História Alvorecer - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Guerras, Jikook, Jitae, Personagensoriginais, Principes, Reinos, Suji, Taekook, Yoonmin
Visualizações 246
Palavras 3.202
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olar

Eu ia postar no domingo, mas uns lances aconteceram rsrsrs /estava segurando e relendo umas mil vezes esse capítulo/ rsrsrs e enfim, tô aqui agora. Amo vocês <3

Boa leitura!

Capítulo 12 - Wake Up


 

 

 

Yoongi acordou sentindo o colchão macio abaixo de si. Não conseguia raciocinar de forma correta e concluir aonde estava. Sua cabeça pulsava de dor e o príncipe do Sul temia abrir os olhos e lidar com a claridade. 

As lembranças voltaram aos poucos conforme respirava fundo e ajeitava a cabeça sobre o travesseiro. Somente após alguns segundos detectou a pressão leve da aliança em seu anelar esquerdo e seu coração partiu em muitos pedaços de uma vez só. Bom, Park Yoongi sabia que não seria capaz de recolher todas as partes dele tão cedo, assim como tinha a certeza de que não seria a mesma coisa mesmo que colasse e encaixasse todos os cacos novamente. Jimin tinha passado do limite e não poderia imaginar o buraco que redescobriu nos sentimentos de Yoongi, estes que estavam quase cicatrizados no decorrer daquelas três semanas.

- Yoongi? 

Franziu o cenho quando a voz rouca de Taehyung alcançou sua audição. Teve medo de abrir os olhos e deixar cair todas as angústias que começavam a aparecer. Era difícil lidar com tantos sentimentos com cautela, Yoongi passou anos demais escondendo-os de si mesmo e naquele momento só queria desabar; porque merecia sentir o que quer que estivesse se passando naquele caos de seu coração. Entretanto, assim que sua visão embaçada acostumou-se à claridade, percebeu que não eram os únicos no aposento. Jung Hoseok analisava-o com curiosidade e preocupação. Yoongi queria gritar.

- Graças aos deuses! - Kim continuou, tomando o corpo mole de Yoongi em um abraço desajeitado. - Achamos que ficaria desmaiado por mais tempo. - continuou. - Depois daquela queda, foi um milagre não ter machucado nada.

O cérebro de Park parecia explodir a cada palavra dita pelo mais novo, a boca seca e o estômago nauseado indicava que uma ressaca pesada já tomara cada parte de seu corpo. Quando conseguiu formular uma frase decente, a voz saiu rouca.

- Como...? - engoliu em seco. - Como me encontraram?

- Eu achei você desmaiado no começo das escadas da ala oeste. - Hoseok respondeu. 

- Você estava bêbado demais para andar por aí sozinho. - Taehyung começou após suspirar cansado. - Deveria ter tomado conta de você...

- Não é sua obrigação me seguir para todos os cantos. - Yoongi interrompeu, rude. - Quero ficar sozinho.

Os outros dois ficaram alguns instantes surpresos com o tom usado pelo príncipe, mas acataram sua ordem sem mais perguntas. No fundo, Yoongi sentia-se culpado por tratar seu próprio irmão daquela forma, mas não conseguia controlar a raiva que enfurecia até seus batimentos cardíacos. Nem mesmo todos os sintomas horríveis da ressaca o faria mudar de ideia. Confrontaria Jimin o mais rápido possível e deixaria claro algumas regras daquela união. 

Observou Hoseok sair do quarto por último, segurando a vontade de confrontá-lo também. Sabia que o rei do Leste aparentemente não tinha culpa do ocorrido, suas memórias apontavam para Hoseok afastando Jimin imediatamente quando foi beijado. Ainda assim, não conseguia vê-lo como inocente, não quando era ele quem estava sozinho com o seu esposo durante a festa de casamento. 

Quando finalmente foi deixado sozinho, levantou com cuidado com a tontura repentina e foi até o banheiro. Se fosse enfrentar Jimin, que fosse da forma que ele merecia. 

 

 

XXX

 

 

Jimin conhecia aquela sensação. 

Era comum acordar naquelas mesmas condições antes de Yoongi aparecer. Naquela ocasião, no entanto, sentia que tinha feito algo muito errado. Não era um homem de se arrepender por coisas que fazia, pelo contrário, se arrependia do que não tinha coragem de fazer. Mas, quando as lembranças voltaram todas de uma vez, abarrotando sua cabeça de todos os momentos da noite anterior, sabia que nenhum julgamento seria pior do que já começava a fazer de si mesmo.

