História Always Together - Destiel - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Castiel, Charlene "Charlie" Bradbury, Dean Winchester, Lúcifer, Personagens Originais, Sam Winchester
Tags Castiel, Colegial, Dean, Destiel, Lemon, Samífer, Supernatural
Visualizações 97
Palavras 1.878
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Saga, Slash, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hellooo! Finalmente o 2° cap dessa bagaça, as ideias que tenho são tantas, mas o difícil é conseguir transmitir isso tudo aqui, mas vou tentar escrever sempre do melhor jeito, bora lá! 🌑

Capítulo 2 - Tudo muda


Fanfic / Fanfiction Always Together - Destiel - Capítulo 2 - Tudo muda

***

Após o primeiro dia de aula de Castiel, ele já nem via a hora de acabar logo o ano e se livrar de estudar, ele só esquece que depois vem a faculdade, então né...vai demorar um pouco pra ter sua tão esperada "liberdade".

POV-CASTIEL

-Bom dia mãe, pai! 

-Bom dia filho! - Os dois responderam em coro.

-Não tem café da manhã? - Morrendo de fome, eu estava...

-Tem torta de maçã na geladeira, eu e seu pai vamos sair ok? Temos umas coisas pra resolver.

-Han...tudo bem... - E o tédio se instala no ar.

Os dois se despediram de mim, enquanto eu pegava a torta na geladeira e alguma coisa pra beber. É, estava sozinho em casa, sem nada pra fazer, até chegar a hora de ir pra aula. Mas, eu tive uma pequena idéia, lembrei que tinha dinheiro guardado e eu tava querendo um lanche da manhã mais "decente". Sai para tomar café fora de casa, uma lanchonete perto de casa, que me recordo. Na verdade fica perto da escola, não pera...

...

Com certeza era o lugar certo, e sim, quase ao lado do colégio, avisei meus pais que ia direto dessa lanchonete, pra aula. Entrei no lugar, não muito cheio, logo procurei uma mesa e me sentei, tinha até cardápio (que ótima observação Cas), uma garçonete veio me atender, lógico que eu escolhi o que tinha de mais barato ali, torradas com manteiga e um café com leite simples.

O meu pedido foi anotado e então eu fiquei ali a espera de tudo ser preparado, parei pra observar o local, não muito refinado, mas bem arrumado, o ambiente era bem convidativo, com uma música meio country de fundo, ao volume certo, acalmava os ouvidos. As pessoas que ali estavam, umas cinco ou seis, conversam de uma forma tão expontanea, acho que elas já frequentavam aquele lugar faz tempo.

Logo meu pedido chegou, não hesitei em comer tudo rápido, eu estava com muita fome, acho que desde o dia anterior. Eu estava quase terminando, eu vejo então um grupo de pessoas entrando no estabelecimento, duas garotas e um cara bem alto, falando bem alto também, E logo eu avisto alguém familiar...droga! Era o Dean, deu merda! Não entendi a reação do meu corpo, mas fiquei muito nervoso, até demais. Claro que ele me viu, eu estava bem à vista, minhas paranóias já gritavam na minha cabeça, "você está morto Castiel, é o seu fim, mãe e pai, amo vocês!". Sem surtos Castiel!

-Eai novato! Não sabia que vinha nesse lugar... - Ele veio na minha direção falando.

-Nem eu... - QUÊ? 

-...Enfim, olha eu, - Sim, eu já tava apavorado, com certeza eu tinha arranjando problema com ele, fodeu. Ele continuou, -Queria me desculpar por ontem, aquilo com o suco, foi sem querer, eu juro..., Ah! Obrigado vida! Finalmente me acalmei.

-Han...deixa isso pra lá ok? Sei que não fez por mal... - Sério Castiel? E por quê raios eu fico nervoso perto dele, que merd...

-Posso me sentar aqui com você? - Eu o olhei confuso.

-Mas e os seus amigos? 

-Não se preocupa com eles, eu só quero dar um jeito de me desculpar com você, mal chegou na escola nova e eu tinha que estragar o seu dia...ontem. - Eu estava todo sem jeito perto dele, aahh o que isso, medo? Claro que ele já foi se acomodando na cadeira a minha frente, sem eu ter dado permissão. 

-Então...né... - O clima ficou meio tenso e esquisito, eu mal sabia quem era essa garoto, só seu nome e que ele é um cara bem barra pesada. O que ele quer comigo??? Puxei algum assunto... -Quem são aqueles? - Apontei pra mesa com os amigos dele.

