1. Spirit Fanfics >
  2. Alter Ego; Sasuke x Gaara >
  3. O4 - Abençoados pelo o seu batismo: Ilusão - Part. 1

História Alter Ego; Sasuke x Gaara - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


"Abençoados pelo o seu batismo" finalmente saiu! E adivinhem, serão separados em partes!! Provavelmente terão de três à quatro partes para contar mais detalhadamente.

Espero que realmente gostem pois esse episódio é definidamente maior de todos que eu já lancei até agora, então tem muita coisa também. Vou contar um pequeno spoiler para vocês! Irá ter especiais!

Sim! Serão episódio especiais, algo como ovas e fillers que temos nos animes, tirando pouco do contexto da história e colocando uma história por cima, vocês entenderam? KKSSK mas isso só será mais para frente ✌🏼🙂👌🏼

PRÓXIMO EPISÓDIO: "Abençoados pelo o seu batismo: O juramento. Part II"

⚠️ ALTER EGO também estará disponível no Wattpad, o meu user é @heybishamon assim como aqui do Spirit, o link também estará no final do blog.

— Kisses by me?? 😻💞👉🏼👈🏼

Capítulo 5 - O4 - Abençoados pelo o seu batismo: Ilusão - Part. 1


Fanfic / Fanfiction Alter Ego; Sasuke x Gaara - Capítulo 5 - O4 - Abençoados pelo o seu batismo: Ilusão - Part. 1

Com os cabelos negros bagunçados em seu rosto delicado, a morena sentiu os primeiros raios de sol a atingirem pela a janela. Abriu seus olhos castanhos escuros com bastante dificuldade e se sentou na cama baixa de forma vagarosa.

Coçou suas pálpebras pesadas e bocejou mostrando a sua exaustão devido a noite passada que, aparentemente, havia sido longa.

Não recordava de nada que poderia ter acontecido, olhou em volta do cômodo e percebeu que não estava sozinha, Elizabeth acabara de chegar com dois comprimidos e um como d'água em suas mãos.

Os deixou no criado mundo ao lado de suas cama e se sentou do lado da irmã que ainda estava sonolenta. Parecia que não houvesse ocorrido o ontem, passou sua mão pelos os seus cabelos tentando amenizar o volume.

Sua irmã saiu do recinto após avisá-la que o café já estava sendo servido na mesa, Aruna tomou seus remédios e se direcionou para o banheiro afim que pudesse tomar um banho quente para que espairecesse.

Tratou logo de se enxugar e vestir ao sair do banho, não estava acostumada a usar vestidos mas aquele em específico o caia como um luva, era lilás com renda banco em cada manga, penteou seus fios de cabelo fazendo depois um penteado básico com o de costume.

Saiu do cômodo e dirigiu-se a sala de jantar que onde estava sendo servido o café da manhã, observou de longe todos os seus amigos comendo sentados, Naruto e Kiba como sempre lutando entre si pelo o último pedaço.

Parou para observar a bela imagem que vinha em direção, Sasuke estava sem sua blusa deixando a mostra todo o seu abdômen definido, e pela o seu tom de pele meio bronzeado, poderia dizer que o garoto estava tomando banho de sol.

Ao se sentar na mesa, percebeu o olhar de todos sobre si, o que a preocupou bastante, parou de comer seu sanduíche e esperou terminar de mastigar-lo.

— O que há de errado?

— Você estava agindo de forma muito estranha ontem. Acabamos ficando preocupados. — Naruto explicou tentando não demostrar o tão receoso estava por falar comigo.

— Não sei o que deu em mim, peço desculpas.

— Está tudo bem, avise-nos caso algo estiver a incomodando, certo.

A mais nova assentiu e voltou a saborear sua refeição, enquanto se permanecia em silêncio absoluto, os ouvia falar sobre diversos assunto que não a interessava, Sakura que chegou no cômodo a pouco tempo, encarou a garota mas não ousou a interagir com a mesma.

