História Am I loving you? - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias A Escolha Perfeita (Pitch Perfect)
Personagens Personagens Originais
Tags A Escolha Perfeita, Bechloe, Romance
Visualizações 103
Palavras 1.728
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Amooreesss!! Desculpaaa pela demora pra postar os caps! Muito obrigada, de coração a todos que estão lendo e esperando novos caps!
Espero que gostem desse!
Boa leitura! <3

Capítulo 6 - É isso o que eu quero dizer, Beca!


(POV Beca)

—Peruas! – uma Amy gritava enquanto saía desesperada do carro.

A minivan das Bellas havia acabado de chegar e as meninas já estavam nela. Amy que ficava responsável por ela e, depois que nos formamos, e ganhamos o Campeonato Mundial, a Barden literalmente nos deu o carro. Foi um presente pra ficar pra sempre.

—Amy! – gritei enquanto ela me abraçava forte. Era tão bom ve-la. Era tão bom ver todas elas. Elas não haviam mudado nada nesse tempinho que ficamos sem nos ver. Nossa, como eu sentia saudade de cantar com essas doidas.

Chloe estava até emocionada. Assim que ela abraçou as meninas, lagrimas escorreram de seus olhos. Pra ela, as Bellas não eram apenas um grupo acapella. As Bellas eram a sua família desde muito tempo.

—Eu não acredito que estamos nos reunindo de novo! – Emily disse eufórica, me agarrando.

Não pude deixar de sorrir.

Stacie, Amy, Emily, Lilly, Flo, Ashley, Jessica... Todas estavam ali, menos Cynthia. Estranhei mas não mencionei nada.

—Uma vez eu nadei com tubarões e taquei fogo em um deles – Lilly sussurrou alguma coisa que, obviamente, não entendemos.

—Calma, Lilly. Eu sei que eu tô muito mais gata, não precisava dizer – falou Stacie enquanto lixava suas unhas.

Caimos na gargalhada. É, algumas coisas não mudam mesmo.

Amy deu uma olhada para a casa que eu estava morando com Chloe e pareceu ficar surpresa.

—Então, é aqui que você e Beca estão morando? – ela perguntou para Chloe – Nada mal. Nada mal mesmo.

Isso chamou a atenção das meninas.

—Gente que casa enorme – disse Emily encarando o lugar.

—Como é pra vocês morarem juntas? – perguntou Amy - Tipo, sozinhas? – ela me encarou com um sorrisinho, levantando uma sobrancelha discretamente, mas eu percebi.

Oi??? Como assim??? Meu coração acelerou, então dei uma rápida olhada paras as outras, que pareceram não ligar para essa pergunta. Graças a Deus.

—Pessoal, vocês querem entrar? – Chloe perguntou. Tenho certeza que ela também percebeu a indireta porque havia um certo nervosismo em sua voz. Eu quase agradeci por ela ter dito isso.

—Não precisam entrar! Eu já cheguei – disse uma voz atrás de nós.

Nos viramos e vimos Cynthia em seu carro preto, estacionando. Junto a ela, no banco do carona, estava uma menina que parecia ser um pouco mais nova. Assim que saíram do carro eu pude perceber o quão bonita a menina era. Loira, alta, olhos verdes e se vestia um pouco como a Stacie. E eu sei de uma coisa: eu não ia aguentar duas Stacies!

—Cynthia! – falamos em uníssono.

As meninas correram para abraçá-la e eu fiquei ali parada observando a Chloe. Ela estava tão feliz e radiante por ver todas ali. Aquilo me deixava feliz e, por outro lado me fazia ver que eu é quem havia deixado ela daquele jeito. Foi tudo culpa minha. Mas nesse momento, a única coisa que me importava era a felicidade dela.

****

(POV Beca)

Depois de duas horas de estrada finalmente havíamos chegado a casa de Cynthia. Durante o caminho viemos cantando um pouco para matar a saudade e conversando, mas acho que estávamos tão cansadas que uma hora e meia foram só dormindo.

