História Always - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Orgulho e Paixão
Personagens Aurélio Cavalcante, Camilo Sampaio Bittencourt, Darcy Williamson, Elisabeta Benedito, Ema Cavalcante, Julieta Sampaio Bittencourt "Rainha do Café"
Tags Aurélio, Aurieta, Julieta, Orgulhoepaixão
Visualizações 416
Palavras 1.520
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Famí­lia

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oooi meus cafezinhos!!!
Bom, no dia que saiu que o Aurélio ia pedir a Juju em casamento essa ideia surgiu na minha mente, mas só agora eu tive inspiração pra escrever e coragem de postar, espero muito que gostem e perdoem qualquer erro!

Agradecimento especial ao meu anjinho Vick, que sempre me encoraja a postar...

Capítulo 1 - Eu amo você infinitamente


Fanfic / Fanfiction Always - Capítulo 1 - Eu amo você infinitamente

O dia despertava no vale do café, tudo estava na mais perfeita sintonia, os pássaros saiam dos ninhos, o orvalho evaporava e, principalmente, naquele dia uma flor iria despertar novamente a vida. Na suíte da fazenda, Julieta acabara de se levantar, o tão esperado dia havia chegado, graças ao bom Deus seus embates com Camilo haviam cessado e naquele dia ela tiraria o luto, e finalmente os monstros do passado morreriam restando apenas aquela que havia sido arrancada de sua juventude de uma forma devastadora. Naquele dia mais do que nunca ela seria Julieta Sampaio, mas não por muito tempo, logo mais ,após o sim, ela se tornaria uma Cavalcante.

Ao se dar conta que finalmente o grande dia havia chegado, a Rainha do Café saltou da cama num ímpeto de felicidade, confusão e preocupação; assustando aquele que estava perfeitamente alinhado ao seu lado.

- Aurélio, levante imediatamente!!!- ela falou colocando as mãos na cintura, erguendo de leve a sobrancelha o que fez o botânico cair na gargalhada- Onde já se viu o noivo ver a noiva no dia do casamento, dá azar, e eu não posso correr nenhum risco de....

Antes que ela pudesse terminar a frase, ele levantou-se e a puxou para um beijo demorado.

- Você fica tão linda quando está nervosa.- Julieta o olhou incrédula e deu um pequeno tapa em seu ombro.

- Eu não acredito que o senhor está rindo do meu desespero... Por favor, vá pro seu quarto cada minuto que você passa aqui eu fico mais insegura e se a história do azar for verdade? - Aurélio não parava de rir das caras e bocas que Julieta fazia, ela parecia uma criança, andava de um lado a outro, tentando se justificar. A essa altura o filho do Barão já tinha certeza de que Julieta não era, nem um pouco, dona absoluta de suas emoções. Novamente ele se aproxima dela deposita um beijo em seu pescoço e vai traçando o caminho até chegar na boca que tanto desejou desde o primeiro olhar, e disse:

- Fique calma meu amor, hoje o dia tem tudo pra ser perfeito, não só hoje, mas também todos os dias que vamos viver juntos. Eu te amo! 

- Eu também amo você. 

Após essa declaração o espaço entre os dois não se fazia mais presente, ele enlaçou as mãos pela cintura dela, e ela curvou as suas pelo pescoço do seu amado. 

Desde o primeiro dia que aqueles lábios haviam se encontrado, ambos já tinham a certeza que nunca mais iriam encontrar um encaixe tão perfeito, por mais que inicialmente a Rainha do Café negasse seus sentimentos, ela se via cada vez mais entregue aos carinhos de Aurélio, e ele, por sua vez se sentia vitorioso em ter ao seu lado aquela mulher, linda, digna, forte, poderosa, mas acima de tudo ele se sentia imensamente feliz de ter conquistado Julieta e ter feito ela renascer. As carícias haviam se tornado mais intensas, fazendo com que os dois caissem na cama, até que a mãe de Camilo recupera a razão e se afasta.

- Mas que falta de juízo, senhor Aurélio!! Por acaso o senhor não lembra que isso só é permitido depois do casamento??- falou ajoelhando-se na cama e arqueando novamente a sobrancelha.

Ambos não conseguiram segurar as risadas, e Aurélio convencido com a insistência de sua amada depositou um beijo em sua testa e saiu para seus aposentos para começar a se preparar pro tão esperado grande dia.

Um pouco mais tarde na suíte principal.....

- EMA, COMO ASSIM O MEU VESTIDO NÃO CHEGOU?- Falou a mais velha massageando as têmporas de forma preocupada.

-Calma, Ludimila disse que François se enrolou nos últimos bordados, mas Tião já foi buscá-lo, estará aqui em cinco minutos, a senhora precisa ficar calma, dona Julieta. Disse Ema um tanto nervosa.

- Desculpe, meu bem! Mas hoje eu quero que seja tudo perfeito, hoje é o dia que eu vou oficializar o meu amor com seu pai, o dia que finalmente irei renascer. Ela se dirigiu a sua futura enteada com os olhos marejados.

- Eu a compreendo, sei que esse dia é muito importante para senhora e mais ainda para meu pai. Deixe que eu arrumar o seu cabelo. A mais velha assente e se senta para que Ema fique mais confortável.