O coração começou a bater rápido demais quando abriu os olhos abruptamente, a luz fraca ardendo em sua retina. Com a visão manchada brevemente, sentou na cama e olhou ao redor quando conseguiu focalizar seu alvo, encontrando o espaço ao seu lado vazio. De repente se lembrava que Yoongi estava desmaiado - provavelmente bêbado demais - e que havia sido levado para seus aposentos particulares. A preocupação com o esposo começava a tomar conta de Park. 

Antes que pudesse sair do quarto do casal - no qual deveria ser ocupado pelos dois, principalmente naquela noite -, olhou para a mesa redonda rente à sacada fechada. Uma xícara de chá acompanhava um bilhete que, pela ortografia, denunciava ter sido escrito por Seokjin. Bebeu o chá específico para ressaca e decidiu tomar um bom banho antes de ver Yoongi. 

Em sua cabeça, as palavras do irmão mais velho passeavam livremente.

"Não faça como ontem; lembre-se que é um homem casado e o seu esposo espera de você uma postura adequada. Yoongi está acordado e precisam conversar. Com carinho, Seokjin."

 

 

XXX

 

 

Seu banho foi demorado. Após limpar devidamente com sabão a pele alva, pediu para as empregadas óleos aromatizados, sendo-lhe entregue uma caixa pequena e ornamentada de pedras preciosas instantes depois. Despejou o líquido com aroma floral sobre a pele já seca e espalhou por quase todos os cantos, repetindo o ritual que deveria ter usado na noite anterior, quando estivesse sozinho com seu esposo pela primeira vez. Bom, Yoongi não os recusaria mesmo estando um pouco atrasado. 

Sua cabeça não doía como antes e quando finalmente terminou de amaciar a pele com os óleos, respirou fundo e colocou suas melhores vestes. Eram próprias para momentos importantes, como jantares ou uma cerimônia real. A calça era levemente apertada, o tecido escuro acompanhava a camiseta branca. O babado fino nas mangas dela indicavam poder e status. Por fim, ignorou o frio e optou por vestir apenas o sobretudo ornado com fios de prata e que possuía o brasão de seu reino no canto superior esquerdo, acima do coração. Abotoou todos os botões e colocou a bota preta, analisando a própria postura em frente ao espelho. Por fim, penteou os fios escuros com calma, mantendo a franja acima da sobrancelha, como de costume. Olhou de soslaio para as empregadas, flagrando-as suspirando em alguns momentos. Não sentiu-se lisonjeado em momento algum, seu ódio não permitia.

Suspirou decidido, saiu do quarto e atravessou os corredores com altivez, sem olhar de volta para qualquer pessoa que encontrou. Jimin achava que encontraria um esposo compreensivo e piedoso e talvez fosse por isso que beijou Hoseok, pensando que Yoongi não se importaria. Bom, ele estava muito enganado. Yoongi era sucessor direto do reino Sul, nascido para ocupá-lo e treinado para liderar. E, a partir daquele momento, mostraria para o príncipe do Norte que poderia lidar também com aquele casamento. Park Yoongi seria a responsabilidade que Jimin não possuía e que poderia ter aprendido a ter por bem. Poderia.

 

 

XXX

 

 

Sentou na cama e repassou mentalmente todo o discurso que faria para Yoongi. Deveria contar-lhe a verdade sobre a noite anterior, sobre o maldito beijo. Nem mesmo entendia com clareza os motivos de ter beijado Hoseok. Tiveram casos breves no passado, mas isso Jimin teve com mais pessoas que poderia contar, não considerava o rei do Leste especial por isso. Fechou os olhos, esfregou o rosto com a palma da mão e grunhiu frustrado. Sentia-se tão culpado por ter traído Yoongi daquela forma... Talvez nada justificasse aquela atitude. Yoongi pediria a anulação do casamento, com certeza. E a conseguiria, já que não fora consumado. Somente em pensar acabar aquele casamento deixava-o angustiado. 

Foi surpreendido quando as portas do quarto foram abertas, as duas de uma vez só. A figura decidida de Yoongi apareceu em seu campo de visão e fez seu coração descompassado perder o ritmo novamente. 

Park Jimin nunca tinha visto o outro tão... lindo. 

