História Always Snape - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Argo Filch, Dobby, Draco Malfoy, Fred Weasley, Fred Weasley Ii, Harry Potter, Hermione Granger, Lílian Evans, Lílian L. Potter, Lord Voldemort, Lucius Malfoy, Merlin, Minerva Mcgonagall, Narcissa Black Malfoy, Neville Longbottom, Personagens Originais, Remo Lupin, Rúbeo Hagrid, Salazar Slytherin, Severo Snape, Sibila Trelawney, Sirius Black, Tiago Potter, Tiago S. Potter
Tags Always, Draco Malfoy, Harry Potter, Imagine, Lucius Malfoy, Severo Snape, Severus Snape
Visualizações 138
Palavras 2.529
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gnt, eu queria agredecer mt por quem estar lendo a fic e tals MT OBRIGADO MESMO 💜🖤💜🖤💜🖤💜

Então eu queria falar algumas coisas aqui kkk
1- A partir desse cap as coisas vão mudar bastante e tals. Então é mt capaz de que vcs passem a n entender porra nenhuma e começar a odiar a fic MAS PFV N DESISTAM DE MIM 🤧🤧
2- Vai ter uma nova personagem nos próximos caps e já peço desculpas pq eu n sei fazer personagens bons
3- E dnv... Essa é minha primeira fic então sejam bonszinho cmg 🤧🤧 o enredo é uma merda ? Sim, mas... N desistam de mim pfv

Boa leitura, galero 🐍💚

Capítulo 8 - Cortes profundos


Fanfic / Fanfiction Always Snape - Capítulo 8 - Cortes profundos

           { POV Snape }

Essa dor só cresce no meu peito. Me sinto culpado pelo que eu fiz ontem com a [s/n]... Ela é minha aluna! Eu nunca poderia ter me envolvido dessa forma com ela. E a Lily? Ô ceus ... A Lily, eu sinto que trai o amor que eu julgava ser mais forte que tudo. Trai por uma coisa tão banal... Só de me referir ao amor que sinto por [s/n] meu coração dói... Eu sei que amo ela, mas... Esse amor não pode continuar. Irei sofrer, e ela também... mas eu não posso me entregar de novo à alguém. Eu pego uma caneta e um papel... isso vai ser doloroso, mas... É necessário.

{ POV [s/n] }

Merlin... eu nunca me senti tão bem na minha vida. Eu devo estar com cara de boba, jogada na cama olhando para o teto...mas quem liga? Estou apaixonada. Ainda consigo sentir seus toques, e ele dizendo que me ama. Eu pego meu travesseiro e dou um gritinho só de lembrar dos nossos momentos ontem.

Eu estou surtando quando uma coruja entra na minha janela e deixa uma carta. Eu me aproximo e vejo que é do Snape. Ah meu amor... Já está acordado? Já sentiu saudades? Eu também estou morrendo de saudades... Eu abro a carta e começo a ler com um sorriso no rosto.

~ Para a senhorita [s/n],

Senhorita [s/n], venho lhe informar que o que fizemos foi um erro completo. Não só o que fizemos ontem, mas... desde o princípio. Me desculpe por ter iludido você, porém... Eu nunca gostei de você. Eu sinceramente não sei porque dei motivos para acreditar nisso, me desculpe.

Te-la para mim foi a pior sensação que já senti. Seu beijo é horrível e atura-la essa noite foi o maior sacrifício que já fiz.

Eu só acho que foi um erro, que não quero cometer novamente. Tanto toca-la quanto falar com você novamente. Me desculpe.

Adeus, [s/n] ~

Eu estou completamente paralisada. Isso só pode ser uma brincadeira, não? Eu leio e releio a carta inúmeras vezes tentando buscar o momento em que ele vai dizer que é tudo mentira...mas não encontro. Lágrimas saem e um desespero imenso toma conta do meu corpo e eu só tenho vontade de gritar e chorar. Meu corpo fica mole e eu fico sem forças, me deito na cama novamente. Eu continuava reler a carta incessantemente, mas depois de um tempo... As lagrimas não me deixavam mas ver as letras. Eu sentia como se mil facas atravessem meu corpo, e dez mil balas fossem disparada contra mim. Por que ele me mandou essa carta depois de ontem? Por que ele parece tão frio ? O que mudou? Será que foi tão ruim para ele ? Eu me sinto envergonhada e triste. Completamente devastada.

