História Álvaro e Itziar - Sentimento Louco - Capítulo 51


Escrita por:

Postado
Categorias La Casa de Papel
Personagens Personagens Originais, Professor, Raquel Murillo
Tags Álvaro Morte, El Professor, Itziar Ituno, Raquel Murillo, Sérgio Marquina
Visualizações 216
Palavras 1.388
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá beninas, espero que curtam o capítulo, bjs e inté o próximo.

Capítulo 51 - Custou caro


2 meses depois

Pov Itziar

Álvaro e eu estávamos vivendo como casal normal, na verdade quase normal, já que durante a semana dividiamos o tempo entre gravações, entrevistas que já eram muitas antes de assumirmos a relação, depois da coletiva o número de convites pra todos os programas possíveis não paravam, assinamos contratos pra comeciais, inúmeras marcas nos faziam propostas pra comerciais como um casal, e praticamente todos os fins de semana passávamos com as crianças e durante as gravações Álvaro fechava a cara já que ele filmava dentro do banco e eu no esconderijo junto com Tiago, ele procurava não reclamar, mas sempre que me via ao lado de Tiago fazia as mais variadas caras e bocas, o divórcio foi assinado mas ainda seria feita uma audiência de guarda pra decidir com quem os gêmeos ficariam, mas naquela semana seria a audiência final do processo que abri contra Blanca, foi uma semana que passei apreensiva porque queria que ela respondesse formalmente por tudo o que provocou na minha vida, mas ainda sim ela era a mãe dos filhos de Álvaro e eu sempre tinha receio de ter talvez ido longe demais ao processá-la, mas Álvaro sempre me acalmava, um dia antes eu estava muito nervosa e decidi me destrair ensaindo minhas falas e como a cena seria de Raquel e Dallas mais uma vez, nós estávamos ensaiando juntos quando vi Álvaro mais uma vez torcer o nariz diante da cena, Tiago apenas sorriu, e disse que ia tomar um café.

- Você não tem jeito mesmo, eu sorri pra ele.

- Eu? Eu nem disse nada, estava indo comprimentar você e seu melhor amigo e ele já saiu andando... Mas é bom mesmo ele saber quem manda aqui e que você é minha.

- Você é pior que criança, por Deus, como eu consigo te aturar?

- Olha esse rostinho aqui... Você não resiste, mulher, pode confessar.

Bati nele com o Script.

- Eu só acho que você fala demais pra quem foi fotografado de cueca por uma colega de elenco.

- Mas de novo essa história? E depois eu que sou o cimento?

- Você acha que eu não vi onde praticamente estava a mão dela naquela foto sua com as duas atrizes?! Qual seria sua reação se Tiago me fotografasse de calcinha e tirasse uma foto com a mão quase no meu seio?

- Primeiro que nem estavamos juntos nessa época, segundo que eu esganava ele, e terceiro, eu já falei que fica linda com ciúmes? 

- Eu? Com ciúmes? Daquela assanhada? E além do mais de bonita ela não tem nada, é bem sem graça na verdade, é ficava olhando pra você como se fosse pular em cima de ti a qualquer momento. 

- Irene é uma mulher bonita, não acho ela tão sem graça assim.

- Ah não acha? Então vai lá com ela, morre com ela. 

- Eu tô brincando sua ciumenta, vem cá, ele me puxou gargalhando e depositou um beijo em minha bochecha. 

- Eu te detesto profundamente Álvaro Antônio Garcia.

- Só vim ver como você estava, sei que está apreensiva com o final do processo finalmente. 

- Estou sim, e você como está? A audiência de guarda dos gêmeos é em três semanas. 

- Estou confiante e tranquilo, mas não vamos falar desses processos agora, amanhã nos preocupamos ok?

- Certo. 

No dia seguinte levantei cedo e me arrumei, uma camisa azul clara de algodão, uma calça preta, uma sapatilha preta, meu cabelo solto, uma maquiagem leve, me olhei no espelho e sorri, estava vestida de Raquel Murillo aparentemente, Álvaro também se aprontou com uma roupa simples social mas sem gravata, olhei pra ele que sorriu pra mim. 

- Lembre se que independente do preço que Blanca pague é apenas o preço pelas escolhas dela, fique tranquila, sim? Vamos? 

Ele estendeu sua mão pra mim que a segurei com força e seguimos pro tribunal. 