-Ah, o grandão ali é meu irmão Sam, e aquelas são Hannah e Lilith...

-Presumo que você e alguma delas são... - Deixei a entender a minha pergunta.

-Ouu, não não, as duas são como irmãs pra nós. - Não posso negar que fiquei aliviado ao ouvir aquilo, la no fundo, bem la no fundo eu tinha sentido...ciúme...Não, deixa pra lá. -E você Castiel, conhece muita gente daqui e tals? - Ele indagou.

-Pra ser bem sincero, não. - Eu respondi terminando de comer.

-Entendi. Eu lembrei agora que...amanhã vai ter uma festa de recém chegados e essas coisas, que na verdade são só desculpas pra nós adolescentes bebermos. - Ele dava pausas entre as palavras, -Você ficou sabendo? 

-Não, ninguém me disse nada... - Eu tentava não olhar fixamente pra ele.

-Você quer ir então? Vai ser legal cara, vai ter bebidas, música e muitas garotas, -Ele deu um pequeno sorriso que deu a entender outra coisa, não fiquei muito animado, essa festa parece mesmo ser chata. -Quer saber, nem precisa responder, você vai beleza? Está convidado. - Agora já era...

Ele então saiu se despedindo de mim e voltou a seu grupo, eu olhei no meu celular e já estava quase na hora de ir ao Colégio. Eu paguei o café e sai do local, uma hora e outra eu prestava atenção em Dean e seu grupinho, tentei ao máximo não fazer isso, era difícil não olhar.

...

Cheguei na escola, já avistei Charlie e Lúcifer caminhando aos risos, fui até eles dois.

-Oi gente... - Eu dizia sem tentar chamar muita atenção. 

-Eae vadia! Como você está? - Charlie sempre de bem com a vida.

-Bem, acho que bem. 

-Charlie, você já falou com ele sobre a festa? - Lúcifer perguntou a ela.

-Ainda bem que me lembrou! Cas, então, vai rolar uma festa... - Antes que ela terminasse, eu completei.

-Dos recém chegados... Dean me contou. - Na hora que eu disse isso, os dois quase arregalaram os olhos em minha direção, tipo "COMO É QUE É?"

-DEAN WINCHESTER? - Os irmãos falaram em coro, bem sincronizado. -Desde quando você fala com Dean Winchester? -Charlie terminou.

-Desde hoje, eu falei com ele na lanchonete aqui perto da escola. O que tem demais? Tirando o fato de eu me meter com o valentão do Colégio. 

-Nada, só o fato de que ele não conversa com novatos e muito menos os chama pra festas... - Ela enfatizou a palavra "fato". -Cas, se eu fosse você, provavelmente começaria a me preocupar, vai que provavelmente ele está pensando em te dar o troco por ontem, você praticamente gritou com ele, ninguém faz isso. - Claro que eu já comecei a me preocupar de novo, droga, não posso acalmar minha mente nem por um segundo.

-Não vamos encher ele com paranóias não é irmãzinha? - Lúcifer disse. - O garoto mal chegou aqui. 

-Tem razão... - E então o sinal das aulas tocou, e todos foram pras suas salas. O dia foi bem chato, nada de interessante. Finalmente chegou o intervalo, eu me reuni mais uma vez com a ruiva e seu irmão. 

...

-Castiel, não vai lanchar? - Charlie perguntou.

-Não, eu lanchei de manhã lembra? - Eu dizia fitando o nada, as pessoas e tudo ao meu redor.

-Ah é, o seu encontro esquisito com Dean... - Ela fez voz de mistério. Nem me dei conta de responder, ela citou o nome dele, e lá ele estava, com seu irmão e umas pessoas que eu não conheço, eu o observava atentamente, o jeito como ele falava com os outros, caia nos risos, etc. Logo sou tirado do meu transe extasiante. 

-Eiii! Terra chamando Cas! - Charlie passava a mão na frente do meu rosto. 

-Han, o que? Que aconteceu? - Ela ria junto com seu irmão, não entendi a graça. Até que ela se deu conta para o lugar em que eu estava fixado, ou melhor, quem...

-Castiel Castiel, acho melhor você parar por ai, ele é problema...

-Do que está falando? Ele quem? - Fiquei bem confuso.

