História Alvorada - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Conto, Ditadura, Drama, Rebeldes, Revolução, Super Poderes
Visualizações 3
Palavras 1.222
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Científica, Luta, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Pedimos desculpas pelo atraso deste novo capítulo, houve imprevistos na equipe então fomos obrigados a adiar. Como forma de desculpas esse será o maior capítulo até o momento.
Enjoy! Namastê! ;)
~El Papi

Capítulo 3 - A Cidade Ádria



Ao raiar da manhã, Cassius se levanta de sua cama e começa a se preparar para partir.
Ele então se dirige ao comodo em que o senhor está.


Senhor Misterioso: -Preparei algumas coisas que irão lhe ajudar na cidade de Ádria. "Responde o senhor com uma mochila em mãos"
Cassius agradece e vai em direção à saída da vila. Já na saída, ele se despede do Senhor Misterioso, o homem acena com um sorriso alegre, ansioso pelo que está por vir.  
Na estrada, Cassius acena por carona, afinal, perderia muito tempo indo á pé. Depois de um tempo acenando, um carro começa a parar. 
???: -Ei, amigo. Para onde está indo? "Indagou o motorista."
Cassius: -Estou indo à cidade de Ádria. "Respondeu Cassius."
???: -Que sorte a sua! Eu irei passar próximo à Ádria. "Disse o motorista com um sorriso." Venha, pode subir!
A viagem então se inicia e o motorista coloca uma música... 
*King of the Clouds.*
Durante a viagem, o motorista comenta:
"O céu está lindo hoje, não?"
Cassius: -Err... mas está nublado...
???:  Exatamente. As nuvens me fascinam, não sei o porquê. Cada uma é tão diferente da outra, é reconfortante poder observa-las. Cassius tenta segurar a risada, e responde:
Cassius: -Um gosto peculiar para um jovem como você. "Os dois riem"
???: É verdade, acabei de me lembrar! Eu não perguntei seu nome, como você se chama?
Cassius: -Que rude da minha parte, meu nome é Cassius!
???: Cassius? Seu nome não me é estranho hahaha, mas de qualquer forma, oque você vai fazer em Ádria? É dificil ter turistas naquela pobre cidade...
Cassius: -Estou indo resolver... alguns assuntos...
O motorista parece ficar tenso com a resposta de Cassius
???: Há boatos de soldados se dirigindo para esta cidade e monitorando-a de perto
Gotas de suor começam a descer em seu rosto, sua tensão fica explicita.
???: -Você é... um Soldado do Império?
Cassius: -An? O que? Não! Tudo menos isso.
Cassius: -Estou indo resolver alguns problemas familiares com alguns parentes meus que moram lá. "Cassius mente sobre suas verdadeiras intenções em Ádria"
O motorista parece aliviado
"Não o culpo por ficar tenso deste jeito, qualquer um teme ao império" - Pensa Cassius


