História Always been yours - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pretty Little Liars
Personagens Alison DiLaurentis, Aria Montgomery, Caleb Rivers, Emily Fields, Ezra Fitzgerald, Hanna Marin, Jason Dilaurentis, Paige McCullers, Toby Cavanaugh
Tags Emison, Ezria, Haleb, Pretty Little Liars, Spoby
Visualizações 380
Palavras 3.733
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi meus amores!! Se vocês acharam que eu demorei na última vez, imagina agora. Eu sinto muito mesmo pela ausência, mas agora as provas começaram e o nervosismo me deixou bem abatida, tive uma crise de gastrite que me incomodou bastante, e eu acabei ficando sem cabeça pra mais nada. Eu precisava e ainda preciso me concentrar no meu bem estar, e apesar de me sentir péssima pela demora, eu tive que me priorizar. Faltando um dia pra mais uma prova de vestibular, eu consegui finalizar o capítulo, não do jeito que eu queria totalmente, mas eu espero que vocês curtam. Enfim, já falei demais, aproveitem o capítulo amorecos!

Capítulo 26 - Got a secret, can you keep it?


Fanfic / Fanfiction Always been yours - Capítulo 26 - Got a secret, can you keep it?

- Mas você disse que ia ficar até conseguir sua casa. - Hanna resmungou seguindo Emily,que andava de um lado para o outro tirando as roupas do armário e colocando na mala. 

- Hanna, já conversamos sobre isso. - A loira estava tentando convencer Emily a não ir morar com Alison desde que ficou sabendo da notícia. Ela sabia que era egoísmo, mas do jeito que as coisas entre ela e Caleb estavam, Hanna não queria ficar sozinha com ele. - Eu agradeço por ter me deixado ficar aqui, e eu prometo que venho te visitar. Mas isso é uma coisa que eu tenho que fazer, Alison e Sofia precisam de mim agora. 

- Eu também preciso. - Argumentou fazendo bico. Não era só a questão dela e Caleb não estarem se dando muito bem no momento, ela havia se acostumado com a amiga por perto. 

- Eu sei, e eu estarei aqui para você sempre que precisar. - Emily se sentou ao lado da amiga, que mantinha uma feição decepcionada no rosto. - Não importa onde eu esteja, pode me chamar ok? 

Hanna assentiu, ela sabia que Emily sempre estaria lá para ajudá-la, mas isso não a impedia de se sentir mal com a sua partida. 

- Eu sei que você precisa ir, e estou feliz que as coisas entre o meu casal favorito estejam indo bem. Eu só vou sentir sua falta, entende? 

- Eu também vou sentir sua falta Han. - Emily puxou a amiga para mais perto e a abraçou carinhosamente, era tão bom tê-la em sua vida. Ela se sentia a pessoa mais sortuda do mundo. - E você disse, casal favorito? - Perguntou rindo ao separar o abraço. 

- Sim, eu disse. - Hanna admitiu. - Mas não conte para os outros. 

Emily assentiu negando com a cabeça, ela não tinha jeito mesmo. 

- Sabe, eu acho que essa vai ser uma ótima oportunidade para você e Caleb se acertarem. - Comentou levantando- se para terminar de arrumar as malas

- Nos acertarmos? Nós ainda nem conversamos e ele já está agindo dessa forma. - Falou virando-se para a amiga e acompanhando seus movimentos com os olhos. 

- Hanna, você não acha que está sendo um pouco injusta com ele? Como se sentiria se ele ficasse todo estranho com você do nada, e sem motivo aparente ? 

- A questão não é essa, Em. 

- Então qual é? - Perguntou encarando-a.

- Acho que ele não vai reagir bem, ainda mais pelo fato de eu ter escondido isso dele todo esse tempo. 

- E ele não teria razão? - Emily não queria ser rude com a amiga, até porque ela sabia que o assunto ainda assombrava Hanna, mas ela precisava de um choque de realidade. 

- De que lado você está Emily? Porque com certeza não parece estar do meu. - Falou irritada, Hanna só queria alguém que a compreendesse naquele momento. 

