História Always Snape - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Argo Filch, Dobby, Draco Malfoy, Fred Weasley, Fred Weasley Ii, Harry Potter, Hermione Granger, Lílian Evans, Lílian L. Potter, Lord Voldemort, Lucius Malfoy, Merlin, Minerva Mcgonagall, Narcissa Black Malfoy, Neville Longbottom, Personagens Originais, Remo Lupin, Rúbeo Hagrid, Salazar Slytherin, Severo Snape, Sibila Trelawney, Sirius Black, Tiago Potter, Tiago S. Potter
Tags Always, Draco Malfoy, Harry Potter, Imagine, Lucius Malfoy, Severo Snape, Severus Snape
Visualizações 97
Palavras 2.814
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Esse cap pra mim revela muitas coisas, e assim... Quem entender todas as pistas q foram dadas nos outros caps vai entender tudo q ta acontecendo e oq vai acontecer. Deixei pulga atrás da orelha mesmo.

Boa leitura 💚🐍💚

Capítulo 18 - Novo casal


Fanfic / Fanfiction Always Snape - Capítulo 18 - Novo casal

 ~No jantar com os Malfoy~

              { POV [s/n] }

Eu tentei esquecer o Severus pelos dias que seguiram, mas foi difícil. Constantemente suas palavras naquele observatório vieram à minha mente... mesmo assim, eu não me deixei abalar e continuei minha vida. Eu o amo, mas não posso deixei de cuidar de mim mesma e se eu continuasse sofrendo por ele com certeza voltaria ao meu estado deplorável da última férias...eu não queria isso. Eu me aproximei um pouco mais do Draco e ele acabou falando que havia ficado não só triste como irritado comigo, e por isso me evitou por dois dias já que não queria acabar brigando comigo. A Narcisa acabou ficando mais alguns dias no hospital, então o jantar havia sido adiado para hoje. O professor Dumbledore perante essa situação da mãe do Draco, liberou eu e o loiro para comemorarmos a volta da matriarca galega para casa.

Eu termino de me arrumar e desço as escada até chegar na sala de estar. O único no ambiente é o Lucius, assim que ele me vê dobra seu Profeta diário e o põe sob a mesinha. Ele vem até mim e sorri.

- Está magnífica. As vezes eu me pergunto se consegue ficar mais bonita, e você me responde com um... - Ele me olha de cima abaixo - Grande sim - Ele dá um sorriso um tanto quanto malicioso e eu apenas sorrio de nervoso. Lucius pega meu pulso e passa a mão delicadamente sobre minha veia. - Tenho certeza que faz jus ao seu sangue tão puro - Ele fala olhanso fixamente para o local.

- Claro... - Eu dou um riso de nervoso e solto meu pulso da mão dele. Eu me afasto e vou em direção ao sofá. - A Narcisa está bem ? - Digo enquanto o vejo voltar para sua poltrona.

- Sim... Ela está se arrumando... eu acho - Ele diz se endireitando no local

- E o Draco ? - Digo docemente

- Esse eu já não sei... Deve estar se arrumando também. - Lucius diz enquanto pega novamente seu jornal

- Então... Será um jantar em família ? - Digo tentando buscar assuntos para que não fique um clima constrangedor.

- Mais ou menos - Ele diz olhando par ao jornal. Suas pernas estão cruzadas e ele esta totalmente apoiado em sua poltrona.

- Mais ou menos ? - Eu pisco os olhos. E ele me olha de canto

- Você verá - Ele diz algo depois disso mas foi tão o que eu não consigo escutar. Eu escuto alguém descendo aa escadas e é a Narcisa. Quando eu a vejo dou um grande sorriso.

- Narcisaa! - Eu corro para seu encontro e a abraço - Saudades de você - Eu afasto um pouco nosso corpos e olho para o rosto dela, ela me parece bem fraca. Volto a abraça-la

- Olá querida. Também estava com saudades suas - Sua voz é rouca e fraca. Bem diferente da voz saudável que ela tinha. - Como vai? Soube que sofreu um acidente - Ela diz nos guiando para o sofá

- Sim... Eu caí da vassoura durante uma aula de vôo - Digo e dou um sorriso fraco.

- Ah, isso acontece. Tenho certeza que não irá cair mais. - Nós duas rimos. Narcisa não ri muito e já começa a tossir. - Desculpe me - ela tosse novamente - Eu não me recuperei 100% - Ela diz limpando a boca com um pano

- Tudo bem, não se preocupe, só tente não fazer esforço. -Eu digo docemente.

