História Always Snape - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Argo Filch, Dobby, Draco Malfoy, Fred Weasley, Fred Weasley Ii, Harry Potter, Hermione Granger, Lílian Evans, Lílian L. Potter, Lord Voldemort, Lucius Malfoy, Merlin, Minerva Mcgonagall, Narcissa Black Malfoy, Neville Longbottom, Personagens Originais, Remo Lupin, Rúbeo Hagrid, Salazar Slytherin, Severo Snape, Sibila Trelawney, Sirius Black, Tiago Potter, Tiago S. Potter
Tags Always, Draco Malfoy, Harry Potter, Imagine, Lucius Malfoy, Severo Snape, Severus Snape
Visualizações 91
Palavras 2.415
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ai gnt, vai começar a palhaçada da escrota da Mestrande com o Malfoy. Pau no cu dos dois, mas eh isto

Boa leitura 💚🐍💚

Capítulo 16 - Reviravoltas


Fanfic / Fanfiction Always Snape - Capítulo 16 - Reviravoltas

           { POV Snape }

A sensação de ter me libertado e simplesmente ter demonstrado o que sentia pela [s/n] para ela foi muito bom. Eu me sentia realmente livre, não me sentia mais preso a Lily. Sim, eu ainda amo a Lily, mas também amo a [s/n]. Acho que eu deveria tentar aproveitar um pouco a vida, aproveita meu amor.

Depois dessa noite tenho certeza que minha relação com [s/n] ficará ainda mais forte. Durante a nossa dança, senti meu coração quase explodir. Eu me senti muito bem. Agora, eu estou abraçando [s/n] por trás enquanto estamos apoiado no parapeito, olhando para a paisagem.

- A gente pode ficar aqui pra sempre? - Sua linda voz quebra o silêncio

- Iria gostar disso ? - Eu digo e dou um beijo na sua bochecha

- Amaria - Ela sorri fraco. Eu dou um sorriso de canto e depois suspiro

- Eu também... mas, a gente não pode ficar muito tempo aqui. - Escuto ela bufar

- Vão começar a desconfiar, não é? - Ela se vira para mim. Ela está brava e com os braços cruzados

- Vão... - Eu dou um sorriso de canto. Ela me olha.

- Tá rindo do que ? - Ela arqueia a sobrancelha

- De você... Fica tão fofinha quando está brava - eu digo e ela bate o pé no chão. Logo ela sorri.

- Vamos... - Ela suspira e nós saimos do terraço. Caminhamos até próximo ao salão. Eu olho para o pátio e vejo duas pessoas... Malfoy e Mestrande... isso não me parece bom.

- Docinho - Eu falo e ela para ao meu lado - Por que não vai na frente? - Ela acena com a cabeça e segue em direção ao salão. Eu torno meu olhar para a direção onde vi os dois e caminho até lá. Eu me camuflo na escuridão e consigo ouvir claramente o que eles falam.

- Você só pode estar completamente maluca, não é Isabella? - Malfoy segura firme o braço da mulher e a empurra contra a parede.

- M-mas mestre - Mestrande parece apavorada - E-e-eu fiz o que pediu.

- EU TE DEI UMA TAREFA SIMPLES, E VOCÊ CAUSOU PROBLEMAS! - Malfoy me parece muito alterado. A Mestrande apenas geme de dor. Lucius se arruma e respira fundo - Me diga... ele desconfiou das suas verdadeiras intenções ? - Lucius diz passando a mão na testa.

- N-n-não senhor, ele continua achando que eu só quero aprender alguns t-t-truques - Mestrando diz gaguejando.

- Ótimo, até que não é tão inútil assim... - Malfoy suspira. - Agora...apenas repita para mim o que eu lhe pedi - Ele aperta novamente o braço dela

- O s-senhor me pediu para - Eu piso em um galho que havia por perto. Mestrande para de falar imediatamente e os dois olham na direção do barulho. Lucius solta o braço da mulher, que cai no chão.

- Quem está aí? - Lucius retira a varinha da bengala e aponta para onde eu estaca. Eu rapidamente vou para trás do Malfoy.

- Algum problema, Lucius ? - Ele se espanta e se vira rapidamente para mim. Eu me mantenhi firma na sua frente, com as mãos na frente do meu corpo e com a sobrancelha arqueada.

- O que está fazendo aqui, Severus? - Ele diz colocando de volta a varinha na bengala. - Estava aqui a muito tempo? - Ele diz erguendo novamente a cabeça para mim

- Não - Digo ríspido - Eu deveria estar? Ou... - Olho em direção a Mestrande que está caída no chão - era algo que eu não poderia ver... - Eu olho para Lucius e ele me parece nervoso.

- Não crie coisas na sua cabeça, Severus - Ele diz ríspido.

- Não estou criando nada. - Digo seco - Acho melhor vocês voltarem ao salão. Creio que não deveria estar circulando pelo castelo.