- Claro que eu estou do seu lado Han, caso contrário não teria mantido segredo como você me pediu.

 Flashback on

Emily estava exausta para dizer o mínimo, todas as sextas-feiras eram bem mais puxadas do que o restante da semana, isso sem contar o cansaço acumulado. Nada era melhor do que chegar em casa e tomar um bom banho antes de ir para Alison, passar o final de semana. Mas nessa sexta-feira em especial algo parecia estar diferente, a sala onde Hanna assistia seu reality show favorito estava silenciosa, não havia comida alguma no fogão como de costume e a casa estava tão silenciosa que Emily podia escutar a conversa dos vizinhos do outro lado da porta.

- Hanna? - Chamou. O silêncio se manteve. 

Emily estranhou a situação, mas se lembrou de que quando Caleb viajava, às vezes ela ficava até mais tarde no trabalho adiantando suas encomendas ao máximo para ter mais tempo livre quando ele estivesse em casa. Imaginando que essa fosse a situação, a morena foi tomar seu banho tranquilamente e se preparar para ir até a casa da namorada. A mala que ela usou para ir até a casa no lago de Spencer ainda estava cheia de roupas, então ela decidiu apenas levar o que havia dentro para a casa de Alison. Após o banho,Emily se arrumou rapidamente, colocando apenas uma roupa simples já que elas só ficariam em casa, depois desceu as escadas e ainda sem sinal da amiga. 

Hanna só apareceu meia hora depois, quando ela terminava de lavar a louça que sujou no jantar. Emily sorriu ao ver a loira adentrar o apartamento, a princípio sem perceber que a feição da amiga não estava nada boa. 

- Ainda bem que você chegou, já estava ficando preocupada. - Disse caminhando até a sala, em direção a ela. - Eu estou indo para a casa da Alison, mas ainda tem um pouco de frango na panela se quiser. - Hanna não respondeu, apenas assentiu sentando-se lentamente no sofá.

 Emily estranhou sua atitude, geralmente a primeira coisa que ela fazia quando a via era tagarelar sem parar sobre como havia sido seu dia.

 - Tudo bem,Hanna? - Quando ela se aproximou da amiga, ficando de frente para ela, pôde perceber a expressão distante em seu rosto. Ela usava algumas roupas estranhas também,  tinha uma sacola preta na mão e uma pulseira do hospital em seu pulso direito. - O que houve??! - Perguntou agora alarmada. Por que ela estava no hospital? E por que não ligou avisando?

 - Eu... Eu não sabia. - Sussurrou olhando para o chão. Aquilo deixou Emily ainda mais confusa, não sabia o que?

 - Pode ser um pouco mais específica? - Pediu tentando se manter calma, afinal nada muito grave parecia ter acontecido. Tirando o rosto  abatido,não havia um arranhão sequer em seu corpo. 

Hanna olhou para cima, e o desepero de Emily voltou imediatamente. Seus olhos estavam marejados e sua expressão era de pura confusão e dor, como se Hanna tivesse recebido a pior notícia de sua vida. Naquele momento diversas coisas e pessoas passaram pela cabeça de Emily, será que alguma das amigas havia se acidentado? Ou Caleb?

 - Han, você está começando a me assustar. - Emily se abaixou na altura da amiga, depositando as mãos nas coxas da mesma. - Por favor me conta o que está acontecendo.

 Hanna negou, limpando as lágrimas que caíam descontroladamente. Ela já havia chorado muito no hospital, e tudo que ela menos queria no momento era voltar ao estado de desepero em que se encontrava há algumas horas atrás.

 - Tenho uma ideia. Nós vamos respirar profundamente 10 vezes para você se acalmar, e depois tentamos conversar sobre isso. Pode ser? - Sugeriu ao perceber que Hanna estava começando a desmoronar, ela não seria capaz de dizer uma palavra sequer naquele estado. Emily sorriu levemente ao ver Hanna assentir em meio aos soluços. - Quer que eu segure sua mão?