- Agora eu entendo o porque Draco gosta de você. Es muito gentil, querida - Ela sorri para mim. Eu aceno com a cabeça.

- Escutei meu nome ? - Draco aparece atrás de mim e me abraça. Ele olha para mãe com um olhar triste.- Você está bem mãe?

- Estou filho - Ela dá um sorriso cordial depois tosse

- Mãe... - Draco suspira

- Está tudo bem, Draco. Eu só tenho que descansar - Narcisa diz limpando novamente sua boca.

~ Alguns minutos depois ~

            { POV [s/n] }

Depois de algum tempo de conversa a campanhia da casa dos Malfoy toca... Virá mais gente?... Se for o Severus eu juro que me jogo da janela. Lucius se levanta, vai até a porta e a abre.

- Boa noite, Mestrande - Lucius diz em um tom natural. Mestrande? Ufa, menos mal. - Boa noite, Severus - Pera... Gente... Cadê a janela? CADÊ A JANELA?

- Boa noite - Severus diz frio. Lucius dá passagem para os dois passarem. Mestrande está de braços dados com Severus, que não parece estar fazendo isso contra sua vontade. Eu os olho rapidamente e depois desvio o olhar para Draco.

- Não me disse que teríamos mais gente para esse jantar - Digo sussurando para o garoto

- Nem eu sabia - Ele diz da mesma forma. Eu engulo seco.

- Boa noite a todos - Mestrande diz e Nós respondemos. Eu continuo não olhando para eles, com certeza eu vomitaria de tanto nojo.

- Você está melhor, Narcisa ? - Severus indaga Narcisa.

- Estou melhorando, Severus. Obrigada - Ela diz e tosse novamente. Eu me viro para ela e ponho a mão em seu ombro.

- E a senhorita, [s/n] ? Melhorou da queda da vassoura ? - Mestrande me questiona. Eu me viro para ela e vejo um leve sorriso maldoso.

- Melhorei sim. - Eu respondo seca

- Que bom... - Ela responde e o clima se torna constrangedor novamente. Então, Lucius inicia um assunto.

- Vejo que está muito feliz, Mestrande. Eu fico muitíssimo feliz em ver essa felicidade - Lucius diz bem animado

- Claro. Estou bem feliz porque agora eu estou... - Ela dá um pausa e abre um enorme sorriso - Namorando - E olha para Severus, que olha para ela com ternura.

- Namorando? Você dois? - Draco diz um pouco espantado

- Sim, Draco. Isso não é maravilhoso? - Ela diz se virando para o menino - Agora eu serei sua madrinha. Vamos ser amigos não? - Ela diz sorrindo e Draco faz uma cara de desgosto.

- Não - Draco diz com deboche e eu tento segurar o riso - Eu já imaginava que vocês estariam namorando. Toda vez que eu via um de vocês o outro estava junto.

- Sim, sim. Estamos há duas semanas. - Mestrande dá uma pausa e olha para mim - Desde a noite do baile. - Ela lança um olhar desafiador e eu ignoro.

- Entendo esses namoros rápidos. Eu e a minha princesa somos um caso disso também. - Draco está com seu braço sobre meus ombro. Ele se aproxima de mim e deposita um selinho em minha boca. Draco não teve tempo de continuar o beijo pois nós fomos separados, Lucius com sua bengala afasta o loiro menor de mim.

- Deixa a garota respirar um pouco, Draco. Deve passar o tempo todo fazendo isso, creio que ela precise de espaço também - Lucius diz isso com a sobrancelha arqueada. Draco faz cara de bravo mas obedece o que o pai pediu, e Lucius dá um sorriso vitorioso.

- Deixe o garoto, Lucius - Narcisa diz repreendendo o marido. Ela tosse. - Vamos jantar, sim? - Ela limpa a boca - Sinto que preciso descansar. - Todos acenam e nos direcionamos à sala de jantar. A mesa está disposta com um banquete maravilhoso. Lucius está sentado da cabeceira, Narcisa está do seu lado direito e Draco no lado esquerdo. Eu estou do lado de Draco, Mestrande está na minha frente e ao lado esquerdo da megera está o Severus.

- Podem se servir - Diz Lucius e todos o fazem. - Então, Mestrande como vai sua estadia em Hogwarts ? - Lucius inicia um assunto monótono e eu não dou atenção. Começo a encarar o Severus, que quando percebe meu olhar, ne encara de volta.

- E em paralelo a tudo isso, eu encontrei o amor da minha vida - Mestrande pega na mão de Severus, que para de me encarar e passa a olhar com amor para a ... Mestrande. Eu sinto uma raiva se espalhar por todo meu corpo.