*2 horas depois*


???: -Aqui é o lugar mais próximo de Ádria que eu posso ir. O resto é com você.
Cassius: -Obrigado pela carona, te devo uma!
???: -Por nada! Boa sorte com sua família haha!
Cassius acena para o motorista e então ele buzina e parte.
Sozinho novamente, Cassius caminha por uma longa estrada de terra com uma mochila em suas costas em direção à Ádria. Após alguns longos minutos andando ele finalmente chega na cidade.
A pobreza parecia assolar aquelas terras, as ruas eram de barro, as moradias que haviam ali eram todos casebres, pessoas mal vestidas e desnutridas. 
"Oque o império iria querer numa cidade tão precária dessas?" - Cassius pensou
Os moradores olham para Cassius com um semblante triste, suas almas pareciam gritar por ajuda. Cassius continua sua caminhada pela cidade frustrado por não poder fazer nada para ajuda-los. 
Adentrando mais na cidade, ele se depara com grande portão rodeado por muros. O Portão se abre, alguns guardas saem de dentro deste lugar, parecem furiosos com algo. Eles parecem ir em direção da entrada da cidade...
"Eles não parecem ser soldados do império. Oque será que há atrás desses muros?"
Cassius intrigado, decide tentar entrar neste lugar, porém é barrado por outros guardas que vigiavam a entrada.
Guarda: -Não é permitido a entrada de estrangeiros sem autorização aqui! Por favor, dê meia volta.
Cassius então recua. 
"Deve haver outra forma de entrar, mas... como? Eu poderia tentar escalar o muro mas não vou conseguir apenas com as mãos, vamos ver oque o velho deixou para mim nesta mochila, pode ter algo útil" 
Dentro da sua mochila ele encontra uma... "uma pistola? err não, isso é... Um GANCHO FIXANTE! Ele realmente previu que eu precisaria disso? me dá arrepios só de pensar...
Com o gancho em mãos, Cassius se distancia do portão e começa a rodear o muro. Ele encontra um lugar que parece seguro e longe do campo de visão dos guardas. Ele atira e o gancho parece se fixar no muro, assim permitindo a escalada.
Após chegar em cima do muro, ele descobre oque há do outro lado...
"Uma outra... cidade!? Não, ainda é Ádria mas essa parte é muito mais evoluída do que a parte que eu vi na entrada... porquê?" Cassius pensa
"Não importa, eu não posso perder muito tempo, preciso achar o Despertado o mais rápido possível." 
Ele entra na parte restrita da cidade e começa a andar pelas ruas evitando chamar atenção. "É muito diferente da outra parte, tem até mesmo paveamento aqui." Pensa Cassius observando tudo a sua volta.
!! Cassius ouve uma gritaria
???: Já é a quinta vez que esse moleque rouba minhas mercadorias, esses vermes da Ádria Inferior se esgueiram até aqui para tirar tudo de nós! "-Diz um homem furioso com para um guarda."
Dono do mercado: Façam alguma coisa já!
Guarda: - Há diversas reclamações sobre um jovem que anda furtando comércios aqui na Ádria superior. Já temos alguns retratos falado desse indivíduo espalhado pela cidade. Foram mandados alguns guardas para Ádria inferior com a intenção de interrogar todos os moradores de lá. Cedo ou tarde iremos encontra-lo, peço desculpas pelo incoveniente. Mandarei hoje mesmo alguns guardas para monitorarem seu mercado.
Dono do mercado: Assim seja. "O guarda acena com a cabeça e vai embora."
"Com toda essa segurança aqui é dificil não ser capturado por todo esse tempo, será que esse pode ser quem eu estou procurando? Essa é a única pista que eu posso seguir, tenho que tentar" Cassius pensa
Cassius retorna para Ádria inferior com o intuito de achar esse foragido antes dos guardas
Já na Ádria inferior, Cassius percebe uma movimentação estranha de civis e de guardas. "Parecem agitados, oque será que aconteceu?", então decide segui-los. 
Moradora: -Parem! Vocês vão matar ele.
Guarda 1: - Cale a boca se não quiser ser a próxima
Um jovem é espancado no meio da Ádria inferior, segundo os guardas, aquele seria o indivíduo que estava trazendo prejuízo a Ádria superior furtando os comércios.


*O espancamento até a morte seria sua setença*


Cassius vendo que aquele poderia ser o despertado, não podia deixar ele morrer de jeito nenhum senão todo plano do Senhor Misterioso iria por água abaixo.
Num ápice de adrenalina, Cassius corre em direção em um dos três guardas que estavam espancando o jovem e consegue derruba-lo. A arma do guarda sai de seu coldre e cai no chão. 
Cassius sem hesitar pega a arma do soldado e o faz de refém.
Cassius: -Soltem o Garoto ou eu irei atirar!
Guarda 2: -Quem é você? Oque está fazendo? - Pergunta o guarda apontando a arma para Cassius
Cassius: -Não interessa quem eu sou apenas solte o garo...
BANG
Um tiro... mas.. Não foi Cassius... nem os guardas...


Carros blindados começam a chegar, todos ficam sem entender oque está acontecendo...


"Eai frutinhas, eu sou o Tenente Simon vim levar o moleque comigo por ordens do império" - Diz ele com um sorriso perverso no rosto. 
Todos ficam sem reação

Tenente Simon: -Que silêncio é esse? HAHAHAHA!
"Já mijaram nas calças?"


Notas Finais


Espero que tenham gostado deste novo capítulo, deixem nos comentários a opnião de vocês sobre este capitulo.
~El Papi


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...