-É melhor disfarçar melhor, você esta praticamente babando pelo Winchester 1, vulgo Dean. - Lúcifer concordou com ela.

-O quê?! Meu Deus! Não, nada haver...Não pense besteira! - Não dava pra negar, eu fiquei muito vermelho... - Jack então chegou até nossa mesa, se juntando a nós. 

-Oi pessoal, como vão? - Ele dizia de um jeito simpático. 

-Bem, - Charlie e Lúcifer responderam. 

-Gente, eu vou sair um pouco, preciso de um pouco de ar... - Menti, saindo da cantina. Eles provavelmente falaram alguma coisa, mas eu não escutei, já estava longe da mesa.

Fui até o banheiro mesmo, até a pia, comecei a lavar meu rosto. Me deparei com meu reflexo no espelho. Suspirei, E dizia pra mim mesmo.

"O que eu to fazendo nesse lugar?"

Até que alguém entra no lugar e eu saio de meus pensamentos. Pra minha surpresa, era Dean, claro...

-Oi...

-Han...oi - Respondi um pouco sem graça. 

-Tudo bem ai? - Ele perguntou receoso.

-...Sim, tá tudo...ótimo. Eu to de saída já. - Nessa hora, eu ia passando por seu lado, mas acabei sendo impedido por Dean, que num movimento brusco, puxou meu braço e com a nossa proximidade, nossos lábios selaram num beijo, um tanto estranho pra mim, bem inesperado. Eu cedi, retribuindo. Alguma coisa dentro de mim já queria fazer isso à um tempo, parecia que ele também queria. Enquanto estavamos ali, enquanto ele passava a mão calmamente por meu pescoço, ainda me beijando, eu então retornei a consciência. E também já estava sem ar.

-Porquê você fez...isso?! - Fingi espanto. E é claro que eu tinha corado mais do que tudo.

-Eu...Não sei. Eu só, precisava... - Ele dizia isso, também muito envergonhado pelo o que acabou de acontecer. -M-me desculpa... - Ele parecia estar bem mais nervoso que eu, e então deixou o local sem dizer mais nada, me deixando ali, praticamente como uma estátua, tentando entender direito o que foi aquilo. Agora, nada vai ser mais o mesmo.

...

POV-DEAN

Meu Deus! Eu beijei um...garoto, um cara, um homem. O que tá acontecendo comigo? Aaahh! Foda-se! Que se dane essa merda. Eu não consegui me controlar, e nem consigo, perto daquele garoto, Castiel. Mas não importa, isso nunca mais vai se repetir! Droga, esquece isso Dean! Esquece que esse dia aconteceu, esquece o beijo...foco! Pera, Não dá pra esquecer!

...

-Dean, você tá bem? Tá andando de um lado pro outro no quarto inteiro...to ficando tonto.

-Aham, to sim... 

-Sei...

É, não sei mentir pro meu irmão. 

-Tá, não to bem, eu...beijei um garoto. - Fui bem direto.

-...Nossa...

-Nossa?Jura? 

-O que tem demais nisso Dean? Não vejo problema... - As vezes me impressiono com a calma do meu irmão. 

-Sério? Tem razão...né?

-Total. Dean, você estando feliz, ta tudo bem pra mim. - Ele finalizou.

O que ele disse ficou se repetindo na minha cabeça, por bastante tempo, até que eu, já deitado na minha cama, acabei caindo no sono. 

POV-CASTIEL

O dia já estava no praticamente no final, cheguei em casa no mais absoluto silêncio, meu pais até estranharam. Não consegui parar de pensar no que aconteceu no banheiro do Colégio, com o Dean, o...beijo.

Só parando pra pensar agora, lembrei do gosto dos seus lábios, doces e ao mesmo tempo amargos, ele me beijava de um jeito calmo e lento, sem muita ferocidade. Mas o que fica na minha cabeça é "E agora?" "Como vou olhar na cara dele?!" "Meu Deus!!!" Que coisa complicada! Porém, eu não nego que gostei daquilo, eu admiti para mim mesmo, só não tenho certeza do que se tratam esses sentimentos. Não consigo ver ele como todos os outros, como o cara que causa medo, isso não se passa pela minha mente, não mais. Agora meus pensamentos são tomados por coisas e desejos estranhos, pelo Dean.

***











Notas Finais


Chessuis do céu!!! Aaaaaaaahhhh! Sem palavras...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...