História Always Snape - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Argo Filch, Dobby, Draco Malfoy, Fred Weasley, Fred Weasley Ii, Harry Potter, Hermione Granger, Lílian Evans, Lílian L. Potter, Lord Voldemort, Lucius Malfoy, Merlin, Minerva Mcgonagall, Narcissa Black Malfoy, Neville Longbottom, Personagens Originais, Remo Lupin, Rúbeo Hagrid, Salazar Slytherin, Severo Snape, Sibila Trelawney, Sirius Black, Tiago Potter, Tiago S. Potter
Tags Always, Draco Malfoy, Harry Potter, Imagine, Lucius Malfoy, Severo Snape, Severus Snape
Visualizações 49
Palavras 2.703
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


GENTE EU QUERIA PEDIR DESCULPAS POR ESSE CAP SEM PÉ NEM CABEÇA PFV ME DESCULPAS MAS É UMA FANFIC KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA VERGONHA DE MIM MESMA PQP


BOA LEITURA💚🐍💚

Capítulo 22 - Aulas de Música


Fanfic / Fanfiction Always Snape - Capítulo 22 - Aulas de Música

            { POV [s/n] }

Ele realmente está beijando outra garota ?. Eu não creio no que meus olhos vêem, então, me aproximo deles.

- Nossa, Draco... você beija bem... - A menina diz ofegante.

- Faço outras coisas bem, também - Draco diz no mesmo estado que a garota. Eu me aproximo dos dois e puxo o Draco pela blusa.

- O que você ta fazendo, Draco? - Draco olha para mim e ele está... sorrindo - Por que você está sorrindo, seu idiota? - Eu digo ainda segurando seu colarinho.

- Me divertindo com gente que me quer. - Sua cara de deboche faz meus nervos ferverem - Sabe... Não to afim de passar vontade, sendo que eu posso desfrutar de quem eu quiser - Ele olha para a garota e dá uma piscada.

- Ótimo, então desfruta da desgraçada que você quiser. - Eu solto seu colarinho e ele cai no chão rindo. - E nunca mais me procura, entendeu?

- Nem precisa me pedir isso - Ele diz, se vira para a garota e continua a beijando. Eu dou a volta e retorno para meu quarto. Sinceramente, eu estou morrendo de raiva do Draco... não pelo o que ele fez, mas, a forma como agiu quando eu deacobri. Não parecia ele, mas, seria uma coisa que ele faria. Esse moleque mimado. A vontade de socar a cara dele é grande. Pelo menos agora eu não tenho mais compromisso com ninguém. Eu sorrio. Me direciono a minha cama e me deito.

- Você é um babaca, Draco - Eu bufo - Pelo menos, estamos quites.

        ~ Aula de DCAT ~

            { POV [s/n] }

Estou sentada na minha cadeira, esperando todos chegarem para iniciarmos a aula. Eu não vejo o professor Lupin... estranho.

- Oi, princesa - Draco chega e se senta do meu lado, com um grande sorriso e se aproxima para me beijar. Eu empurro a cara dele

- Você ta maluco? - Eu me levanto gritando com ele - Não escutou o que eu te disse ontem ?

- A gente não se falou ontem, princesa - Ele se levanta e se aproxima de mim.

- Escuta uma coisa, Draco. Já que quer fingir que não se lembra de nada, eu digo de novo : Nunca mais fala comigo, ou chega perto de mim. Você entedeu? - Eu dou uma pausa - Se quiser eu posso desenhar para você. - O olho com fúria. Odeio gente sonsa.

- Ele ta vindo, Ele ta vindo - Uma menina entra na sala assustada. Todos se confundem com o que ela diz. Eu aproveito a distração de Draco e pego minhas coisas que estão na mesa. Me dirijo para a última mesa, perto do projetor. De repete a porta da sala é aberta com brutalidade, eu não me viro para ela, mas consigo escutar o fechar da porta bem alto. Do meu lado então aparece vestes negras, e delas sai uma mão segurando uma varinha que fecha todas as janelas. Severus... o que ele está fazendo aqui? Ele se posiciona na frente da sala e desce a tela de projeção.

- Abram na página trezentos e noventa e quatro. - Severus fala a página pausadamente. Todos o obedecem. Eu passo as páginas um pouco curiosa para saber o que ele está fazendo aqui.

