1. Spirit Fanfics >
  2. Amando novamente >
  3. SoobINFANTIL

História Amando novamente - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - SoobINFANTIL


Soobin acordara irritado pois ainda era muito cedo e ele odiava ir a escola principalmente o uniforme, ele achava cafona e ridículo se recusava a usa-lo. Por esse motivo teve uma grande briga com seu aboji, que chegou a ficar vermelho de raiva e se olhasse nos olhos do mesmo poderia queimar sua alma com o olhar totalmente severo que Sr. Choi lhe olhava.

 

– Parece que alguém irá para um INTERNATO – ele gritara a ultima palavra o que fez seu filho ficar com mais raiva ainda

– ABOJI!! SERÁ QUE NÃO PODE ME DEIXAR EM PAZ UMA VEZ NA VIDA? QUE CARALHOS! – ele sai do escritório de seu pai batendo a porta com força

– É MELHOR VOCÊ TER RESPEITO COMIGO SEU MOLEQUE! – ele joga uma caixa cujo o material era de madeira na porta liberando sua raiva após seu filho sair

 

Soobin não tinha escolha, ele realmente odiava a escola, mas odiava mais ainda ficar ao lado de seu aboji. Desceu as escadas com ainda toda a raiva, tomou eu café - panquecas com mirtilo e uma pequena xícara de café, o que lhe deixava mais calmo -, limpou sua boca com um guardanapo que estava a sua frente

 

– Você sabe como eu amo panquecas – soltou um suspiro e deu um pequeno sorriso

– Você e seu aboji tem que parar de brigar, já é a quinta vez só esta semana – a mulher pegava o prato e a xícara do mais novo e levará para cozinha – quando sua ommoni ainda estava aqui vocês eram santos – ela ri soprado

– Muito bem, eu ainda sou um anjo, ele que tira minha paciência – a moça o olha com um olhar de reprovação – Bem, quero lhe pedir que de um fim naquele uniforme

– Sabe muito bem que não vou fazer isso – ela se vira e começa a lavar a louça do café

 

Depois que Soobin implorou para sua 'empregada' que aceitou após ver lágrimas caindo dos olhos do pequeno - o que era uma de suas fraquezas - ele foi para o quarto com um sorriso vitorioso em seu rosto. pegou uma peça roupa em seu armário e foi para o banheiro se trocar - uma camisa branca com a gola vermelha, uma jaqueta preta por cima, um shorts que ia acima de seu joelho também preto e em seus pés uma meia branca junto a um sapato também branco -  fez suas higienes matinais descendo novamente se despede da moça que ele conversara mais cedo pega sua bolsa colocando em um de seus ombros e sai de casa.

Choi após sair de casa, da de cara com Taehyun que aperta o botão do elevador ficando ao lado do ais velho.

 

– Eii – disse num tom de voz um pouco auto e tristonho – eu queria apertar!! – ele fala agora num tom de raiva

– Não me olha assim – Soobin se aproxima deixando Kang com um pouco de medo pela sua reação

– Eu ainda te mato – olhar de Soobin era de quem estava com sede de sangue – ainda te mato seu desgraçado – a porta do elevado abre e os dois entram, e antes que Choi possa apertar o botão Kang o aperta novamente – CARALHO KANG TAEHYUN!

– NÃO PRECISA GRITA PORRA

–MAS VOCÊ TA GRITANDO, PRA PEDIR QUE EU PARE DE GRITAR – ele da um soco no ombro do garoto ao seu lado que logo tem uma expressão de dor em seu rosto

– Esta pior a cada dia... – diz baixo com a mão em seu ombro e Soobin o olha

– Não acredito que já fui seu amigo – o olhou com desprezo e Taehyun deu de ombros

 

* * * * * * * * * * * *

 

– Não, não, e NÃO – ele se negava a entrar em sala de aula

– Eu entendo que você não goste de volta as aulas, mas é sempre a mesma coisa – disse com toda calma do mundo acariciando os cabelos de seu aluno

– Eu não quero entrar eu não vou – se sentou ao chão cruzando os braços

– Bin, meu querido, por favor entre – ele se abaixou ficando na altura de seu aluno – acha que sua ommoni ficaria feliz vendo isso?

