História Âmago - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Dan Kato, Fugaku Uchiha, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Kushina Uzumaki, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shisui Uchiha, Shizune, Tsunade Senju
Tags Hinata, Itashi, Médica, Naruhina, Naruto, Sakura, Sasuke, Sasusaku, Shiita, Universo Alternativo, Vany-chan734
Visualizações 567
Palavras 1.385
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OLAAAAAR!

Voltei mais cedo que o esperado, pessoal! Bem, confesso que fiquei muito animada com essas história desde o início e os comentários no cap anterior só me motivaram ainda mais! Assim que postar esse cap, irei responder cada comentariozinho com todo amor e carinho!

A edição da imagem foi feita por mim e fiquei em dúvida se eu colocaria pessoinhas ou fanarts, mas achei essas pessoinhas tão parecidas que nao evitei colocá-las! O moço é um dos carinhas de BTS e a moça é uma cosplay, que não sei o nome pq peguei no google!

Espero que aproveitem esse capítulo e que continuem me acompanhando ao longo desse projeto!

Capítulo 2 - O Convite - Segundo Encontro


Fanfic / Fanfiction Âmago - Capítulo 2 - O Convite - Segundo Encontro

Naruto arrastava o companheiro rabugento pelos corredores brancos do patrimônio de sua família. Sasuke odiava o ambiente hospitalar e nem se importava com o convite obrigatório feito pelo loiro, a única motivação para comparecer a tal evento era que seu irmão e mãe parariam de importuná-lo quanto às suas saídas.

- Vamos lá, dattebayo! A Vovó Tsunade vai deixar! – o Uzumaki continuava tagarelando sobre a festa de sua avó, um grande evento em que ela comemoraria seus sessenta anos.

- Eu não acredito que estamos indo encher a paciência de Tsunade por um capricho seu – rebateu irritado.

Naruto conseguia ser tão inconveniente que sentia vontade de chutá-lo.

- Não tem problema! Ela deve estar assinando papéis, dattebayo!

- Ou deve estar trancafiada com o namorado dentro de sua sala – o Uchiha contrapôs.

O loiro fez uma carranca. Sabia que a avó namorava há pouco tempo um jovem médico do hospital chamado Dan, mas não conseguia gostar deles juntos quando o avô, Jiraya, ainda nutria sentimentos pela ex-mulher. Além disso, pensar na sua avó – mesmo que ela fosse Tsunade – transando, não era algo agradável. Avós – aos seus olhos – deveriam ser seres imaculados até a morte, e não bêbadas namoradeiras como a sua.

Sasuke continuava emburrado, porém seguia o caminho pelos corredores em silêncio. Os seguranças e funcionários já reconheciam a figura loira e seu companheiro a tira colo pelas tantas vindas que faziam ao hospital, Naruto simplesmente por ser irritante e achar que tinha o direito de ver a avó em seu ambiente de trabalho, já o Uchiha muitas vezes representava os negócios de sua família, uma das principais investidoras no Hospital Senju.

Há muito tempo, o tataravô de Sasuke, juntamente com o de Naruto, fundaram a cidade e uma das primeiras construções fora o hospital, sendo assim, ambas as famílias detinham certa influência na dinâmica da cidade e da própria instituição.

O Uzumaki acenava animado para o segurança da diretoria, que já o reconhecia e sorria em resposta, mas o barrou quando os dois jovens chegaram em frente à porta.

- Senhor Uzumaki, a senhora Tsunade está em uma reunião importante, não pode ser interrompida.

- Tsc. Eu disse, Dobe.

- Sinto muito, ela pediu que não fosse interrompida – ela sorriu constrangido.

Era um negro*, alto, forte e carismático, não combinava consigo aquele sorriso amarelo. Naruto se agitou, queria pedir à loira que seu amigo de infância pudesse frequentar a festa ao seu lado, já que a namorada, Hinata, estaria em um workshop de outra cidade. Fez um bico, preparando-se para gritar com a velha por detrás da porta quando a mesma se abriu.

A Senju tinha um sorriso sacana nos lábios enquanto olhava por sobre o ombro o moço atrás de si, Dan ajeitava seu jaleco amassado olhando para os expectadores com um pouco de vergonha. A mulher estranhou sua expressão e olhou adiante, deparando-se com o segurança constrangido, Naruto irritado e Sasuke indiferente.

- VOVÓ TSUNADE! – o loiro gritou enraivecido – Isso é coisa de se fazer em um hospital?!

Sasuke rolou os olhos impaciente e trocou o peso da perna.

- Quieto, moleque! – ela lhe deu um tapa na cabeça, fulminando-o com o olhar – Aqui é um hospital e isso quer dizer que deve haver silêncio!

- Dattebayo! – choramingou, massageando a área atingida.

- O que vieram fazer aqui? – Dan perguntou solene, cumprimentando Sasuke com um aceno breve.

- Dobe – chamou, olhando o companheiro.

- AH! Eu queria pedir que o Sasuke-Teme fosse comigo para a festa da senhora, Vovó! – respondeu com um dos seus melhores sorrisos.

- Eu já disse pra não me chamar assim aqui! – gritou irada, e antes que batesse no neto novamente, Dan segurou seu braço, como se pedisse por sua calma. Tsunade suspirou e arqueou uma sobrancelha para o Uchiha – E você quer ir?

Ele deu de ombros, sem responde-la de fato. Mas ela sabia que aquilo era mais invenção do neto do que desejo do próprio moreno.