O aroma floral invadiu seu olfato de imediato, as roupas típicas do reino Sul e o olhar sério do esposo deixaram-lhe em alerta. 

Assim que as portas foram fechadas, Jimin engoliu em seco. Estava cansado de ser tão irresponsável com tudo o que envolvia seu - agora - esposo. 

 

 

XXX

 

 

- Sentiu minha falta ontem?

Yoongi foi direto, não tinha paciência para formalidades. Estavam frente a frente pela primeira vez, tratando um ao outro como esposo. O olhar temeroso que Jimin lhe dirigia serviu apenas para deixá-lo mais irritado, os cacos revirando-se em seu interior e cortando todos os seus sentimentos de empatia. 

- Yoongi... - o ar temeroso foi substituído pelo olhar admirado, o castanho analisava-o por completo com veneração. - Está...

- Vestido adequadamente, como um príncipe deve se vestir perante seu esposo. - interrompeu. - Esta é apenas uma das inúmeras posturas esperadas entre duas pessoas unidas pelo matrimônio. - não conseguia mover o corpo, apenas recebia os olhares confusos de Jimin sobre si e sentia a vontade latente de bater nele com toda a sua força.

- Me desculpe por ontem, eu sumi e... - Yoongi esperava pacientemente por uma explicação. Suspirou e segurou alguns gritos no fundo da garganta quando Jimin começou a hesitar. - Eu fiz uma coisa que eu me arrependo. De verdade. Eu me arrependo muito. 

Jimin dizia sem pausas, tentando convencer a si mesmo que, talvez, se implorasse bastante, poderia ser perdoado. Entretanto, analisando a postura defensiva e diplomática que Yoongi possuía, sabia que não seria. Não que merecesse. Sequer havia se perdoado ainda. Seus olhos buscavam os alheios com afinco, mas não encontrava nada que pudesse compreender. Não tinha certeza se o outro sabia sobre o beijo, estava confuso demais para concluir sobre o que estavam falando ali. 

- Hm, fez algo que se arrepende... - Yoongi respondeu em seguida, dando poucos passos até o centro do aposento, olhando ao redor com falsa atenção. A luz fraquinha do sol, que insistira em aparecer dentre as nuvens carregadas naquele início de tarde, iluminava o local através das janelas fechadas da sacada. - Vamos ver... - a voz era carregada de ironia, algo que Jimin sequer havia presenciado em níveis tão altos antes. - Talvez se arrependa de ter bebido muito? Não, você sempre bebe bastante, certo? Ah! - riu breve, falso. - Acho que se arrepende de não ter sequer passado a noite ao lado do esposo que desmaiou...

- Yoongi...

- Calado. - vociferou, dando seu máximo para manter a voz baixa. Jimin engoliu em seco. - Não, você não costuma se preocupar com ninguém além de si mesmo, Jimin. - os olhos brilhavam por conta de algumas lágrimas, mas não permitiria que elas caíssem. - Já sei! - deu passos intimidantes até o outro, fitando-o diretamente. - Se arrepende de ter beijado Hoseok na festa do nosso casamento, Jiminnie? - usou o apelido que o esposo recebia do rei do Leste com sarcasmo.

Jimin não conseguia decidir se dava atenção à surpresa por presenciar este lado do outro ou se focava seu olfato ao cheiro gostoso que emanava dele. Não estava em seus planos mentir sobre o ocorrido, portanto, não pretendia fazê-lo mesmo que Yoongi não soubesse. Mas ali, frente a frente com seu esposo, sentia a aura de um futuro rei, um rei imponente e extremamente belo.

- Não vou dizer que posso explicar. - Jimin começou a responder, anulando ainda mais a distância entre eles. - Nada justifica o que eu fiz. Mas começo dizendo que a culpa foi minha. - não queria colocar a culpa em Hoseok, até porque o moreno havia o afastado na noite anterior antes de lhe dar um enorme sermão sobre fidelidade.

- Ah, jura? - Yoongi revirou os olhos. - E estavam sozinhos no quarto vazio apenas conversando? Era isso o que planejavam? - Jimin era extremamente previsível e isso dava-lhe alguns passos de vantagem à frente dele. Não que ele tivesse chances de inverter esta ordem.

- Hoseok me levou até o banheiro para lavar o meu rosto. Era nossa noite de núpcias e eu parecia um bêbado irresponsável...

- Você é um bêbado irresponsável. - afirmou.

