História Almas Trincadas - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama
Visualizações 3
Palavras 668
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Bom pessoal eu sei que demorei um pouco para lançar esse cap, porém estou fazendo tudo mais rápido.

Capítulo 10 - Capítulo 10


Querido John

Faz tempo que não te escrevo né? Andaram acontecendo muitas coisas nos últimos dias, acho que você soube de algumas até, me contaram que elas ligaram para você, sinto muito por isso, não quero que você se sinta culpado por nada, apesar de estar triste por não estar com você eu entendo, sei que você precisa de espaço e que se culpa pelo que aconteceu, mas não foi culpa sua, espero mesmo que você esteja bem.

Bom, aproveitando que já te ligaram para falar algumas coisas eu vou te contar, eu não estou mais aguentando, eu não sei se vou resistir aqui sem você, tudo está tão ruim, todo dia que eu vou pra escola eu tenho que ver ele, não sei quanto tempo mais vou aguentar, eu preciso de você, por favor, volta pra mim.

Nicky terminou a carta e se pôs a chorar sobre ela.

Enquanto isso John e Sophie dormiam após uma noite agitada, os dois estavam nus jogados sobre a cama, roupas espalhadas pelo chão e uma camisinha jogada no canto do quarto perto do armário.

A campainha começou a tocar sem cessar.

- Sophie - sussurrou John - a porta.

Sophie se levantou e foi para a porta sem se importar em estar nua.

- Isso são modos de receber a sua mãe? - a mulher falou espantada assim que viu Sophie.

- Desculpe, eu nem notei que não tinha colocado uma roupa, entra que eu vou me vestir.

A mulher entrou olhando para cada canto do apartamento, tinha uma feição de rejeição.

- Sophie, quem está aí? - perguntou John assim que ela entrou no quarto.

- É a minha mãe.

- Eu acho que conheço ela de algum lugar.

- Coloca uma roupa e vai lá ver ela.

John se levantou, pego a calça e a camisa e foi com Sophie para a sala, quando viu a mulher todo o seu corpo gelou, ele ficou paralisado perplexo com o que via, aquilo não podia estar acontecendo, não podia ser verdade.

- John? Tudo bem.

- John! - a mulher falou parecendo confusa - Eu não sabia que você tinha vindo pra cá, muito menos que namorava a minha filha. Sophie, eu quero você longe desse rapaz.

- O que você está dizendo mãe, você acha que manda na minha vida?

- Ele espancou a própria namorada, não quero você perto dele.

- O que? - Sophie olhou para John surpresa - Olha melhor a senhora sair que eu vou conversar com ele, outra hora a senhora aparece, adeus.

Ela enchotou a mulher de lá e foi com John até o quarto para conversar.

John contou toda a história, que o irmão dela, Billy, havia estuprado Nicky, contou que saiu de lá pois não conseguiria ver ela todos os dias, saber que não a protegeu, não conseguiria ver Billy todos os dias.

- Eu sempre soube que ele era um merda, não me surpreende nada, mas ele não pode ficar impune desse maneira, eu vou te ajudar John, nós vamos nos vingar desse filho da puta.

Os dois se olharam e começaram a se beijar, John agarrou Sophie pelas coxas e a ergueu na parede, os dois tiveram mais um dia de sexo selvagem.

- John, eu acho que sei o que podemos fazer - disse Sophie deitada ao lado de John.

- Como asism?

- Olha só, eu odeio o meu irmão e a minha família no geral, você também odeia o meu irmão e ele fez algo muito ruim e merece ser punido, o que não vai acontecer pelos meios legais, mas e se nós fizermos justiça?

- Tipo matar o seu irmão?

- Isso seria bom demais pra ele, nós vamos atrás de todos que estavam juntos, vamos torturar e acabar com todos eles, fazer as piores coisas que existem com cada um, até que só sobre o Billy.

- Mas para isso nós teríamos que voltar para Vegas, e isso nos faria suspeitos.

- É um risco que temos que correr.

John sabia que aquela ideia era maluca e que possivelmente daria errado, o nível de mulher louca dela era alto, e ele amava isso.


Notas Finais


Obrigado por lerem e espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...