História Alliance - Capítulo 29


Escrita por:

Postado
Categorias Alexandra Daddario, Caitlin Beadles, Chaz Somers, Justin Bieber, Ryan Butler
Personagens Alexandra Daddario, Caitlin Beadles, Chaz Somers, Justin Bieber, Ryan Butler
Tags Alexandra Daddario, Armas, Assalto, Criminal, Fanfic, Justin Bieber, Máfia
Visualizações 258
Palavras 4.174
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Preparem seus corações (ou não).

Notas finais importantes (ou não).

Capítulo 29 - Capítulo 28


Fanfic / Fanfiction Alliance - Capítulo 29 - Capítulo 28

Anteriormente…

-Digamos que mais uma vez dei chance ao amor que ele mostrou que não nasci para ser isso, afinal o Dylan só estava comigo porque de acordo com ele eu fodo bem, ele me deu um tapa eu dei dois socos nele.

-Eu deveria ter o matado quando tive chance.

-Mas não o fez, afinal estava muito bem acompanhado pela Brooke.

-Está com ciúmes russa?

-Claro que não.

-E que história é essa de namorar só porque eu estava namorando?

-Justin não toque nesse assunto, eu não estou com cabeça, eu levei um tapa na cara e eu não superei isso. Não tem nada pior.

-Acho que um round na hidromassagem faria você superar rapidinho. - ele disse me abraçando pelas costas e mordendo minha orelha fazendo eu me arrepiar toda.

-Não. - falei com minha voz trêmula me denunciando totalmente - eu tenho que arrumar uns detalhes da viagem.

-Depois você faz isso - beijou meu pescoço, porra lá vai eu me entregar mais uma vez para esse babaca.

★★★

-Justin? - estamos deitados, tivemos o primeiro round na hidromassagem o segundo round na cama.

-Oi? - estava deitado em seu peito e ele brincava com meus dedos.

-Eu… eu irei viajar amanhã.

-O que? - ele se sentou rapidamente - como? Porque amanhã?

-Eu tenho prazo para estar na Rússia Justin.

Justin respira fundo.

-Okay.

[···]

05:00 AM.

O alarme toca e eu rapidamente desligo para não acordar Justin, me levantei da cama tentando não acordar Justin, a realidade é que eu não queira me despedir, de ninguém.

Visto minhas roupas e saio de seu quarto e vou até o meu quarto, último dia que ele seria meu.

Tomo um banho e pego minhas malas, passo no quarto do Justin e deixo uma carta em seu criado-mudo.

Pego um táxi e assim que chego no aeroporto o jatinho da máfia russa já me aguarda, subir em um avião nunca foi tão doloroso para mim.

-Já podemos partir senhorita Benetti? - era o piloto.

-Sim, vamos embora. - ele assentiu

Me sentei e coloquei meu cinto, teria minha vida de volta, seria bom, pelo menos eu espero.

[···]

9:11 AM

POV's Justin Bieber

Acordei com a luz do sol invadindo meu quarto, me espreguiçou e passo a mão onde a Ashley deveria estar, mas não a encontro, me lembro que hoje é o último dia que a teria comigo.

Me levanto e vou até o banheiro, escovo os dentes e tomo um banho gelado para acordar.

Desço para tomar café, mas antes resolvo passar no quarto da Ashley para ver se ela já voltou da corrida que ela sempre faz na parte da manhã.

Entro no quarto e vejo as estantes vazias, vou até o closet e não, não, não…

Está vazio, começo a vasculhar todo o quarto, ela não pode ter indo embora sem se despedir.

Saiu do quarto e abro a porta do quarto do Chris, ele provavelmente sabe de algo.

-Christian.

-Que foi Justin?, porra deixa eu dormir - ele estava deitado e cobre a cabeça com a coberta.

-Ashley, foi embora caralho.

-Como assim? O que você fez? - agora ele acordou.

-Porque pensa que eu fiz algo? Ela não te contou que iria embora?

-Caitlin me contou que você desistiu da aliança.

Chris se levantou e ligou seu Notebook.

-O celular dela é impossível de ser rastreado, MAS QUE PORRA. - ele grita para si mesmo.