Todos estavam bem animados, afinal, Kiba e Naruto finalmente teriam seus batizados e poderiam finalmente concretizar seus nomes. Bufou sem um pingo que paciência, já estava totalmente cansada daquele papinho.

Saiu dali batendo os pés não se importando se alguém iria notar, foi até o salão principal e se ajoelhou para que pudesse fazer suas preses. Desde pequena, por influência do velho Hisamoto, a garota levava a sério suas rezas, foi ensinada que seguindo o caminho se Deus, estaria livre de males.

Apertou fortemente o lado esquerdo de seu peito sentindo a mesma dor se fincar ainda mais, parecia que seu coração estava sendo alfinetando por mil espinho ou até mesmo por estacas de madeira. Deixou o resto de seu corpo tombar no chão gelado, seu corpo queimava como fogo e suava descontroladamente.

A ânsia de vômito era grande mas não saia nada quando tentava forçar. Havia algo extremamente errado com a pobre garota que se remexia no chão. A mesma foi encontrava por Elizabeth que se já não tivesse visto algo parecido, entraria em pânico.

A de cabelos branqueados apoiou a cabeça da jovem em seu colo e tratou rapidamente de lançar uma magia para que a mesma pudesse relaxar, logo a dor foi se esvaindo de seu peito e o enjoo também. Agradeceu mentalmente por aquilo.

Deixou que uma lágrima que prendia caísse sobre sua bochecha, lembrou do quão trágico aquele dia foi para a mesma. Todos aqueles adolescentes rindo de sua cara suja de tinta, seu vestindo branco que foi comprado com tanta dificuldade estragado. Podia ouvir novamente todos os xingamentos que faziam sobre si, a maltratavam por não ter magia correndo por suas veias, tratada como escória por não ter o mesmo nível que as crianças de sua idade.

Aquele era o motivo, todo aquele ódio que tinha pelo o batismo era resumido por aquele incidente. Recordava que nem mesmo Naruto, seu grande amigo, pode fazer algo para tentar tirá-la daquela situação, o choque era grande. Com a tristeza e o ódio que sentia, poderia estraçalhar todos que se encontrava ali, mas nunca conseguiria.

— Você está melhor? — Aruna foi tirada de seus devaneios pela a mais velha que a jeitava sobre seu colo, levantou dali desajeitada sentido suas pernas ficarem um pouco trêmulas. Apenas conseguiu responder um "sim, estou bem" andes de sair da visão de Elizabeth que possuía um olhar extremamente confuso.

Ignorou todos que chamavam sua atenção pelo o caminho, tentou o mais rápido possível chegar ao seu quarto mas parecia que a cada passo, ficava mais distante. Fechou a porta com força e deitou-se de bruços, deixou com que seu corpo ocupasse toda a cama. Fechou os olhos tentando esvaziar sua cabeça, aos poucos, a mesma foi relaxando o bastante para dormir.

[...]

— Acha que iremos sobreviver? — A pequena garota encarou a irmã que enrolava um cachecol vermelho em seu pescoço.

— É claro que vamos, somos filhas dele, esqueceu? — Falou irritada, se levantou da pequena em que se sentava e pegou um pedaço de carne fria que estava guardando, comendo logo em seguida.

— Não, irmã.

— Ah desculpa, esse era o último pedaço, parece que você vai ficar sem o que comer hoje, irmã. — Sorriu sarcástica, adorava provocar a garota que passava frio e fome enquanto se esbanjava e desperdiçava coisas que estavam em falta.

— Por que fazes isto, irmã?

— O quê?

— Eu perguntei, o PORQUÊ VOCÊ FAZER IS-

Um tampa forte atingiu seu rosto deixando a região extremamente avermelhada, a garota passou suas mãos trêmulas pelo o frio sobre a região e soltou um pequeno gemido de dor.

— Enquanto eu estiver no comando, você sofrerá as consequências de suas falhas, é assim que deve ser. Ma-nin-ha.

[...]

O sol já estava se pondo e os moradores da aldeia chegavam para o batismo levantando seus respectivos filhos, Naruto se olhou no espelho pela a quinta vez entre um curto espaço de tempo, quanto mais olhava, mais achava defeitos onde não tinha. Passou as mãos por seu rosto nervoso enquanto suspirava pesado.

