História Almas Trigêmeas - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Tags Deisasoita, Gaasasu, Hashimada, Narugaa, Narugaasasu, Narusaku, Narusasu, Tobimada
Visualizações 139
Palavras 1.025
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi!

Vamos a mais um pequeno capítulo.
Veremos agora a reação de Naruto após tudo o que descobriu, espero que gostem.
Boa leitura!

Capítulo 15 - Busca


Fanfic / Fanfiction Almas Trigêmeas - Capítulo 15 - Busca

Arrependido, era assim que Naruto se encontrava desde que havia descoberto a verdade há meses atrás. De repente, tudo que havia pensado e planejado havia se desfeito como castelo de areia, sua esposa não era quem ele pensava, havia mentido sobre tantas coisas, coisas importantes, praticamente havia fingido ser outra pessoa e até mesmo o perfume que ela sempre exalava havia descoberto ser a essência de Sasuke.

                Sasuke... o jovem ômega que havia tão crueldade rejeitado e humilhado, o que teria acontecido com ele? Estaria ainda no hospital? Ou pior, teria... não, preferia não pensar nisso. Tinha sido tão estúpido, praticamente havia jogado fora a felicidade que Mãe-Lua havia lhe dado, todos haviam tentado alertá-lo, mas havia sido um burro, estúpido e agora teria que arcar com as consequências de seus atos o resto de sua miserável vida.

                Já não comia, nem dormia direito, de seu trabalho havia sido demitido, por andar com a cabeça nas nuvens e cometer dezenas de erros e nem mesmo tinha vontade de ir para casa e encontrar sua esposa, era como se toda a magia que a envolvia houvesse desaparecido e o loiro houvesse descoberto que não era nada mais que uma miragem, algo que na verdade não existia e isso o deprimia ainda mais.

                Havia ouvido notícias de seu irmão, segundo seu pai Deidara casaria-se com o irmão de Sasuke e um outro ômega que havia conhecido em Suna, cidade onde morava agora, aquilo o deixava curioso, como era possível um alfa possuir dois ômegas?

 

- Mas é que eu não entendo... como é possível? – perguntou, seu pai sorriu tristemente.

- Almas trigêmeas... é muito raro, ocorre quando Mãe-Lua decide partir uma alma em três, ao invés de dois e apenas quando os três se encontram se tornam absolutamente completos. – explicou seu pai, Minato.

- Mas... como é possível fazer uma relação a três? Quer dizer... não há ciúmes, inveja ou... não sei, alfas costumam ser muito possessivos, não? E os ômegas? – o loiro maior sorriu.

- A verdade é que nem sempre essa relação a três dá certo Naruto, algumas vezes alfas e ômegas são tão possessivos que não são capazes de compartilhar, mesmo sabendo que a outra parte também é uma parte de si, seu mate.

- O senhor já viu algum caso assim? – perguntou curioso o mais novo, o mais velho ficou longos instantes em silêncio, antes de suspirar e finalmente responder.

- Sim... eu já vi. – queria perguntar porquê seu pai de repente parecia tão triste, mas o mesmo simplesmente sorriu fraco e levantou-se, trancando-se no banheiro, para a estranheza do alfa menor.

 

_____     x    _____

 

                O dia do casamento de Deidara chegou e mesmo não havendo sido convidado, Naruto resolveu ir, precisava ver Sasuke, mesmo que fosse de longe e saber que o pequeno estava bem. Seguiu seu pai, sem que o mesmo percebesse e o viu estacionar próximo a uma praia. Ao longe observou o local, simples mas bonito, seu irmão parecia muito feliz, de mãos dadas com um moreno e um ruivo e sorriu pequeno, pelo menos seu aniki havia feito a escolha certa e seria feliz, ao contrário dele, que havia feito todas as escolhas erradas.

                A cerimônia acabou e ainda não havia conseguido ver Sasuke, será que ele não estava? Será que ainda estava no hospital? Viu seu pai cumprimentando os noivos menores e abraçando seu irmão e sentiu vontade de ir até lá, abraçá-lo também.

                Seguiu seu olhar, vendo como todos os convidados conversavam, comiam, riam, dançavam e por último corriam até o mar, atirando-se lá de qualquer jeito, sem se importar com suas roupas e seu olhar decaiu em um pequeno moreno que ria de toda a bagunça, seu coração apertou ao ver Sasuke novamente e a culpa lhe pesou ao notar a cadeira de rodas, seria sua culpa? Seus olhos já ardiam quando viu como um ruivo vinha correndo ao encontro do pequeno ômega e o erguia da cadeira, correndo com o mesmo até o mar, em meio a risadas, atirando-se com o pequeno Uchiha na água, este que se pendurou no alfa, envolvendo seus finos braços no pescoço do maior, ambos sorrindo-se, para então encostarem suavemente os lábios, seu coração se quebrou e pela primeira vez em meses seu lobo voltava a se apresentar.

 

- Perdemos nosso ômega. – seu lobo falou triste, choramingando, com as orelhas caídas e o rabo entre as patas e tudo o que o humano pôde fazer foi desviar os olhos encharcados de lágrimas e voltar a seu carro, não desejando mais ver aquilo.

 

_____     x    _____

 

                Voltou para casa cabisbaixo, seu comum odor a orvalho e laranja oculto pelo amargo odor a tristeza. Nem mesmo cumprimentou sua esposa, apenas se jogou em sua cama, se fazendo bolinha e deixando que as lágrimas caíssem silenciosas por seu rosto.

                No dia seguinte levantou-se, havia decidido continuar com sua vida, Sasuke já havia refeito a sua e ele não tinha direito a interferir depois de tudo o que havia o feito sofrer, o melhor era arcar com seus erros e colher os frutos destes.

 

- Então... quer dizer que você me perdoa? – perguntou a rosada com esperança.

- Não Sakura, ainda não sou capaz de te perdoar, assim como também não sou capaz de me perdoar, mas... temos que seguir adiante, você é minha esposa e eu não posso simplesmente te expulsar da minha vida, o erro também foi meu e eu tenho que arcar com isso. Seremos marido e mulher de novo, mas há uma condição. – a explicou o alfa.

- Qual? Faço o que quiser, te amo Naruto-kun. – tomou o rosto do alfa entre seus dedos, para olhá-lo aos olhos.

- Não quero mais mentiras, Sakura. A partir de agora iremos reiniciar nossas vidas, juntos, como um casal, mas sem mentiras. É isso ou acabou. – a Haruno assentiu efusivamente.

- Sim Naruto-kun, sem mentiras, prometo nunca mais mentir a você. – e abraçou-o, apertando-o forte em seus braços – Te amo. – mas o alfa não a respondeu, a magia havia acabado, ele já não sentia o mesmo, já não a amava e teria que carregar com isso para o resto de sua vida. 


Notas Finais


Serei sincera, tenho pena do lobo do alfa tonto, que não tem culpa de nada.
Na minha opinião, essa foi a primeira vez que Naruto apresentou maturidade na fanfic, resolvendo assumir seus próprios erros.
E Sakura fez uma promessa, mas irá cumpri-la?
Nos vemos amanhã, no próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...