 Mais uma vez Hanna assentiu, ela esteve sozinha durante esse tempo todo tendo que lidar com uma explosão de emoções, tudo que ela mais queria e precisava agora era se sentir confortada e compreendida. Emily levou suas mãos até às dela, surpreendendo-se ao sentir Hanna apertar com toda a força. A morena começou a respirar lentamente, contando cada uma das vezes para que Hanna a acompanhasse, ela sentiu as mãos da loira começarem a relaxar e lentamente diminuir a pressão em suas mãos, estava funcionando. 

- Melhor? - Perguntou após a décima vez. 

- Um pouco. - Respondeu olhando em seus olhos.

- Quer tentar me explicar o que está acontecendo? - Hanna soltou um suspiro pesado, tentando neutralizar todas as emoções que percorriam seu corpo para poder falar com a amiga. - Pode começar me contando tudo que aconteceu depois que eu saí, talvez assim seja mais fácil. 

- Eu fui trabalhar logo depois que você saiu. - Começou. Sua voz ainda estava um pouco rouca,  então ela limpou a garganta antes de continuar. - Uma cliente me pediu um vestido que é bem complicado de se confeccionar, então eu achei que seria uma boa ideia começar a fazê-lo. Eu estava tendo algumas cólicas há alguns dias, mas pensei que fosse apenas minha menstruação chegando então não liguei muito para isso. 

- Você quer um pouco de água? - Emily ofereceu ao perceber que Hanna ainda tremia um pouco. 

- Não precisa, obrigada. - Respondeu direta. - Eu comprei o tecido, liguei para Rose e pedi para que ela fosse me ajudar. Depois disso as coisas pareceram se acalmar um pouco, minha cólica passou e nós estávamos conseguindo fazer um ótimo trabalho com aquele vestido. Então chegou a hora do almoço, Rose saiu para comprar nossa comida e eu fiquei na loja tentando arrumar algumas coisas, e a cólica voltou. Mas naquele momento ela deixou de ser um cólica normal, entende? Eu me revirei no chão de tanta dor que estava sentido, era como se eu estivesse levando facadas. E então eu vi sangue. 

Emily estava começando a entender onde a conversa chegaria, mas ao mesmo tempo seu subconsciente se recusava a acreditar que ela poderia estar certa. Mas quando Hanna parou de falar e seus olhos se perderam como se ela estivesse tendo um flashback terrível, Emily percebeu que era verdade. 

- Era muito sangue, Em. - Sussurrou. - Acho que nunca fiquei tão assustada em toda minha vida. 

Emily não queria e não precisava escutar mais nada, ela percebeu que estava sendo torturante para Hanna ter que relembrar aquela situação. Os detalhes não importavam naquele momento, tudo que importava era que sua amiga havia passado por uma experiência terrível, e sozinha, sem ninguém para confortá-la. 

- Ei, está tudo bem. - Falou assim que Hanna desabou em seus braços, apertando-a contra o seu corpo enquanto as lágrimas voltavam a cair sem controle. - Eu estou aqui Han, você não está mais sozinha. 

- Eu nem ao menos sabia que estava grávida! - Falou em um tom ressentido e irritado. - Isso não é justo. 

- Eu sei que não é, você não deveria ter que passar por isso. - Emily acariciou a cabeça da amiga, enquanto ela continuava a chorar em seu peito. Doía muito vê-la daquela forma, tão vulnerável e abatida. 

- Por favor, não conta pro Caleb. - Falou saindo de seu abraço, quando conseguiu se acalmar um pouco. 

- Eu não vou. - Emily achou aquilo estranho, ela pensou que a primeira coisa que a amiga iria querer fazer era contar para o marido. Eles nunca foram de esconder as coisas um do outro, principalmente coisas sérias como essa. 

- Promete? - Perguntou ao perceber o olhar hesitante de Emily. Ela sabia que era errado esconder aquilo de Caleb, mas por algum motivo ela sentia que ele a culparia.

- Prometo. - Emily respondeu, dessa vez com mais convicção. - Eu prometo. 