Ajeitava várias vezes o anel de flores em sua cabeça, esfregava os sapatos com um molhado tentando retirar qualquer tipo de sujeira. Ele estava definitivamente nervoso.

O seu grande dia havia chegado, depois daquela noite acordaria como alguém importante que futuramente faria parte de algo importante, desde que ainda era pequeno, sonhava com esse dia. Era um grande passo para começar o seu sonho de infância, se tornar um dos kage, uma das pessoas mais poderosas do mundo.

Recebeu a visita de Sasuke em seu quarto, não disse nada e apenas retirou seus chinelos e caiu sobre a cama do capaz, que lhe lançou um olhar incrédulo. Revirou os olhos e começou a relembrar o juramento que ensaiava a dias. Para a sua sorte, lembrava de quase todos os versos.

Estudar nunca foi seu forte, mas sempre se esforçava quando estava relacionado a algo importante ou de seu interesse. “ego animus pura offerre tibi in gloriam nomini meo”, odiava o fato de ter que falar o juramento na língua da magia, de fato, o latim não era para o mesmo.

Sasuke ainda teve que ajudar o amigo que se encontrava em estado de desespero interno, o moreno nunca foi de ajudar o próximo, mas como os dois haviam sido criados juntos dês de pequenos, não viu motivos para não fazer esse favor a ele.

— Mas que droga dobe, dá pra parar? — Naruto não parava de rir de nervosismo, e Sasuke já estava sem paciência para aturar tal criancice vindo do amigo.

— Sasuke você não está ajudando.

— Você que pediu minha ajuda, seu cara de batata, então aguenta.

As porta de seu quarto foi aberta por Ren Hisamoto que avisou de mediato que estava quase para começar. Sasuke jogou o papel com o juramento escrito em Naruto e tratou de sair do quarto do rapaz, o loiro se olhou no espelho — novamente — e chegou se algo estava errado, tendo certeza que não, saiu do cômodo apagando as luzes, rezando internamente que tudo ocorra bem.

Chegou no salão principal e se surpreendeu, estava lotado como nunca. Caminhou até o altar ficando perto dos outros participantes do batismo, procurou a silhueta de Kiba e de seus familiares, porém percebeu a falta de uma pessoa em específico, Aruna.

— Olá, caros amigos e vizinhos de nossa aldeia. Espero que todos estejam bem confortáveis em nossa igreja, hoje realizaremos o batizado de jovens guerreiros que sairão daqui prontos para iniciar sua trajetória como alguém importante para este mundo. Iniciaremos a noite com baste comida e música, chamo aqui agora uma de nossas participantes de hoje para cantar para nós. Com vocês: Koishi Narumi.

A garota foi aplaudida por todos que estavam ali, o padre Hisamoto saiu da frente do microfone para dar espaço para menina. Koishi Narumi era conhecida por ser bastante habilidosa, principalmente quando se tratada de instrumentos musicais, os usavam como armas.

Boatos dizem que suas grandes habilidades em combate chegou até nos ouvidos de vilas próximas, assim como Naruto, iria embarcar em uma viagem para Konohagakure.

A loira começou a cantar suavemente atraindo a atenção de todos ali, sua voz era bela quase que hipnotizante para aqueles que ouvisse, se não tivesse ciente de suas habilidades mágicas com a música, seria facilmente enganado pelo o canto da sereia.

Ao terminar, foi aplaudida novamente e se retirou dali indo ao encontro das colegas do outro lado do altar, riu ao ver que alguns dos meninos a encaravam hipnotizados, porém se intrigou ao ver que o loiro tinha total atenção para outra coisa. Caminhou tranquilamente até o mesmo, deixando as amigas para trás falando sozinhas.

— Algo está te incomodando, gatinho? — Falou em um tom sensual.

— Não exatamente, estou procurando uma pessoa.

— Não irá encontrá-la facilmente no meio dessa multidão, estou certa?

