História Alpha Girl - Imagine Hoshi - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias EXO, Seventeen
Personagens Kai, Personagens Originais, Soonyoung "Hoshi"
Tags Abo, Alfa, Eaeo, Garota Alfa, Garoto Ômega, Híbrido, Imagine Hoshi, Imagine Hot, Imagine Hot Seventeen, Imagine Seventeen, Imagine Soonyoung, Ômega, Seventeen
Visualizações 317
Palavras 1.426
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Fluffy, Hentai, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 16 - Baka


Fanfic / Fanfiction Alpha Girl - Imagine Hoshi - Capítulo 16 - Baka

— Sabe quando você está escondendo algo de alguém? Como, esconder da sua mãe que você está saindo com o cara que ela não gosta ou contar pro seu pai que você quebrou a caneca preferida dele? Então… eu quebrei a xícara de vocês.


Não era um dia ensolarado e nem chuvoso. O céu estava nublado. Não parecia estar alegre e nem triste, ele só estava… entediado?


É… exato. O céu estava entediado.


Tão entediado quanto Hoshi, que estava sentado em sua cama olhando para o teto pensando no que deveria fazer diante daquela situação.


Algo de errado estava acontecendo com S/n, mas ele não conseguia nem ao menos imaginar o que poderia ser.


Ela estava estranha. Parecia tristonha e às vezes raivosa, de repente ficava manhosa e lhe enchia de beijinhos mas logo voltava a ter uma carranca no rosto.  


Os olhos do coreano passaram por todo o teto, olhando de lá a cá, enquanto turbilhões de ideias vinham a sua cabeça e ele não achava nenhuma que fazia realmente sentido.

O barulho que seu celular fez com uma notificação o fez esticar o braço para pegá-lo e ele abriu o e-mail que havia recebido. Era só mais uma propaganda de um resort para casais. Letras grandes com cores chamativas e um casal, aparente vindos de um comercial de pasta de dente de mãos dadas com um pôr-do-sol no fundo.


Soonyoung estava prestes a fechar o e-mail até piscar os olhos de forma pesada imaginando se ele e sua alfa poderiam ir ao tal resort. Afinal, tirando a foto ridícula do fundo, não parecia ser tão ruim.


“Se formos juntos não vamos conseguir aproveitar por causa dos fãs”


— Nossa! — Hoshi colocou a destra sobre o próprio rosto — Como eu sou burro — Ele enfiou os dedos entre os fios de cabelo rolando na cama depois de desligar o celular.


O que S/n tinha, era incômodo. Na rua, quando precisavam sair juntos para comprar algo ou fazer qualquer coisa, seu semblante era tristonho e ela ficava apreensiva em se aproximar, mas assim que chegavam em casa, ela podia abraçá-lo e sorri para o ômega o quanto quisesse, já que nenhum fã louco tiraria uma foto ou simplesmente veria a cena. Ela estava incomodada em não poder demonstrar seu afeto a Soonyoung em público. Tinha medo de que a imprensa trata-se aquilo de forma errada e sua imagem fosse prejudicada.


— Voltei, amor — Soonyoung estava tão distraído com seus pensamentos que finalmente pareciam ter sentido que não ouviu a garota abrir e nem fechar a porta quando entrou.


— Como foi com a Lola? — Ele rolou na cama mais uma vez dando espaço para S/n se sentar.


— Normal — Ela disse simples. — Tinha um grupinho de fãs quando saímos do Shopping — Ela suspirou e fechou os olhos relaxando e deixando seu corpo cair sobre a cama.


— S/n… — Hoshi estava apreensivo em aquilo que ele pensava não ser verdade, mas não faria mal perguntar, certo? — A gente precisa conversar — Ela se sentou mais uma vez para encarar o maior e suas orelhas em pé se abanaram.


— Da última vez que alguém me disse isso eu saí do laboratório e fui morar com a Lola.


— é Sério… senta aqui — Sua mão bateu na cama a fazendo suspirar e engatinhar até lá e logo se sentou olhando atentamente para o ômega. — Eu quero contar.


— Hm? — Insira aqui um “?” No rosto da nossa protagonista.


— Eu quero contar… pra internet… da gente… eu quero contar, S/n — A cabeça da garota quase entrou em colapso e como se um Gif de explosão estivesse sobre sua cabeça ela negou balançando o dedo indicador.


— Na-Não… a gente não pode — As palavras saíram tão rápido quanto uma lebre correndo. O que o mais velho disse a deixou atordoada e confusa. “Ele realmente quer?” — Espera… é sério?