~ 10 dias depois ~

{ POV [s/n] }

Vários e vários dias se passaram, e durante todo esse tempo eu e Snape não trocamos se quer uma palavra. Ele me queria longe dele, e eu faria isso. Toda vez que o via meu coração acelerava e lagrimas teimosas caiam. Eu mal comia, e isso fez com que eu ficasse completamente fraca. Era raro me ver pelos corredores, ou nas aulas. O professor Dumbledore me chamou em sua sala e disse que se eu quisesse : poderia entrar de férias um pouco mais cedo... e eu aceitei a oferta. Entrei de férias 5 dias antes do previsto e agora estou sentada no quintal da minha na França olhando para a pequena lagoa. Meu mundo está completamente cinza e tudo que eu quero é morrer...mas não tenho coragem o suficiente para isso.

Draco me mandou várias cartas perguntando se estou bem e se queria ajuda. Eu não tinha forças para responde-lo, mas eu bem que queria companhia. Voltei ao meu quarto e peguei um papel e escrevi um bilhete para Draco.

~ Oie Draco,

Eu não sei se está com raiva de mim por te-lo ignorado esses dias...mas... Sim eu estou bem, e você ?

Pelo incidente na sala comunal, eu te desculpo...sei que se preocupa comigo. Não sei se ainda gosta da minha companhia mas adoraria que viesse me ver aqui na minha casa. Creio que saiba o endereço.

Estou a espera de sua resposta.

Com amor, [s/n] ~

Eu entrego a minha coruja e ela sai pela janela. Eu deito na cama pois só isso tira uma energia muito grande de mim. Toda hora que tento dormir eu tenho crise e acabo me machucando. Eu fico lembrando dos meus momentos com o Severo e acabo me desesperando, muita vezes para me punir pego algum objeto e começo a me bater ou me machucar. Eu ainda o amo tanto, e me sinto uma inútil por ter me entregado a ele.

Minha coruja entra pela janela com uma carta... Foi a resposta de Draco.

~ Olá [s/n]

Eu estou bem, já você... Não adianta mentira para mim, sei que está muito mal. O professor Dumbledore me pediu para que cuidasse de você, então peço que venha para minha casa. Minha mãe também está preocupada contigo.

Penso que está sem forças para aparatar, então amanhã de manhã, passarei na sua casa para te buscar. Por favor, não faça nenhuma besteira.

Com amor, Draco ~

Eu me sinto mal por ter tratado o Draco com frieza, ele realmente se importa comigo. Depois de ler a carta, me deito na cama e adormeço, sem ter nenhuma crise.

~Sonho~

- SNAPE, EU AMO VOCÊ. SEMPRE VOU AMAR VOCÊ. SEMPRE SNAPE... - Eu falo desesperada enquanto sinto uma dor sufocante.

- Meu amor, aguente firme - Severo fala chorando.

- Prometa que não vai se culpar por tudo que aconteceu. Prometa para mim - eu seguro sua mão. Eu estou fraca.

- Não fale como se fosse morrer - Ele ainda esta chorando muito. - Não me deixe sozinho de novo - Ele me aperta contra seu corpo. - continue comigo e diga que me ama

- Sempre Snape - Eu fecho meu olhos, e consigo escutar a última coisa antes de morrer: O grito de dor do Severo Snape pela minha morte.

~vida real~

Eu dou um pulo da cama. Estou suando frio, tremendo e chorando. Por que ? Por que até no meu sonho tenho que ve-lo? Meu coraçao parecia que sairia do meu peito quando eu "morri". Snape...sempre.

~ Algumas horas depois ~

{ POV [ s/n] }

Eu já havia me arrumado para a chegada de Draco. Eu tentei comer alguma coisa, mas... acabei colocando tudo para fora. Merlin... Por que tudo isso só por causa do Severo? Meus olhos se encheram de lágrimas, mas não tive tempo de deixa-las cair, ouvir a campanhia tocar. Era Draco e o Lucius Malfoy.

- Já estou indo - Eu atravesso o grande corredor, desço as escadas e me direciono a porta. - Podem entrar - Eu digo cordialmente

- [s/n]... - Draco da um suspiro de tristeza - Você realmente não está nada bem...