Eu não havia sentado com a Chloe na minivan. Sentei sozinha, mas com a companhia do meu headphone de todas as horas. Chloe se sentou com Stacie e elas foram praticamente a viagem inteira conversando. E, mesmo eu querendo negar, aquilo me deixou com ciúmes, mas toda vez que eu olhava para elas, Chloe estava sorrindo, o que me fazia relaxar. Até porque eu me culpava por ela ter ficado mal essa semana pela nossa briga.

—Bom, galera – Cynthia começou a falar assim que chegamos. Ela veio em seu carro com Anna para guiar Amy até aqui – Eu falei rapidamente mais cedo, mas me deixem apresentar melhor agora. Essa é Anna, a minha noiva.

—É um prazer enorme conhece-las! Cynthia sempre fala muito de vocês – disse a tal Anna com muita simpatia.

—Espero que tenha falado muito bem – brincou Amy.

Todas rimos. Depois desse papinho nós entramos na casa. Se a casa que eu estava morando com a Chloe era grande, essa era o triplo. Era uma casa mais isolada dos barulhos da cidade, mas nada muito longe. Havia um grande jardim antes, na entrada, cheio de flores das mais variadas cores. A casa em si tinha dois andares também, mas parecia ser mais larga e era praticamente toda de vidro. Todas nós ficamos chocadas.

—Bom, meus pais não estão. Na verdade, essa cara era nossa mas agora é minha e da Anna. – falou Cynthia sorrindo para a noiva – Eles compraram uma nova casa e agora moram aqui perto. Depois eu apresento vocês para eles.

—Gente, eu nasci pra morar numa casa assim – falou Stacie deslumbrada – Não quer casar comigo, não?

Caímos na gargalhada. Acho que todas lembrávamos das cenas cômicas entre Cynthia e Stacie.

Bom, assim que entramos na imensa casa, a sala já era enorme. Havia uma TV gigante, um sofá também enorme que acomodava todo mundo numa boa. A mesa de jantar e a cozinha, que meio que era uma grande extensão da sala. Tudo do mais novo material, devo acrescentar.

—Cynthia, seus pais trabalham com o que mesmo? – perguntou Emily enquanto olhava para cada parte da casa com muita atenção.

—Eles eram advogados. Excelentes, por sinal. Mas agora estão aposentados. Por que? A casa é foda né? – ela riu.

—Ahaaamm – assentiu Amy se jogando naquele sofá enorme, obvio.

—Olha gente, aqui no primeiro andar temos as piscinas – Cynthia apontou para o final de um corredor – Logo mais a frente, a direita.

—Piscinassssss? No plural? – Chloe perguntou toda sorridente. Ouvir sua voz me fez pular. Fazia tanto tempo que eu não a ouvia.

—Isso! Temos uma térmica. E também sauna.

—E salão de jogos! –Anna acrescentou, empolgada – Mas é do outro lado do corredor.

—O que estamos fazendo paradas aqui então? – uma Amy perguntava do sofá.

—Eu preciso falar com vocês sobre os quartos! - disse Cynthia - Como vocês são nove, acho que podem dividir como fazíamos antes, mas ai um quarto terá que ser dividido por três. Mas não se preocupem porque ele é grande.

—Super topo! – falou Stacie sorrindo – Bora, Chloe! – ela segurou a ruiva pelo braço.

O que? Mas...

—Então serão as mesmas duplas? – Cynthia perguntou – Porque agora eu vou estar com Anna, claro.

Elas deram um selinho e aquilo me fez sorrir. Elas pareciam tão felizes juntas.

—Claro - disse Emily - Ficamos eu, Lilly e Flo no mesmo quarto. Certo? - ela olhou para as duas, que confirmaram com um sorriso.

—Beca, acho que você não vai se livrar de mim. Não hoje – Amy falou, já de volta ao grupo deixando o maravilhoso sofá de lado. Espera, o que ela quis dizer com isso? Eu ainda não havia esquecido a olhada misteriosa mais cedo.

