História Always (Delena) - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias The Vampire Diaries
Personagens Bonnie Bennett, Caroline Forbes, Damon Salvatore, Elena Gilbert, Katherine Pierce, Lilian "Lily" Salvatore, Malachai "Kai" Parker, Stefan Salvatore
Tags Damon Salvatore, Delena, Elena Gilbert, Tvd
Visualizações 14
Palavras 656
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá! Como vão? Bem,eu espero.

Peça desculpas por ter sumido,problemas no colégio.

Espero que gostem e boa leitura♡

Capítulo 2 - 01


Elena estava próxima a uma das bancadas da cozinha e terminava de preparar um tipo de salada com nozes e frutas estranhas que ela aprendeu em algum lugar e queria mostrar a Damon,enquanto ele estava pondo a mesa para o jantar.

— Está chovendo,será que é um sinal para você não ir? — Damon falou ao observar através de uma das grandes janelas de vidro.

A garota nada disse,apenas revirou os olhos e continou o que estava fazendo.

— Sabe,não existe nenhuma possibilidade de você ficar? — continuou,agora aproximando-se e a abraçou por trás.

— Já conversamos sobre isso e a resposta ainda é não.

— Nem se eu tentar te convencer? — sorriu e afastou os cabelos de Elena para o outro lado.

— Nunca saberemos se você não tentar. — murmurou baixinho quando Damon abaixou a cabeça e começou a distribuir uma trilha de beijos quentes e molhados por toda a extensão do pescoço e firmou as mãos em sua cintura,apertando-lhe com um pouco mais de força.

— Você sabe que eu tentarei. — disse calmamente,mas com a típica pitada de sensualidade que ele sempre usava,antes de afastar-se dela e ir em direção a mesa,terminando o que fazia como se nada houvesse acontecido.

Em poucos minutos,ambos já estavam sentados em volta da mesa e iniciavam sua refeição,jogando conversa fora,fazendo brincadeiras e trocando provocações durante todo o tempo,ora pareciam duas crianças devido as brincadeiras,ora era como se fossem dois adolescentes no início de uma relação e em certos momentos assemelhavam-se a um casal de longa data,e de fato eles eram uma mistura dos três.

...

— Não vá. Eu te amo e preciso de você. — Damon manisfestou-se depois de um tempo segurando a mão dela.

— Meu amor,eu te amo,não importa se estivermos em países,planos ou apenas em cidades diferentes,eu ainda vou continuar te amando,ok? — aproveitando-se que agora estavam lado a lado na cama Elena inclinou-se e o beijou.

A respiração acelerada já denunciava que aquilo não passava de um sonho,apenas uma boa lembrança ou outra de algo que aconteceu há alguns anos.

Damon estava deitado no luxuoso divã da biblioteca e havia pego no sono graças a companhia de uma taça de vinho importado e de um livro qualquer de romance que fazia parte de sua enorme coleção e que o moreno provavelmente já teria lido.

Aquilo já havia se tornado algo comum para ele,pois durante os últimos quatro meses suas noites estavam sendo resumidas a isso: bebida,jogos,livros,filmes idiotas,ou qualquer outra coisa que o distraísse um pouco do vazio que sua vida havia se transformado sem a presença daquela que ele tanto amava,mas nada surtiu efeito,porque no fim da noite,sua cabeça sempre lhe pregaria peças graças as memórias com Elena.

Já que a solidão por assim dizer o machucava,mas ele vivia a recusar que o ajudassem,pois Damon Salvatore deveria parecer que estava bem para o que viria em sequência e era apenas o começo de algo que parecia durar para sempre.

Revoltado consigo mesmo devido ao fato de suas memórias não o deixarem em paz,fez algo que nunca imaginou-se fazer e criticava seu irmão e namorada pelo hábito digamos que ridículo de escrever como sentia-se.

Foi rapidamente ao quarto e pegou um caderno de cor vermelha que estava vazio em uma das gavetas do criado mudo,Elena não iria incomodar-se caso faltasse um diário em branco.

Damon reconsiderou antes de escrever a primeira linha,não iria desabafar com um simples pedaço de papel,não queria ter que descer a  tal nível,então escreveu para ela,mesmo que a pessoa destinada não fosse capaz de ler,pelo menos não agora,ela ainda era a única que ele confiava a esse ponto.

"Querida Elena,sim,o inferno congelou e as geleiras estão pegando fogo...pode rir à vontade,eu mesmo estou rindo por ter de fazer isso,mas não ria por minha causa,ria porque você merece,e não se esqueça do quanto eu gosto da sua risada,é uma das minhas melodias favoritas em todo o mundo.."


Notas Finais


Até breve e beijos da Nanny!♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...