Pov Blanca 

Os dois últimos meses foram um inferno, dormia a base de calmantes e tive que contratar uma babá pras crianças em tempo integral porque eu simplesmente não tinha paciência com eles naqueles dias, nas visitas da assistente social ou nas conversas com a psicóloga que daria também sua avaliação pra que fosse definido com quem as crianças ficaram eu me forçava a vestir uma máscara e fingir que tudo corria na mais perfeita ordem, eu era a mãe e ninguém cuidaria dos meus filhos melhor que eu, aqueles eram apenas meses difíceis, o divórcio, o processo que a mulherzinha abriu contra mim, a audiência de custódia, eu estava um caco, e sempre que reconhecida na rua podia ver os sorrisinhos maldosos e olhares de julgamento, Itziar se saiu como bela vítima e embora Tiago também tivesse cometido traição apenas eu era apontada nas ruas e perdi minhas redes sociais depois de tantos ataques.

Enfim o meu julgamento chegou, mesmo com os remédios não consegui dormir na noite anterior, levantei e me arrumei da melhor maneira possível, uma calça preta flare, um salto, uma camisa de linho off White, e um blaizer preto de poa, eu pareceria bem, não deixaria Itziar sair por cima ainda que a julgada fosse eu.

Entrei na sala a de audiência com meu advogado e medi a desqualificada da cabeça aos pés com cara de desdém, foram apresentadas as declarações que eu dei na mídia, um falatório desnecessário, eu não consigui ouvir nada, minha cabeça definitivamente não estava ali, só consegui o ouvir decretar a sentença, ali a ficha realmente caiu de que eu tinha feito uma grande besteira.

- Senhora Blanca Clemente pelos crimes de Calúnia e difamação contra Itziar Ituno Martinez, a pena poderia acarretar em até 6 meses em regime fechado, mas por não ter nenhuma passagem pela polícia e nenhum histórico de violência ou nada do tipo, a senhora prestará serviços comunitários por um período de 6 meses no Refeitório de Maria Imaculada. 

Era um refeitório que atendia a população carente numa região pobre de Madri, sabia apenas que o lugar estava sempre lotado de pessoas em situação de pobreza extrema.

Eu não podia acreditar, estava sendo condenada a fazer trabalho comunitário no meio de pessoas sujas e fedidas, saí sem reação daquela audiência.

Cheguei em casa e dispensei a babá, sentei no tapete com meus filhos brincando com os dois, naquele momento estava muito claro que qualquer juiz daria a guarda dos meus pequenos pra Álvaro, meus pais assistiram a audiência, embora tivessem se separado foram juntos a minha casa logo em atrás pra me dar apoio, eu só queria passar aquelas semanas seguintes cuidando dos meus pequenos, há muito tempo vinha sendo uma mãe omissa e irresponsável, as três semanas seguintes só os queria o mais perto possível pois sabia qual o resultado a audiência traria, tentar prejudicar Itziar e enganar Álvaro me custou tudo o que eu tinha.


Pov Álvaro

Fiquei aliviado com a sentença, Blanca não seria presa mas cumpriria serviço comunitário, aquela foi a melhor coisa que o juiz poderia ter determinado, naquele momento eu tive certeza que qualquer juiz me daria a guarda dos dois e fiquei muito feliz, mas Itziar não parecia nenhum pouco animada, voltou totalmente calada no carro, quando chegamos em casa decidi quebrar o silêncio.

- Porque está com essa cara? Não era o resultado que queria?

- Claro que sim, mas embora arrumada, Blanca me parecia tão mal.

- Depois de tudo o que ela aprontou nada mais justo que ela se sinta mal.

- Não é isso... Mas me deu pena, ela está prestes a perder os filhos.

- Você fala como se eu fosse um monstro em fazer isso.

- Sabe que não é o que estou dizendo, mas talvez exista uma maneira de que tudo se acerte e nenhum de vocês dois sejam afastados dos filhos.

- infelizmente a Blanca está desequilíbrada, mas não tenho a menor intenção de afastar meus filhos da mãe, não por ela, mas eles não merecem isso, não seria certo, vou conversar com meu advogado e vamos chegar a uma solução, agora desfaça essa cara por favor, porque Blanca não merece que fique mal por ela.

- Não é por ela, é pelas crianças.

- Se apegou a eles não é?

- Sabe as vezes me pego sentindo falta da bagunça no meio da semana, mesmo quando chegamos cansados as vezes acho que vou chegar aqui e ver um monte de brinquedos espalhados pela sala.

- Eu vou dar um jeito, você vai ver, confia em mim. 


Notas Finais


Eai???? Comentem please


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...