- Com licença, senhor - Diz Harry se virando para Severus - Onde está o professor Lupin ? - Harry diz e Severus olha para o garoto com desprezo

- Isso não é da sua conta, é Potter? - Severus fala friamente e depois caminha em direção ao projetor - Basta que vocês saibam que seu professor se acha impossibilitado de dar aula no presente momento. - Severus se posiciona atrás da bancada - Página trezentos e noventa e quatro, por favor - Ele diz enquanto liga o projetor com a varinha. Na tela começa a passar gravuras de lobisomens. Eu ainda não cheguei na página, mas, de repente meu livro começa a passar as páginas sozinho e eu olho para trás, vejo Severus com a varinha apontada para meu livro e ele está com a sobrancelha arqueada.

- Lobisomens ? - Rony indaga confuso.

- Mas, senhor - Hermione se vira para trás - Nós só vimos barretea vermelhos. Criaturas noturnas seria depois...

- Calada ! - Severus eleva seu tom. Ele vai em direção à frente da sala - Agora... Quem pode me dizer a diferença entre um animago e um lobisomem ? - Severus diz enquanto caminha. Hermione levanta a mão e Severus a ignora. - Ninguém ? - Ele diz se virando - Que decepção!

- Por favor, senhor - Hermione começa a falar - Um animago é um bruxo que escolhe virar um animal, e um lobisomem não tem escolha. Em toda lua cheia quando se transforma, ele não se lembra mais de quem é; mataria seu melhor amigo se cruzasse com ele. - Hermione dá uma pausa - E o lobisomem só responde ao uivo de sua espécie. - Nesse instante o Draco uiva, e o Crabble ri.

- Obrigado, senhor Malfoy - Severus diz olhando para o garoto. Ele , então, olha para Hermione e vai em sua direção - Essa é a segunda vez que fala sem ser convidade, senhorita. Será que é incapaz de se controlar, ou sente prazer em ser uma irritante-sabe-tudo ? - Ele me parece extremamente bravo. Severus então se afasta da garota - Menos 5 pontos para Grifinória - Ouço alguns suspiros tristes de grifinórios. Severus começa a andar pela sala - Como antídoto à ignorância de vocês, quero em minha mesa, na segunda de manhã, dois rolos de pergaminhos sobre lobisomens - Todos protestam - Com ênfase, em particular, em como reconhece-los - Severus fala essa parte um pouco mais alto para que todos escutem apesar dos murmúrios desgostosos com a tarefa.

- Senhor - Harry começa a falar - Amanhã tem quadribol - Severus vem para cima do garoto e coloca suas mãos sobre a mesa de Harry, apoiando seu corpo.

- Então, sugiro que tome cuidado, senhor Potter. Nenhuma contusão será desculpa. - Severus dá uma pausa olhando intensamente para Harry - Página trezentos e noventa e quatro - Ele diz a página pausadamente. Severus caminha para perto do projetor. Eu pego minha caneta e sem querer a deixo cair. Quando me curvo para pegar a minha mão encontra a de Severus, nós nos olhamos intensamente. Sinto meu coração acelerar. Ele se levanta devagar e coloca a caneta sobre minha mesa.

- Como eu estava falando... - Ele continua explicando a matéria e eu tento acalmar meu coração.

~ No dia seguinte ~

{ POV [s/n] }

Estou andando pelo corredores esperando a próxima aula e me pego pensando sobre o que aconteceu com o professor Lupin...

- Oie [s/n] - Harry diz se sentando ao meu lado.

- Oie harry - Eu dou um sorriso para ele - Como está ?

- Não muito bem... Sabe, tem um tão de Sirius Black atrás de mim - Ele diz um pouco triste

- Sirius Black ? - Eu me espanto - Então, realmente é verdade? O grande prisioneiro de Azkaban, aquele que traiu os Potters e matou 12 trouxas, está querendo te matar também ?

- Pois é... Não entendo o que fiz para ele - Harry diz cabisbaixo

- Ah Harry... - Eu dou um abraço apertado no garoto. De repente, sinto algo gelado se arrastar por minhas costas - Aaaaaaaaa - Eu me separo de Harry e quando me viro vejo que era uma cobra.

- Não faça isso, garotinha - A COBRA FALOU COMIGO ?A COBRA FALOU COMIGO -Pego minha varinha e aponto para cobra - Vipera Evanesca! - Eu lanço o feitiço mas ele é repelido.

- O que você pensa que está fazendo, senhorita [s/n] ? - Menstrande aparece, e ela está brava - Queria matar meu bichinho? - Ela estende a mão e a cobra sobe em seu braço.