Enquanto isso, no quarto ao lado, estão os homens da vida de Julieta.

- Meu amigo Aurélio, ou devo dizer, papai?- Diz Camilo dando um tapinha nas costas do filho do Barão que parece nervoso, mas solta um sorriso.

- Ah meu amigo, não precisamos dessas formalidades. Mas me diga, você acha que a sua mãe vai gostar?- Diz ele retirando um pequeno embrulho do  bolso e revelando um par de alianças douradas com alguns detalhes de ouro branco.

- São realmente maravilhosas, acho que minha mãe irá amá-las. Ah, Aurélio, muito obrigada!!

- Por que está me agradecendo?

- Por tudo, por ter entrado em nossas vidas, por ter me incentivado a ouvir e perdoar minha mãe, mas principalmente por ter trazido ela de volta à vida, às cores, ao amor. Conclui o Príncipe do Café com os olhos cheios de lágrimas, deixando o pai de Ema sem palavras, apenas abraçou o futuro enteado e caminharam para onde seria a cerimônia.

O jardim da mansão estava deslumbrante, o vermelho da decoração entrava em contraste com o verde da natureza, todos os convidados já haviam chegado. Cada irmã Benedito estava acompanhada de seus respectivos pares, Elisabeta e Darcy que eram os padrinhos tentavam acalmar o noivo.

- Calma Aurélio, é normal a noiva se atrasar. Disse Darcy em uma tentativa falha de deixar o filho do Barão mais tranquilo.

- Mas ela já tem um atraso de uma hora. Será que ela ta bem? Vou até... -Mas antes que pudesse terminar a fala, Ema aparece, lança um leve sorriso ao pai e vai até Camilo.

- Sua mãe está a sua espera. E você papai, francamente, se acalme homem, ela está linda!

Emocionado e sem perder tempo Camilo de direciona até sua genitora e não consegue conter as lágrimas ao vê-la.

- Mamãe, a senhora está especialmente linda hoje. Depositou um beijo em sua testa e estendeu o braço a mãe.

Julieta Sampaio trajava um vestido deslumbrante que havia sido desenhado por Ema, ele possuia um tom creme, era justo, valorizando cada curva daquele corpo, possuia o busto todo bordado com predrarias e um decote recatado, seu buquê de rosas vermelhas tinha o contraste perfeito  com a cor de seu vestido, e os cabelos estavam presos em um coque baixo decorado com algumas pedrinhas semelhantes às que estavam no busto, finalizando o penteado com uma pequena tiara. Aurélio usava um terno escuro e em sua lapela, estava uma rosa vermelha que fazia par com o buquê de sua amada.

A marcha nupcial começa a tocar e os olhares se voltam para figura que está chegando, era ela, era Julieta Sampaio, da forma mais pura e genuína, na forma que muitos ainda não conheciam, era uma fênix que acabara de renascer das cinzas, ela era doce, amável, simplismente perfeita. A Rainha do Café, que se julgava dona absoluta de suas emoções, não estava conseguindo controlar nenhuma, as borboletas em seu estômago estava em festa, seus olhos estavam marejados, assim como o oceano azul também estava.

Enfim, estavam perto um do outro novamente, Aurélio pega na mão de Julieta, deposita um beijo sereno em sua testa, limpa as lágrimas dela, sussura "eu te amo", e se posiciona de frente para o padre, para dar início a cerimônia.

- Aurélio Cavalcante, quando te conheci só havia uma coisa com a qual me importava, expandir o meus negócios qualquer custo, era uma mulher amargurada e em minha vida não havia espaço para sentimentos, mas você apareceu e conseguiu fazer algo que todos, inclusive eu, achavam  impossivel, você me trouxe de volta a vida, e me mostrou que o amor é a maior riqueza desse mundo. Eu quero viver a minha vida toda no calor do teu sorriso e na força do teu abraço. Eu te amo infinitamente.

- Julieta Sampaio, no momento em que te conheci, minha vida se tornou extraordinária, você foi capaz de me ensinar mais sobre mim do que eu sabia, és a alegria do meu coração, a última pessoa que eu quero ver todas as noites antes de fechar meus olhos. Nesses longos meses até chegarmos onde estamos, eu aprendi a admirar muito toda a tua força, acordo todos os dias com o objetivo de fazer você esquecer o passado. EU prometo fazer tudo que puder para te tornar a mulher mais feliz desse mundo, e a tua singularidade misteriosa, quero passar o resto da minha vida a explorar. Eu te amo infinitamente.

E assim, os dois diminuiram a distância entre seus corpos e embarcaram na melodia de um beijo apaixonado, o encaixe era perfeito. O amor deles já estava escrito, era lindo de se observar e mais lindo ainda se sentir, Julieta sentia-se mulher mais feliz do mundo, e Aurélio, ah ele nem se fala, sua felicidade não cabia em seu peito, ambos agora embarcariam em uma nova aventura, e agora não havia mais espaço para mágoa, rancores ou ressentimentos, só havia lugar para, troca, parceria e principalmente amor


   





Notas Finais


Obrigada por ter lido até o final, amo vcs!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...