Flashback off

Não estava sendo nada fácil cumprir essa promessa, ainda mais porque Emily sabia que o amigo se sentiria muito traído quando descobrisse que ela estava envolvida nisso também. Eles eram muito amigos, e Emily tinha medo de que ele jamais confiasse nela novamente, mas ao mesmo tempo ela não queria perder a confiança de Hanna. Não havia como sair daquela situação sem que ninguém ficasse magoado com ela.

- Eu sei que não foi fácil manter segredo,Em. Para mim também não tem sido nada fácil, ainda tenho pesadelos com aquele dia. 

- Olha Han, eu acho que as coisas seriam bem mais fáceis com o Caleb do seu lado. Perder um filho não é algo que você supera rápido, ainda mais sem a ajuda do seu parceiro. - Emily achava que já havia passado da hora de Hanna contar para Caleb sobre o ocorrido, já fazia meses e ele ainda não fazia ideia de nada. - Além disso a verdade vai aparecer alguma hora, e eu acho melhor que ele saiba isso por você. 

Hanna ficou em silêncio, ela sabia que estava errada. Honestamente ela ainda tinha muito medo da reação do marido,no começo pensou que em alguns dias a sensação passaria e ela conseguiria contar tudo a ele, porém nunca passou. E agora que ele não conseguia parar de falar no assunto " filhos", o sentimento de culpa e a pressão estavam ainda maiores. 

- Eu vou falar com ele, hoje. - Emily franziu o cenho como se não acreditasse em suas palavras. - Estou falando sério. 

- Tudo bem, eu acredito em você. - Emily fechou a mala e puxou a amiga para que ela ficasse de pé. - Espero que vocês consigam resolver isso sem muitos danos, se precisar de mim é só chamar que eu venho correndo. 

Hanna sorriu, Emily faria tanta falta naquela casa. Ela sempre foi uma ótima companhia, e a ajudava quando algo entre ela e Caleb acontecia. Seria difícil enfretar aquela situação, mas Hanna sabia que aquilo era algo que precisava fazer sozinha. 

- Obrigada Em, por tudo. - Hanna envolveu-a em um abraço apertado. - Agora vai, sua mulher te aguarda.

...

Emily estacionou o carro em frente a casa de Alison e ficou alguns segundos observando - a antes de sair. Ela já viveu tantas coisas naquele lugar, porém nunca se imaginou morando lá, pelo menos não tão cedo. Alison jamais deu indícios de que gostaria que Emily morasse com ela durante todos os anos de namoro, por que agora ela havia decido que era uma boa hora? Emily não conseguia parar de pensar naquilo, era uma pergunta que a afligia desde o momento em que Alison lhe deu a chave no natal. Será que ela não estava sendo equivocada? E se as duas não fossem maduras o suficiente para isso?

- Para com isso Emily! - Pensou em voz alta. - Vai dar certo. 

Ela soltou um longo suspiro, abrindo a porta do carro e indo até o porta malas pegar suas coisas. Ela não trouxe tudo que tinha na casa de Hanna, talvez por insegurança de achar que algo daria errado e ela teria que voltar. Mas Alison não podia saber disso, a chatearia muito se descobrisse que a namorada já estava pensando no pior sem nem mesmo pisar na casa.

- Tem alguém em casa?! - Gritou parada em frente á porta após tocar a campainha três vezes. Só então Emily se lembrou da sua chave, e agradeceu Hanna mentalmente por tê-la lembrando de levá-la. - Alison? - Chamou abrindo a porta lentamente e arrastando sua mala para dentro. 

A sala estava silenciosa, porém Emily conseguia escutar barulhos vindos da cozinha. Ela depositou a mala no canto da sala e caminhou em direção a cozinha, abrindo a porta que a separava da sala. Emily se deparou com uma enorme bagunça, o balcão estava sujo de farinha, a pia estava cheia de louça e havia uma mancha úmida enorme no chão, a qual Alison parecia tentar remover.

- Você tem que ser mais cuidadosa filha. - Alison estava de quatro no chão, esfregando o pano em cima da mancha. 