-Não adianta Chris, ela me disse que iria embora hoje.

-E você não fez nada?

-Não.

-Sai daqui Justin Bieber, sai da porra da minha vista.

-O que queria que eu fizesse? A prendesse aqui?

-Por que não fez nada?

-Eu… eu.. - eu não tinha resposta.

-Sai daqui caralho.

Sai do quarto e vou para o meu, me joguei na cama só ai percebi que tinha um envelope branco no meu criado-mudo, e pego e abro.

"O que foi Justin? Acordou e não me encontrou? Ha ha ha, me desculpa tive que ir alí do lado na Rússia. Você deve estar puto agora, queremos colocar uma bala no meu crânio, que medo…

Falando sério…

Eu não me despedi porque não consegui, aliás eu nunca fui boa com isso.

Não me odeie, a única coisa que peço é, se lembre da Ashley das noites de cinema, da Ashley das noites em que você conversava por não conseguir dormir, da Ashley que fingiu namorar com você para sua ex e sua mãe, da Ashley que esteve com você e da Ashley que comeu totalmente seu juízo.

Estou te pedindo para se lembrar assim de mim porquê apesar de tudo eu faço questão que guarde boas memórias de mim assim como guardei de você.

Te odeio por me fazer passar por isso.

Dá um beijo na Caitlin para mim e diz que eu amo ela.

Caso me encontre em ação, ou em um ataque da Rússia contra os Estados Unidos, corra, porquê eu farei um buraco enorme na sua testa antes mesmo que pense em levantar a arma para mim.

Tchau Justin, não é um adeus, talvez te encontre em alguma troca de tiros ou roubo de carga"

Eu a odeio , odeio, odeio, ela deveria ter se despedido, porque ela fez isso? Porque eu estou me importando?

Amasso a carta e jogo no lixo, minha vida iria finalmente voltar aos eixos.

Desço para o café, o pessoal está todo reunido, olho para a cadeira na qual Ashley sempre sentava, como esquecer se tudo que vejo me lembra dela?

-Bom, como viram a Ashley não está presente, ela voltou para a Rússia na parte da manhã. - aviso sem mais delongas.

-Finamente. - disse Brooke sorrindo.

-Como assim? - Caitlin pergunta com expressão séria.

-Ela foi embora Caitlin. - respondo indiferente.

-Não, não foi. - ela diz se levantando com os olhos marejando, como se não quisesse acreditar nisso.

Ela vira e vai em direção a porta.

-CAITLIN. - gritei mas ela não se vira.

-Por que ela não se despediu? - perguntou Ryan.

-Eu não sei Ryan. - respondi já cheio desses interrogatórios.

Me levantei e fui atrás da Caitlin, ela provavelmente estava no quarto da Ashley.

A porta estava aberta, Caitlin abraçava o travesseiro da Ashley sentido seu cheiro, ela estava chorando. Eu não imaginei que a ida da Ashley a atingiria tanto.

-Caitlin. - entrei no quarto e me sentei ao seu lado, é estranho ver Caitlin dessa forma chorando por alguma amiga, ela normalmente não curte fazer amizades na qual ela se apegue fora nós.

-Por que Justin? Por que ela fez isso?

-Você sabia que ela iria embora.

-Ela não se despediu, nem sei porquê estou chorando por ela, ela nem se importou comigo.

-Não é assim também, ela só não gosta de despedidas Caitlin, a vida dela já teve muitas despedidas entende?

-Pai e mãe? Eu já passei por essas despedidas Justin. - Pai, mãe e filho também, mas não posso falar isso.

-Seus pais estão vivos Caitlin, não seja injusta.

-Eu sei, eu só estou com raiva dela Justin, eu a odeio tanto.

-Também estou com raiva, mas ela precisava ir Caitlin e eu sei que ela te amo muito, você sabe disso.

Caitlin continua chorando.

Ela passou o dia inteiro trancada no quarto da Ashley, ela não saiu para nada, não comeu e para variar dormiu lá também.

[···]

POV's Ashley Benetti.