- Seu "bichinho" está subindo nas minhas costas - Eu digo nervosa. Mestrande olha para a cobra com um olhar malicioso.

- Mesmo assim, não se mata um animal que você não conhece. E outra, ele não estava te atacando, estava? - Eu aceno negativamente - Então, nunca mais aponte sua varinha com a sua pata para meu bichinho - Mestrande dá um risinho e eu vejo a cobra abri a boca para ela.

- Não trate a minha garotinha assim, Mestrande - A COBRA FALOU DE NOVO, É ISSO? Eu fico com os olhos arregalados.

- Desculpe... - Mestrande engole seco. É impressão minha ou a cobra realmente ta falando?

- Venha, [s/n], vai ter a apresentação. Vamos - Harry diz me puxando para o Grande Salão. Eu só estou ficando louca, só isso.

- Eu odeio a Mestrande - Digo entre os dentes

- Você não é a única - Harry diz e nós rimos. Severus parece no corredor do Grande Salão.Vejo Severus lançar um olhar reprovador para mim ao me ver com Harry. Harry também percebe esse olhar e provoca Severus segurando minha mão.

- Depois você não sabe o por quê ele não vai com a sua cara, né? - Eu digo sussurando no ouvido de Harry

- Fazer o que - Harry dá de ombros. Nós entramos no salão e nos sentamos perto de Hermione e Rony.

- Oi [s/n] - Hermione diz olhando para mim

- Oie Hermione. Como vai ? - Digo feliz

- Um pouco ansiosa. Dumbledore disse que queria dar um pouco mais de cultura para os alunos. Disse que ia introduzir por meio da música, e... Estou rezando para que ele não nos mande cantar. Eu não sei cantar - A menina bufa

- Eu também não canto muito bem... - Harry, Rony e Hermione me olham irritados.

- Você o quê ?- Eles dizem em coro.

- Escuta, você não canta muito bem. Você canta maravilhosamente. - Rony fala um pouco tímido

- Eu... não sei. Não acho isso tudo... Mas devo confessar que não costumo me sentir a vontade cantando em público. - Diz e suspiro

- Você só precisa de incentivo, só isso... - Harry diz sorrindo.

- Pode ser... - Eu dou de ombros. Dumbledore vai a frente do Salão.

- Alunos, alguns já devem saber minha intenção com essa aula. Quero apresentar mais cultura a vocês e acredito que a música seja um ótimo meio para isso. - Dumbledore dá uma pausa - Vamos mostrar várias músicas, de diferentes estilos e idiomas. - Dumbledore sorri - Não se preocupem, não vou chamar ninguém da Covirnal - Os covirnos suspiram aliviados - Nem Grifinória - O mesmo acontece com os Grifinórios - Muito menos os lufanos - Os lufanos comemoram

- Mas professor, não temos nenhum cantor na sonserina - Um garoto diz um pouco desconfortável.

- Pois é... Cantor não - Dumbledore dá ênfase no "or" e depois olha para mim com um sorriso - Mas, cantora... - Ah não. Eu fecho os olhos e respiro fundo. - Senhorita [s/n]... - Todos no salão direcionam o olhar para mim.

- Sim, senhor... - Eu digo baixo

- Pode vir aqui por favor ? - Dumbledore diz docemente

- Mas... - Eu sou interrompida

- Por favor - Dumbledore faz cara de pidão.

- C-c-claro - Eu me levanto hesitante. Todos estão olhando para mim. Meus passos oscilam até eu chegar na frente do Salão. Eu me viro devagar para o ambiente. Vejo lá no fundo Sverus com um sorriso travesso. Dumbledore vem bem perto de mim.

- Devo dizer que pensei na senhorita para cantar, mas junto com alguns alunos que já fazem parte do coral...mas, alguém quis que viesse sozinha - Dumbledore aponta, discretamente, com a cabeça para Severus. Eu lanço um olhar mortal para Severus, que me olha com um sorriso debochado.

- Parece que alguém ficou bravinho... - Eu digo para mim mesma. Severus dá de ombros. Idiota!

- Pode cantar um música ? - Dumbledore me pergunta e eu aceno com a cabeça - poderia ser alguma um pouco... Atrativa... uma que poderia usar para ter sua vingança contra alguem

- Pode deixar... - Eu sorrio. Dumbledore se vira para o Salão.

