História Amaldiçoado - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Imortal, Maldição, Mistério, Terror, Violencia
Visualizações 14
Palavras 557
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Sobrenatural, Terror e Horror
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 4 - Recíproco


Jaime On
- Ei, por que você está chorando? - Ela perguntou sorrindo, mas que droga. Depois desses dois meses eu jurei para mim mesmo, nunca iria amar alguém novamente, mas por que eu sou tão idiota assim, por que eu estou assim? Mesmo sendo imortal eu continuo o mesmo garoto de antes.
- Desculpa, mas sempre fui assim, eu choro quando estou feliz - Confesso meio tímido.
- Então você está feliz por me ver? - Ela me pegou de jeito, o pior que era verdade, eu gosto de sair com pessoas, ou gostava. Mas agora não era o importante, ante de eu sair com ela, eu tinha que fazer aquilo.
- Ei, desculpa já ir falando sério desse jeito, mas você poderia tomar esse remédio, é que pra você sair comigo você precisa tomar ele, eu sou doente - Mas que porra de mentira foi essa Jaime.
- Você tá querendo me drogar? - Ela responde sério.
- Não é nada disso, só que... - Ela pegou a pílula e colocou na boca, pegou minha lata de coca e bebeu.
- Brincadeirinha! - Tirou todo clima tenso, e ainda com aquele sorriso.
Eu já tinha em mente que era um encontro, em outros tempos eu ficaria muito feliz, mas agora me preocupo em não matar a Rebeca, sou uma espécie de homem radioativo.
- Então vamos logo, o filme vai começar - Ela segura minha mão e sai correndo comigo.
- Pera ae, filme? - Respondo surpreso.
- Eu tive a liberdade de comprar os ingressos, por isso me atrasei um pouco, tomara que você goste de Vingadores. - Eu adorava.
Era 17:30, então tinha até 22:30 para o efeito acabar.
- Então, beba isso - Ela me ofereceu um copo, parecia coca, bebi até sentir um gosto amargo.
- Álcool?! - Ela rapidamente tampou minha boca.
- Shh, Sim. Não seria legal ficar doidão no cinema? - Na verdade não, mas achei ela tão original que não me importe. Ela tinha levado askov, catuaba (por isso que eu confudi com coca) e cerveja.
Então começou o filme, ficamos bebendo assistindo foi aí que percebi que estávamos abraçado, e ficamos conversando um pouco, até sermos descobertos expulsos do cinema. Olhamos um pro outro e começamos a rir que nem idiotas, então começamos a andar por aí, bebendo e falando merdas da vida. Até percebo que nos estava se pegando, fazia tanto tempo que eu não beija, a última vez foi com a Laura que eu não gosto de lembrar. O clima de nois dois já estava quente, eu estava ofegante quando beijava, e ela mordia meu pescoço, enquanto eu acariciava aí cabeça, que sensação boa.
- Jaime, não estou me sentindo bem - Ela deita no meu colo, percebo que ela estava morrendo, muito sangue começou a sair de sua boca. Mas que droga está acontecendo, me desesperei, não sabia o que fazer até ela para de cuspir sangue e que morta, e outra vez outra morte.
Era 20:00, o remédio só durou por duas horas, isso não deveria tá certo, maldita, será que é outro, o que eu faço, outra vez, agora vão suspeita de no o que eu faço.
"Se eu não posso ter você, ninguém pode" aquela frase me atravessou e eu comecei a chorar.
- Por que comigo? Por que comigo?!!!!!!!!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...