11 horas depois de vôo eu finalmente cheguei, estava cansada, a viagem foi exaustiva.

Fui para a mansão e eu estava com saudade disso, do ar russo.

Fui para o escritório de Gonzalez.

-Ashley, que bom que voltou. - era Gonzalez, eu não menti quando disse que ele era um pai para mim, ele me abraçou.

-Me desculpe, eu falhei. - falei.

-Não tem problema, eu sei que se eu partir você tem pulsos firmes para cuidar da máfia.

-Allyson jamais aceitaria.

-Apesar de tudo eu ainda sou o dono da máfia, então eu que mando.

-Está se cuidando?

-Sabe que não.

Gonzalez tem câncer, sabe o mais irônico disso? Ele poderia se tratar e tinha chances de sair vivo disso, pequenas, mas tinha. Ele não quis, ele disse que não quer ficar preso em uma cama de hospital, os médicos deram para ele três anos de vida, quatro com muita sorte e com medicamentos experimentais.

-Deveria fazer os tratamentos.

-Não irá me convencer.

-Eu sei que não, só estou tentando parecer preocupada, consegui? - falei com tom de brincadeira.

-Não. - ele respondeu me dando um sorriso.

-Vou descansar, estou cansada da viagem.

-Ashley? - ele me chamou quando estava prestes a sair.

-Oi?

-O que aconteceu lá? Por que ele desistiu?

-Eu não sei.

-Você não me engana.

-Não posso te dar uma resposta concreta senhor Gonzalez, tudo ficou uma confusão, pessoas entraram na vida deles e sairam também, é uma pena, com certeza é a máfia na qual eu diria para o senhor investir.

Saiu sem dizer mais nada.

Vou para meu antigo quarto, está do jeito que eu lembro.

Me jogo na cama e pego meu celular, tinha até esquecido de tirar do modo avião.

Tinha 2 ligações do Chris e 28 da Caitlin, coitada da minha Cait, eu nem me despedi.

Ligar ou não?…

Disquei o número da Caitlin.

Ligação on

-Cait?

-É o Justin.

-O que está fazendo com o celular dela?

-Eu o peguei, ela está dormindo e quero que continue assim. - ele está seco nas respostas.

-Okay… como o pessoal está?

-Sério que se importa? Pelo que eu me lembre você saiu sem se despedir - começo a rir ironicamente.

-Você é o que menos tem moral para reclamar, eu te deixei uma carta.

-Eu li e joguei fora porquê se despedi por uma carta não é se despedir.

-Vai se ferrar Justin, não fui eu quem desistiu da aliança, você quis se afastar de mim e eu só contribui. Deveria me agradecer.

-Se deixar a Caitlin trancada o dia todo no SEU quarto sem parar de chorar e sem se alimentar é contribuir então meus parabéns, obrigada pela contribuição.

Não tinha resposta para isso, desliguei o celular com raiva, dele, de mim, não sabia o impacto que tinha na vida da Caitlin.

Ligação off.

Tomei um banho e dormir para tentar esquecer tudo.

[···]

POV's Justin Bieber

Duas semanas depois.

Duas semanas, ela tinha ido a duas semanas, meu mundo desmoronou totalmente, Caitlin está com começo de depressão, a Ashley tenta falar com ela todos os dias mais eu simplesmente não deixo, eu ficava com o celular da Caitlin, sabia que se permitisse o estado dela pioraria.

Ela não comia, não saia da cama, nada a animava.

-Caitlin por favor você precisa comer. - tento pela 5° vez só essa manhã é juro que minha paciência já está no zero.

-Eu não estou com fome.

-Então terei que chamar os médicos para te darem soro de novo.

-Não, eu odeio eles.

-Caitlin por favor, me ajuda eu não consigo fazer isso e você sabe disso. - me referia a tudo.

-Eu quero ver ela Justin, ouvir a voz dela pessoalmente nem que seja uma só vez, eu sinto tanta falta.

-PORRA CAITLIN, ELA NÃO MORREU, PARA COM ISSO, ELA TEVE A OPÇÃO DE PASSAR PARA O NOSSO LADO, MAS MAIS UMA VEZ ELA MOSTROU QUE A MÁFIA DELA ERA MAIS IMPORTANTE, AGORA SÓ RESTA ACEITAR E SEGUIR EM FRENTE.

