1. Spirit Fanfics >
  2. Almas Trigêmeas - Terceira Temporada (Deltas) >
  3. Tristeza

História Almas Trigêmeas - Terceira Temporada (Deltas) - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Oi!

Vejamos hoje mais um pequeno capítulo, espero que gostem.
Boa leitura!

Capítulo 7 - Tristeza


Fanfic / Fanfiction Almas Trigêmeas - Terceira Temporada (Deltas) - Capítulo 7 - Tristeza

                Haviam sido anos muito difíceis, ninguém esperava que os irmãos, sempre tão unidos se separassem de tal forma, mas quando Shisui havia pedido Yui Yokoyama em casamento há dois anos atrás, algo parecia haver rompido no relacionamento dos gêmeos. Shisui parecia evitar ao mais velho, enquanto Kagami, que desde há alguns anos parecia sempre doente, fingia não se importar com o afastamento, mesmo por dentro sentia-se destruído.

                Haviam passado seis anos desde o início de seu relacionamento com Yui, fingia amá-la, mesmo por dentro a cada vez que a beijava ou “fazia o amor” com a mesma, sentia seu lobo interno grunhir em revolta e seu peito doer, não era a quem queria, não era aquele odor tão doce o qual ansiava.

                Respeitando a tradição de não se verem antes do casamento, Shisui encontrava-se sozinho no quarto, encarando o teto, pensando no que estava prestes a fazer, no casamento, que mesmo não queria, se realizaria no dia seguinte. Tão distraído em seus pensamentos estava, que não ouviu o som dos passos aproximarem-se, nem mesmo a porta sendo aberta, apenas saiu de seus pensamentos ao sentir o suave odor de patchouli e eucalipto adentrar suas narinas. Ergueu a cabeça para encarar a Kagami, com seus negros olhos fundos, cobertos de olheiras, sua pele mais pálida que o normal e seu corpo mais magro e sentiu um nó em sua garganta, sabia que ele era a causa disso, a causa do mal que afligia o mais velho, mas não podia fazer nada, queria protegê-lo, não podia permitir que alguém o machucasse, à pessoa mais importante em seu mundo.

 

- Kagam... – foi interrompido por um dedo do mais velho em seus lábios, e este subindo no colchão a seu lado, abraçando-o pela cintura, enquanto afundava o rosto em seu pescoço, para sentir o cheiro de kiwi e cravo, que desde pequeno o havia acalmado. O mais novo sentiu seus olhos arderem e com as mãos trêmulas, correspondeu o abraço, dormindo tranquilo como a muito tempo não fazia, ali, com seu mate em seus braços.

 

_____     x    _____

 

                No dia seguinte ocorreu o casamento de Shisui Uchiha Senju e Yui Yokoyama. Kagami não compareceu, não era tão masoquista para presenciar o que sabia seria sua sentença de morte. Já sabia seus sentimentos, havia compreendido há alguns anos, com a ajuda de Izumi, que havia sido muito importante nessa fase, o apoiando incondicionalmente, infelizmente a ômega agora não podia ajudá-lo, havia decidido estudar fora, após receber uma bolsa de estudos por suas notas excelentes. Estava sozinho, sentia-se sozinho. Sorriu com tristeza, seria esse seu destino? Morrer de tristeza por um alfa que não era seu? E pior, que era seu irmão? Distraído, não percebeu uma pequena presença se aproximar, e um pequeno menino se enfiar embaixo de suas cobertas.

 

- O que? Obito, o que faz aqui? – perguntou, ao erguer as cobertas e encarar seu pequeno irmãozinho, que abriu um enorme sorriso travesso.

- Vim dormir com nii-san. Nii-san está triste, não gosto de seu cheiro. – respondeu o menor, tampando o pequeno narizinho pelo odor amargo que vinha do primogênito. Kagami sorriu emocionado, sentindo-se pela primeira vez em muito tempo leve, o doce odor de caramelo e nozes do pequeno o acalmando, e o puxando com cuidado, o trouxe para si, em um abraço, seu papi Madara tinha razão quando dizia que Obito havia sido o pequeno milagre que havia devolvido a vida àquela casa.

 

_____     x    _____

 

                Algumas semanas depois, e adiantado, os pequenos Karin e Obito haviam se apresentado quase simultaneamente, ambos ômegas. Karin, com a ajuda de Mito e Tobirama, havia aprendido a se transformar em uma pequena loba de pelagem ruiva e branco como sua mãe e olhos verdes brilhantes como seu pai, seu floral odor de lírio e gardênia intensificando-se, delatando sua classe.

                Enquanto isso, Obito tentava aprender com a ajuda de Madara e Hashirama a se transformar. Era difícil, o pequeno choramingava sentindo dor, sem nada conseguir, sentia seus ossos estalarem, mas sua figura não mudava.

                O casal de lobos, um negro de olhos vermelhos, outro branco de olhos dourados, se entreolhou, encarando seu filhote no chão, suado e ofegante e com cautela se aproximaram, lambendo o rosto suado ainda humano do pequeno, que sentia-se decepcionado de si, seria possível que jamais pudesse se transformar?

 

_____     x    _____

 

                Meses depois Shisui sentia-se feliz pela primeira vez em seu matrimônio, mesmo sabia que a notícia machucaria profundamente a seu mate, o que apenas foi confirmado quando notou a expressão cheia de tristeza no rosto alheio, enquanto todo o restante da família lhe dava os parabéns, juntamente à sua esposa. Ninguém mais pareceu se dar conta quando seu gêmeo se afastou, a notícia da gravidez de Yui havia opacado tudo. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado do capítulo.
Nos vemos amanhã, no próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...