- Eu sou. - concordou. - Um maldito bêbado irresponsável que só erra desde aquela noite do casamento do Oitavo...

- Só pode estar de brincadeira. - Yoongi afastou-se abruptamente, aumentando o tom de voz sem perceber. - Vai dizer que se arrepende de ter me beijado naquela noite? Achei que estávamos conversados quanto a isto, Jimin. - estava incrédulo demais para manter a calma. Odiava assuntos inacabados e o castanho parecia insistir naquela mesma tecla que estava tentando enterrar. - Vai concluir dizendo que não me merece e todo o discurso de marido arrependido? Ou vai jogar na minha cara que foi um erro ter se casado comigo?! Deveria ter fugido para valer o covarde que você é!

- Mas que droga, Yoongi! - Jimin retornou na mesma moeda, sem segurar o tom de voz. - Eu me arrependo por ter te deixado sozinho porque você demorou para sair da minha cabeça... - não notou que algumas lágrimas caíam dos olhos. - Você nunca saiu e eu só percebi isso quando você voltou; e quer saber de uma coisa? Você mexer tanto comigo é o único mistério que não consigo resolver. - concluiu com a voz baixa, quase em tom de confissão. 

- Eu não acredito em você. - Yoongi deu as costas para o outro, negando-se a compactuar com aquelas lágrimas que desciam pelas bochechas alheias. Não queria ver, não queria sentir, não queria estar ali. - Pare de tentar me confundir! - gritou com a voz embargada, tentando segurar as lágrimas que acumulavam no canto dos olhos. 

- Eu sou um covarde que foge de muitas coisas, Yoongi. - Jimin respondeu aumentando o tom novamente, as palavras simplesmente saindo de sua boca como se estivessem ensaiadas há anos. - Mas eu precisava confrontar esse monte de coisas que eu sinto quando estou perto de você. - respirou fundo e tentou organizar os pensamentos. Ver Yoongi de costas para si aumentava sua irritação, mas respeitava o espaço dele. - Por isso ontem, antes de tomá-lo como meu esposo, eu precisava ter a certeza de que poderia fazer isso dar certo. 

- Está me dizendo que beijou Hoseok para ter certeza do que sente por mim?! - proferiu tendo a certeza que já não possuía controle de suas ações. Aquilo havia sido a gota d'água para Yoongi. - Está afirmando que beijou outro homem para provar algo que poderia fazer com o seu esposo?! - fitou Jimin novamente, notando a postura tensa que ele carregava. Felizmente, suas lágrimas não concordavam com a indignação e recusavam-se a cair.

- Beijá-lo foi um erro sim, um erro enorme! Eu sei disso. Sei que não terei seu perdão, Min Yoon...

- Park. - suspirou. - Park Yoongi. 

O príncipe do Sul se dava conta de que aquele casamento era apenas uma fachada. Jimin não o considerava, não o respeitava e sequer se importava em chamá-lo com o sobrenome correto. Estava desapontado demais e nunca imaginou que confrontá-lo poderia trazer-lhe mais mágoa.

- Me perdoa, Yoongi. - Jimin respondeu com a voz quebrada. - Eu cometi um erro porque estava disposto a fazer o primeiro acerto da minha vida. Ter beijado você, anos atrás... Nunca foi um erro. Você nunca foi meu erro. - confirmou mais para si mesmo do que para o outro, sentindo um alívio imenso tomar seu coração, mesmo naquelas condições. Culpar o outro por tudo o que aconteceu depois, naquele casamento, era o que consumia sua culpa. - Vou entender se você me odiar pelo resto da vida. Vou entender se quiser me evitar também. Mas saiba que eu... Eu preciso fazer esse casamento dar certo. - recebeu o olhar de desistência do outro. - Pelo nosso reino.

- Está dizendo isso por causa da culpa. - a voz era rouca e baixa, mas a postura de Yoongi mantinha-se imponente. Jimin não lhe tiraria aquilo. - Não acredito que sinta qualquer coisa por qualquer pessoa além de si mesmo. Alimentar esta maldita fama de casanova só enfeita seu ego. E sua covardia não lhe permite sequer falar o que pensa por medo. Não me venha com essa ideia de preocupação com o meu ou o seu reino. - despejava as palavras ácidas sem pensar duas vezes, tudo o que queria era atacar Jimin de todas as formas possíveis, tal atitude sendo fruto de suas mágoas. Sabia que estava magoando-o porque o olhar dele transmitia uma dor que nunca havia presenciado em alguém antes. Isso deixava-o sufocado, mas precisava continuar. Precisava mostrar para Jimin que ele também conseguia afetá-lo, quase como uma defesa automática. - A partir de agora, peço que fale comigo apenas o necessário. Não quero e nem vou consumar este casamento. Se quer fingir preocupação com os reinos, então vamos fazer isso juntos, como verdadeiros herdeiros. Tente aprender um pouco comigo, Park Jimin III.

