1. Spirit Fanfics >
  2. Alone in the dark :Segunda temporada : "Save Me" >
  3. Contagem Regressiva

História Alone in the dark :Segunda temporada : "Save Me" - Capítulo 63


Escrita por: e Yuk1iie


Notas do Autor


Boa Leitura

Capítulo 63 - Contagem Regressiva


Fanfic / Fanfiction Alone in the dark :Segunda temporada : "Save Me" - Capítulo 63 - Contagem Regressiva

Franzi a testa preocupado quando ela atendeu.

___ Soon? Você está chorando?___ indaguei quando a ouvi fungar de leve do outro lado da linha.___ O que aconteceu?__ comecei a ficar aflito imaginando todo tipo de coisa que meu appa podia dizer para ela.

Conhecia muito bem o quanto o Sr. Kim, podia ser desagradável.

___Está tudo bem.___ diz ainda fungando, mas procurando me acalmar.___ Foi só um outro daqueles pesadelos. Eu estou com saudades.

Ela falou e eu apertei o telefone um pouco mais.

___ Eu também estou, minha linda.___ digo e fecho os olhos levemente impedindo que um leve suspiro resignado escape de meus lábios.

Naquele exato momento estava em uma das cabines telefônicas bem tradicionalmente francesas.

___ Tae, por que não me contou?___ ouço-a indagar.___ Por que não disse o que o seu appa queria que fizesse para a organização?

___ Querida, não se preocupe comigo.___ digo.___ Acredite farei o que for necessário pela sua segurança e a de nossa filha.

___ Mas a que preço!___ sua voz tinha um "que" de desespero.___ Não desejo que se torne um assassino por minha causa.

Fechei os olhos levemente, eu queria lhe contar o que planejara, no entanto não sou idiota. Com certeza meu appa mandou grampear o celular dela. Não faz o estilo do Sr. Kim ser benevolente e deixar que a Soon permaneça com o celular, há não ser que ele tivesse plena convicção que eu daria um jeito de ligar para ela.

Achei melhor mudar de assunto e não dar mais munição para o meu appa.

___ Olha, tudo que importa é que em breve estaremos juntos de novo.___ digo sorrindo para lhe passar confiança.___  Como está Sohye?___ indaguei ansiosamente.

___ Sentindo muita falta do appa dela, assim como a sua omma.___ ela falou suavemente.

Sorri de canto e passei a língua nos lábios.

___ E eu de vocês.__ ouço ela suspirar tristemente.

___ Quando você volta?___ quis saber.

___ Hoje a noite tudo será resolvido e logo estarei junto de vocês. Eu prometo.__ minha voz estava mais grave que o normal pela emoção que sentia.

Tudo que mais queria era está com elas, mas antes tinha que dá um jeito de eliminar a ameaça que pairava sobre nós. As vezes me pergunto se algum dia teremos paz. Primeiro foi aquele louco do Portland, agora meu próprio appa.

Houve um instante de silêncio do outro lado da linha. Sei que ela sabia que me referia ao assassinato do senador.

___Eu amo você.___ falou de repente ela me pegando de surpresa. Sua voz parecia bem mais próxima.

Como era bom ouvir aquilo. Mesmo naquela situação, sentia meu coração aquecido com aquelas palavras. Aquilo revigorou minhas esperanças que tudo daria certo em meu plano.

___ Taehyung?___ ela chamou.___ Você ainda está ai?

___ Desculpe, é que fico todo bobo quando ouço você dizer isso.___ agora estava sorrindo de verdade e a ouço soltar uma risadinha envergonhada.

___ Você pode dizer que me ama também.___ propôs ela timidamente.

___ Eu te amo. Sempre...sempre...sempre...__falo repetidas vezes com a minha voz ficando cada vez mais quente e ela riu de novo.

___Eu estou ficando vermelha. O que você está imaginando?___ indagou com voz divertida.

___ Humm... Bem... Uma ou duas coisinhas que pretendo fazer com você...

Soon ia responder quando o telefone foi arrancado da minha mão e colocado no gancho de uma vez, fazendo um barulho estridente.

