1. Spirit Fanfics >
  2. Alvo 001 - Yoonmin >
  3. Dirty Deeds Done Dirt Cheap

História Alvo 001 - Yoonmin - Capítulo 7


Escrita por:


Capítulo 7 - Dirty Deeds Done Dirt Cheap


Fanfic / Fanfiction Alvo 001 - Yoonmin - Capítulo 7 - Dirty Deeds Done Dirt Cheap

Jimin não sabia que horas eram, mas sabia que estava amanhecendo quando saiu de debaixo do corpo de Yoongi na cama onde o sequestrador dormia e fugiu do quarto. Tinha passado o dia observando o mais velho, que agora o deixava ficar na sala ora pintando ora assistindo televisão. Era o último dia que ele passaria ali. Aquele dia contava sete dias desde que fora sequestrado. Hoje ele receberia a resposta se seu pai teria liberado Yoongi para o matar.

Morte. Jimin nunca tinha pensado muito naquilo, sobre como ou onde morreria. Ou sobre a vida após a morte, ou sobre céu e inferno. Não tinha medo da morte, mas certamente não queria morrer. Ainda mais pelas mãos do homem que passou quase uma semana inteira transando. 

Ele ainda não tinha uma conclusão sobre o que estava acontecendo, nem tentava ter na verdade. Era só sexo, louco e insano, que o deixava de pernas bambas e o levava ao paraíso toda vez, então, naquele momento ele acreditou que iria para o inferno. Com certeza iria para o inferno. 

Digitou a senha do portão de ferro, senha que ele conseguiu ver qual era quando Yoongi o deixou algemado na mesa quando saiu para ir a cidade buscar comida. E agora estava ali, vendo o galpão se abrir, vendo a luz do sol de novo depois de uma semana. Saiu afobado, tentando proteger os olhos e se acostumar com a claridade, nem se lembrou de colocar roupas, grande erro, estava apenas de cueca e uma camiseta preta cumprida que era de Yoongi. Tinha seu cheiro nela, perfume caro e cigarros baratos. E o pior de tudo, estava descalço. Nem lembrou de pegar a chave do carro que estava em cima da mesinha, mas lembrou de pegar a arma. 

Iria fugir, iria embora, tinha que ir.

Parou ao lado do carro, respirando fundo, sentindo seu coração bater no peito. Iria andando ate a estrada, quem sabe alguém passaria e o levaria dali. Mas pra onde ele iria? Não podia voltar pra casa, não depois disso tudo, depois de seu pai nem se importar com sua vida ou seu sequestro. Não tinha nada de dinheiro. Ainda não tinha profissão, visto que não tinha terminado a faculdade ainda. Jimin não tinha nada. Não tinha pra onde ir ou onde voltar. O que ele ia fazer da vida?

- Jimin, volta pra dentro agora - ele escutou a voz de seu sequestrador/fodedor enquanto estava de costas olhando para o carro. Se virou lentamente e viu ele apontando uma arma para si. Irônico não? Estava vestido da forma como fora dormir após transarem e tomarem banho na noite anterior, apenas uma calça de moletom preta jogada nos quadris que deixava ver as tatuagens em sua linha V. - Pra onde acha que vai? Ou onde acha que vai conseguir chegar? Assim, sem nada?

Jimin tentou não se mostrar frágil nos sete dias que passou ali. Respondia na mesma altura de Yoongi, o confrontava, não se permitiu chorar. Mas ali, naquele momento, vendo o rosto dele, aqueles olhos que já não o olhavam como alvo mais, mas como um igual, sentiu seus labios tremerem e sua vista embaçar - Não quero morrer Yoongi, ou pior, ser morto por você. Não tem outra pessoa que possa fazer isso?

- Eu nunca deixaria ninguém tocar em você Jimin - Yoongi disse duro, se aproximando, ainda com a arma apontada.

Jimin riu, um riso completamente sem humor algum e tirou a mão das costas, tambem apontando a arma pra Yoongi - Se eu matar você consigo a chave do carro e fujo pra longe. Depois vendo ele e saio do país.

- É um bom plano Jimin, mas e depois, o que vai fazer?

- O depois eu penso depois, se eu ficar aqui e você me matar não vou ter nem um depois pra pensar. Prefiro arriscar.

Yoongi sorriu de lado, aquele maldito piercing dançando em seu lábio inferior - Suas mãos estão tremendo, tenho certeza de que você nunca nem segurou uma arma, nem sabe destravar.

Jimin engoliu em seco, mexendo na arma com os dedos, a destravando - Fiz aulas há uns dois anos atrás, eu sei manusear uma arma.

- Certo - Yoongi se aproximou mais um passo - Porque ta tremendo então?

- Porque to apontando pra você, merda! Não sei nem quem você é, só sei o tamanho do seu pau e o estrago que ele faz em mim, sei o poder das suas mãos e a habilidade da sua língua, sei dos seus movimentos e os pontos de prazer do seu corpo e como você conheceu rápido o meu, sei decorado algumas tatuagens, sei o gosto do seu piercing junto a whisky e cigarro quando você me beija, é só isso que eu sei, e mesmo assim, mesmo com a possibilidade certa de você me matar, não consigo pensar em atirar em você. - ele dizia tremendo ainda mais, as mãos segurando o gatilho, as pernas arrepiadas pelo vento gelado que batia naquela manhã, apesar do sol estar forte.

- Eu ainda não recebi a decisão Jimin - o sequestrador se aproximou mais, estavam agora na distância das armas apontadas um para o outro.

- Eu já sei qual decisão vai ser, eu já te disse, ele não liga, com certeza sua conta já deve estar recheada pelo preço da minha cabeça. - ele riu novamente sem humor - Acho que nem isso, só pelo serviço, minha cabeça não vale tanto assim.

Yoongi suspirou - Vale sim Jimin. 

- Vale? Vale pra você? Porque eu tenho certeza de que na hora que você ver a mensagem eu nem vou sentir, vou morrer sem nem sentir, você disse isso pra mim nos primeiros dias. Eu acho que não conseguiria ser morto por você...

- Jimin - Yoongi falou dessa vez mais forte, chamando sua atenção no momento em que Jimin virou a arma e a encaixou em seu próprio queixo, os olhos fechados em um aperto dolorido. 

- Eu prefiro fazer eu mesmo - disse deixando as lágrimas rolarem dessa vez - Não quero que seja você. Não sei se temos uma vida após essa, mas não quero talvez me lembrar que você, quem me fez sentir mais prazer em toda minha vida, também foi o que me tirou dela. Não quero.

- Jimin, não faz assim, por favor - a voz de Yoongi soou diferente pela primeira vez, em nada aprecia aquele homem intimidador e dominador, que mandava e desmandava em si dentro daquele galpão. O tom de voz dele fez Jimin abrir os olhos, queria ver seu rosto uma última vez, só pra que, no último segundo, confessasse pra si mesmo que tinha se apaixonado por seu sequestrador.

- Me desculpe Yoongi - ele disse.

E apertou o gatilho.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...