História Almas Trigêmeas - Segunda Temporada - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Tags Hashimada, Hashimito, Tobimada, Tobimito
Visualizações 100
Palavras 886
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi!

Vejamos hoje mais um pequeno capítulo de nossa história, espero que gostem.
Boa leitura!

Capítulo 3 - Encontro Inesperado


Fanfic / Fanfiction Almas Trigêmeas - Segunda Temporada - Capítulo 3 - Encontro Inesperado

Faziam quatro meses desde aquela briga com seu pai e as coisas haviam voltado a seu eixo. Sua mãe havia convencido ao alfa a parar de procurar um pretendente a seu primogênito, com a desculpa de que o ômega era inteligente e bonito o suficiente para encontrar a seu próprio alfa, o que estava muito longe da realidade, já que Madara não queria a um alfa.

                Naquele dia estavam felizes, era o aniversário de oito anos de Izuna, seu pequeno caçula, e para comemorar o líder da manada havia levado toda sua família a um parque de diversões, onde sorria, vendo como seus dois filhos menores se divertiam e gargalhavam em cada brinquedo.

                Madara, cansado dos olhares cobiçosos que alguns alfas lhe davam, resolveu se afastar e comprar alguma coisa para seus irmãozinhos comerem. Foi assim que chegou àquela barraca de algodão doce, odiava o doce, o que era até irônico considerando seu odor, porém sabia que seus pequenos o amavam e por isso foi até o beta que atendia e pediu dois, um rosa para Mikoto e um azul para Izuna.

 

- São 61,64 ienes. – o vendedor lhe falou, logo após alcançar os doces ao ômega, que buscou em seus bolsos, retirando o dinheiro, pronto para alcançá-lo ao beta, se não fosse por uma mão que o deteve, pagando ao homem antes que ele o fizesse. Estranhado e pronto para insultar ao atrevido indivíduo, girou-se, paralisando ao encontrar dois pares de olhos distintos, um escuro e outro avermelhado, eram dois alfas, um sorridente e outro sério. No exato momento em que seus olhos se cruzaram, três odores diferentes explodiram, desconcertando ao ômega, que pôde distinguir seu já conhecido odor de algodão doce e rosas, misturado ao fresco odor de limão e ervas e ao picante de pimenta e sândalo.

 

                O ômega sentiu-se tonto e seu corpo esquentou, havia entrado em cio, o que era estranho, pois havia adiantado-se, deveria ser apenas no próximo mês. Vendo o que acontecia, o vendedor beta afastou-se, não querendo estar exposto a uma possível briga dos alfas pelo ômega. Mas não foi isso o que aconteceu, pois no exato momento em que os aromas explodiram, as presas dos alfas cresceram e entreolhando-se, ambos entraram em um acordo silencioso e aproximaram-se juntos ao moreno desconhecido e de atraente odor, ambos com a mesma ideia, mordê-lo.

                Madara, assustado e confuso, tratou de afastar-se e sem tirar os olhos dos dois sujeitos à sua frente, deu passos para trás, estava apenas no início do cio, ainda podia se controlar e não gritar vergonhosamente para ser preenchido por um alfa, ainda que as malditas dores o atontassem. Os alfas percebendo o temor do menor, liberaram mais seu odor, tratando de acalmá-lo e atraí-lo, enquanto aproximavam-se à passos cautelosos. O ômega sem mais para onde ir, por já estar acurralado contra uma parede, acabou fechando os olhos, apreciando aqueles perfumes que o transmitiam tranquilidade e excitação, uma mistura de sensações que nunca antes havia vivenciado. Tão perdido no que sentia estava, que nem percebeu quando os alfas, um de cada lado de seu corpo, o acurralaram, as presas para fora, prestes a marcar seu pálido pescoço, quando um par de mãos o puxou, o tirando de seu estupor, era Tajima Uchiha, seu pai, que encarava furioso aos dois homens, por tentarem se aproveitar de seu filhote.

                Amaterasu, que vinha logo atrás de seu marido, apareceu assustada pelo que havia presenciado e pelas consequências que poderiam gerar para seu filho e levando os dois menores pela mão, saiu do parque, com Tajima logo atrás, arrastando ao primogênito, que apenas podia encarar ao longe aos alfas, enquanto era levado para longe destes, que rosnaram pela intervenção do patriarca Uchiha, mas que nada puderam fazer para evitar que este levasse a seu recém descoberto ômega.

 

_____     x    _____

 

- Por que papai ficou bravo? O que houve com Mada-nii-san? – perguntou o pequeno Izuna, encarando com olhinhos tristes a matriarca, que sabia o quanto o menino era sensível e ainda mais o quanto amava seu nii-san e não gostava de vê-lo triste.

- Papai não está bravo, amor. – respondeu a mulher, pegando ao menor de seus filhos e colocando-o em seu colo – Apenas está preocupado. E nii-san está... – o que diria? Seu caçula nem mesmo sabia ainda o que era o cio e menos ainda os parceiros predestinados, por isso agradeceu à Deusa Lua, quando sua filha do meio, que já tinha uma ideia do ocorrido, falou por ela.

- Izu, não quer brincar no meu quarto? – perguntou a menina, encarando à seu pequeno irmãozinho curioso.

- Mas... – o pequeno iria contradizer, porém a moreninha foi mais rápida.

- Vamos fazer cabaninhas com os lençóis. – e os negros olhinhos do menor brilharam e com um pulo, saiu do colo de sua mãe, para em seguida, pegar a mãozinha de sua nee-san e sair correndo com esta, já prevendo as aventuras que fariam em seu esconderijo.

 

_____     x    _____

 

                Enquanto isso, Tajima encontrava-se em seu escritório, pronto para fazer uma ligação. Havia prometido à sua esposa que não procuraria mais pretendentes para seu filho mais velho, porém após o que havia ocorrido nesse dia não tinha outra escolha, deveria encontrar o mais rápido possível um bom alfa para seu filhote e afastá-lo o máximo possível dessa vergonhosa relação a três. 


Notas Finais


Capítulo minúsculo eu sei e para compensar, teremos mais um capítulo ainda hoje.
Nos vemos mais tarde!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...