- Vamos introduzi-los à um estilo musical latino, sim ? Espero que prestem atenção - Dumbledore desce vai para perto dos outros professores e mexe a varinha, fazendo a melodia da música começar. Eu reviro os olhos. Levanto minha varinha e a giro fazendo glitter cair. Quando esse circulo de glitter passa por mim, minhas roupas e cabelo mudam, me deixando com um aspecto provocante. Um cabelo ondulado e um vestido vermelho assimétrico. Vejo Severus abandonar sua cara debochada e adotar uma feição anestesiada. Parece que alguém está de boca aberta não é mesmo, baby?

~ Hey

Havana, ooh na na (ayy)

Half of my heart is in Havana, ooh na na (ayy, ayy)

He took me back to East Atlanta, oh na na na

Oh, but my heart is in Havana (ayy)

There's somethin' 'bout his manners (uh huh)

Havana, ooh na na

He didn't walk up with that: How you doin'?

(When he came in the room)

He said there’s a lot of girls I can do with

(But I can't without you)

I knew him forever in a minute

(That summer night in June)

And papa says he got malo in him

He got me feelin' like ~

Enquanto eu canto, faço movimentos de danças um tanto quanto sensuais. Vejo Severus afastar afrouxar um pouco a blusa.

~ Ooh, ooh, ooh oh oh

I knew it when I met him

I loved him when I left him

Got me feelin' like

Ooh, ooh, ooh oh oh

And then I had to tell him

I had to go, oh na na na na na

Havana, ooh na na (ayy, ayy)

Half of my heart is in Havana, ooh na na (ayy, ayy)

He took me back to East Atlanta, oh na na na

Oh, but my heart is in Havana

My heart is in Havana

Havana, ooh na na ~

Percebo também que Severus não é o único a se encontrar nesse estado, quase todos os meninos na sala também estão babando. De repente sinto alguém segurar minha cintura... Quando eu olho para trás vejo um garoto de cabelo um pouco compridos, olhos de obisidiana, vestido de sobretudo e sorrindo para mim. Ele parece o... Severus.

~ Jeffery

Just graduated, fresh on campus, mmm

Fresh out East Atlanta with no manners, damn (Fresh out East Atlanta)

Bump on her bumper like a traffic jam (jam)

Hey, I was quick to pay that girl like Uncle Sam (here you go, ayy)

Back it on me, shawty cravin' on me

Get to diggin' on me (on me)

She waited on me (then what?) 

Shawty cakin' on me, got the bacon on me (wait up)

This is history in the makin' on me (on me)

Point blank, close range, that be

If it cost a million, that's me (that's me)

I was gettin' mula, man, they feel me~

Quando eu toco no garoto enquanto dançamos, olho para Severus e ele parece sentir meus toques... Parece que Dumbledore pensou bem em me ajudar com a vingança... Obrigado Dumbledore.

Não vou mentir... Me aproveitei disso e passei a tocar mais no corpo do garoto. Passei a dançar mais colada com ele, e por incrível que pareça eu não estou intimidada com a platéia.

~ Havana, ooh na na ~

E quando a música acaba o garoto some e todo aplaudem. Lanço um olhar provocativo para Severus, que imediatamente sai do Salão. Vejo Mestrande me olhar brava, e logo depois também sair do Salão. Eu volto para meu lugar.

- Uau - Rony está de boca aberta. Eu levanto minha varinha e a giro, fazendo meu uniforme voltar para meu corpo.

- Obrigado... - Eu coro

- Aquele menino me lembra alguém... - Hermione fala pensativa.

- Ele não me lembra ninguém - Eu falo rápido - Sabe... - Eu riu de nervoso - Eu nunca vi aquele garoto na minha vida.

- Você tem certeza? Parecia bem a vontade com ele - Hermione fala desconfiada

- Vai ver ela não conheça ele, Mione, mas lembra alguém que ela gosta - Harry me lança um olhar malicioso.

- é... - Hermione dá uma pausa - Mas quem ? - Ela olha para mim

- E-e-eu .... - Eu estou nervosa

- Bom, obrigado senhorita [s/n], pela demonstração do estilo latino. Agora vamos ficar com a apresentação do coral - Dumbledore salvador da pátria. Eu respiro fundo e olho para Hermione, que me encara como se disesse " isso não vai ficar sem respostas". Espero inventar algo bom o suficiente para ela não desconfiar.


Notas Finais


Ai gnt vergonha define meu ser, eu juro q eu tbm n me entendi quando escrevi isso mas eu n consigo apagar kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk ai gnt Alguem me cega, me mata kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk scrr

Créditos da música : Havana - Camila Cabello


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...