História Amando o Irmão Do Meu Melhor Amigo - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amigos, Amizade, Amor, Briga, Carinho, Desejo, Irmãos, Romance
Visualizações 16
Palavras 1.284
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 7 - Capítulo VII


Quando a Melanie veio em minha direção, senti que tinha algo errado.

— Tay, o senhor Scott está no escritório.

— Faz quanto tempo que ele está aqui?

— Umas quatro horas, mais antes ele ligou varias vezes e eu sempre dizia que não sábia aonde você tinha ido e não sábia que horas iria voltar.

— Tudo bem Melanie, não se preocupe, vou onde ele está. — Deixo a minha bolsa no sofá e me dirijo ao escritório, entro e o vejo sentado.

— Até que fim você chegou!? Eu estava preocupado. — Fala sério e vem em minha direçao, noto o copo de whisky na mesa.

— Não precisava, estou bem.

— Te liguei umas quarenta vezes e te mandei inúmeras mensagens.

— Coloquei meu telefone no silencioso e não tirei ele o dia todo da minha bolsa.

— Me perdoa? Não consegui dormir direito pensando em você. — Acaricia meu rosto.

— Eu Também não consegui dormir pensando no que você falou sobre seu irmão. — Falo firme.

— Eu já te falei que tenho ciúmes dele.

— Pois não tenha, se não a gente para de se ver. — Ele para e olha nos meus olhos.

— Você faria isso?

— Não vou te responder, você não pode me cobrar, não temos nada um com o outro, estamos só se pegando escondido e você é de verdade da Beck.

— Tay, tem só um pouco de paciência que vou resolver, eu te quero mais que tudo.

— Vai resolver quando? Você já vem dizendo isso a mais de mês, eu não quero te forçar a nada.

— Hoje eu não tive cabeça para pensar em nada, a não ser em você, eu te quero Tay. — me beija com desejo.

— Eu também te quero Scott, mas não sei se consigo esperar o seu tempo. Não quero te cobrar nada, não quero se meter nas suas decisões, tem o seu irmão também. Deus! Por que se aproximamos!? Tem tanta gente envolvida e não quero machucar ninguém e se a gente ficar junto é isso que vai acontecer.

— Conversei com meu pai, ele já sabe da gente.

— Você é louco, se seu pai falar para a sua mãe, seu irmão?

— Meu pai não vai falar nada, eu pedi a ele.

— Ele falou o quê?

— Ele acha que não devo deixar a Beck. — Me afasto dele.

— Meu Deus! Nunca mas vou na tua casa, olhar na cara do teu pai.

— Eu não falei que era você. — Olho para ele que me estende a mão, pego e ele me puxa para um beijo terno.

— Scott.. — Falo entre seus lábios.

— Oi.. — Cola sua testa na minha.

— Estou com medo.

— Não tenha, vamos resolver tudo. — batem na porta e se separamos.

— Pode entrar.

— O jantar esta servido. — Melanie fala sorrindo.

— Obrigada! Quer jantar com a gente?

— Com a gente?

— Sim, não vou comer sozinha e deixar a Melanie na cozinha; e não vai ser diferente o jantar porque você está aqui.

— Tudo bem senhorita Tay.

Saímos do escritório agarradinhos, decidi tomar um banho e me livrar daquelas roupas, desço para jantar só de baby doll e ele ficou bem surpreso quando me viu. jantamos os três o Scott conheceu um pouco da Melanie e decidimos assistir um filme. Sentamos no sofá e ficamos escolhendo um filme na Netflix, que por sinal é dificílimo encontrar alguma coisa rápido, é tantos filmes bons. Estavamos numa guerra quando a Melanie se aproximar, se despede e vai para a sua casa.

— Ela é bem simpática. — Olho para ele. — Que foi mocinha?

— Ela é simpática e linda, super me identifiquei com ela, sem falar que cozinha super bem e organiza a minha casa.

Conseguimos escolher um filme
"Como eu era antes de você" que por sinal era lindo e chorei horrores. Sou de verdade uma manteiga derretida.

— Posso dormir com você — Olho em seus olhos.

