia estar se incluindo nos “garotos decepcionados” ou estava apenas puxando assunto.

- Assim, meio que uns caras estavam afim de você. - Não sabia o que responder, então apenas dei um suspiro e olhei para Candice, que fazia uma cara de estar boiando na conversa.

  Depois ele tentou mudar de assunto, vendo que eu não estava confortável. Ficamos nós 3, já que Alice não tinha muito o que falar, conversando por uma hora, enquanto as meninas não chegavam. Quando elas acabaram de malhar, vieram na nossa direção, o que fez Rafael e Alice irem embora, cada um indo para um lado, Rafael ia ver uns amigos dele que estavam malhando e a Alice foi indo para a porta.

- Então, você gostou do Rafael e da Alice? – Candice levantou e ficou na rodinha que estavam Stephanie, Luana e Milena.

- Olha, na parte que ele começou a perguntar se eu realmente estava namorando o Luke e tals, não. Mas ele é legal. A Alice é muito calada, não tenho opinião formada sobre ela.

 Andamos em direção a um sofá perto da lanchonete e ficamos por lá. Os meninos passavam cochichando por lá, saindo do treino exatamente pela passagem que estávamos sentadas, o que fez a Stephanie gostar de estar sentada naquele sofá.  

- Só aproveitando para ver os garotos, não é Stephanie? – Candice a provocou, dando uma cotovelada devagar. – Disfarça um pouco. – Stephanie riu.

- Volto já meninas. – Milena se levantou e foi até a porta da academia, no meu pensamento vinha “ Vai e não volte”.

- Que tal a gente ir passear por aqui? E depois ir em algumas lojinhas perto daqui?

- Boa ideia, não aguento mais ficar aqui, vendo a STEPHANIE analisando cada garoto que passa. – Disse Candice, ainda olhando para Stephanie, que nem estava prestando atenção

  Chamamos a atenção de Stephanie novamente, ela aceitou, aceitei também e fomos andando por aqui. Tirei algumas fotos no caminho, mas não tão perfeitas quanto às que Rafael havia me mostrado, mas estavam boas. Paramos em algumas lojinhas de recordações e de roupas. Compramos algumas coisas, não muitas pois iríamos para o shopping amanhã.

  Nós voltamos para o hotel só de noite, a minha vontade que tinha era de ir de novo até a casa do Luke, perguntar se ele tinha falado com a Lyra, se já estava tudo bem, perguntar o que ele fez o dia todo, mas apenas já era o suficiente fazer ligação pelo FaceTime para ele:

- E aí, falou com ela? – Perguntei para ele, sentada no sofá da sala do nosso quarto de hotel, com meus fones de ouvido.

- Falei, ela já estava melhor quando a busquei na cafeteria. Obrigado por me abrir os olhos. – Ele deu uma piscadela, o que me fez sorrir.

-- Ela está aí? Ou foi para a casa da sua mãe? E à proposito, como é o nome da sua mãe?

 – Não, é, foi para a casa da mãe. Alene.

- Nome diferente e bonito.

- Na verdade, aqui na Inglaterra é bem comum. E aí, alguma novidade? Conheceu mais gente do intercâmbio?

- Só passei a manhã/tarde na academia e depois fui passear com as meninas. Até que conheci. E agora estou aqui sentada enquanto as meninas estão fazendo as unhas no quarto, não sei o porquê.

- E você não quis se juntar a elas?

- Não, preferi ligar para você. E é meio que doidice fazer as unhas de noite. – Ele riu.

-Sabe onde eu queria estar? – Eu olhei para ele, que estava apontando o dedo na câmera e depois deu um sorriso.

- Eu também queria. – Mordi o meu lábio inferior e logo desviei o olhar para sua mesa de canto que estava com sua bebida favorita, Vodka Cranberry.

- Já vai falar da minha bebida. – Voltou seus olhos para cima, riu e depois pegou sua bebida para dar um gole.

- Não falei nada. – Coloquei minhas mãos para cima, como se falasse “sou inocente”. Ele colocou a mão no queixo, apoiando sua cabeça.

- Depois de levar a Lyra na casa da mãe, tive que ir à uma sessão de fotos, por isso demorei para te responder naquela hora. – Nesse instante, Stephanie e Candice viram que eu estava falando com o Luke, o que fez elas aparecerem atrás de mim para serem notadas.

- Oiiiii Luke! Ah meu Deus estou falando com uma celebridade! Acho você e a Hayley muito fofos juntos. – Stephanie começou a falar sem parar, eu só vi o Luke rindo e depois ele acenou para as duas. Candice balançava as mãos levemente pois acabara de pintar suas unhas.

- Vamos Ste, eles estão conversando. – Sussurrou Candice, enquanto puxava Stephanie.

 - Elas são legais, as suas amigas. – Luke riu e voltou a olhar para mim.

- É, são sim. Dei sorte de cair num quarto com elas. Ei, você recebeu alguma trollagem no seu direct? 

- Trollagem? – Ele olhou estranho para mim.

- Sim, uma pessoa com o nome do melhor amigo da minha irmã veio falar comigo. Disse que minha irmã está procurando por mim e que era para eu responder assim que visse. Deve ser trollagem né? 

- Eu realmente não sei, pode ser ou não. Quando você vier aqui em casa a gente tenta descobrir. Deixe comigo.

  Depois de contar um pouco sobre meu dia e sobre como as coisas estavam indo, eu já estava com sono e eu percebi que ele estava cansado.

- Bem, eu vou dormir, você parece estar cansado. 

- Um pouco, então boa noite Hayley, durma bem. 

- Boa noite. – Sorri e desliguei a chamada.

 Depois eu fui comer alguma coisa, tomar banho, vestir um pijama para finalmente dormir. Amanhã, segunda, ia ser um dia meio complicado.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...