Gritei o que segurava e em seguida me arrependi, eu não sabia mais lidar com a Caitlin se eu soubesse que isso aconteceria com ela eu nunca desistiria da aliança.

-Me desculpe Cait, eu só estou com a cabeça cheia.

-Você me chamou de Cait, ela me chamava assim - merda.

-Olha, se você voltar comer direito eu prometo que você irá ver ela.

-Prometo mesmo?

-Sim Caitlin.

Saio do quarto da Ashley na qual Caitlin está habitando pensando na merda que eu prometi para ela, como eu iria cumprir isso agora?

Ligação on

-Ashley?

-Justin? - ela parecia surpresa.

-Preciso que venha aqui.

-Sinto muito mas eu sou da máfia russa, não posso ficar indo nas máfias inimigas tomar chá da tarde.

-Chagaram dois carros aqui no seu nome, e eu não quero eles na minha garagem então você terá que buscar.

-Não tem problema, os quebre, os venda, os dê, faça o que quiser. - Ashley era muito filha da puta mesmo.

-Okay. Eu preciso que venha ver Caitlin.

-Por que eu faria isso? Pelo que me lembro eu não sou bem-vinda.

-Eu fiquei duas semanas indo e voltando em hospitais porquê Caitlin não se alimenta, não estou mais vivendo a minha vida e sim a dela, eu vim te pedir uma simples visita e você dizem que não? Quer saber? Que se foda também, eu vou deixar a Caitlin se matar aos poucos. - claro que não iria - você não se importa porque eu me importaria? Só peço que depois não me diga o quão arrependida está se algo de ruim acontecer, porque se acontecer eu juro para você que meu único objetivo na vida será vingança, eu tirarei essa porra de império de você, tirarei tudo de você se algo acontecer a Caitlin.

Desliguei

Ligação off.

Fui até o quarto com a comida da Caitlin.

-Quando ela vez?

-Em breve Caitlin. - me sentia um pai mentindo para uma criança - Ashley não gostará de te ver desse jeito, magra e com esses olhos fundos de cansaço.

-Okay, só irei comer porque você prometeu. - ela diz pegando a comida da minha mão.

A realidade é que Caitlin já passou por grandes perdas, ela tenta manter todas as pessoas que a restam por perto acho que por medo.

Eu estou muito fodido.

3 dias depois.

9:30 AM

Me levantei como de costume as nove, fui ao banheiro e tomei um banho gelado.

Desci provavelmente o pessoal estaria lá para tomar café.

Assim que entrei na copa o pessoal estava reunido e me deparei com um local que não era preenchido a um tempo.

Eu fiquei parado tentando entender, me beliscando, não é possível.

-Oi Drew. - ela diz com um sorriso, o cabelo dela está mais cumprido do que eu me lembro, e foram só três semanas.

-Você realmente cumpriu. - Caitlin praticamente pulou em cima de mim.

-Pronto Caitlin, já deu né, vamos tomar café? - falo a levando novamente a mesa.

Me sento e Caitlin está com um sorriso de orelha a orelha, parecendo uma criança que ganhou o que queria no natal.

Nem preciso comentar que Brooke está emburrada, quando Ashley foi embora só faltava ela dar uma festa.

-Feliz ano novo atrasado para todos. - ela disse, a realidade é que com a correria e as circunstâncias não comemoramos no ano novo.

-Obrigada. - respondo seco, logo em seguida outros da equipe respondem.

-E ai gatinha como está as coisas na Rússia? - Perguntou o Ryan.

-Então bem, estamos em mais uma processo de achar um novo mafioso e eu provavelmente viajarei de novo assim que retornar.

-Então veio só nos visitar? - Pergunta Chris

-Sim, consegui uma "folga" de três dias.

-E depois você irá voltar para ser enviada para um outro país para encontra outro mafioso? - eu perguntei, eu tinha que perguntar isso.