— Claro que sim.

Se beijamos com desejo e ele decidiu me levar para o quarto, fui em seus braços. Chegamos no quarto ele pediu para tomar um banho, dei uma toalha  e uma escova de dente. Quando ele saiu de toalha meu coração bateu descompassado e uma quentura subiu pelo meu corpo me fazendo suar. Eu o deixei no quarto e fui para o banheiro me escovar e passar uma água no meu pescoço, que homem é esse!? seus músculos definidos, seu rosto de ator de cinema, aff, vou ter um infarto. Volto para o quarto e o vejo de cueca boxer preta olhando a cidade pela janela do meu apartamento.

— Acho que não é uma boa idéia você ficar aí só de cueca.

— Ciúmes? — Vem em minha direção e segura a minha cintura e se beijamos.

— Não estou com ciúmes, só medo dos maridos das minhas vizinhas te matarem. — Sorrimos.

Ele me beija e vamos para a cama em um ritmo quente, deito e ele por cima de mim.

— Eu te quero. — Sussura no meu ouvido me fazendo se arrepiar.

— Eu quero ser sua. — Me beija com mais intensidade.

Nossos corpos se mistura em um misto de desejo e prazer, sinto suas mãos pelo meu corpo e a chama do prazer aumenta com uma ferocidade.

— Sou virgem. — Falo sussurrando em seus lábios.

Quando termino de falar essas palavras ele parece um bicho querendo pegar sua presa, sinto suas mãos indo em direção aos meus seios me fazendo soltar um gemido, ficamos do jeito que viemos ao mundo e ele me fez te a experiência mais cômoda, prazerosa e gostosa do mundo. Me fez chegar ao clímax varias vezes e o vi delirar de tesão.
Tomamos um banho delicioso e fizemos amor de novo no chuveiro. voltamos para cama onde ficamos agarradinhos até pegarmos no sono, quando acordei ele não estava mais, tomei um banho, desci e fui tomar café, olhei o tefefone e tinha uma mensagem dele mas não olhei.

— Bom dia Melanie!

— Bom dia Senhora!

— Senhora não por favor! Tay, já esta bom. já tomou café?

— Ainda não.

— Então sente e tome comigo.

— Acho que não devo, ontem fiquei sem jeito na frente do senhor Scott.

— Deve e vai, deixe de bobagem, tenho você como uma amiga uma pessoa que me ajuda nas minhas bagunças. — Sorrimos.

— Você está muito feliz, vejo no seu rosto.

— Estou mesmo, estou vendo borboletas coloridas e deslumbrantes.

— Percebo que você ama borboletas.

— Sim, a minha mãe amava.
Agora vamos tomar café, ela senta e tomamos juntas, terminarmos e a Melanie começa a retirar a mesa e falar um pouco da vida dela, muito batalhadora. Em uma conversa e outra lembro da mensagem e abro.

B: Obrigado por ter me feito o homem mais feliz do mundo. Dormir com você é ter sido o seu primeiro e a melhor coisa que existe.

Dou um sorriso bobo e imagino o quanto foi bom dormir com ele, como foi bom ter me entregado a ele de corpo, alma e coração.

T: Eu também amei dormir com você, e de ser toda sua, seu cheiro é uma delícia.

Levanto da mesa e decido começar a trabalhar, fico amanhã todo de molho nesse apartamento e a minha sorte está sendo a Melanie que me aguenta.
Estava centrada no meu serviço quando tomo um susto com a mensagem que chega no telefone.

B: Tay, estou indo para su casa e estou levando almoço.

T: Louco, kkkkk contratei uma pessoa para me ajudar, estou esperando você aqui.

B: Você nem me falou Taylor?

T: Deixa de ser bobão, venha que vou te mostrar o projeto, dei uma adiantada nele e tenho certeza que você vai amar.

B: Chego daqui a vinte minutos e sua ajudante vai ter que esquentar a comida. Kkkkkk

T: Certo. 😎😉

Volto a meu trabalho e minha campainhia toca, vejo a Melanie abri.

— Droga!

_


Notas Finais


Desculpa os erros! 😘😍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...