—Claro, Amy – sorri, tentando disfarçar meu ciúmes de segundos atrás e seguimos para os quartos. Na sumida olhei para Chloe, que conversava com Stacie, Cynthia e Anna. Ela nem olhava mais para mim direito. E isso doía.

****

Estávamos arrumando nossas roupas nos guarda-roupas antes de descermos para vermos um filme e comermos alguma coisa. Já era de noite e eu achei a oportunidade perfeita para perguntar a Amy sobre mais cedo. Aquela olhada não saia da minha cabeça.

—Amy? – chamei.

—Fala, Mitchell – ela respondeu tirando suas roupas da mala mas sem olhar para mim.

Estávamos uma de costas para a outra, o que me facilitava já que eu teria vergonha de perguntar isso olhando nos olhos dela.

—O que você quis dizer mais cedo? – perguntei.

—Sobre...?

—Voce disse “como é pra vocês morarem juntas? Tipo, sozinhas?” e ai me olhou...estranho, sei lá.

—Beca, eu não sou idiota. Te conheço muito bem.

Gelei.

—C-como assim? – ousei perguntar.

Continuei arrumando as gavetas tranquilamente me fingindo de calma e pude perceber seu olhar sobre mim.

—Você e a Chloe já chegaram sem se falar. O que é muito estranho pra duas amigas como vocês que, ainda por cima, moram juntas. Eu sei que alguma coisa aconteceu nesse tempo aí. Até porque - percebi que ela havia sentado na cama agora – Eu já via outras coisas muito antes de sairmos da Barden...

Merda. Então ela sabia? Como...? Engoli em seco e perguntei:

—Que coisas? Ta doida? – Eu tentava, desesperadamente, conter o nervosismo em minha voz.

—Beca, dava pra ver o jeito como vocês se olhavam. Não queira negar isso. Ainda mais quando estávamos no retiro com a Aubrey na fogueira. Acha que não reparamos em vocês quando a Chloe começou a cantar “When I’m Gone”?

Me virei para ela, nervosa. Amy tinha um sorrisinho no canto da boca, ela sabia que estava certa.

—O que?! Claro que não! Eu tenho o Jesse, Amy. Eu amo ele e...

—Eu nunca disse que não amava -  ela me cortou – Só acho que não é só dele que esse coraçãozinho ai gosta.

—O que você quer dizer com isso?

Meu Deus... ela sabia.

—Beca, você sabe que pode me contar tudo. Eu...

—Amy – a cortei – O que você quer dizer com isso?

Ela suspirou e disse:

—Quero dizer que você e a Chloe se amam e vocês ficaram nesse tempo que estão morando  juntas. Ela sempre te amou e você está descobrindo que também sempre amou ela mas nunca se permitiu enxergar isso. Você fez alguma merda que a magoou e agora vocês não estão se falando. E agora você resolveu se fechar, de novo, quanto a esse lance de vocês. É isso o que eu quero dizer, Beca.

Arregalei os olhos na mesma hora. Eu não fazia ideia do que dizer. Acho que ela disse coisas ao meu respeito que nem eu mesma sabia. Amy apenas sorriu vendo a minha cara de idiota, que devia estar bem visível.

—Por favor, Beca! A tensão sexual entre vocês é tão forte que eu nem aguento ficar perto.

O que? A essa altura eu devia estar mais vermelha que um tomate. Eu só queria me jogar na cama e me cobrir com aquele edredom... pra sempre.

—Apenas...tenta consertar o que aconteceu. A amizade de vocês é muito bonita pra terminar – ela concluiu chegando perto de mim para me abraçar. Eu ainda estava em choque querendo me enterrar no chão.

—E relaxa que seu segredo está guardado comigo – deu uma piscada – Agora vamos descer porque eu estou morrendo de fome!


Notas Finais


Até o próximo cap!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...