- Se não é para circular pelo castelo... O que está fazendo aqui, Severus? - Mestrande dispara para mim. Eu apenas a olho e me viro, indo em direção ao Grande salão. Esses dois estão aprontando alguma coisa que eu tenho que descobrir. Eles estão tentando me enganar... mas... Por que Lucius faria isso? ... A não ser que... Talvez seja a mando de Lorde Voldemort. Você-sabe-quem pode está tentando me testar... Ele pode está desconfiando de minha lealdade. Se for isso, essa situação é pior do que eu imaginava... Tenho que tomar uma decisão difícil de novo... Argh, [s/n]

{ POV [s/n] }

Eu entro no salão e todos estão alegres e dançando. Há um enorme sorriso no meu rosto quando entro no ambiente. Eu olho ao redor e vejo Draco me olhando furioso. Draco vem em minha direção, mas logo minha visão é bloqueada por Harry.

- [s/n] !!- Ele diz sorridente.

- Oie Harry ! Como vai ? - Eu digo cordialmente.

- Eu vou bem - ele me olha e sorri - não vou nem perguntar se você estar, porque me parece muito bem - Eu sorrio.

- Pois é - Eu coro

- Quer dançae comigo ? - Ele pede e coça a nuca. Eu arregalo os olhos

- E a Gina? Você não a convidou ? - Eu digo

- Não... Eu não tive coragem - Ele diz e suspira

- Convidou quem então ? - Eu digo arqueando a sobrancelha.

- Padma Patil, mas ela se cansou e foi dançar com outro cara - Ele diz e suspira

-Entendo... Bom, eu aceito. Mas você vai lidar com a ira de Draco Malfoy e Severus Snape - Nós dois rimos.

- Acho que posso lidar com os dois - Ele sorri para mim e segura minha mão - Venha - Harry me guia até a pista de dança. Nós dançamos uma música lenta e rimoa da situação. Eu olho para a entrada e vejo Severus entrando no Salão. Não demora muito até que ele faça uma cara feia quando me ve com Harry. Eu dou um riso.

- Acho que você vai ter que enfrentar o Morcegão das Masmorras mais rápido que você imagina - Eu rio enquanto harry olha para trás.

- Como assim eu já cheguei no estágio final ? - Harry diz fingindo estar com medo.

- Com licença - Alguém pigarreia atrás de mim. Eu e Harry olhamos para trás.

- Gina ! - Harry me solta e fica com os olhos arregalados.

- Oie harry - Ela sorri - Oie [s/n]. Você está melhor? - Ela diz cordialmente

- Claro que estou, obrigado pela preocupação, Gina - Ela acena - hã... Por que não dança com Harry? - Vejo Harry soar frio quando digo isso - Sabe... Eu estou um pouco cansada, então...- Eu sou interrompida

- Claro, Claro, eu aceito dançar com o Harry - A Gina abre um grande sorriso e Harry arregala os olhos. Eu dou passagem e Gina segura a mão de Harry. Os dois voltam para a pista de dança e eu vou em direção ao Lucius e o Draco. O Draco me parece extremamente furioso e o Lucius desgostoso.

- Olá... - Eu digo mas logo Draco começa a falar grosso comigo

- O que você estava fazendo com um desqualificado como o Potter? - Ele diz e segura meu braço firme - Eu sou seu namorado e ele é meu inimigo. Como você tem coragem de ser simpática com ele ? Como você tem coragem de dançar com ele e não comigo que sou seu NAMORADO ?- Draco diz a última palavra e aperta muito forte meu braço. Eu dou um gemido de dor. Lucius pega a bengala e coloca sobre a mão de Draco.

- Solte o braço dela Draco... - Lucius diz com uma voz grave e Draco engole seco.

- Desculpe...- Draco solta meu braço e me olha - Não seja amiga de um Potter - Ele diz seco e ríspido

- Eu não vou deixar de falar com o Harry só porque você quer - Eu digo com um olhar desafiador

- Ah não? - Draco diz se aproximando bem irritado. Novamente Lucius coloca a bengala para que o menino não encoste em mim

- Draco - Lucius diz com uma voz rouca - Por que não vai dançar com outra menina ? Faça o mesmo que a [s/n] fez com você. - Draco dá um sorriso de canto, depois olha para mim com raiva. Ele sai em direção a pista de dança. Eu passo a mão no local onde Draco havia apertado. Lucius me puxa devagar e passa a mão no local.

- Desculpe o Draco... Ele tem sido bem ciumente com você... - Ele diz olhando fixamente para o meu braço

- Draco tem sido um idiota - Eu bufo

- Sabe... Eu não discordo do Draco. O Potter anda com uma sangue ruim - Ele diz com desprezo.

- Mas ele... - Eu sou interrompida

- Ele é um moleque exibido - Ele diz seco - Não posso impedir que ande com esse tipo de gente, mas... seu sangue é extremamente puro. Sua família é praticamente real - Ele fala intensamente. Eu apenas o olho sem saber o que falar - Então... Apenas pense em preservar essa pureza. - Eu engulo seco.

- C-c-claro senhor... - Eu digo um pouco nervosa

- Já disse que pode me chamar de Lucius, não? - Ele diz e sorri para mim.