— Tem razão, mas prefiro esperar.

— Você é um rapaz incrivelmente atraente, sabia?

— Realmente, tenho que agradecer pelo o elogio, mas saiba que não cederei aos seus encantos.

— Do quê está falando

— Acha que eu não percebi? — Ela sorriu sem entender o que o leiro queria insinuar. — Você usa magia proibida, técnicas de manipulações são proibidas paras aqueles que não são formados.

— Tem razão, eu às uso, porém tenho minhas razões. Algo que lhe interessaria bastante se me deixasse mostrar.

— Obrigada, mas apenas quero me concentrar em decorar o resto do meu juramento, se me der licença, você está me atrapalhando.

— Sei de algo que você não sabe. Aruna Asuna não é quem vocês pensam.

O loiro que já estava se virando para conversar com um dos seus amigos ao lado, parou para prestar atenção na garota e em suas palavras. O mesmo foi arrastado para fora da igreja pela a moça que insista em tal assunto, os dois pararam na frente de uma carroça cheia de barris de cerveja.

Naruto suspirou dando espaço para que a garota se pronunciasse.

— Precisam matá-la. — Murmurou baixo.

— O quê?

— Aruna Asuna precisa ser morta, o mais rápido possível.

— Pera aí, do que você está falando? Como assim ela precisa ser morta? Ela não fez nada para ninguém. — Falou incrédulo com tais palavras, Koishi retirou uma flauta branca que escondia de baixo de seu vestido avermelhado. Sem mesmo perceber, foi lançando contra o chão fortemente, destruindo um pedaço do mesmo, gemeu de dor ao sentir suas costelas latejando por dentro.

— Até que você é gatinho, mas muito fácil de atrair. Diga-me tudo que você sabe sobre Aruna Asuna, se falar eu o deixarei ir.

— Do quê v-você está falando, sua louca?

A menina bufou sem paciência, pisou fortemente nas costas do garoto que poderia jurar que as ouviu quebrarem com a forte que a mesma colocou no chute.

— Para o seu azar garoto, eu estou sem paciência hoje e preciso fazer o meu trabalho rápido, me fala logo o que eu preciso.

— Eu não vou falar nada. N-Nunca faria isso.

— É uma pena, pois eu gostava de você. — O som de uma flauta soou suavemente em seus ouvidos, com muita força se virou deixando suas costas no chão quebrando e viu a imagem de Koishi sendo mudada drasticamente, seus olhos negros se tornaram dourados e sua escura.

Seus cabelos loiros claros tomaram um aspecto seco e ruivo enquanto em sua cabeça se formavam enormes chifres, em diferentes circunstâncias, o mesmo riria daquela situação e zombaria.

Naruto ainda tentou se levantar para fugir dali mas pois impedido, o som da flauta se intesificava com os segundos e já poderia sentir os efeitos causados pela a mesma. Era uma arte proibida, usada por pessoa de alto escalão, o nível de poder que ela transmitia era surreal, poderia ser uma humana qualquer. Não, ela era mais do que isso, um demônio.

O loiro foi agarrado fortemente pelo o pescoço, sendo encostado na parede logo em seguida. Sentiu os lábios do demônio encostarem nos seus, logo sua visão se tornou embasada e já não podia escutar mais nada, tudo era tão silencioso.

Ele havia perdido a consciência, estava sobre o controle da flauta demoníaca.

— Agora presta atenção garotinho, tenho um trabalho para você, então espero que você faça direitinho, ok?

[...]


Notas Finais


⚠️ALTER EGO NO WATTPAD; https://my.w.tt/z9XpPeWNI7

GOSTOU? QUER MAIS? Aguardem o próximo episódio, como sempre venho dizendo, os episódios estão passando por constantes revisões para melhorar a leitura de vocês, então caso encontre algum erro, peço para que me perdoem.

⚠️ PRÓXIMO CAPÍTULO: "Abençoados pelo o seu batismo: O juramento - Parte II."

— Kisses by me?? ✌🏼😗💞👉🏼👈🏼


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...