- Eu disse que estava muito pesado. - Sofia deu de ombros. 

- O que vocês estão fazendo ? - A voz de Emily fez as duas loiras se virarem em sua direção com um olhar surpreso, elas estavam tão envolvidas em limpar a sujeira que não perceberam sua presença. 

- Emily! - Sofia exclamou abrindo um sorriso e correndo em direção a ela com os braços abertos, pulando em seu colo. 

- Oi pequena, estava com saudades. - Declarou dando um beijo em sua bochecha. 

- Você me viu essa semana, duas vezes. - Falou risonha levantando dois dedos em frente ao seu rosto. 

- E daí? Não posso sentir saudades da minha pequena? - Perguntou em tom brincalhão fazendo Sofia assentir freneticamente.

- Achei que eu fosse sua pequena. - Alison se manifestou, levantando- se do chão e caminhando em direção as duas com um bico nos lábios. Emily riu. 

- Você também é minha pequena. - Falou puxando- a para si depositando um breve selinho em seus lábios. - O que vocês estão aprontando? - Perguntou ao sentir o gosto de açúcar nos lábios de Alison. 

- Nós estávamos fazendo uma surpresa pra você! - Sofia explicou. - Mas a mamãe não é muito boa na cozinha. - Cochichou fazendo Alison olha-la indignada. 

- Eu sou ótima na cozinha, ok? - Respondeu olhando para Emily, que não conseguiu controlar o riso ao ouvir aquilo. - Só não sou muito boa com doces. 

Emily abriu a boca para dizer algo, mas um barulho de patinhas se aproximando seguido de um latido agudo chamou a atenção das três meninas. 

- Mamãe, acho que ele conseguiu escapar de novo. - Sofia apontou para o pequeno filhote de labrador que corria freneticamente pela cozinha, feliz por ter conseguido uma liberdade temporária. 

- Buster! - Ao ouvir seu nome e ver Alison se aproximando com uma cara nada contente, Buster correu o mais rápido que pôde na tentativa de não ser pego, sem sucesso. 

- Então o nosso filhotinho já tem nome? - Emily se aproximou de Alison para acaricia-lo, recebendo uma lambida na mão. - Ele não é uma graça? 

- É, claro. - Alison respondeu irônica. - Não vai achá-lo tão fofo quando ele começar a comer seus sapatos e fuçar no lixo do banheiro. 

- Gostou do nome dele? - Sofia perguntou, fitando os olhos castanhos da morena. 

- É lindo princesa. - Emily depositou um beijo nos cabelos de Sofia. - Assim como as donas. - Completou piscando para Alison, que revirou os olhos com a cantada. 

- Sofi, porquê você não o leva até o quintal e brinca um pouco com ele enquanto eu arrumo o cercadinho? 

Sofia assentiu, descendo do colo de Emily e pegando o cãozinho dos braços da mãe com certa dificuldade, ele estava ficando grande. Alison observou a filha se afastar antes de voltar a atenção para a namorada, sorrindo sem graça ao perceber que ela a encarava. 

- O que? - Perguntou corando ao vê-la soltar uma risada nasal. 

- Você. - Alison a olhou confusa. - Está uma graça com esse avental. - Explicou aproximando-se dela, puxando-a pelo avental em sua direção. 

- Vai rasgar desse jeito. - Falou fechando os olhos ao sentir Emily depositar beijos molhados em seu pescoço.  

- Isso seria ótimo. - Respondeu sorrindo contra a pele da loira, sentindo-a se arrepiar com seu toque. 

- Você mal se mudou e já quer me levar para a cama, senhorita Fields?  

Emily depositou um último beijo em seu pescoço, subindo para o maxilar e depois para os lábios. Alison resistiu um pouco ao senti-la depositar a língua em seus lábios, mas logo cedeu passagem, afinal ela estava morrendo de saudades de beija-la. Emily tinha o beijo mais viciante de todos, os movimentos de sua língua a faziam sentir um choque por todo o corpo, ela simplesmente não conseguia parar. 