- Certo, ele pode ir, Naruto – o loiro estava prestes a comemorar quando foi interrompido por ela – Mas, porque ele e sua família são financiadores do nosso hospital, isto é, são meus convidados pessoais. Você não vai levar ninguém que esteja fora da minha lista, entendeu? – o mais novo fez questão de abrir a boca e rebatê-la, porém o olhar duro da loira o fez aquietar-se.

– E, Uchiha – Sasuke acenou com a cabeça levemente – O convite da sua família já deveria ter sido entregue, pelo menos, todos os convites já foram postos no correio segundo a empresa contratada.

- Hum – ele acenou com a cabeça em desagrado.

Agora seria praticamente forçado a ir à festa por sua mãe e irmão. Não queria estar num local cheio de desconhecidos confraternizando, esse não era seu ambiente. Preferia ficar em casa focado em seus projetos do que ir a um salão observar pessoas se embebedarem.

- OUVIU ISSO, TEME? – Naruto o abraçou pelo ombro, puxando-o para si – Você vai na festa comigo, dattebayo!

E antes que ele empurrasse o amigo e o xingasse, uma voz feminina fora ouvida.

- Tsunade-shishou? – Sakura caminhava até eles.

A rosada tinha virado o corredor quando se deparou com a imagem do moreno abraçado pelo loiro, e logo deduziu que esse deveria ser seu namorado ou ficante, já que... bem, ele era gay e o outro parecia muito íntimo.

- Sakura? – a loira olhou-a – Não sou mais sua mestra há muito tempo.

As bochechas da garota coraram levemente e ela se aproximou.

- D-Desculpe, mas será sempre minha mestra – sorriu – Bem, apesar disso – ela retirou um papel bege do bolso do jaleco – Acho que houve algum engano, imagino que esse convite não deveria ser entregue aos funcionários.

Tsunade arqueou uma sobrancelha e Dan riu suave atrás de si.

- Realmente, Sakura – a loira começou – Esse convite não deve ser entregue aos funcionários, pelo menos, não àqueles dos quais não tenho apreço.

Naruto olhava com estranhamento para a avó, que parecia muito mais maternal do que estava acostumado a presenciar, e Sasuke olhava curioso para a médica que havia atendido sua mãe dias atrás, a qual havia escancarado a boca desacreditada. Achava que seu carinho pela mulher era unilateral, mas pelo visto, ela também gostava de si. Claro, ao seu modo rígido de ser.

- Quem é essa, vovó? – Naruto questionou intrigado.

- Sakura Haruno, ela foi minha aluna e já trabalha conosco há alguns anos – falou divertida com a reação da menor – Estarei lhe esperando daqui dois dias, Sakura – Tsunade acenou para Dan acompanha-la – Agora vá atender seus pacientes, imagino que ainda esteja cobrindo a doutora Yamanaka.

Sakura recuperou-se do seu choque e logo a respondeu:

- Hai, shishou! – virou-se para trás e caminhou pelo corredor apressadamente.

Viera ali entre um intervalo de duas consultas, não poderia atrasar mais do que poucos minutos, senão seria uma grande ofensa aos pacientes, sendo assim, praticamente correu e nem se despediu dos homens ao seu lado. No fundo, também sentia-se constrangida, estava atraída há dias por um homem que com certeza não a notava, e se notasse não tinha menor interesse.

O segurança ria discretamente da cara embasbacada do loiro à sua frente, afinal, normalmente a Senju lhe dava um beijo na testa ao se despedirem, mas agora com esse namorado novo, ela estava muito avoada e se esquecia de um detalhe tão precioso quanto àquele. Sim, Naruto tinha ciúmes do namorado jovial da avó.

- Você viu isso?! – ralhou para o amigo, mas o silêncio de Sasuke, o fez olhá-lo intrigado.

O moreno seguia a doutora com os olhos, sem piscar. Naruto se surpreendeu com o fato, afinal, Sasuke normalmente ignorava as mulheres ao seu redor, exceto aquelas com que tinha o intuito de passar uma noite, apenas.

- Está interessado nela? – questionou com um sorriso malicioso.

- Tsc. Não – Sasuke o fitou tediosamente – Vamos? Temos que chegar logo na empresa.

- HUUUM, sei – ele riu da expressão irritada do amigo – Bem, de qualquer forma, companheiro – puxou o moreno para um abraço pelo ombro – Essa doutora rosinha aí estará presente no sábado. Agora você tem um verdadeiro motivo para ir comigo! – Naruto acenou para o segurança, que lhe devolveu o gesto, e logo arrastou o Uchiha consigo para a saída do hospital.

Sasuke fez questão de ignorar o amigo, mas no fundo, aquela festa não pareceu mais tão horrível assim.


Notas Finais


* Eu sempre digo que nossas palavras são discursos políticos, então nao pensem que esse segurança é negro só por ser negro, na verdade, estou homenageando o segurança parceiro que me impediu de ir ao show do NxZero com um pacotinho de pão de queijo. SIM, ELE CONFISCOU MINHA COMIDA, fiquei bem sad na hora, mas ele foi super parceiro zombando de mim UHSUASHAUSH Essa é minha singela homenagem.

Bom, espero que tenham gostado do cap! Ele foi curtinho, mas irei compensar no próximo! Prometo! Beijos nos corações <3

MINHA PAG: https://www.facebook.com/Vany-chan-226158861201248/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...