História Aluga-se um noivo (adaptado) (chaverroni) - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Christian Chávez, Maite Perroni
Personagens Christian Chavez, Maite Perroni
Visualizações 8
Palavras 914
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 13 - Cap 13



 


Ás vezes parece que ele gosta de mim. E esse beijo foi um desses momentos. Senti um calafrio na espinha e uma tremedeira muito mais intensa nos joelhos.


 


E seguiu me beijando o queixo, o pescoço, brincando com meu brinco em sua boca, mordendo minha orelha, arfei, inevitavelmente, e ele voltou a beijar meus lábios, língua sobre língua, boca colada, saliva morna e uma tensão sexual crescente.


 


Descolamos nossos lábios em busca de ar, e rimos um pouco da situação.


 


–Seu batom tá todo borrado.


 


–É. Deve estar.


 


–Já disse adoro esse seu “é”?


 


–Algumas vezes.


 


–Vai ser bom você entrar com a boca de quem andou beijando.


 


–A sua tambem tá manchada.


 


–Que bom.


 


Entramos e dessa vez todos nos olharam, não pude evitar sentir prazer ao ver a cara de bunda do Rodrigo! Christian  era maior, mais forte, mais bonito e apesar dele não saber, mais pirocudo também! (O que me fez rir por dentro).


 


Apesar disso ele não pareceu surpreso, claro, Leticia deve ter lhe contado sobre o Christian  e provavelmente a fofoca do momento era sobre o “noivo da Maite”.


 


Limpávamos os lábios quando Luiza veio nos cumprimentar.


 


–Oi gente! Mas vocês não se largam um minutos não é?


 


–Oi Lulu. Aproveita que está aqui e apresenta o Christian para o restante do pessoa, eu simplesmente não tenho estomago para aqueles dois.


 


–Pode deixar.


 


Junior me alcançou me dando um abraço.


 


–Tudo bem?


 


–Tudo. –Claro que não! Meu ex namorado com minha ex amiga e eu complemente apaixonada pelo Christian 


 


Cho que não estava me sentindo bem, de verdade. O ensaio começou mesmo com Geovana atrasada, dez minutos depois ela chegou toda esbaforida com o irmão, Fernando, que era um dos padrinhos também.


 


Eu estava no “altar” representando a família do noivo sendo observada por Christian, na cadeira como convidado, e eu sorrindo feito uma retardada toda vez que ele fazia mimica, cada hora falando uma coisa mais louca que a outra, Rodrigo vez e outra me olhava seguindo meu olhar.


 


Christian  moveu os lábios “quero te chupar”, segurei o riso alto e fingi uma tosse, o pastor estava falando algo sobre Deus ser a terceira presença no matrimonio e Christian  falando bobagens sem parar, me deixando à vontade, me fazendo esquecer que Leticia estava ao meu lado e Rodrigo na outra ponta.


 


De repente o vi se mover desconfortável, puxou o celular, com uma cara feia e digitou alguma coisa, arrumou o cabelo e vi seus lábios se movendo mais uma vez, pensei que teria de sair e já estava até triste, mas ele quase me fez desmaiar.


 


Seus lábios me disseram sem que saísse um som sequer: “eu te amo” e sorriu.


Me senti pequenininha, meu coração se apertou tão forte, meu olho marejou, tentei não chorar, foi instintivo que lhe respondesse da mesma maneira, “eu te amo”.


 


Ele me ama.


 


Ele me ama!


 


A lágrima que segurava bravamente escapou pelo rosto e a capturei disfarçadamente. Olhei para frente e percebi Rodrigo muito sem graça, tomando conta da nossa conversa.


 


Ah. Entendi.


 


Agora sim estava precisando de ar, respirei fundo. Respirei fundo de novo.


 


E de novo...e não deu.


 


Foi só o tempo de pegar minhas coisas sobre uma das cadeiras. E foi a cena mais esdrúxula de todos os tempos, a irmã do noivo saindo correndo do salão, no meio do ensaio de casamento, sem olhar pra trás, chorando feito uma tonta desesperada.


 


Puxei da bolsa as chaves do carro, apertando o botão de destravamento do meu Civic g10, abri a porta correndo e uma mão empurrou o vidro fechando-a com violência.  


 


–Que porra é essa, Maite?


 


E a otária aqui em prantos.


 


–Querida...


 


–Não me chame de querida! Eu não sou sua querida! E tira a mão de mim!


 


Meu irmão apareceu na porta, estava longe suficiente para nos ouvir, mas podia nos ver e Christian  me abraçou apertando firme meu corpo.


 


–Seu irmão está olhando. Se acalma.


 


–Não consigo, Christian, não consigo. –eu só sabia chorar e sofrer, a dor no meu peito era tanta, não pesei que me sentiria destroçada com a situação.


 


–Espera aqui, ouviu? Espera!


 


Christian  se afastou correndo, entrei no carro disposta a ir embora, mas o vi falando com meu irmão e Junior lhe deu um aperto de mão, Christian  voltou correndo e abriu a porta do motorista.


 


–Chega pra lá, Maite.


 


Obedeci e ele arrumou o banco e os espelhos do carro, dando a partida em seguida e ficava me olhando preocupado, enquanto estava encolhida no banco, chorando e chorando. O coração em pedaços.


 


–Será que dá pra me dizer o que está acontecendo?


 


Não dá! Não dá pra dizer que eu te amo, seu cretino! De repente ele me olha estranho


 


–Isso tem a ver com o seu ex namorado ou comigo?


 


Silêncio e lágrimas caindo.


 


–Devo entender seu silêncio como sendo comigo.


 


De repente ele freia o carro e gira o volante seguindo o aminho contrário, e isso me assusta. Ele passa da entrada para o meu apartamento e segue adiante.


 


–Aonde estamos indo?


 


Foi vez dele ficar calado e isso me matou, de medo, de ansiedade e de repente me deu um estalo de realidade, e se ele foi um assassino?? E se for um maníaco do parque??



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...