História Always You - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Ino Yamanaka, Kakashi Hatake, Naruto Uzumaki, Personagens Originais, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Hentai, Naruto, Romance, Sasusaku
Visualizações 285
Palavras 2.273
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Pedido


Quando estava no hospital havia duas loiras na recepção me esperando, eu revirei os olhos enquanto ria, aquelas duas era únicas.

_ Vai contando tudo lindinha, tintim por tintim. – Ino disse.

_ Calma ai, me deixa chegar primeiro. – Falei rindo.

_ Tanto faz Sakura, você vai abrir a boca pra gente.

Eu entrei sendo arrastada pelas aquelas duas, e quando chegamos em minha sala, elas me jogaram em cima da mesa, me fazendo ri.

_ A gente andou pela vila um pouco, depois ele me chamou pra jantar e eu aceitei, até que depois...

_ Depois?

_ Achamos o seu namorado Ino, vagabundando pelas ruas com o Naruto, a desculpa era que eles tinham ido treinar e depois foram beber com a senhora Tsunade.

_ Meu Deus, nem quero imaginar como foi esse encontro deles, com a senhora Tsunade. – Ino disse e eu ri.

_ E?

_ Antes de aqueles dois patetas aparecerem, ele começou a me falar algo.

_ Que?

_ Ele disse que passou quase a viagem inteira, pensando em mim e...

Ino me interrompeu com um grito que até mesmo a Temari se assustou, e disse:

_ Não acredito testuda, ele tá gostando de você!

_ Também me perguntou se estava solteira, e parecia que, sei lá, algo me dizia que ele iria me pedir em namoro, mas o seu macho junto com o Naruto o interrompeu, e ele ficou com vergonha depois.

_ Sasuke Uchiha com vergonha? Essa é nova pra mim. – Ino disse e eu concordei com a cabeça, e continuei dizendo:

_ Depois fomos pra minha casa, e quando fomos nos despedir, acabamos nos beijamos, sei que foi apenas um selinho, mas foi um beijo.

Ino quase gritou novamente, enquanto Temari me olhava como se não acreditasse naquilo.

_ Agora vamos trabalhar, que a gente ganha mais, não é mesmo?

Ino tinha ficado quieta, quieta demais pro meu gosto, por isso perguntei:

_ O que foi Ino?

_ Eu ainda não tô acreditando, testuda, você conseguiu o Sasuke-kun.

Eu dei risada, queria muito acreditar nisso, mas ainda estava com o pé atrás, não queria sofrer mais do que já tinha sofrido por ele.

Depois saímos da minha sala, e Temari foi embora, enquanto Ino andava pelo corredor agarrada ao meu braço fazendo planos.

_ Será que ele aceitaria um programa, entre casais? Tipo, eu e o Sai, Naruto e a Hinata, e você e ele, pra beber um pouco?

_ Acho que não. Isso não é a cara dele.

_ Mas se o Naruto infernizar a vida dele, quem sabe não é?

_ Ino... Eu não tô namorando o Sasuke-kun, a gente só saiu um pouco.

_ E se beijaram.

_ É, eu sei. – Disse corando ao lembrar os lábios dele, encostados no meu.

_ Será que ele tá apaixonado mesmo?

_ Sakura, ele disse que passou quase a viagem dele, inteira, pensando em você. Se ele não tá apaixonado, tá obcecado.

Eu ri e me separei da minha amiga, e disse:

_ Vamos trabalhar. Ganhamos mais.

Eu fui trabalhar, mas o meu encontro com ele não saia de meu pensamento, eu queria tanto ir atrás dele agora, mas não queria que ele ficasse com má impressão de mim, por isso resolvi ficar apenas ali, trabalhando no meu cantinho.

No horário de almoço, sair com a Ino e com as outras meninas.

_ Esse tempo de paz tá acabando com os meus negócios, mal consigo vender uma arma.

_ Eu hein, falando assim parece que tá querendo, outra guerra, Tenten. – Ino disse, e ela olhou pra loira:

_ Dá vontade mesmo, me revoltar contra Konoha, e as outras vilas, pelo menos assim, eu consigo alguma coisa.

_ Para de falar besteiras, Tenten-chan. – Hinata disse.

Já fazia um tempo em que Hinata não comia com a gente, sempre estava em casa cuidando do Naruto que por sinal tinha horas, que parecia um bebê, mal deixava nossa amiga beber ou comer um pouco com a gente.

_ Se outra guerra acontecer, vocês já sabe quem tá por trás né? – Temari disse apontando pra morena, que emburrou a cara e a gente riu.

_ É sério.

_ E o Lee? Tá ficando com ele? – Ino perguntou e eu a chutei debaixo da mesa, ela tinha que ser mais discreta.

_ Não. Ele é como um irmão sabe, fora que também ama outra pessoa.