– Mesmo assim, me recuso a entrar

 

Após uma pequena birra, com a interferência de professores, diretor, vice-diretor, coordenadores, é decidido que teriam uma reunião com o pai de Soobin. Professores voltaram a dar suas aulas e coordenadores voltaram a seus postos, ficando assim o vice e diretor levaram o garoto birrento para sua sala. Ele ficou lá sem permissão ao mesmo de se sentar a cadeira que havia na sala, ele apenas podia ficar de pé, parado, ao lado do diretor. Ficou lá até as aulas acabarem, Soobin saiu daquela sala e seguiu o caminho até Taehyun estendendo sua mão para que lhe entregasse algo desejado, mas o garoto mais novo apenas olhou para ele como se estivesse com um ponto de interrogação no rosto.

 

– A chave imbecil – revirou os olhos com a mão ainda estendida

– Um minutinho –  olhou sua prancheta virando-se para pegar as chaves

– EU NÃO TENHO O DIA TODO – gritou e o garoto ao seu lado se assusta dando um pulo e derrubando as chaves

– òtimo Choi Soobin, PA-RA-BÉNS – ajoelhou-se no chão recolhendo as chaves

– Parabéns meu rabo, você que derrubou – Taehyun se levanta com as chaves em suas mãos colocando-as em um balcão que tinha ali – Será que não dá pra demorar mais? – disse já impaciente

– Claro! –  o de cabelos avermelhados passou a procurar a chave do quarto de Soobin como uma eterna preguiça

– PORRA KANG TAEHYUN

 

Depois de Soobin  gritar, xingar e bater no mais novo pega a chave e deixa um soco novamente no ombro de Tae. Ele subia as escadas batento os pés no chão como se fosse uma criança que acabará de discutir com os pais, tinha um olhar de reprovação e estava já em paciência, vai andando até seu quarto vendo um garoto de cabelos loiros e vestes escuras, parecia talvez um pouco menor que Soobin.

 

"Deve ser ele... Até que é bonitinho de longe, espero que não seja insuportável"

pensava Soobin que estava dentre 3 a 5 metros do garoto, ele andava e as pessoas a seu caminho saiam de sua frente para que não esbarrassem no garoto, todos tinham medo de Choi Soobin e o por que? Bom não é muito importante agora. Ele agora estava atrás do garoto de cabelos loiros.

 

– Ta fazendo o que otário? – perguntou em um tom calmo se encostando na parede ao lado da porta enquanto cutucava suas unhas

– Nunca vi mais viado que esse – sussurrou olhando para Soobin – eu sou Yeonjun, Choi Yeonjun – estendeu a mão

– Não aperto mãos – deu um tapa na mão de Yeonjun e o tirou de sua frente – Até que é bonitinho sim – destrancou a porta entrando logo em seguida

– Querido, bonitinho é uma pessoa feia arrumada – entra  no quarto fechando a porta – Eu sou gostoso pra caralho

– Olha, achei que você fosse tímido – sentou-se no sofá – Você tava tão sozinho olhando o chão sem nem piscar, achei que fosse loco

– Pelo menos não fui eu o bebezão que fez birra por não querer entrar na sala – sentou ao lado de Soobin que  logo deitou sua cabeça nos ombros de Yeonju 

– Já falei que te amo?

– O que você que?

– Assim parça, na moral, quero que você saia daqui – expulsou Yeonjun do sofá logo se deitando ocupando o sofá todo

– Arrombado filho da puta – bateu no braço de Soobin e sentou ao chão

– Cadê a AK47? Pelo menos uma faca?

– Porra cara para de fogo no cu!

 

Soobin se levantou do sofá se agachando ficando na altura de Yeonjun e o puxa pela gola da camisa fazendo que seus rostos ficassem muito próximos talvez uns 5 centímetros de distância, Yeonjun corava e Soobin tinha um olhar penetrante sobre o mesmo, Yeonjun nunca esteve tão próximo de alguém assim antes...


Notas Finais


perdoem os erros de ortografia


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...