- Eu sempre quero te levar para a cama, senhorita Dilaurentis. - Emily depositou um beijo em seu nariz, se afastando dela com um sorriso nos lábios. - Vamos começar a limpar essa bagunça, minha casa não pode ficar desse jeito no meu primeiro dia aqui! 

Alison sorriu ao ouvi-la dizer aquilo, ela sentia que Emily estava um tanto insegura para se mudar. Mas pelo visto era coisa da sua cabeça, pelo menos era o que ela esperava. 



Hanna andava de um lado para o outro, pensando em cada palavra cuidadosamente. Caleb já estava chegando do trabalho, e ela tentava se preparar ao máximo para contar a ele sobre o bebê naquele mesmo dia. Ela pensou em não contar, claro, porém o assunto já havia sido muito adiado e Hanna sentia que quanto mais esperasse, piores as coisas seriam. 

- Hanna? - Ao ouvir a voz do marido no andar de baixo, seu coração disparou. Imediatamente ela entrou em desepero e tudo que havia planejado dizer pareceu ter fugido de sua mente. 

Hanna caminhou até o espelho em frente ao armário e respirou profundamente diversas vezes, sem tirar os olhos de seu reflexo. 

- Está na hora, seja forte. - Ela realmente precisava de um incentivo, nem que fosse de si mesma. - Estou indo! - Respondeu Caleb após alguns segundos, indo em direção a sala. 

Caleb não sentia que sua relação ia bem, desde o dia em que Hanna teve um ataque por conta da conversa sobre filhos ela tem agido de uma forma totalmente diferente. Ele já não a reconhecia mais, ela não costumava esconder nada dele, mas ultimamente a última coisa que ele sentia vindo dela era honestidade. Ele estava frustado, frustrado por não saber o que estava acontecendo, e por não poder fazer aquilo passar. Ele queria ajudá-la, mas Hanna não parecia disposta a se abrir e aquilo o machucava demais.

- Caleb? - Seus pensamentos foram interrompidos ao ouvir a voz de Hanna. Ela havia mandando uma mensagem dizendo que estava pronta para conversar, e apesar de se sentir aliviado, por alguma razão ele temia essa conversa. - Como foi no trabalho? - Perguntou tímida, aproximado-se dele. 

- Foi tudo bem, nada demais. - Os dois estavam completamente desconfortáveis, era como se essa fosse a primeira conversa que estavam tendo na vida. - E como foram as coisas na loja? - Perguntou tentando cortar o silêncio. 

- Ótimo. - Sorriu novamente, mexendo em seu cabelo. Ela sempre faz isso quando está nervosa, pensou Caleb. 

- O que está acontecendo, Hanna? - Falou direto, ele já não aguentava mais esse clima tenso entre os dois. Os primeiros meses do casamento não deveriam ser assim, eles deveriam estar aproveitando a companhia um do outro ao máximo, no entanto pareciam cada vez mais distantes. 

- Olha, eu sei que estou agindo de forma estranha, e eu sinto muito por isso. É só que... Eu não tive coragem de te contar, e pra ser sincera ainda não tenho. 

- Me contar o que? - Perguntou. Hanna olhou para o lado, para não ancará-lo. - Hanna! - Chamou, um pouco mais nervoso. 

Hanna o olhou por alguns segundos e caminhou até o sofá sem dizer nada, sentando-se no meio. 

- Sente-se aqui. - Caleb a encarou desconfiado. - Eu prometo que vou te contar tudo. 

Sem dizer mais nada, Caleb sentou-se ao lado da esposa e ficou aguardando que ela iniciasse a conversa. Ver sua expressão o assustava, ela parecia perturbada e nervosa, e aquilo o fez pensar que o assunto era mais sério do que imaginava. 


Notas Finais


E aí? Como acham que o Caleb vai reagir a notícia? E nosso emison morando juntinhas na mesma casa? Parece um sonho haha, eu espero não demorar muito para postar outro capítulo. Quero que vocês saibam que eu sempre faço meu melhor, e eu não me esqueço de vocês em momento algum, viu? Beijos no core de vocês 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...