___ Olaaaaaaaá, Romeu!

O primeiro soco me acertou bem no meio do nariz sem que eu esperasse. Balanço a cabeça meio atordoado.

___ Vou te ensinar uma lição moleque, você nunca mais vai nos fazer de idiotas.___ disse um dos capangas do meu appa e armou o segundo soco.

Desviei a tempo e ergui meu punho acertando o queixo do homenzarrão que tombou para trás. Um outro bandido veio e torci o punho dele então quebrei o seu braço. O homem soltou um berro horrendo. As pessoas corriam apressadas para longe de nós três. Logo a policia seria acionada. Merda! Tudo estava por um fio para dá errado.

___ Desgraçado. Ele quebrou meu braço.___ rugiu fazendo uma careta então puxou a pistola, mirando em mim.

___ Abaixa essa arma agora Pietro. A organização quer o garoto vivo. Ele tem que matar o senador.___ o outro bandido rosnou levantando do chão onde caiu esparramado depois que lhe dei o soco.

Ergui os braços me afastando alguns passos para trás, sempre encarando o bandido nos olhos.

___ Vou despacha-lo diretamente para o inferno, seu tira miserável. Nós não precisamos de você para acabar com aquele velhote.___ O bandido nem deu ouvidos ao outro. Estava insano e a arma tremia em sua mão devido a dor no braço. Fiquei ali impassivo, minha expressão não dizia o que se passava no meu interior.___ Já estou de saco cheio de você e suas gracinh.. 

O homem não completou o que ia dizer, senti o sangue espirar no meu rosto quando o outro capanga estourou a cabeça de seu comparsa.

___ Eu mandei baixar a arma.___ o outro falou ainda com o cano da pistola fumegando e o corpo do bandido caindo no chão com o crânio esfacelado.

Arquei-o as sobrancelhas e começo a baixar os braços lentamente.

___ Então garoto, vamos indo, você tem que cumprir a missão que lhe foi dada.___ ele falou guardando a arma e me puxando pelo gola do sobretudo.___ Você tem sorte de ser filho de quem é. Pois Pietro era meu parceiro há muito tempo, mas a família é mais importante que qualquer um. Não é mesmo?___ disse. 

Não respondo nada e limpo o sangue de meu rosto caminhando na frente.

...

Horas depois

20:00 p.m

Auditório do hotel...

___ Caros, colegas. Precisamos reforçar as forças policiais nas fronteiras para combater o tráfico de humanos, a prostituição e o sequestro. É necessário preparar agentes para avaliar quem são os traficantes, como escolhem suas vitimas e como eles conseguem retirá-las de seu país de origem. 70% das vitimas globais de tráfego humanos são mulheres, para a exploração sexual. Vamos dá um basta nisso...

O senador continuava seu discurso para algumas centenas de pessoas que lotavam o local. Aquilo era muito bom. quanto mais testemunhas do assassinato, melhor seria convencer a todos de sua morte.

___ Agente Bronson, como está indo?___ a voz no pequeno comunicador se fez ouvir.

___ Tudo certo Sr. N. Estamos só esperando o show começar.__digo mexendo os lábios imperceptivelmente.

___ E o senador, sabe exatamente o que deve ser feito?___ indagou em um tom proficional de quem está acostumado com situações críticas.

___ Sim, ele parece bastante calmo para quem vai ser assassinado daqui a pouco.___ falei cheio de ironia com um meio sorriso.

___ Esse seu comentário é irrelevante agente.___ disse o homem.

___ Desculpe senhor.___ pigarreio sem jeito.

___ Apenas fique atento para quando a confusão começar. 

___ Okay.___ digo.

Lentamente olho para a estrutura sobre o palco, as luzes dos holofotes não me deixavam ver direito, mas com certeza Taehyung já deveria está no local planejado. Olho o relógio em meu pulso, coloco ele em contagem regressiva.

" Acho bom isso dá certo ou todos acabaremos com um baita problemão."  Aperto os olhos ainda tentando ver algum sinal que Taehyung estava ali;

Olho fixamente para um brilho rápido e que passaria despercebido se eu não soubesse que aquilo era uma mira a laser apontada bem para o coração do senador James Karson naquele exato momento.

 

 


Notas Finais


Bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...