-Sim, sabíamos que essa hora chegaria, eu só vim visitar vocês.

-E o que Gonzalez acha de estar visitando seus inimigos? - Brooke, sempre inconveniente - eles não tem medo que te matem em território que não é o seu?

-Gonzalez sabe que tenho capacidade o suficiente para me defender e eu sei que o único perigo aqui seria você me matar durante a noite, mas como você tem amor a vida, não faria isso.

-O que a faz pensar que está protegida aqui? Caso não saiba, depois que foi embora ninguém mais nem se quer citou seu nome. - disse Brooke.

-Não foi isso que eu soube, Caitlin até adoeceu pelo que soube e eu voltei por todos mas principalmente por ela.

Depois dessa todos comeram em silêncio, Caitlin estava com apetite isso é bom.

Quando todos terminaram o café fui para meu escritório e para minha surpresa Ashley estavam sentada me esperando com os pés na minha mesa para variar.

-Que porra é essa? Você não pode entrar no meu escritório sem permissão e tira os pés da minha mesa. - falei sentando na minha cadeira e ficando de frente para ela.

-Menos Justin, bem menos, vim aqui a negócios também.

-Tipo?

Ela me entregou um documento de quatro folhas.

-Gonzalez nunca me deixaria sair da Rússia sem razão nenhuma, isso é um contrato que caso resolva assinar, a aliança estará de pé novamente, é a sua última chance.

-Não. - dito isso amassei o documento e joguei na minha lixeira.

-O que eu fiz para que tivesse tanta raiva de mim?

-Não é profissional da sua parte perguntar esse tipo de coisa considerando que o fato de estar aqui é para me oferecer um contrato.

-Não é. Isso é só um pretexto para Gonzalez, eu vim pela Caitlin.

Ela se levantou para sair assim que estava com a mão na maçaneta eu disse:

-Você foi embora, poderia ter ficado mas foi embora, essa é a resposta da sua pergunta.

Ela sai e bate a porta, eu não vou negar, essa tempo que ela esteve na minha frente o que eu queira ter feito era ter a beijado e logo em seguida ter feito sexo com ela nessa mesma mesa.

POV's Ashley Benetti.

Justin era um idiota, eu não tive culpa dele ter desistido da aliança.

Vou até o quarto da Caitlin, e ela está penteado os cabelos, apesar do pouco tempo, eu noto que Caitlin emagreceu, seu rosto está mais fino.

-Ei, deixa que eu cuido disso. - falei pegando a escova da mão dela e penteando seu cabelo.

Ela sorriu e assentiu.

-Como estão as coisa Ashley?

-Boas, sinto tanta falta de vocês mas estão boas, e que história é essa que a senhorita está dando problemas?

-Isso não é verdade.

-Caitlin é sério, eu estou indo embora daqui a três dias, eu preciso que me prometa que não vai mais ficar só chorando e sem comer, afinal eu não morri okay?

-Mas você nem se importou em me ligar, como acha que eu fiquei?

-Eu ligue, todos os dias Caitlin, eu tentei falar com você todos os dias.

Silêncio pairou no ambiente, provavelmente ela não sabia disso.

-Vai se despedir dessa vez?

-Vou Caitlin, tem que prometer que vai seguir de cabeça erguida.

-Okay, eu prometo sua chata.

-Eu sei que sou.

Eu e Caitlin ficamos conversando e rindo até eu sair do quarto dela e seguir em direção ao quarto do Chris.

Bato na porta e recebo um "entra" como resposta.

-Ashley. - ele diz assim que me vê.

-E aí nerd? - falo me aproximando e o abraçando, ele retribui e ficamos assim por um tempo.

-Ainda estou bravo com você. - ele diz se afastando, com tom de brincadeira.

-A não Christian, sem drama hoje por favor.

Ele para na minha frente e me encara.

-Como foi embora sem se despedir do seu melhor amigo?

-Quando foi que eu disse que você era meu melhor amigo? Quem está te iludindo assim? - falei brincando, Chris sabia que era meu melhor amigo, o que é irônico considerando que ele também é meu inimigo.