- Digo o mesmo - Severus diz e passa a mão delicadamente na bochecha de Mestrande, que aproveita o carinho. Que nojo !. Eu tive uma ideia... Continuo com um semblante indiferente e volto a comer, mas... Começo a passar meu pé na perna de Severus. A reação é praticamente imediata, Severus olha para mim com um olhar desafiador. Ele engole seco e sua respiração oscila um pouco. Dou um sorriso vitorioso e paro de fazer isso. Snape olha para mim com um sorriso travesso... Já sei o que ele está tramando, então jogo um feitiço que funciona como um portal, depois de alguna segundos Severus tem um sorriso para mim junto com a sobrancelha arqueada. Eu olho para a cabeceira da mesa e vejo o Lucius com uma feição confusa. Lucius então levanta um pouco a toalha da mesa e depois olha para Severus bem confuso.

- Algum problema... Severus ? - Lucius pergunta incrédulo

- E por que não estaria ? - Severus não tira os olhos de mim, e eu apenas riu

- Hã... Se ta tudo bem ... Então - Lucius da um riso de nervoso - Por que você ta fazendo isso na minha perna ? - Lucius diz e não controla o riso

- O que ? - A feição de Severus muda e ele olha para Lucius. - Desculpe-me - Ele engole seco

- Tudo bem - Lucius diz limpando a boca e todo riem

         ~ Após a refeição ~

               { POV [s/n] }

Todos terminam de comer e nos dirigimos de volta a sala de estar.

- Eu... - Narcisa se desequilibra e cai nos braços de Lucius.

- Mamãe! - Draco vai e ajuda o pai a levanta-la

- Está... Tudo bem... Eu ... Só preciso descansar - Narcisa fala pausadamente e com uma voz fraca

- Mãe... - Draco diz apreensivo

- Draco, só me ajuda a chegar no quarto, sim ? - ela diz e força um sorriso para o filho

- Tudo bem, mamãe - Draco apoia a mãe em seus braços e começa a subir as escadas

- Que ajuda Draco? - Eu digo me aproximando do menino

- Não precisa. Fique aqui, eu já venho - Ele diz e sorri.

- Okay. Boa noite e melhoras, Narcisa. - Eu digo segurando a mão dela.

- Obrigada e boa noite para você também, querida. - Ela solta minha mão e sobe as escadas com o filho.

- Não se preocupe, [s/n]. Narcisa só precisa descansar. - Lucius diz se sentando na sua poltrona.

- Mesmo assim, eu queria poder fazer algo para ajudar - Digo me virando para ele.

- Creio que ela vai querer ve-la feliz... e não abalada. Por que não vai no quintal ? Tome um ar - Ele diz e sorri

- Claro... - Eu retribuo o sorriso e me direciono ao quintal. Quando chego lá me sento na mesa e fico olhando para a lua. Estou tentando me ficar triste com esse relacionamento do Severus, mas... É meio difícil. Como em um momento ele fala que me ama, que não quer que eu o abandone, que me quer em sua vida para sempre e na outra hora está namorando com outra pessoa ?. Eu suspiro, uma letra vem em minha mente e começo a cantar :

~ Sarang-iran apeugo apeun geot, Yeah

Ibyeor-iran apeugo deo apeun geot gat-ae

Niga eobs-eumyeon na andoel geot gat-a

Saranghaejwo, saranghaejwo

 Dasi nae pum-euro wajwo

Sarang-iran apeugo apeun geot, Yeah

Ibyeor-iran apeugo deo apeun geot gat-ae

Niga eobs-eumyeon na andoel geot gat-a

Saranghaejwo, saranghaejwo

Dasi nae pum-euro wajwo

Love is not over, over, over

Love is not over, over, over

Love is not over, over, over

Love is not over, over, over ~

Acho que a melodia em coreano ficou melhor do que em inglês... Eu dou um sorriso e respiro fundo. Um frio gelado começa a se instaurar e eu passo a mão nos meus braços para esquentar. De repente sinto algo sobre meus ombros... Reconheço o cheiro desse sobretudo... Severus. Ele está do meu lado, me olhando sem falar uma palavra. Nós nos olhamos intensamente. Severus pega uma mecha do meu cabelo e põe atrás da minha orelha.