_ Ele vai ficar arrasado, quando souber da Sakura com o Sasuke-kun. – Ela disse bebendo um pouco do saquê que tinha em seu copo.

Olhei assustada pra ela e Tenten me perguntou com a sobrancelha arqueada:

_ O Uchiha volta pra vila é? Quando?

_ Ontem. – Respondi.

_ O Naruto-kun me falou hoje de manhã, e disse que viu vocês dois saindo ontem, tá acontecendo algo entre vocês Sakura-chan?

_ Não. Somos amigos. – Respondi nervosa.

Não poderia sair por ai dizendo que era namorada dele, sem ele ter me pedido em namoro primeiro, isso era totalmente errado.

_ Ele também te disse, que ficou até as tantas bebendo com a Tsunade-sama?

_ Disse, e disse também que ela perdeu dez mil ienes, em apostas.

_ Ah Tsunade-sama, ela não muda hein. – Ino disse rindo e eu ri junto com ela.

A gente terminou de almoçar com as meninas, e depois voltamos pro trabalho, passei o resto da tarde triste, ele não tinha dado sinal de vida, por isso achei que Ino estava errada e eu estava me iludindo demais, quando então chegou um menino de pele clara, olhos cor de mel e cabelos castanhos, aparentava ter entre nove e dez anos, e falou pra mim:

_ Me mandaram aqui te entregar essas flores, moça.

Ele me estendeu o buquê de rosas vermelhas, e eu o olhei assustada, peguei o buquê da mão dele, mas quando eu fui perguntar quem tinha mandado o menino simplesmente desapareceu da minha frente.

_ Meu Deus, quem será?

Eu percebi que tinha um cartão dentro do buquê, e o abri, ali estava escrito em uma caligrafia maravilhosa:

_ O que acha da gente se encontrar de novo? Ás dez horas, eu estarei na portaria de esperando novamente. Sasuke.

Eu olhei pra aquele cartão assustada e depois ri.

_ Quem lhe deu essas flores gatinha? – Ino apareceu na minha frente, acompanhada de uma enfermeira que por sinal estava maravilhada com aquele buquê.

_ O Sasuke-kun me chamando pra sair de novo.

_ Eu tô dizendo Sakura, ontem foi um beijo, hoje um buquê, não tem como negar que ele tá afim de você.

Eu mordi o lábio inferior, ao pensar nisso, seria tão perfeito o cara que eu sempre amei, hoje correspondia os meus sentimentos.

Depois eu fui realmente trabalhar, tentava não ficar pensando nesse encontro, e naquela possibilidade.

Quando deram dez horas sair do hospital e lá estava ele, assim que me viu deu um sorriso de canto e me disse:

_ Oi.

_ Oi.

Ficamos em silêncio apenas nos olhando, um vento gélido passou por nós dois, e ele então me perguntou:

_ Como foi o seu dia? – Ele me perguntou enquanto a gente saia do hospital, e eu então respondi:

_ O de sempre. E o seu?

_ Primeiro eu tive uma reunião com o Kakashi, e depois treinei com o Naruto.

_ Hum. – Respondi isso, porque não sabia o que dizer.

_ O que foi?

_ Nada.

_ Você anda de forma retraída, como se a gente não se conhecesse.

Eu parei pra me observar, e era verdade, eu andava parecendo uma idiota, mas não falei nada.

_ Sasuke-kun... A proposito amei as flores.

_ Sabia que iria, pensei em mandar rosas cor de rosas, que combina mais com o seu cabelo, mas o dobe me encheu o saco pra mandar aquelas.

_ Sério?

_ Rosas vermelhas são meio clichês.

_ Tem alguns clichês que são legais. Como esse por exemplo.

A gente sentou em um dos bancos da vila, e ficamos olhando pro céu, ele me contava tudo sobre as estrelas e sobre as constelações, tinha me dito que tinha aprendido tudo àquilo na viagem.

_ Tá vendo aquela estrela mais brilhante?

_ Sim.

_ Ela é o planeta Vênus.

_Sério?

­ _ Sério. E ainda dá pra ver marte também.

Eu estava maravilhada, ele tinha se tornado um especialista em astronomia, olhei pra ele e vi o seu rosto sereno olhando pro céu, e ele me disse:

_ O céu estrelado é lindo.

_ Verdade. – Falei e depois ri, olhando pro céu novamente.

_ Sakura...

Ele me chamou e eu olhei pra ele de novo, e o mesmo me perguntou:

_ Namora comigo?

Eu me assustei ao ouvi-lo, não acreditava no que estava ouvindo, a doida da Ino estava certa.

_ Sa-Sasuke-kun...

_ Então...

Ele me olhou e sorriu, pude perceber que suas bochechas estavam levemente coradas.

_ Aceito.

Ele sorriu de novo, e dessa vez não foi o seu típico sorriso de canto, foi um sorriso diferente, um de ponta a ponta, nunca tinha o visto sorrir assim.