-Ninguém, não preciso de uma confirmação sua que sou seu melhor amigo porque eu sei que sou.

Reviro os olhos e me jogo no sofá do Chris.

-Vocês ficaram muito bravos quando fui sem me despedir?

-Bravos? Justin ficou muito chato, ele ficou de mal humor esse tempo todo, até com a Caitlin ele perdia a cabeça de vez em quando e gritava.

-Eu não tinha ideia disso, eu ligava mas ele me proibia de falar com ela, acha que em três dias ele pode aceitar a ideia de retomar a aliança?

-Foi por isso que veio?, A trabalho?

-NÃO Christian, se ele retomar a aliança eu volta, eu realmente não quero ter que encontra vocês em uma troca de tiros e ter que atirar em vocês, mas você mais que ninguém sabe que isso será necessário, eu vim para as duas coisas, trabalho e vocês, entende?

-Okay, eu realmente não sei se ele pode mudar de ideia.

-Eu vou descer, e você vê se sai desse computador.

-Você não é a primeira e nem será a última pessoas a dizer isso e eu iguinorar.

Revirou os olhos e saiu.

Desço para fumar um cigarro e relaxar.

Coisa interessante sobre a mansão do Justin, TODOS, fumam do lado de fora, o Justin que as vezes se prende no escritório e fuma maconha, mas todo mundo fuma do lado de fora.

Acendo o cigarro e me sento no banco do jardim dos fundos que é simples lindo e eu tenho boas lembranças.

-Não para nunca em. - para o meu espanto era Justin, ele pode ser bem bipolar às vezes.

-Com? - ele se senta ao meu lado.

-Fumar.

-Irônico vindo de você.

-Eu sei. - dito isso pegou um cigarro de maconha, acendeu e começo a fumar.

-Deixa eu adivinhar, estava com vontade de fumar e veio aqui e como o destino é ferrado nos trouxe para o mesmo lugar, certo?

-Errado, eu te vi pelas câmeras de segurança e te segui.

-Idiota. - dou um soco em seu braço - custa sustentar a minha teoria?

-Custa se ela estiver errada.

-Então porque veio? Além de fumar é claro.

-Conversar com você, algumas coisas ficaram inacabadas a algumas semanas atrás.

-Tipo?

-Tipo isso. - Justin jogou seu cigarro de maconha fora e me puxou para um beijo, logo eu joguei o cigarro fora e me entreguei totalmente ao beijo, me sentei em seu colo virada de frente para ele, e o beijo foi se intensificando cada vez mais, suas mãos desceram para minha cintura, hoje eu tive a confirmação que Justin Drew Bieber é bipolar.

Assim que nos separamos nossas respirações estavam ofegante e nossas testas ainda coladas.

-Pensei que estivesse com raiva.

-E estava, mas já que vai estar com nós durante 3 dias eu vou deixar para ter raiva de você depois.

-Só isso?

-Okay, o Ryan conversou comigo e eu resolvi aproveitar esses três dias.

-Não pense que vim aqui para transar com você Justin.

-E pelo que mais viria?

-Caitlin? - ele me puxa para mais um beijo e morde meu lábio inferior assim que separamos.

-Então quer dizer que você tem um homem desses e não vai aproveitar?

-Eu não disse isso.

Justin se levanta e eu entrelaço minhas pernas em sua cintura, ele segue em direção a entrada da mansão. Ficamos nos beijando sem nem se importar com que encontraríamos no caminho.

-Ai sim em Drew - Era o Chaz.

Ele nem responde e fomos em direção a o elevador, assim que ele chega Justin me prensa no espelho do elevador e me beija mais ainda, eu realmente queria sabe da onde veio tanto oxigênio de ambas as partes.

Quando descemos em seu quarto ele me joga na cama e fica por cima me beijando, ele coloca a mão na barra da minha blusa e a puxa, logo em seguida distribui beijos desde meu pescoço até minha clavícula me deixando arrepiada, ele arranca meu sutiã e passa a língua por um dos meus mamilos e depois o chupou, tentei segurar um gemido que insistiu em sair.