- A senhorita tem se alimentado ? - O Lucius me diz franzindo o cenho

- Tenho...tentando, senhor - Eu digo pausadamente.

- Venha... Minha mãe vai cuidar de você. - Draco sorri para mim

- Eu não quero incomodar sua Mae, ou seu pai ... Draco - Digo me apoiando no loiro menor

- A senhorita não incomoda. Apenas ve-la nesse estado me deixa incomodado - Lucius se aproxima de mim - Venha, Narcisa está ansiosa para ve-la. - Ele da um sorriso cordial. Draco pega minha malinha e vamos para o quintal. De lá nós aparatamos para a casa dos Malfoy. Nós adentramos na casa e eu quase caiu de fraqueza.

- [s/n] ! - Draco me segura para que eu não caia. Ele me olha muito preocupado.

- Minha flor... Você está pior do que eu imaginava - Narcisa passa as mãos no meu cabelo - Venha. Draco leve-a para o quarto de hóspedes.

- Sim mamãe - Draco me leva para o quarto de hóspedes e me coloca delicadamente na cama - O que aconteceu para você ficar assim ?

- Eu não sei - Eu deixo umas lágrimas escorrerem. Draco se aproxima e as enxuga

- Não chore por favor - Ele me parece triste em me ver assim

- Draco, peça obrigado ao seu pai e sua mãe por serem tão gentis comigo. - Eu dou um sorriso bem fraco - eu achava que eles eram pessoas ruins... Porem... Eles sempre me trataram tão bem... Como se eu fosso filha deles. - Draco da um sorriso

- Você é da família também - Ele diz e se aproxima de mim com um sorriso - Eu vou cuidar de você, okay ? - Ele se aproxima ainda mais. Por impulso eu dou um selinho no Draco. Ele se afasta, arregala os olhos, e depois dá um sorriso. Volta para perto de mim e me dá um beijo curto - Eu já venho - Ele dá uma pisca e sai do quarto. Eu fecho os olhos e meu coração dói... eu não paro de pensar no Severo, no seu humor sarcástico, seu olhar, sua voz, sua preocupação comigo, seu jeito de ensinar, seu jeito de agir... Ai ai, pobre do meu coração que sofre tanto.

- Sai da minha cabeça, por favor... - Eu começo a ficar desesperada. Ai não, eu comecei a ter uma crise. Eu tento me segurar para não pegar um pedaço de vidro ao meu lado, mas falho... Eu pego o vidro e faço pequenos cortes no meu braço. Nesse mesmo instante Draco entra no quarto e fica chocado com a cena, ele corre e põe a bandeja na mesinha.

- [s/n]! Não faca isso ! - Ele pega o vidro da minha mão e depois me cola ao corpo dele. Eu apenas choro. - Por favor... Não faça isso nunca mais - Eu sinto que ele solta algumas lágrimas

- Me desculpe, Draco - Eu sinto meus olhos pesarem e adormeço .

           { POV Snape }

Eu estava completamente deprimido, há dias não vejo a [s/n]. Com certeza ela deve me odiar... Eu me odeio por ter feito isso com ela, mas... Era necessário. Dumbledore me disse que ela tinha sido dispensada mais cedo para as férias... ele me disse que ela não se alimentava mais, nem ia as aulas. Nas minhas ela realmente não aparecia, só não sabia que com as outras matérias acontecia a mesma coisa.

Eu estava na minha casa, lendo o Profeta diário e uma dor muito forte atingiu meu coração. Enquanto sinto essa dor uma coruja familiar entra pela janela. É a coruja do Lucius... O que ele quer comigo ? Quando leio a carta fico um pouco preocupado:

~ Para Severo Snape

Severo, preciso que venha na minba casa urgentemente. Traga uma poção de cura o mais rápido possível.

Ass: Lucius Malfoy ~

Ele me parece bem desesperado. Então, pego um frasco de uma poção de cura, visto minha capa e aparato para casa dos Malfoy. Chegando lá, bato na porta e Draco vem abrir... O garoto está com os olhos encharcados.

- O que aconteceu Draco ? - Eu digo um pouco preocupado. O menino me olha um pouco triste.