_ Eu juro que irei fazer feliz.

Ele me disse enquanto colocava sua mão em cima da minha, que estava apoiada no banco, e lhe disse:

_ Também juro que irei te fazer feliz.

_ Eu sei. – Ele sussurrou.

Sasuke-kun se virou pra mim e eu sorri pra ele, ele chegou mais perto de mim, e acariciou o meu rosto de leve, e eu sorrir.

Ele foi chegando seu rosto mais perto, nunca imaginei que ele iria tomar a atitude do nosso primeiro beijo, sendo que eu sempre imaginei que essa atitude seria minha.

Os lábios dele se encontraram com o meu, até que acabamos nos beijando, era um beijo calmo, mas ao mesmo tempo quente, ele explorava cada canto de minha boca, e aos poucos fomos ganhando movimento e cada vez mais intensidade, até que fomos parando com selinhos.

Ficamos nos olhando durante um tempo, não acreditava que eu tinha acabado de beijá-lo, minha mente estava em estado de erupção, quando ele percebeu a minha cara de idiota, ele sorriu, dessa vez de canto.

_ Confesso que sempre achei você bonita, mas você corada, fica a coisa mais magnifica do mundo.

_ Sasuke-kun. – Falei seu nome, meio sem jeito.

_ É sério. Você corada, fica mais bonita.

_ Obrigada né? – Agradeci meio sem jeito.

A gente continuou conversando, até que a gente percebeu que estava tarde, e fomos pra casa.

_ Eu quero conversar com os seus pais, o mais rápido possível, eu quero algo sério com você.

_ Okay, eu falo com eles.

Ele me deu um beijo na testa e depois foi embora, entrei em casa e vi que meus pais ainda estavam acordados, eu deveria falar com eles sobre o Sasuke-kun, já que eles estavam ainda acordados.

_ Tá voltando pra casa esses dias, hein? O que tá acontecendo? –Meu pai perguntando desviando a sua atenção da televisão, pra mim, eu sorrir sem graça pra eles.

Minha mãe me olhou com a sobrancelha arqueada, como se já desconfiasse de algo, eu não era boa em esconder as coisas e muito menos em mentir, e me odiava por isso.

_ Na-nada. – Respondi.

Minha mãe chegou mais perto de mim, e falou:

_ Quem nada é peixe, Sakura Haruno, anda fala logo o que tá havendo?

 _ Eu...

_ Não pode mentir pros pais, a senhorita sabe disso.

­ Ele tinha me pedido em namoro, eu tinha aceitado, o que significa que agora eu poderia dizer que era namorada de Sasuke Uchiha, por isso, eu suspirei e disse:

_ Tô namorando.

Meus pais me olharam assustados, e meu que segurava uma xicara na mão, a deixou cair no chão e depois disse:

_ Nada disso, você ainda tá nova pra namorar!

_ Pai. Eu já tenho 20 anos. – Eu o lembrei, não era nenhuma criança.

_ Nada disso, me diz o nome do filho da puta, que vou atrás dele, pra acabar com a raça dele.

_ Kizashi, para de drama. – Minha mãe reclamou com meu pai e continuou:

_ E vá limpar a sujeira, que acabou de fazer.

Meu pai fechou a cara, mas gritou:

_ Quero conhecer esse pivete!

_ Ele não é pivete. – Eu o defendi.

Meu pai saiu da nossa frente, e eu a chamei pra ir no quarto comigo, quando chegamos lá, ela disse:

_ Anda pode abrindo a boca, que história é essa? E esse namoro começou quando?

Caminhei até a minha estante, lá tinha a fotografia do time sete, eu a peguei e depois voltei pra ela e disse:

_ Sabe esse menino de azul?

_ Sim. O Uchiha, o que tem ele?

_ Tô namorando com ele, e ele me pediu em namoro hoje e eu aceitei.

Minha mãe colocou a mão na boca assustada, pensei que ela iria brigar comigo, mas então ela disse:

_ Sakura, você tá namorando um Uchiha!

_ Sim. E dai?

_ Meu Deus, um dos clãs que fundaram a vila, minha filha do céu.

Eu revirei os olhos,  já sabia muito bem o que ela tava insinuando.

_ Mãe...

_ Um garoto de um clã forte, tá certo que foi extinto, mas ainda sim, um clã forte, minha filha isso é maravilhoso! Quando ele vem aqui em casa, pra a gente conhece-lo pessoalmente?

_ Não sei.  Ainda tem o papai e...

_ Deixa que com o seu pai, eu me resolvo, tudo bem?

_ Tudo.

Ela me abraçou e sussurrou:

_ Boa sorte, e quando tiver qualquer duvida sobre namoros, me pergunte tá, estou aqui pra te ajudar.

_ Tá. – Falei rindo, mas do jeito que eu andava com a Ino e com a Temari, eu não precisaria de conselho tão cedo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...