Digeriu todas aquelas palavras com o gosto salgado das lágrimas. Sabia que Yoongi estava certo, sabia que era um maldito inconsequente, mas Jimin estava falando sério sobre os reinos. Queria ser um bom rei para o Sul. Mais do que isso, mesmo com toda a mágoa e desconfiança que suas atitudes trouxeram para ambos, tinha a certeza que daria sua vida para salvar aquele casamento. Daria sua vida para tentar entender Park Yoongi e ser o companheiro que ele precisaria. Era insano, seus pensametos eram apenas caos, mas tinha a certeza de que estava irreversivelmente apaixonado pelo príncipe do Sul.

Já Yoongi sentia-se exausto. Parecia ter descarregado sua alma ali, seu estômago doía e sua cabeça começava a girar novamente. Sentia tanto arrependimento por ter dado algum crédito à Jimin, tinha sido um tolo desde a visita até a Senhora Lee. Nunca o entenderia, nunca mais acreditaria em suas palavras. Todos aqueles cacos serviram para despertar em si uma fúria exacerbada, um desejo de poder que nunca havia sentido antes. Era inédito, mas sentia que poderia fazer qualquer coisa naquele momento. Quando fitou o outro novamente, aquela tempestade dentro de seu coração parou, silenciando tudo. Jimin estava sorrindo para si. E Yoongi esperava, sinceramente, que aquilo fosse um sinal de que ele tentaria amadurecer. Entretanto, mesmo com o leve deslize de seus pensamentos, não voltaria atrás em suas palavras. 

Park Jimin III seria seu esposo de fachada e nada o faria mudar de ideia. 

 

 

XXX

 

 

Taehyung estava aflito. Não tivera qualquer tipo de visão ou aviso sobre a noite anterior, mas sua convivência com Yoongi trouxe-lhe algumas certezas; uma delas era que o mais velho estava possesso com alguma coisa e por isso tinha os expulsado do quarto. Após alguns minutos na biblioteca, acompanhando Jin em algumas pesquisas, acabou chegando até seus ouvidos que Yoongi e Jimin estavam discutindo alguma coisa, com direito a gritos e um Park Yoongi muito bem arrumado, pronto para mostrar a qualquer pessoa sua posição dentro da elite. 

Sentia que o irmão fazia aquilo para intimidar o esposo, ou talvez mostrá-lo o que estava perdendo - seja lá qual fosse o motivo daquela discussão. Olhou de soslaio Seokjin, reparando que ele estava agitado com aquela briga do casal. Era óbvio seus motivos para tal. 

De repente, um medo absurdo tomou conta de seu corpo, eriçando seus pelos e trazendo-lhe uma sensação ruim no peito. Não tivera uma visão como acompanhamento, apenas aquele... pressentimento.

Alguma coisa ruim aconteceria em breve. 

Não que fosse novidade para o Oráculo.

 

 

 


Notas Finais


A COISA FICA SÉRIA QUANDO YOONGI RESOLVE FAZER ALGO A RESPEITO

Pois é, amoras. Yoongi não deixou isso passar. Em compensação, Jimin assumiu alguma coisa pelo nosso príncipe sulista, temos um avanço aqui...? Acho que temos.

Este capítulo foi todinho de yoonmin, porque nos próximos as coisas vão ser diferentes e provavelmente darei foco em outros personagens por um tempinho (porque é necessário, viu? Podem soltar essas pedras aí) MAS nada que deixe nosso casal tão desfocado assim. Eu tinha mais alguma coisa pra avisar aqui, mas esqueci. Qualquer coisa eu aviso outro dia kjsjskskjskjs Não é nada de importante (eu acho).

Espero que tenham gostado! FASE 2 DE ALVORECER COMEÇA AGORA, TÔ NERVOUSER.

Nos vemos no próximo capítulo!

Até~~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...