1. Spirit Fanfics >
  2. Almas Angelicais >
  3. 20. Jasper

História Almas Angelicais - Capítulo 20


Escrita por:


Capítulo 20 - 20. Jasper


Fanfic / Fanfiction Almas Angelicais - Capítulo 20 - 20. Jasper

Após Heloise e eu sairmos da hidromassagem, fomos direto para o banho. Estávamos os dois na banheira.

- Faz de novo! – disse Heloise.

Seu pequeno corpo bronzeado estava entre minhas pernas, dentro da banheira. Eu estava escrevendo palavras em suas costas, fazendo com que ela tentasse adivinhar quais eram.

Livros

- Começa com L! – ela começou a rir.

- Você é péssima! – zombei. – Livros! Foi o que escrevi.

Apaixonado por você!

- Paralelepípedo? O que era? – ela virou um pouco o corpo e fixou seus olhos nos meus. – O que era?

- Péssima! Isso estava escrito aí! – falei, apontando para a suas costas.

- Por que decidiram fazer essa viagem? – perguntou, brincando com as pontas do seu cabelo.

- Porque achamos que seria legal viajarmos juntos. Tem algum tempo que Marc e eu estamos planejando isso, e a companhia de vocês nos inspiraram a viajar...

- Vamos andar nas gôndolas nos canais de Veneza, não vamos? – disse ela.

- Vamos fazer o que você quiser! Mas eu quero algo, também!

- O que?

- Quero ver você com dois cocos em seus seios, e uma saia de hula-hula quando chegarmos no Havaí!

- Ai meu Deus! Eu não vou usar isso! Mas, eu sei que em Maui tem uma praia de nudismo...

- Você está insinuando que prefere ficar nua em uma praia do que dançar para mim com cocos em seus seios? – perguntei, fingindo estar indignado.

- Acho que sim...é uma praia de nudismo! Eu sempre quis ir a uma.

- Podemos até ir, mas...você não vai...ficar nua na frente de outras pessoas... – falei, sentindo um tanto de ciúmes por imaginar seu corpo nu a vista de todos.

- Jasper! Todos iram estar nus lá!

- Mas você não, Heloise! Eu não quero a minha namorada exibindo o seu corpo para outras pessoas!

- É algo sobre o meu corpo? – perguntou ela, me encarando.

- O seu corpo é lindo, Heloise! Ele é incrível! Mas apenas para que eu possa apreciá-lo!

- Ai meu Deus, Jasper! – ela se levantou da banheira com brutalidade e se enrolou na toalha. – O meu corpo não é algo que você tenha que ter ciúmes, ok? Até por que...você não é dono dele!

- Ise, me desculpa...não foi isso que eu quis dizer!

- Não? E o que você quis dizer? – ela parou em minha frente e ficou esperando que algo saísse em resposta..., mas não saiu. – Está vendo?

 

Eu estava na varanda do quarto, fumando, quando Heloise acordou. Ela se levantou e caminhou em minha direção

- Bom dia... – disse, se apoiando no vidro de proteção, no qual eu também estava apoiado. – que merda, está muito frio!

- Eu te esquento... – falei, abraçando-a.

- Porque está fumando? Você não fuma.... – disse ela, me encarando.

- Estou um pouco ansioso...olha...me desculpe por ontem... – falei, jogando o cigarro para fora.

- Vamos esquecer aquilo... – ela depositou um beijo em mim e se afastou, indo para o banheiro.

 

- E então, Ise? Como foi a primeira noite na casa nova? – perguntou Thereza.

- Foi bem legal...ficamos na hidromassagem depois de arrumar algumas coisas...

- Apenas vocês dois? – perguntou Terry, o pai de Heloise.

- Não, pai! Marc, o irmão de Jasper, e Hugo estavam lá também!

- Você estava sozinha com três homens, Heloise? – perguntou o noivo de Thereza.

- Marc e Hugo namoram... – respondi.

- Ah...claro... – disse Hardin, deixando o sorriso evaporar.

- Querida, você já começou a ver as coisas sobre o casamento da sua irmã? – perguntou Violet.

- Sobre o casamento...eu não vou poder ajudar...

- Como não? Eu preciso de você, Heloise! – disse sua irmã, que ficou nervosa, de repente.

- Eu não posso, Tess! Eu tenho a faculdade e... Jasper e eu vamos viajar em duas semanas! Eu preciso arrumar as minhas coisas!

- Uau, Ise! Você vai trocar o MEU casamento por uma simples viagem com o seu namorado! Um namorado que pode abandonar você a qualquer instante? – gritou Thereza.

- Não é uma simples viagem! – falei, cortando o drama da garota. – Vamos para uma pesquisa de campo! Isso vai nos ajudar nas matérias da faculdade.

- Mas é o meu casamento, Heloise! Você sempre disse que me ajudaria a organiza-lo!

- Chega, Tess! Assim que você chegou com esse seu ‘noivinho’, eu nunca concordei que ajudaria você para preparar o casamento! Eu nunca apoiei esse seu casamento! Nem conhecemos esse cara!

- Meninas, mantenham a calma, por favor! – disse Terry, levantando a voz.

- Chega! Mãe, pai...obrigado pelo café em família. Estava ótimo! – disse Heloise, se levantando da mesa.

- Querida, volte aqui... – disse Violet.

Heloise entrou no carro e bateu a porta com força. Eu não esperava por aquilo.

- Está tudo bem? – perguntei, entrando no carro.

- Não, mas...vai ficar... – disse ela, com lágrimas nos olhos...

- Você quer voltar para o apartamento? – perguntei, quando apoiou sua cabeça em meu ombro.

- Não, eu tenho prova hoje...

 

Assim que cheguei em casa fui a procura do meu irmão, que estava na piscina.

- Marc, posso falar com você? – perguntei, me sentando em uma das cadeiras.

- Eu não tenho feito merdas, por enquanto, então...acho que não é muito sério...

- É sério, mas não é sobre você..., mas...que merda aconteceu com seu rosto? – perguntei, vendo uma parte do seu rosto um pouco roxo.

- Nada demais. O que é, então? – perguntou, saindo da piscina.

- Há alguns dias que Heloise me contou sobre a chegada de uma cara na antiga casa dela. É o noivo da irmã dela, Hardin. Ela havia dito que o cara é péssimo, mas, achei que era apenas o instinto dela. Mas hoje, eu fui até a antiga casa dela, os pais dela haviam programado um café da manhã com toda a família reunida...e esse noivo da irmã dela estava lá...

- Pelo jeito não é flor que se cheire.

- Ele tem algo...como se fosse o mesmo efeito que Heloise e Hugo causam.

- O que? A rara espécie de humanas abençoados? – disse Marc, surpreso pela informação.

- Eu senti alguns traços dele, como o físico, todo mundo tem uma certa admiração por ele... os olhos. Assim que cheguei, fiquei observando. Seus olhos estavam totalmente verdes, mas durante o café, os olhos dele estavam um tom de verde escuro. E não era iluminação, pois em todos os momentos que observei, ele estava na direção da luz.

- Lucian e Lílith não podem sonhar com isso! – disse ele, com os músculos tensos.

- Eu sei, mas temos que manter todos de Hardin o máximo possível!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...