- Disse senh...Lucius - Eu dou um sorriso fraco e me afasto dele. Isso foi bem estranho. Eu sei que o Lucius Malfoy é completamente obcecado por essas coisas de pureza de sangue, mas ve-lo pondo isso em prática é meio perturbador. Agora entendo porque o Draco age de uma forma tão idiota quando se trata da Hermione... só porque ela é nascida trouxa. Cá entre nós... Hermione é uma das melhores alunas da escola, melhor até que o Draco.

- Não quer jantar conosco esse final de semana? - A voz do Malfoy maior invade meus pensamentos

- Novamente ? - Eu viro meu olhar para ele

- É uma ideia ruim? - Ele diz arqueado a sobrancelha

- N-não. Apenas fiquei supresa - Eu dou um sorriso fraco

- Claro... Bom, seria uma jantar para comemorar a volta de Narcisa para casa - Ele diz seco

- Ah sim... Claro, adoraria - Eu digo e olho para Draco, que está dançando mas não tira os olhos de mim - Mas... Não sei se alguém vai querer a minha presença - Eu suspiro

- Disse para que perdoasse Draco... Ele é alguém temperamental, mas... Já já essa raiva passa. - Ele diz e coloca a mão no meu ombro - Eu ado... Draco iria adorar que viesse. - Ele engole seco.

- Então eu vou - Dou um sorriso - O professor Snape irá também ? - Eu digo e a feição de Lucius se torna um pouco raivosa

- E por que ele viria ? - Ele arqueia a sobrancelha

- A-a-ah porque e-ele é da s-sua familia, não? - Eu digo um pouco nervosa e Lucius ri

- Da minha familia ? - Ele ri mais um pouco - Ele é apenas o padrinho do meu filho, não é tecnicamente da minha família... então ele não precisa estar presente em tudo. - Diz Lucius

- Claro... desculpe - Eu comprimo os lábios - mas... - Lucius olha para mim

- Sim? - Lucius olha com superioridade

- Não... desculpe - Eu engulo - Com licença - Eu aceno

- Toda... - Ele acena. Eu saio de perto do Lucius e vou em direção a saída do Grande Salao. Ao chegar lá escuto algumas vozes vindas do corredor. Eu me aproximo

- É isso que você quer, não? - Eu reconheço essa voz... É a Mestrande. Eu me aproximo um pouco mais e me escoro na parede. - Diga alguma coisa, querido.

- Saía de perto de mim - SEVERUS ! MAS O QUE ESSA VAGABUNDA TA FAZENDO COM ELE ?

- Ah na na ni na não - Ela coloca ele contra a parede e desliza o dedo no peito dele - Quem sabe a gente não pode tentar começar de novo, hum? O que me diz ? - Sobe uma raiva imensa no meu interior.

- Eu já disse... Saía de cima de mim. Não quero ter que fazer isso a força - Ele diz frio e segurando os braços dela

- okay... - Ela se afasta - Mas antes... - Em questão de segundos ela está com os braços em volta do pescoço do Sev o beijando! EU VOU MATAR ELA ! Ela se apoia completamente nele e ele tenta empurrar ela, mas não demora muito até que ele pare de tentar. QUE DROGA ! QUE RAIVA !. Eu fico muito muito muito irritada. Meu seguro com todas as minhas forças o colar que Dumbledore me deu, seguro com raiva. De repente a Vagabunda da Mestrande solta um grito.

- Mas o que é isso ? - Ela diz e parece ter tido uma queimadura no peito - O que você fez ?

- Eu não fiz nada - Severus exclama - Você que faz alguma coisa sua maluca !

- Como se você não tivesse continuado - Ela rebate

- Calada ! Você me deixou paralizado - Ele diz segurando o braço dela

- E você não imaginou que eu faria isso? - Ela diz se aproximando - Você é brilhante Severus, como não saberia uma forma de se livrar de um feitiço tão simples? - Ela apoia a mão no peito dele novamente - AII! - Agora a mão dela parece ter uma queimadura - MAS O QUE TA ACONTECENDO ? - Ela diz e pega a varinha para amenizar a dor.

- Acho que é o ... - Severus segura o colar e vê que ele está brilhando. Ele de repente muda seu olhar para a minha direção. Eu olho para baixo e vejo que meu colar também está brilhando. Droga! Eu me viro e saio correndo em direção a sala comunal. Durante esse percuso consigo escutar os passo de Severus atrás de mim. Eu entro na sala comunal e tem um casal se beijando, ele se assustando quando eu entro. Eu não dou bola e sigo em direção ao meu quarto. Abro a porta e a fecho.

- Que ódio - Eu digo e deixo algumas lágrimas caírem - Por que quando está tudo bem, aconteceu algo pra mudar tudo? - Eu me jogo na cama e deixo as lagrimas rolarem - QUE RAIVA DE VOCÊ SNAPE - A minha voz está abafada pois eu grito no travesseiro. Eu fico um bom tempo chorando de socando o travesseiro de raiva. Meu colar brilhou várias vezes... ele estava me chamando, mas eu não queria ve-lo. Não agora. Eu queria dormir, e assim eu fiz.


Notas Finais


Ai gnt, morte a Mestrande now. LUCIUS TODO SUSPEITO.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...