- Sevinho uuuh~ - A voz horrosa da Mestrande invade o local - Estava te procurando... Você sumiu da sala do nada. - Ela vem e abraça o Sev e depois olha para mim. - Ah oi [s/n] - Consigo ver o olhar de desprezo dela. - Eu estou morrendo de frio... - Mestrande então retira o sobretudo dos meus ombros e o veste. O frio volta a se fazer presente para mim. Eu desço da mesa e arrumo minhas vestes

- Com licença - Eu digo de cabeça baixa.

- Toda, querida - Mestrande me responde - Obrigado por deixar os adultos a sós - Eu levanto meu olhar, Mestrande aproveita e beija o Severus, que de começo fica surpreso mas depois retribui. Eu engulo seco e saio dali.

Eu vou direto para a sala e eu não vejo ninguém, me dou ao luxo de deixar algumas lágrimas cair. Isso dói tanto, ver alguém que você ama com outra pessoa. Eu estou começando a achar que o Severus é um mentiroso carente, que não pode ficar sozinho, sabe? Provavelmente ele já cansou de mim... Mas aquele canalha! Calma, calma [s/n] não fique nervosa nem tire conclusões com a cabeça quente. Eu suspiro.

- Está triste, [s/n] ? - A voz de Lucius é rouca e um tanto sensual

- Não, eu estou bem. - Eu digo ainda de costas para ele, tentando limpar algumas lágrimas.

- Tem certeza ? - Ele fiz pondo a mão no meu ombro e me girando. Eu olho para ele com os olhos um pouco molhados.

- Eu... Só estou triste por causa da situação da Narcisa. Não gosto de ve-la assim, nem ver o Draco triste. - Eu digo e desvio meu olhar para o chão. Lucius então passa a mão embaixo do meu olho e depois me abraça, abraça bem forte. Eu fico assustada, mas logo o abraço de volta. Seu abraço é reconfortante, um abraço ótimo para chorar. Ele separa um pouco nosso corpos e me olha.

- Já disse para não se preocupar, não?- Ele chega mais perto - Não se preocupe com isso, nem com qualquer outra coisa. Se tiver algum problema deixe que eu resolvo para você.

- Não pode resolver tudo para mim. Eu tenho que resolver meus problemas sozinha, só assim posso crescer como pessoa. Mas ficaria feliz em contar com seu apoio, Lucius. Você é um amigo maravilhoso - Eu dou um sorriso para ele. Por alguns instante seu rosto teve um pouco de raiva, mas depois ele sorriu. - Onde está o Draco?

- Ele está dormindo com a mãe. - Ele diz e desfaz nosos abraço.

- Ah sim... - Eu suspiro - Não se importaria se eu fosse dormir, não é?

- Claro que não, querida. - Ele se aproxima de mim e dá um beijo em minha testa - Boa noite, [s/n] - Ele sorri

- Boa noite, Lucy - Eu abraço ele e subo as escadas. Eu chego no quarto do Draco, onde eu vou dormir e me direciono à janela. Eu olho para o quintal e vejo o Severus e a Mestrande aparatando... Devem ter ido para casa. Eu suspiro e vou para a cama. Demoro muito a conseguir pegar no sono, mas finalmente eu o faço.

~ Sonho ~

Eu me viro e atrás de mim há um anjo e um demônio. Eles se olham e puxam suas varinhas. O Demônio chega perto de mim e me puxa para o lado dele, consigo ver o Anjo extremamente furioso. Então, o Anjo ataca o Demônio.

- Você é um fraco ! Um fraco que não foi capaz de fazer as escolhas certas e vai perder de novo a mulher que ama - O Demônio diz com uma voz estridente. Eles começam a tacar feitiço e mais feitiços um no outro. De repente minhas vestes começam a se parecer com as do Demônio e surgem asas diabólicas em minhas costas. Meu cabelo se torna comprido e minha pele fria. O Demônio que estava na minha frente olha para trás e sorri, depois some.

- EU VOU MATAR VOCÊ SEU DESGRAÇADO - O Anjo então aponta sua varinha para mim e joga um feitiço que eu não conheço. Quando eu vejo estou caida no chão com inúmeros cortes em meu corpo. O Anjo se aproxima de mim e seu sorriso vitorioso some assim como as roupas do Demônio que estavam em mim - Era você? - O Anjo deixa cair algumas lágrimas, sua feição é de completo desespero - AQUELE AQUELE - O Anjo solta um grito de agonia -me desculpe por ter te matado meu amor.... eu achava que era ele - Ele põe a mão sobre meu peito e logo após eu fecho meus olhos.

~ Vida real ~

Eu acordo suando muito e tremendo. MAS QUE SONHO FOI ESSE ? 


Notas Finais


Ai ai kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Severus se deu mal 💁💁


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...