— É claro que é sério! Nunca falei tão sério na minha vida. Tipo, a gente só se conhece a dois meses? Mas somos marcados, estamos condenados a passar o resto da vida juntos mesmo que um de nós não queira, então, se for pra ser um casal normal, que andam de mãos dadas na rua e que saem aos finais de semana pra comer um cachorro-quente na praça, temos que contar pras pessoas logo. — Foi tanta fala de uma vez que a autora ficou meio zonza. Os olhos do garoto encaravam os da menina, pedindo por uma resposta, pedindo por compreensão.


— Você quer mesmo fazer isso? — A alfa suspirou e depois que o outro concordou com a cabeça, a garota não pode deixar de sorrir.


•∆•


Say the name, Seventeen! Como é que vocês estão? Aqui é o Hoshi, como vocês podem ver — Soonyoung não estava acostumado em gravar aquele tipo de vídeo. Ele geralmente ficava a três ou quatro metros da câmera dançando com seus colegas e não com a câmera praticamente focando somente seu rosto.— Bom… Sabe quando você está escondendo algo de alguém? Como, esconder da sua mãe que você está saindo com a garota ou o cara que ela não gosta ou contar pro seu pai que você quebrou a caneca preferida dele? Então… eu quebrei a xícara de vocês, mas agora, eu estou indo comprar super-cola e vocês vão comigo.


Tudo bem, não era a coisa mais criativa que eles pesaram, mas entre as acessíveis, era a mais engraçada e talvez uma das mais românticas.


Agora, o garoto gravava o seu caminhar, como S/n lhe disse para fazer. Logo as imagens mudaram para um chão de madeira e logo estavam direcionadas a prateleira de suma loja de conveniência. Soonyoung não era a melhor pessoa para segurar uma câmera, mas também não era horrível nisso.


— Super-Cola, onde está você? Não tem super-cola... — A câmera tornou a mostrar o garoto dentro da loja — Eu vou em outra loja, mas esse doce é muito bom — Ele levantou um saquinho em frente a lente e logo ele estava pagando pelo doce que pegou.


— Tem outra no final da rua… nós vamos ver se tem alguma coisa lá… — Era engraçado como a câmera tremia enquanto o garoto andava e tentava fazer tudo como planejado e ficava repetindo o que deveria fazer. Bom, apenas para o editor, já que na versão final, tocava uma música animada e o filtro aplicado na imagem fez parecer que o dia estava mais claro, mais alegre e menos entediado.


— Nessa loja também não tem cola — Ele saiu do estabelecimento com um alguns cartões em mãos — Mas eles vendem cartões de aniversário muito bonitos… olhem só… Mas eu ainda preciso achar a cola para me redimir com vocês, então vamos andando.

— Ei! Hoshi! — A voz feminina entrou no vídeo e lá estava S/n, parada ao seu lado em outra loja de conveniência — Ele também está gravando gente, que menino mais chique — Era impossível não ser contagiado com o sorriso no rosto da garota e assim Soonyoung sorriu como um abobalhado.


— O que está fazendo em uma loja de conveniência a essa hora, S/n? Já vai escurecer — Ele virou a câmera para que os dois entrassem em enquadramento.


— Não preciso me preocupar, eu tenho meu ômega para me proteger — Ela sorriu abertamente e seus olhos quase brilharam observando o outro.


— E onde é que ele está?


— Bom, ele saiu para comprar super-cola mas como ele não voltou pra casa eu vim procurar ele.


— Você achou ele? — Poderia se dizer que os dois atuavam de forma mediana, mas ainda sim era engraçado como ver um filme de comédia com maus atores.


— Não — Ela fez uma carinha engraçada


— E a super-cola? — Ele virou o rosto para a câmera fingindo ajustar uma configuração


— Eu achei sim, por quê?


— Eu saí pra comprar cola e deixei minha alfa em casa.


— Espera, você tem uma alfa? — A garota começou a rir sem parar deixando o menino envergonhado por ter estragado a cena.


— Poxa Jagi, era pra você ficar séria, e não pra rir!


— Desculpaa… — Ela se aproximou e lhe deu um beijo na bochecha o fazendo corar e rir baixinho.


— o que foi, baka?


— Você é a alfa mais fofa que eu poderia ter achado em todo o mundo, S/n.


Eu nem preciso dizer que isso foi obra do tio Jongin, né?



Notas Finais


Ei pessoas, comentem 💙

Obrigada pelos 5K ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...