Justin mordeu meu outro mamilo fazendo com que eu segurasse firme nas coxas da cama, logo ele fez movimentos circulares em uma das minhas auréola​.

Assim que Justin parou eu puxei sua blusa deixando a exposição seu abdômen bem definido.

Enquanto nós beijamos minhas unhas passam pelas suas cortas deixando leves marcas.

Justin desabotoa minha calça e a arranca de vez deixando minha calcinha de renda a exposição, ele começa a me estimular por cima da calcinha fazendo eu me contorcer com sua tortura.

Ele ri por me ver se contorcendo.

Ele arranca minha calcinha e abre minhas pernas se possicionando entre ela colocando minhas pernas entre seu pescoço, ele começou a estimular meus clitóris me fazendo gemer.

Ele penetrou dois dedos me fazendo jogar a cabeça para trás e soltando gemidos e logo em seguida sinto sua língua tocando meus clitóris, não consigo me segura e solto vários gemidos, e logo ele começa a fazer movimentos circulares explorando minha intimidade, sinto que chegarei ao meu orgasmos.

-Jus… eu… - ele não para e ligo sinto o líquido quente que Justin faz questão de limpar com a própria língua.

-o seu gosto é o melhor.

Logo reverto nossas posições e fico por cima de Justin, sento em seu membro já ereto que ainda está coberto pela calça, beijo sua boca e logo em seguida destribuo beijos pelo seu pescoço, desço os beijos pelo seu abdômen.

Tiro sua calça com auxílio do Justin, seu membro já está ereto. Beijo seu membro ainda por cima da cueca box, ele deixa escapar um gemido rouco.

-Porra. - ele murmura e eu dou um sorriso.

Logo tiro sua cueca, a única peça que nos separa.

Passo a língua pela cabeça de seu membro em movimentos circulares e vejo ele jogar a cabeça para trás.

Coloco minha boca em seu membro fazendo movimentos de vai e vem na parte inferior, Justin não segura os gemidos.

-haaaa, Ashley, eu quero que fique comigo porra - ele diz.

Quando vejo que ele esta prestes a gozar eu paro e o que o deixa totalmente bravo.

-Calma Drew, aonde ficam as camisinhas?

Ele abre a gaveta ao lado e logo retira uma. Eu pego e coloco lentamente o deixando louco.

Justin inverte nossa posições ficando por cima e sem aviso nenhum me penetra, me fazendo soltar um gemido alto, suas estocadas se tornam cada vez mais rápidos me fazendo soltar gemidos extremamente altos, logo eu sinto que cheguei ao meu segundo orgasmo, e Justin logo em seguida.

Ele sai de dentro de mim e retira a camisinha a amarra e joga no chão, se joga ao meu lado ainda com respiração ofegante, foi um sexo muito bom tenho que admitir.

Quando voltamos ao nosso estado normal, Justin me puxa para perto e eu deito em seu peito entrelaço nossas pernas e Justin começa a fazer cafuné em mim.

-Porra Ashley, você é maravilhosa, não quero que vá embora.

O ambiente fica um completo silêncio, essa frase fica no ar, simplesmente não soube o que responder, na hora do sexo falamos coisas desse tipo estamos em estado de satisfação total então…

Ficamos deitados o resto do dia inteiro desse jeito.

Justin me faz muito bem, mas tanto eu quanto ele não iremos deixar nossas máfias.



Notas Finais


Muita coisa para um capítulo só, a Ashley foi embora e já voltou. Como assim?

É isso aí, Ashley em território americano novamente.

Bom… sobre esse hot eu não tenho nem o que comentar, só que, eu sou horrível escrevendo essas coisas então mil desculpas.

Sobre Ashley e Justin, esses dois são casos perdidos, eu já desisti deles.

Aviso importante (ou não):

Novos dias de postagem:

Quartas e Domingos.

Isso mesmo dois dias na semana.

Espero que tenham gostado.

Dois meses, doze dias de Alliance e 4.376 visualizações, muito obrigada, vocês são incríveis, não só pelos números mas também pelos comentários incríveis que eu estou tendo o privilégio de ler e leitores maravilhosos também que estão acompanhando a estória.

Bye bye.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...