- Ela... Ela se cortou - Ele diz e uma lágrima cai do seu rosto

- Ela quem Draco ? - Meu coração se acelera, tenho medo que seja a ... Não! Impossível... Ela havia brigado com o Draco.Mas a resposta do menino faz meu coração ficar apertado

- A [s/n] - Ele diz enxugando as lágrimas. Eu simplesmente subo as escadas depressa e chego no quarto de hóspedes. Lá encontro Lucius acariciando o cabelo da minha [s/n]. Eu senti muito ciúmes quando vi essa cena, mas... Não foi tão forte quando a dor de ve-la naquele estado. Por mais que no meu interior eu esteja explodindo, por fora, mantenho um semblante calmo e frio.

- O que aconteceu Lucius ? - Eu pergunto me aproximando dele

- A Garota tentou se matar, eu acho - Ele diz sem tirar os olhos dela. Ele me parece triste também. - Quando fui na sua casa... Ela... Parecia fraca, ela esta fraca. - Ele continua acariciando cabelo da MINHA [s/n] - Ela é como uma filha para mim... eu sinto que tenho que cuidar dela. - Eu sinto um ciumes imenso escutando essas palavras

- Deixe-me ve-la - Eu me aproximo e ele se levanta da cadeira que estava ao lado da cama. Eu pego seu braço que está cheio de cortes... [s/n]... Eu engulo seco - Ela comeu ? - Eu pergunto ao nota o estado de fraqueza do meu docinho.

- Não... Draco a deixo sozinha para buscar a comida, e quando volta ela já havia feito - Lucius diz encostado na parede - Você sabe o porque ela está tão deprimida, Severo? Antes ela era uma menina até que alegre... Sarcástico com certeza, mas alegre. - Meu coração fica apertado lembrando de que o motivo disso tudo sou eu... Isso prova o quanto a faço mal.

- Não tenho ideia - Digo com a cara mais sonsa que tenho. Meu olhar se volta para a menina... A poção! - Venha. Segure ela para que eu possa lhe dar a poção - Lucius vem e segura a menina, a deixando sentada na cama. Ela se movimenta um pouco, mas logo volta a dormir. Eu abro sua boca, e despejo o líquido dentro dela. Ela mesmo dormindo engoli a poção. Seus ferimentos começam a fechar. Merlin... Que bom - Pode deita-la - Lucius a coloca de novo na cama.

- Obrigado, Severo - Lucius diz voltando a acariciar o cabelo da menina

- Não tem de quer - Eu digo um pouco seco. Porém, eu queria abraça-la e ficar a noite inteira fazendo carinho nela... E também da uma bela lição nela por ter feito isso... Mas não, eu não posso. Draco entra no quarto.

- Ela está melhor ? - Ele diz chegando perto da cama

- Os ferimentos estão fechando, Draco - Lucius diz sem tirar os olhos da menina. É impressão minha ou ele está dando atenção demais a garota ?

- Que bom ... - Draco se aproxima da [s/n] e deposita um beijo em sua boca... Esse garoto... Deu um beijo... Na minha [s/n] !!! Eu sinto uma raiva gigantesca

- Creio que meu trabalho já foi feito aqui. Tenho que ir embora - Digo e me direciono a porta do quarto.

- Espere, Severo. - Eu me viro para Lucius - Por que não janta conosco ? Acredito que a [s/n] já já vai acordar e daí todos nós jantaremos - Ele diz o nome dela de uma forma doce. Esse desgraçado ...

- Eu tenho muitas coisas para fazer, Lucius. Não tenho tempo para uma menina mimada como a [s/n] - Eu me arrependo de falar assim dela. Vejo a cara de Lucius tomar uma feição furiosa. - Com licença - Eu aceno e vou embora. Quando chego na minha casa só tenho uma reação : Chorar... Chorar por ter feito isso com ela... Eu sei que eu sou o motivo. Me sinto tão mal por ve-la assim. Porém, eu tinha que me afastar dela... eu sentia que estava traindo meu amor por Lilian... Mas... Desde que conheci a [s/n] esse amor que eu julgava tão grande ficou pequeno... Eu amo a [s/n]. Eu mataria por ela... Eu daria minha vida por ela.


Notas Finais


Quem quiser perceber alguma coisa sobre o Lucius fica a vontade viu 👀👀 rsrsrsrs

Postei esse cap antes de ir dormir mesmo, quando eu acordar posto outro okays?

Obg gnt bjss 😚😚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...